Você é um homem honrado ou um cão de guarda?

por Doutrinador

Sábado a noite. Você pega sua namorada e vão para um barzinho. Dois palhaços passam por vocês e mexem com ela. Seu sangue sobe imediatamente. Ela olha pra sua cara e fica esperando sua reação, sem dizer nada. Você parte pra cima dos caras e ela fica tentando apartar a briga, como se ela mesma não a tivesse provocado. Você apanha, mas acha que fez bem em defender sua pobre e indefesa mulher. Parabéns, você foi vítima de uma pseudo-indefesa.

Há um forte mito entre os homens de que defender sua mulher é algo sempre honrado. Na teoria realmente é algo belo, mas há alguns detalhes que passam despercebidos da maioria. Acham que estão sendo homens honrados mas na prática não passam de cães de guarda sarnentos à disposição de sua dona. Explico.

O sonho de toda mulher moderna é ser disputada por vários homens, para assim poder ficar com o sobrevivente mais forte. Tanto isso é verdade que é sempre o assunto central em comédias românticas: vários paspalhos correndo atrás de uma única mulher e se matando por ela em situações cômicas e humilhantes para o homem.

Fingir que é indefesa aos “gaviões” e esperar que você tome alguma atitude é uma forma dela provocar ciúmes (dependência) em você e ao mesmo tempo ser o centro das atenções. Elas assumem compromisso mas não toleram ficar fora do mercado. Querem as duas coisas.

Em todas as situações, porém, a mulher age de forma a não poder ser flagrada. Ou seja, se você reclamar dela dar abertura a outros homens e insinuar que ela está sendo infiel, dirá que você vê maldade, que são apenas amigos e que você quer isolá-la do mundo. Se outros a assediarem, ela não fizer nada e você não a defender, ela fará com que pareça que você falhou em não a defender e o tomará como inferior. Se ela falar com um ex-namorado amigavelmente e você reclamar, dirá que são apenas bons amigos e que você é ciumento e possessivo com complexo de inferioridade. Você cairá facilmente nesse tipo de lavagem cerebral se estiver apaixonado e muito próximo da mídia feminista, que diz que toda mulher é inocente, cotadinha, indefesa e sempre vítima. Explicarei agora porque você não deve nunca acreditar nisso.

O mito conveniente do sexo frágil

Não paspalho, mulheres não são indefesas. Elas vivem pisando em homens bonzinhos. Vivem dando foras em assediadores bundões. Vivem rindo da cara de fracassados que tentam chegar perto delas de forma desajeitada nas baladas. Vivem pisando em trabalhadores tímidos que tentam cortejá-las sem sucesso. Vivem inovando nas táticas de dispensar um cara inferior e depois rindo em banheiros femininos de como foi bom dispensar aquele “otário”. Então porque quando um cara interessante as aborda elas olham pra você, ficam apenas sem jeito e esperam uma reação sua?

Sim, quando chega um cafajeste ou ator global, elas se derretem, deixam o cara assediá-las e acionam o conveniente botão do sexo-frágil pra fazer com que o namorado ou marido seja o cão de guarda e comece a brigar com outros por ela peito um pitbull amestrado.

Uma mulher que não esboça qualquer reação ao ser assediada está assinando um atestado de que gosta daquilo que ouve, sente e vê. Se um garanhão mexe com sua namorada e tudo o que ela faz é ficar sem jeito e olhar pra sua cara como que dizendo “Pega, Rex!”, tenho más notícias pra você. Você não é um homem honrado que defende a sua fêmea e sim um vira-lata amestrado pronto para servir.

Jamais permita que, devido ao apaixonamento, ela o transforme num cão de guarda. Exija que ela mesmo se defenda dos assédios agora assim como se defendia deles quando era solteira. Se ela for assediada e reclamar pra você, questione porque ela não se defendeu, e mostre profundo desgosto e desaprovação, revertendo assim o veneno contra ela. Será um golpe inesperado, pois o esperado era que você tivesse um ataque de ciúmes e a tratasse como uma princesinha indefesa. Com isso, você estará mostrando o que espera dela e fechando as portas para novas tentativas de transformá-lo num cãozinho adestrado.

Quando você deve agir?

Há apenas uma exceção nesse caso: se alguém tentar tomar sua namorada/parceira à força contra a vontade dela ou se ela claramente o rejeitar e der-lhe um fora e mesmo assim o paspalho insistir e perseguí-la. Neste caso, a honra o moverá a agir. Ainda assim, avalie se ela não falhou primeiro ao andar com roupas muito reveladoras que incitem o assédio, roupas coladas e mostrando a bunda, roupas de vadia, roupas de funkeira da laje, ou ainda freqüentando ambientes impróprios para mulheres comprometidas como baladas, rodinhas de amigas vagabundas de faculdade, barzinhos, chopadas depois do trabalho, papinhos imbecis pós-academia etc.

Há um mito de que os namorados devem sempre defender suas namoradinhas indefesas de garanhões assediadores e que, se sua mulher transar com algum deles, a culpa é sua por não ter afastado o cara e “aberto concorrência”. Não permita que isso aconteça com você nem se transforme num vira-lata sarnento que passará o resto da vida defendendo uma mulher que está na posição de conforto apenas esperando ser assediada. Se fizer isso, um belo dia receberá um chapéu de corno e ela dirá que foi culpa sua pois não a protegeu e a “fila andou”.

Honre suas bolas agora e mostre que é um homem honrado, e não um cão de guarda sarnento.

1 comentário

  1. O certo é dizer pra mulher: “Você é capaz de se defender sozinha. Ou você dá um fora neles, ou eu vou dar o fora da sua vida”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: