Os 12 erros dos homens nos relacionamentos

por Doutrinador

1 – Acreditar que sua namorada é uma exceção

Muitos homens acreditam que possa existir por aí uma mulher que não tenha falhas, que o respeite “assim como ele é” e que adore bonzinhos e tímidos. Muitos também acham que os fatos expostos nesse e outros blogs se aplicam a outras mulheres mas nunca à deles.

Tudo isso é fruto de resquícios de paixão que ainda alimentam. Está mais do que provado que a paixão domestica o homem. Todo o senso de alerta que ele tinha a respeito das mulheres antes de começar a namorar agora parece não fazer sentido, já que ela é tão carinhosa e parece respeitá-lo. Ele se ilude com o tempo bom e se recusa a acreditar nas advertências de tempestade que hão de vir. Quando menos espera, já está num caminho sem volta onde a única saída é o triste fim de um otário apaixonado.

Não se trata de demonizar a mulher, ficar paranóico, vestir o chapéu de corno por antecipação ou procurar segundas intenções em tudo o que ela faz e diz. Trata-se de apenas não afrouxar a guarda e se manter alerta, com pleno domínio sobre suas ações.

É por isso que costumamos dizer que ninguém efetivamente “sai da matrix” (ou está imune aos efeitos da paixão). O homem que emocionalmente está de pé hoje e é senhor de suas emoções, amanhã pode tomar um mata-leão de alguma espertinha e acabar carregando as sacolas dela feito uma besta de carga num shopping sem ser respeitado.

2 – Deixar que o namoro lhe quebre financeiramente

Embora muitas mulheres de hoje se preocupem muito pouco em se comportarem como damas, elas exigem que os homens sejam cavalheiros. Isso significa que elas esperam que o namorado pague a entrada delas no cinema, lanches caros, ingressos VIP para festas idiotas, drinks superfaturados. Não é errado pagar uma vez ou outra, mas deixar ser explorado é coisa de paspalhão. Escolha sempre lugares onde pode economizar e passeios onde precise gastar pouco.

Outros vão além e começam a pagar as contas dela, ajudar nos gastos da faculdade, ajudar na parcela do carro/apartamento, ajudas financeiras para familiares, etc.

Alguns homens têm a ilusão de que pagando tais coisas para as mulheres serão mais respeitados como bons provedores. Na verdade, qualquer apreço recebido nesse sentido atuará apenas como uma muleta. Na primeira crise financeira que ele passar, ele perderá esse ponto de apoio e não conseguirá manter o respeito que conquistou.

Não corra atrás das fantasias de sua companheira, tentando satisfazê-las porque você será considerado um mero escravo submisso. Pode fazer isso muito raramente mas não sempre porque comunica submissão

Nessahan Alita, A Guerra da Paixão. (Pág. 66)

Os homens têm um senso natural de proteção. Gostam de suprir as necessidades dos seus próximos pois sua função natural como macho é de trabalhar e ir a caça para sustentar a prole. Não há nada de errado nisso, exceto o exagero por acreditarem que é correto ser um provedor utilitarista. Hoje muitos acreditam que a função deles é dar tudo que a namorada quer e sustentar todas as suas fantasias.

Se a namorada vê algo na vitrine do shopping e diz que adoraria ter aquele objeto, o paspalho sente uma vontade incontrolável de dar o presente para obter aprovação.

O homem domesticado e apaixonado está sempre em busca da aprovação da namorada, pois a paixão gera apego e apego gera dependência. Ele quer vê-la sempre feliz e dócil. Vicia-se com os carinhos e sem perceber acaba transformando a namorada numa traficante emocional, que mal acostumada, exigirá presentinhos cada vez mais fúteis e imbecis e agrados para ficar feliz. Sabe que na primeira TPM ou crise emocional, o homem ficará desesperado para vê-la feliz e atenderá todas as suas fantasias. Sabe que na primeira indiferença dela, ficará com medo de perdê-la e a levará para jantar num restaurante francês.

Outro erro é encarar os gastos no namoro como investimentos, como se estivesse comprando algo esperando retribuição.

Se você pensa que basta ser bonzinho para ser reconhecido… está perdido. Jogue seu cabeção no vaso sanitário e dê descarga para o bem das gerações futuras.

 Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres. (Pág. 59)

3 – Acreditar que toda virgem é santa

Não é novidade pra ninguém que, ao contrário das mulheres, os homens gostam de virgens. A esmagadora maioria acha que o ideal para namoro e casamento seria namorar uma mulher virgem, embora isso seja quase impraticável.

As mulheres sabem disso e desde os primórdios escutamos relatos de mulheres simulando a virgindade para esconder uma vida promíscua. A diferença é que hoje ficou muito mais fácil pra mulher ser promíscua e ao mesmo tempo manter sua virgindade. Hoje existe sexo oral em baladas, sexo anal, sexo virtual etc. O idiota que acha que por ter encontrado uma virgem encontrou uma mulher decente corre um sério risco de comprar gato por lebre.

Pare de esperar santidade das mulheres como se a vida fosse um filme da Julia Roberts. Encare-a com a visão realista de que ela é apenas uma pessoa passível de falhas e acertos, como qualquer um de nós.

4 – Acreditar que elas adoram homens românticos e carinhosos

Um dos erros favoritos dos homens assim que assumem um namoro é se “embriagar” com a bondade e atenção feminina relativas ao início do relacionamento (onde tudo é diversão e sexo bom) e se empolgar, se tornando homens excessivamente bajuladores e carinhosos, criando apelidos imbecis e diminutivos frouxos do próprio nome, achando que assim estão agradando as mulheres. Mas não é isso que acontece.

A despeito das mentiras que elas contam, o fato é que um homem muito carinhoso se torna cansativo e serve apenas para ser rejeitado e tratado como um escravo ou como um cão vira-lata. O carinho deve ser bem dosado, racionado. Seja carinhoso apenas de vez em quando e nas horas certas: em recompensa pela boa conduta. Seja mais frio do que carinhoso mas não totalmente frio.

Nessahan Alita, A Guerra da Paixão. (Pág. 64)

Use retribuições de carinho e afeto sempre de forma estratégica e sincera, porém contida. Faça ela esperar com ansiedade pelo seu carinho, e ele será melhor recebido e apreciado. Também não adianta bancar o imbecil e ser frio o tempo todo.

5 – Acreditar que elas estão sempre dispostas a dar carinho e amor

As mulheres não conseguem sentir atração e piedade por um mesmo homem.

Nessahan Alita, A Guerra da Paixão. (Pág. 78)

Os homens têm mania de achar que sua parceira é como uma mãe em sentido emocional. Esperam delas o mesmo carinho e mimos que tinham quando eram crianças indefesas, fracas e que borravam nas fraldas. Com isso, resgatam o estado emocionalmente infantil que haviam abandonado e passam a procurar uma “teta emocional” pra mamar.

Nem é preciso se estender no assunto de que as mulheres detestam serem babás de marmanjos paspalhos e chorões, pois esperam do homem justamente uma atitude contrária.

6 – Permitir que o namoro afete sua rotina e amizades

“Você ama mais a (insira atividade/pessoa aqui) do que a mim

No começo do namoro é normal que existam poucas mudanças, mas com o tempo ela começa a querer impor vontades e mudar sua rotina para o que ela acha ideal. Começa a reclamar do tempo que você gasta na academia, das suas amizades, do “joguinho de vídeo-game que é coisa de criança”, dos seus amigos, da sua banda, etc.

Usam também o sexo e o inferno emocional para fazer chantagem – e não raro o homem cede devido ao medo de perdê-la.

Isso para as mulheres servem a dois propósitos:

1) testar a autoridade delas como mulher em relação a você, e
2) lhe privar de fontes de felicidade externas, para que se torne dependente da relação e domado.

É óbvio que ao namorar algumas coisas irão mudar na sua rotina, por exemplo, é esperado que você pare de sair pra procurar mulher por aí com seus amigos e que diminua um pouco a atenção que dava a eles. Mas não deixe que ela te faça de paspalho ao deixar a academia, amizades, contatos e atividades só porque ela fez biquinho e cara feia. Abandonar amigos que lhe foram caros só porque a namoradinha tem ciúmes é coisa de frouxo. Seja sempre grato a seus parceiros na vida e não permita que mulheres interfiram em suas amizades. Mesmo que sua atenção aos amigos diminua, procure sempre manter contato.

7 – Deixar que o namoro afrouxe seus princípios e personalidade

Não é raro vermos homens que saem dos namoros sendo mais mansos e frouxos. A paixão faz o homem ter uma visão mais florida do mundo, ele começa a levar desaforo para casa e perde o controle emocional. Quando o namoro acaba, ele perde a segurança ao conversar com mulheres pois adquire complexo de inferioridade ao ter “perdido” uma namorada no passado, se sentindo mais frouxo e moleirão. Não permita que um namoro amoleça sua personalidade.

8 – Deixar que ela tome decisões que lhe afetam

Muitas mulheres gostam de usar os namorados como verdadeiras bonecas Barbie. Cortam o cabelo, escolhem roupas, colocam/tiram a barba, fazem unhas, depilam sobrancelhas. Elas se sentem importantes e poderosas ao ver que podem controlar o homem de tal forma, assim como se sentiam poderosas na infância ao encarnarem o arquétipo de mãe de suas bonecas. Com o tempo, porém, elas se cansam de brincar e encostam as bonecas em algum canto, assim como farão com o namorado caso ele não tenha bolas para tomar as próprias decisões. Embora elas neguem isso até a morte, um homem que deixa a mulher tomar as decisões não raro é visto pelas próprias como frouxo sem autoridade.

Aceitar sugestões de vestimenta, roupa e estilo é bem diferente de deixar ser tratado como um bobalhão que tem medo de contrariá-la. Se ela aceitou namorá-lo quando você tomava as suas próprias decisões, por que deve dar a ela esse poder? Negativo. Tome suas próprias decisões e acostume-a a dar opiniões apenas quando for solicitada a fazer isso.

9 – Acreditar que, independente do que aconteça, terá sempre o mesmo sexo do início do namoro

Para acorrentar o macho, a fêmea humana lhe dá carinho, amor e sexo de boa qualidade até senti-lo bem preso e comprovar seu grau de dependência com muitos testes. Quando o idiota está bem aprisionado e dependente, então começa a ser torturado para proporcionar à mulher o prazer de vê-lo perdido e desorientado, tentando encontrar uma saída. Trata-se de um teste para medir nosso valor enquanto homens.

Nessahan Alita, Como Lidar com Mulheres (Pág. 64)

Quem já leu sobre as pesquisas a respeito do desejo sexual feminino (como por exemplo, onde elas preferem chocolate e shopping a ter sexo) sabe que dentro de um relacionamento, o sexo para a mulher não é tão importante quanto o “amor” (leia-se emoções no relacionamento).

Como para o homem o ideal é justamente o contrário disso, elas usam o sexo de qualidade para prendê-lo no início do namoro, já que se fossem egoístas nesse período sem apaixonar o homem, ele fugiria. O paspalho se ilude com as simulações de orgasmo, falsos gemidos de dar inveja a atrizes pornôs, posições variadas que privilegiam as vontades do homem etc.

É fato consumado de que em qualquer namoro ou relacionamento fixo o sexo cai de qualidade com o passar do tempo, de forma proporcional à domesticação e apaixonamento do homem. Depois do casamento, o sexo cai ainda mais de qualidade até quase inexistir após o nascimento dos filhos, se tornando um mero acessório do casamento.

Se o sexo sempre fosse bom como no início do namoro, cafajestes não se preocupariam em largar as mulheres assim que elas começam a tentar prendê-los. Eles sabem que em termos de qualidade, quantidade e intensidade, o sexo casual é muito melhor do que no relacionamento fixo.

A saída é sempre ser imprevisível e nunca se tornar dependente. Sexo é bom, mas se o homem vira dependente, mulher vira traficante.

10 – Acreditar que podem resolver tudo com um bom diálogo no relacionamento

Em geral, os argumentos femininos para atitudes que destroem a relação são muito frágeis. Entretanto, de nada adianta discutir ou polemizar pois, mesmo após destruídos, seus motivos prevalecem por serem emocionais. Por tais razões, é uma total perda de tempo discutir ou polemizar quando as apanhamos na pilantragem. Este hábito, que vejo em muitos homens, apenas cria um clima desagradável na relação e nos conduz à loucura, para a felicidade feminina

Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres. (pág. 49 e 50)

A primeira reação do homem quando pega a parceira em flagrante é se alterar e iniciar uma discussão.

No entanto, a mulher normalmente consegue através do vitimismo e lágrimas de crocodilo não só ser isentada dos seus atos ilícitos como reverter a culpa da situação para o homem. A vida amorosa desse paspalho, então, sempre será um inferno porque ele insiste em resolver com base na razão situações geradas pela emoção.

Discutir e querer disciplinar é atitude de pai e não de um namorado. Pare de bancar o pai da sua mulher, não aceite discutir, apenas comunique causas e consequências e termine se ela não estiver correspondendo.

11 – Acreditar que o segredo para manter um relacionamento é dominar a mulher e não a si mesmo

Ao invés de dominar o sexo oposto, é melhor dominar a relação. Mas para dominarmos a relação temos que dominar a nós mesmos. Logo, tudo se reduz ao domínio de si. Não se pode dominar a mulher por via direta, nem mesmo pela força bruta.

Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres. (Pág. 56)

Quantas vezes não vemos paspalhos apaixonados agarrando a mulher pelo braço em crises de ciúmes durante eventos sociais, trancando a mulher dentro de casa com medo dela traí-lo, agredindo fisicamente a mulher de forma gratuita, desferindo gritos em direção a ela como se isso fosse uma demonstração de autoridade?

Imbecis!

Mal sabem esses desavisados que a fúria e ciúme nada mais são do que demonstrações profundas de apego e desespero, típicas de quem não possui autoridade alguma na relação e tenta conseguir isso a base da força. É como um rei deposto que na tentativa de usurpar o trono que lhe foi tirado, aplica um golpe de estado. Ou ainda como a criança rebelde que, na recusa da mãe em oferecer-lhe um objeto de desejo, esperneia.

Esses paspalhos quando são abandonados pela namorada ou esposa, geralmente se suicidam, cometem crimes passionais ou se tornam bebês chorões e depressivos, mostrando assim que seus gritos e xingamentos nada mais eram do que tentativas desesperadas de se afirmarem como machos através da força por serem incapazes de conseguirem o respeito da forma mais difícil, que é dominando a si mesmos e se desapaixonando.

12 – Acreditar que a namorada é sempre sincera nas suas palavras e emoções

Um grande erro masculino é acreditar no que as mulheres dizem. Outro grande erro é fascinar-se por seu carinho, lágrimas e fragilidade, acreditando que são sinais de que o coração lhes está entregue. Aqui começa nossa perdição.

Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres (Pág. 61)

A tendência do homem imbecilizado pela paixão é acreditar que tudo que sua namoradinha fala é a verdade absoluta. Acreditam em lágrimas, acreditam em poemas copiados da Internet, acreditam em palavras e declarações fúteis de “amor”, acreditam em alegações de decência e santidade. Acreditam que elas sentem nojo de cafajestes e sentem repulsa por garanhões destacados. Acreditam que elas sempre amam os bonzinhos e nerds, e nunca sentiram nada pelos canalhas do fundão.

Óbvio que você deve ter alguma confiança na sua parceira, mas não deve pular de cabeça pois todos erramos e ela não é infalível. Não se trata de invalidar ou suspeitar de tudo o que sua namorada diz, mas de associar palavras com ações.

Mais precauções ao se relacionar com mulheres: clique aqui.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: