Como os homens podem reagir ao feminismo

por Doutrinador

Hoje veremos como os homens podem responder e reagir ao feminismo e misandria.

Sim, por incrível que pareça, homens esclarecidos do que é o feminismo e a mulher moderna hoje podem se proteger e até beneficiar disso tudo. Não, não estou ficando louco.

Estes homens estão cada vez menos preocupados em obter a aprovação da mulher, abandonando mitos e conceitos como o de uniões metafóricas (de depender do amor pra viver, mito do amor romântico, mito de que felicidade = ter uma mulher, de que existe apenas um “amor verdadeiro” etc) ao passo que eles vão caindo na real de que o verdadeiro sonho da mulher moderna é ser independente e curtir a vida (leia-se passar na mão de vários caras e não assumir nada com ninguém), ao invés de querer “ter um bom marido decente e de caráter” e uma vida familiar estável como sonhavam muitas das mulheres de talvez muitas décadas atrás, e raríssimas hoje.

O primeiro passo para o homem se proteger é:

1) Procure se informar sobre o que quer a mulher moderna e os males do feminismo

Ao dar às mulheres a ilusão de controle e vendo a real face egoísta da mulher moderna (a que pensa exclusivamente em si e na “carreira”), nós homens ganhamos uma real oportunidade de sermos realmente livres de mitos românticos e ilusões. Mas para isso é necessário conhecimento. Muitos são paspalhos nas mãos de mulheres ditadoras porque não se interessam em pesquisar sobre o feminismo e entender qual é a real sobre elas.

Eles ficam tão confusos e imbecilizados que não conseguem enxergar hipocrisias simples como, por exemplo, que as mulheres modernas exigem serem tratadas com cavalheirismo, mas para tanto não fazem questão de se comportarem como as damas de antigamente, ou que elas sempre fazem protestos para igualdade de oportunidade em bons empregos corporativos mas nunca fazem passeatas e protestos para igualdade de oportunidades nos péssimos empregos como trincheiras de guerra, mineradoras de metais e carvão, estiva, etc.

O ódio não vai te levar a lugar nenhum (digo, talvez leve você a um presídio). Por isso, não caia na armadilha de ficar odiando suas ex-namoradas, perseguindo, difamando como fazem alguns imbecis apaixonados. Ódio é apego e resquício de paixão. Elimine isso já! Seja indiferente, desapegado e livre-se de toda a carga deixada por relacionamentos anteriores. Esqueça pra valer. Procure ler matérias inteligentes sobre o assunto, como os artigos daqui do site ou de autores como Nessahan Alita. Vença o feminismo com conhecimento!

Evite encher a cabeça com material de blogs que apenas desferem ódio e não explicam ao homem como superar e dar a volta por cima. Evite também sites e blogs que se resumem a fazer piadinhas da relação homem x mulher, sem fornecer qualquer ajuda prática, e também sites e blogs que ficam apenas no papo, jogando panos quentes em cima de assuntos espinhosos. Prefira sempre autores que não tenham medo de dizer a verdade, mas que ao mesmo tempo pregam o equilíbrio ao invés do ódio.

Livros recomendados (além da série O Sofrimento Amoroso do Homem, de Nessahan Alita):

Sexo, Mentiras e Feminismo – Peter Zorhab

O Mito da Fragilidade Feminina – Martin Van Creveld

Sua vida pessoal e saúde emocional estão em jogo.

2) Não acredite piamente no que elas dizem, e sim em como elas agem

Se você acreditar em tudo que a mulher moderna fala, estará perdido. Isto porque elas próprias estão perdidas. Quer exemplos disso?

– Reclamam que não existem homens de caráter mas vivem premiando os cafajestes com sexo

– Vivem dizendo que o feminismo é bom mas reclamam de terem que ir trabalhar

– Dizem que querem um homem bom, sossegado e de família, mas quando encontram dizem que ele não tem pegada

– Dizem que são bem resolvidas com o feminismo mas atingiram níveis recordes de depressão e solidão pós-40 anos

– Dizem que os homens só pensam em sexo mas não se importam em posar nuas para revistas recebendo muito dinheiro, ou freqüentar baladas de cunho sexual

– Vivem jogando na nossa cara que são independentes, mas acham ultrajante quando o homem não paga a conta ou pede pra rachar (pagar pro homem então, nem pensar)

– Reclamam dos cafajestes e galinhas, mas curiosamente sexo para estes nunca falta

– Dizem que feminismo é igualdade de direito para ambos os sexos, mas não falam nada sobre descontos que privilegiam as mulheres em barzinhos, festas, restaurantes, VIPs em baladas, etc.

Quanta contradição! E se pararmos pra pensar, descobriremos muitas outras. Está claro que elas estão perdidas e não sabem o que querem.

Por isso, para saber a realidade sobre a mulher moderna e não ser enganado feito um trouxa, preste atenção a como elas agem e não no que elas falam. Se acreditar nas palavras delas, será enganado feito um patinho otário. Procure evidências do comportamento delas, jamais acredite no discurso de alguém que não tem certeza do que fala, seja homem ou mulher.

3) Tenha extremo cuidado com casamento e união estável

O começo do fim da instituição do casamento está em andamento. A misandria e a mídia têm denegrido o papel dos homens na nossa sociedade, onde eles aparentemente existem apenas como objetos de ridículo e fontes de apoio financeiro para as mulheres. Sim, eu sei… parece a introdução de um filme sobre o fim do mundo. Mas é real.

Alguns homens, revoltados com essa situação, adotaram uma atitude extrema. Marriage Strike, ou Greve de Casamento, é um movimento que surgiu nos EUA e, como o próprio nome indica, trata-se da revolta dos homens, que passaram a rejeitar o casamento devido a perda do seu propósito original.

Do ponto de vista lógico, o Marriage Strike faz sentido, pois uma vez que as mulheres modernas e feministas são independentes e não precisam dos homens para nada, porque desejariam se casar, já que o matrimônio é um arranjo de mútua cooperação e com papéis definidos?

No entanto, muitas mulheres modernas e feministas continuam querendo se casar com comunhão de bens, mesmo não tendo a visão correta sobre o que é o matrimônio e a constituição de uma família estável. Na mente delas, se algo der errado, basta separar. E isso significa um verdadeiro suicídio financeiro para o homem.

Além do aspecto financeiro, tem o aspecto emocional. Como você vai pensar em construir algo concreto (família) com alguém que pensa apenas no hoje e que está disposta a largar tudo no futuro pedindo o divórcio caso algo dê errado?

Como constituir uma família com alguém que pensa que é autosuficiente e que não precisa de você pra nada?

Como constituir uma família com alguém que não considera o homem como chefe de família e que não respeita o papel do marido dentro de casa?

Além disso, que defesa ao emocional o homem teria em caso de divórcio sendo que a decisão mais comum é dar a guarda dos filhos para a mãe e conceder algumas visitas ao pai como migalhas?

O movimento de “Marriage Strike” ou Greve de Casamento, portanto, é algo lógico, extremo e feito como tentativa de protesto. Mas será que é a melhor opção para o homem?

Algumas coisas levam a crer que não. Marriage Strike não resolve a questão da união estável, sendo assim, o homem não poderia sequer namorar a não ser que adotasse algumas restrições no namoro que o tornassem “instável”, o que colocaria em xeque a justificativa do namoro (além de provavelmente castrar muitos dos benefícios de uma vida a dois). Além disso, se todos forem adeptos do Marriage Strike, a família tradicional vai se definhar ainda mais e se tornará extinta, trazendo prejuízos à sociedade no futuro.

O que alguns precisam entender é que Marriage Strike é um movimento de protesto, e não uma solução para a vida do homem tradicional que tem objetivo de constituir uma família. Neste caso, a melhor solução continua sendo tentar encontrar uma mulher decente, que respeite a si e a instituição familiar, e que tenha os mesmos objetivos que o seu. É muito difícil, mas ainda é possível.

E reforçando: se você namora, tome cuidado com o conceito de união estável. Procure mais informações sobre isso e proteja-se.

4) Apóie quem ainda tenta reerguer o sexo masculino e bons valores

Uma forma de reagir ao movimento feminista e misândrico atual é apoiando a união masculina que se revolta contra isso chutando a bunda de argumentos feministas que destroem a família, abrindo os olhos de milhares de homens (e também de mulheres que reconhecem que o feminismo é uma fraude).

Os EUA são referência nisso, e hoje milhares de fóruns e comunidades abrigam centenas de milhares de homens dispostos a ser unirem para acabar com os males que o feminismo vem trazendo ao homem e à família.

No Brasil, também já existem diversas comunidades e fóruns que debatem o direito dos homens e fornecem direito de resposta a eles, como o Fórum Legado Realista e o Fórum do Bufalo, além das diversas comunidades em redes sociais.

Deixe sua mensagem nos fórums, acompanhe as atualizações do site e viva sempre de maneira equilibrada, respeitando as leis, superando o ódio e sendo dono de suas próprias emoções. Só assim os homens de verdade conseguirão se proteger.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: