Garotas que gostam de garotos que gostam de garotos

por Whiskey’s Place

A nova série do canal Sundance, “Garotas que gostam de garotos que gostam de garotos” explora o fenômeno do melhor amigo gay. Isto revela uma nova face da realidade dos canais televisivos de nicho e de “alto nível”. Geralmente são um gueto feminino e gay. E o desejo das mulheres mais abastadas para ter amigos gays para acompanhá-las em compras nos shoppings. “A celebração da mais importante relação de uma garota heterossexual – seu melhor amigo gay!” Continue lendo

O que é misandria?

por Antimisandry.com

A misandria é o ódio contra os homens enquanto gênero sexual, o oposto da misoginia, que é o ódio contra as mulheres; ou a misantropia, que é o ódio pela humanidade em geral. Misandria vem do grego misos (do grego, “ódio”) e andros (palavra grega para “homem”). Aqueles que tem crenças misândricas podem ser de ambos os sexos. Assim, a anti misandria trabalha para remover este ódio da cultura popular. Continue lendo

As groupies da NBA e a morte de um sonho possível

por Whiskey’s Place

O site GQ publicou um artigo fascinante sobre as groupies da NBA (link em inglês). Fascinante em diferentes níveis, mas não menos o fato que é chocante que as mulheres entrevistadas são todas de classe média baixa, negras, com empregos honestos. Mas o que espanta é a preferência delas nem é tanto por jogadores da NBA mas pelos os que fazem o estilo marginal. Mas o mais chocante de tudo é a combinação disso com a morte de um “sonho possível” de uma vida melhor. Todas elas não tem nem os menores planos de melhorar as próprias vidas ou de seus filhos. Continue lendo

Andando em círculos – Parte Final

Clique aqui para ler a 1ª parte, caso não tenha lido.

Clique aqui para ler a 2ª parte, caso não tenha lido.

por Angry Harry

8- Concluíndo, há diversas razões do porque o movimento masculista deve evitar a busca pela “igualdade”.

A igualdade não pode ser encontrada. Não pode ser medida. Ela não pode ser plenamente alcançada.

Debater sobre diferenças estre gêneros acaba por atiçar os instintos cavalheirescos e também a hostilidade de certos homens. E isto permite ao governo prosseguir, indefinidamente, a adquirir cada vez mais poder e recursos para poder manter a procura de algum meio de manter e adquirir a igualdade.

E por último, dos muitos assuntos abordados pelo movimento masculinista, na maioria deles a noção de igualdade não é relevante. Continue lendo

Andando em círculos – Parte 2

Clique aqui para ler a 1ª parte, caso não tenha lido.

por Angry Harry

4 – Então, como demonstrado na última parte, existem pelo menos duas boas razões para crer que seria um erro tremendo o movimento masculinista concluir que no início homens e mulheres eram iguais, e ainda que de alguma forma estas noções indefinidas sobre “igualdade” e “privilégios especiais” podem ser refinados até satisfazerem todos os envolvidos na disputa.

E simplesmente, isso jamais irá acontecer. Nunca. Continue lendo

Andando em círculos – Parte 1

Neste artigo, Angry Harry explica porque não se deve usar a “igualdade” para lutar pelo direito dos homens, além de dar outros conselhos valiosos. Como o artigo é meio grande, dividimos ele em 3, e publicaremos as outras partes durante a semana. Boa leitura!

==

por Angry Harry

Vez ou outra, grupos masculinistas podem ser vistos em batalhas por aí debatendo se o movimento é de certo modo “covarde” e politicamente correto para poder conseguir promover alguma mudança, ou ao contrário, se são muito hostis e que só defendem o seu lado.

Este é um assunto muito importante e que eu venho discutindo há vários anos. E digo o que conclui sobre isso tudo, e é uma resposta bem simples.

Sem a beligerância, sem a vontade de defender implacavelmente o seu lado e a hostilidade, os direitos dos homens ficarão cada dia piores.

E não há nenhuma evidência plausível por aí que possa provar o contrário, até onde eu sei.

Se você estudar a nossa História, nossa Psicologia e nossa Biologia, irá descobrir rapidamente que apenas os grupos mais agressivos é que conseguem conquistar o que querem. Isto não é novidade. Continue lendo

O Autêntico – A real sobre o “amor feminino”

Primeiro de tudo, queria mandar os nossos cumprimentos para o Autêntico pelo nosso “jabá” no vídeo, haha.

Agora, vamos ao vídeo. Aqui, Autêntico analisa a reportagem que duas das “mulheres frutas” deram a um jornal, falando sobre o “amor”. Como o Autêntico bem fala, tem que rir pra não ficar revoltado com uma palhaçada dessas! Continue lendo

[HQ] O mundo Feminazi

Mais outra hq fora de série do nosso desenhista da Real, Robson. Em 16 pgs, ele sintetiza bem a situação atual e como sobreviver a ela. Boa leitura! Continue lendo

Violência doméstica NÃO é piada

por Rise of the Zeta Male 

Um comercial recente da Pepsi criou uma bela confusão na internet. É sobre uma mulher que abusa de seu marido, porque o marido gosta de comer “porcarias”. Diversos blogs americanos ficaram bem incomodados com isto. Mas mesmo assim não há bem um consenso sobre o caso. A questão central que está por trás dos contrários a este comercial é “toda vez que um homem se machuca numa peça publicitária ou num programa de tv é violência doméstica ou misandria? Como ficaria a comédia física?”

Você pode achar que este é um caso muito claro. A mulher está agredindo fisicamente seu marido porque ela não gosta de como ele se comporta. Para corrigir a maneira que ele age ,ele tem que ser chutado, levar uma tortada e ter um sabonete enfiado na boca. E por pouco, não é atingido também por uma latinha na cabeça.

E sim, eles esperam que você ria disso. Continue lendo

O Autêntico – Por que elas levam a amiga nos encontros

Mais um vídeo do nosso camarada Autêntico, metendo a real nas energúmenas que levam as amiguinhas para “empatar foda” em encontros. Atentem à dramatização, hahaha.

%d blogueiros gostam disto: