Os 9 principais ERROS do homem nos relacionamentos

por Doutrinador

Segue minha lista dos nove principais erros do homem nos relacionamento, devidamente e impiedosamente desmascarados.

Se vocês não aprenderem a real sobre agora e não resolverem de uma vez por todas honrar as bolas que carregam, podem ir acostumando com a condição eterna de paus mandados e eunucos das mulheres, e não me encham o saco.

Ou então aceitem meu convite, aprendam a real e deixem de ser paspalhos vilipendiados pelas espertinhas.

Vamos então aos principais enganos:

1 – Acreditar que sua namorada é uma exceção

Esse engano é tão comum quanto espinhas na cara de um adolescente. Até mesmo cafajestes e canalhas caem nesse engano, afrouxando seus sentidos quando são enlaçados por alguma mulher mais esperta emocionalmente do que ele.

Vou mais além: até mesmo freqüentadores dos blogs como este e estudiosos de Nessahan mais desavisados já caíram nesse engano. Vou AINDA mais além: até mesmo alguns que estão entre nós HOJE ainda acreditam que possa existir uma mulher exceção, que não tenha um obscuro feminino esperando a hora certa de aflorar, ou que ache que os fatos aqui expostos se aplicam a outras mulheres mas nunca à deles.

Tudo isso é fruto de resquícios de paixão que esses coitados ainda alimentam. Está mais do que provado que a paixão domestica o homem. Todo o senso de alerta que ele tinha a respeito das mulheres antes de começar a namorar agora parece não fazer sentido, já que ela é tão carinhosa e parece respeitá-lo. Quando menos espera, já está num caminho sem volta onde a única saída é o triste fim de um otário apaixonado.

É por isso que costumamos dizer que ninguém efetivamente “sai da matrix” (ou está imune aos efeitos da paixão). O homem que emocionalmente está de pé hoje e é senhor de suas emoções, amanhã pode tomar um mata-leão de alguma espertinha e acabar carregando as sacolas dela feito uma besta de carga num shopping.

2 – Acreditar que toda virgem é santa

Não é novidade pra ninguém que, ao contrário das mulheres, os homens gostam de virgens. Acham que o ideal para namoro e casamento seria namorar uma mulher virgem.

As mulheres sabem disso e desde os primórdios sabemos de relatos de mulheres simulando a virgindade para esconder uma vida de vadiagem. A diferença é que hoje ficou muito mais fácil pra mulher ser promíscua e ao mesmo tempo manter sua virgindade.

Hoje existe sexo oral em baladas, sexo anal, sexo virtual etc. O idiota que acha que por ter encontrado uma virgem encontrou uma mulher decente, corre o sério e provável risco de acabar beijando uma boca mais rodada que Fusca 66, e ter uma mulher com a traseira mais detonada que o mesmo Fusca num engavetamento.

3 – Acreditar que elas adoram homens românticos e carinhosos

Um dos erros favoritos dos homens assim que assumem um namoro é se “embriagar” com a bondade e atenção feminina relativas ao início do relacionamento (onde tudo é diversão e sexo bom) e se empolgar, se tornando homens excessivamente bajuladores e carinhosos, criando apelidos imbecis e diminutivos frouxos do próprio nome, achando que assim estão agradando as mulheres. Mas não é isso que acontece.

“A despeito das mentiras que elas contam, o fato é que um homem muito carinhoso se torna cansativo e serve apenas para ser rejeitado e tratado como um escravo ou como um cão viralata. O carinho deve ser bem dosado, racionado. Seja carinhoso apenas de vez em quando e nas horas certas: em recompensa pela boa conduta. Seja mais frio do que carinhoso mas não totalmente frio.” – Nessahan Alita, A Guerra da Paixão. (Pág. 64)

Em outras palavras, as retribuições de carinho e afeto no relacionamento devem ser usados como um remédio potente, porém de uso extremamente calculado. Uma dosagem mais alta que o normal gera óbito imediato na relação (especialmente em sentido sexual).

4 – Acreditar que elas estão sempre dispostas a dar carinho e amor

“As mulheres não conseguem sentir atração e piedade por um mesmo homem.” – Nessahan Alita, A Guerra da Paixão. (Pág. 78)

Os homens têm mania de achar que sua parceira é como uma mãe em sentido emocional. Esperam delas o mesmo carinho e mimos que tinham quando eram crianças indefesas, fracas e que cagavam nas calças. Com isso, resgatam o estado emocionalmente infantil que haviam abandonado e passam a procurar uma “teta emocional” pra mamar.

Nem é preciso dizer que as mulheres detestam serem babás de marmanjos paspalhos e chorões.

Elas não são altruístas nas relações e mesmo que compreendam as fragilidades emocionais de um homem ou forneçam colo a ele em determinados momentos, tendem a perder o respeito pelo macho rapidamente com isso. É claro também que, para desespero dos pobres namorados, elas nunca irão admitir que pensam assim por ser uma atitude de extremo egoísmo.

Continuarão simulando que os compreendem e dando de mamar para os bebezões até que elas não os suportem mais e os troquem por um macho que a domine e possa ser o protetor ao invés de sempre pedir clemência e ser o protegido.

5 – Acreditar que satisfazendo todas as fantasias dela estará sendo um bom namorado

“Não corra atrás das fantasias de sua companheira, tentando satisfazê-las porque você será considerado um mero escravo submisso. Pode fazer isso muito raramente mas não sempre porque comunica submissão.” – Nessahan Alita, A Guerra da Paixão. (Pág. 66)

Os homens têm um senso natural de proteção. Gostam de suprir as necessidades dos seus próximos pois sua função natural como macho é de trabalhar e ir a caça para sustentar a prole. Não há nada de errado nisso, exceto o exagero por acreditarem que é correto ser um provedor utilitarista. Hoje muitos acreditam que a função deles é dar tudo que a namorada quer e sustentar todas as suas fantasias.

Se a namorada vê algo na vitrine do shopping e diz que adoraria ter aquele objeto, o paspalho sente uma vontade incontrolável de dar o presente para obter aprovação.

O homem domesticado e apaixonado está sempre em busca da aprovação da namorada, pois a paixão gera apego e apego gera dependência. Ele quer vê-la sempre feliz e dócil. Vicia-se com os carinhos e sem perceber acaba transformando a namorada numa traficante emocional, que mal acostumada, exigirá presentinhos cada vez mais fúteis e imbecis e agrados para ficar feliz.

Sabe que na primeira TPM ou crise emocional, o homem ficará desesperado para vê-la feliz e atenderá todas as suas fantasias. Sabe que na primeira indiferença dela, ficará com medo de perdê-la e a levará para jantar num restaurante francês.

“Se você pensa que basta ser bonzinho para ser reconhecido… está perdido. Jogue seu cabeção no vaso sanitário e dê descarga para o bem das gerações futuras.” – Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres. (Pág. 59)

6 – Acreditar que, independente do que aconteça, terá sempre o mesmo sexo do início do namoro

“Para acorrentar o macho, a fêmea humana lhe dá carinho, amor e sexo de boa qualidade até senti-lo bem preso e comprovar seu grau de dependência com muitos testes. Quando o idiota está bem aprisionado e dependente, então começa a ser torturado para proporcionar à mulher o prazer de vê-lo perdido e desorientado, tentando encontrar uma saída. Trata-se de um teste para medir nosso valor enquanto homens. – Nessahan Alita, Como Lidar com Mulheres (Pág. 64)”


Quem já leu sobre as pesquisas a respeito do desejo sexual feminino (como por exemplo, onde elas preferem chocolate e shopping a ter sexo) sabe que dentro de um relacionamento, o sexo para a mulher não é tão importante quanto o “amor” (leia-se emoções do relacionamento).

Como para o homem o ideal é justamente o contrário disso, elas usam o sexo de qualidade para prendê-lo no início do namoro, já que se fossem egoístas nesse período sem apaixonar o homem, ele fugiria. O paspalho se ilude com as simulações de orgasmo, falsos gemidos de dar inveja a atrizes pornôs, posições variadas que privilegiam as vontades do homem etc.

Tudo isso é estrategicamente usado pelas mulheres para dominar o homem e prendê-lo, mas o coitado acha que se casou com uma atriz pornô que lhe dará sempre bom sexo de graça.

É fato consumado de que em qualquer namoro ou relacionamento fixo o sexo cai de qualidade com o passar do tempo, de forma proporcional à domesticação e apaixonamento do homem. Depois do casamento, o sexo cai ainda mais de qualidade até quase inexistir após o nascimento dos filhos.

Se o sexo sempre fosse bom como no início do namoro, cafajestes não se preocupariam em largar as mulheres assim que elas começam a tentar prendê-los. Eles sabem que em termos de qualidade, quantidade e intensidade, o sexo casual é muito melhor do que no relacionamento fixo. Isso parece óbvio, mas os iludidos e apaspalhados pelo amor romântico ficam cegos não conseguem pensar dessa forma.

7 – Acreditar que podem resolver tudo com um bom diálogo no relacionamento

“Em geral, os argumentos femininos para atitudes que destroem a relação são muito frágeis. Entretanto, de nada adianta discutir ou polemizar pois, mesmo após destruídos, seus motivos prevalecem por serem emocionais. Por tais razões, é uma total perda de tempo discutir ou polemizar quando as apanhamos na pilantragem. Este hábito, que vejo em muitos homens, apenas cria um clima desagradável na relação e nos conduz à loucura, para a felicidade feminina”. – Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres. (pág. 49 e 50)

A primeira reação do homem quando pega a parceira em flagrante é se alterar e iniciar uma discussão.

No entanto, a mulher normalmente consegue através do vitimismo e lágrimas de crocodilo não só ser isentada dos seus atos ilícitos como reverter a culpa da situação para o homem. A vida amorosa desse paspalho, então, sempre será um inferno porque ele insiste em resolver com base na razão situações geradas pela emoção.

8 – Acreditar que o segredo para manter um relacionamento é dominar a mulher e não a si mesmo

“Ao invés de dominar o sexo oposto, é melhor dominar a relação. Mas para dominarmos a relação temos que dominar a nós mesmos. Logo, tudo se reduz ao domínio de si. Não se pode dominar a mulher por via direta, nem mesmo pela força bruta.” – Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres. (Pág. 56)

Quantas vezes não vemos paspalhos apaixonados agarrando a mulher pelo braço em crises de ciúmes durante eventos sociais, trancando a mulher dentro de casa com medo dela traí-lo, agredindo fisicamente a mulher de forma gratuita, desferindo gritos em direção a ela como se isso fosse uma demonstração de autoridade?

Imbecis!

Mal sabem esses desavisados que a fúria e ciúme nada mais são do que demonstrações profundas de apego e desespero, típicas de quem não possui autoridade alguma na relação e tenta conseguir isso a base da força. É como um rei deposto que na tentativa de usurpar o trono que lhe foi tirado, aplica um golpe de estado. Ou ainda como a criança rebelde que, na recusa da mãe em oferecer-lhe um objeto de desejo, esperneia.

Esses paspalhos quando são abandonados pela namorada ou esposa, geralmente se suicidam, cometem crimes passionais ou se tornam bebês chorões e depressivos, mostrando assim que seus gritos e xingamentos nada mais eram do que tentativas desesperadas de se afirmarem como machos através da força por serem incapazes de conseguirem o respeito da forma mais difícil, que é dominando a si mesmos e se desapaixonando.

9 – Acreditar que a namorada é sempre sincera nas suas palavras e emoções

“Um grande erro masculino é acreditar no que as mulheres dizem. Outro grande erro é fascinar-se por seu carinho, lágrimas e fragilidade, acreditando que são sinais de que o coração lhes está entregue. Aqui começa nossa perdição.” – Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres (Pág. 61)

A tendência do homem imbecilizado pela paixão é acreditar que tudo que sua namoradinha fala é a verdade absoluta. Acreditam em lágrimas, acreditam em poemas copiados da Internet, acreditam em palavras e declarações fúteis de “amor”, acreditam em alegações de decência e santidade. Acreditam que elas sentem nojo de cafajestes e sentem repulsa por garanhões destacados. Acreditam que elas sempre amam os bonzinhos e nerds, e nunca sentiram nada pelos canalhas do fundão. A prática, muitas vezes, acaba mostrando o contrário. A namoradinha que hoje lhe chama de príncipe e herói, amanhã pode estar saindo com o bandido.

“Não alimente a ilusão de descobrir por meio de perguntas o que elas realmente sentem por você ou de que isso possa ser confessado. Você apenas fica sabendo o que se passa no coração de uma mulher em situações extremas.” – Nessahan Alita, Como Lidar com as Mulheres (Pág. 68)

Atenção paspalhos! Nunca acredite no que elas dizem, e sim em como agem. O pobre imbecil que acredita nas palavras da mulher está fadado ao inferno emocional e a surpresas desagradáveis na relação, como um belo par de guampas no meio da cabeça.

1 comentário

    • Melquisedeque em 02/03/2020 às 18:01
    • Responder

    Amigo, concordo em parte com o Nessaham Alita. Porque até ele mesmo no seu livro, diz que esses comentários não se aplicam as mulheres sinceras. O que posso dizer é que ele tem razão em muitas coisas, porém acredito que o maior desafio do homem é ser racional ao máximo num relacionamento. Isso fará com que ele tenha uma probabilidade menor de ser manipulado e também enfatizo o desapego. Se você for desapegado, a probabilidade de se ferir num relacionamento cai bastante. O bom é não generalizar. Cada mulher tem seu perfil específico. Cabe a nós descobrirmos se tem um perfil adequado a boa convivência e respeito de ambos. Vou ficando por aqui, mas sugiro a você fazer leitura de vários autores, isso fará com que você consiga fazer uma análise mais ampla de situações específicas. Obrigado !!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: