O Vampirismo nas relações amorosas | TERMINOLOGIA REALISTA

Sabe aquela garota que só reclama? Ou aquela mulher que não desgruda do seu pé? Aquele amigo chato? Essas pessoas são os famosos ‘vampiros’ emocionais, que roubam nossas energias no dia-a-dia.  Na terminologia de hoje vamos falar um pouco sobre eles.

Este vídeo foi baseado num artigo do Doutrinador e do Sheik Ghalib que estava pegando poeira no Fórum do Búfalo e eu ressuscitei e joguei no Canal. O artigo completo você pode ler aqui.

Quando se fala em vampiros, lembramos logo do Conde Drácula, do viadinho lá do Crepúsculo, etc. Porém, devemos ficar atentos e ter cuidado porque existe um tipo de vampiro, feito de carne e osso, que vive ao nosso lado. Eles são os “vampiros de energia”, pessoas que convivem diariamente conosco e podem fazer um grande estrago em nossas vidas.

E como identificá-los? Sabe quando você conversa ou discute com uma pessoa e, ao se afastar, sente-se cansado, mal-humorado ou deprimido de repente e não consegue descobrir o porquê? Os vampiros de energia, na maioria das vezes, atuam inconscientemente, ou seja, sugam a energia das suas vítimas sem saber. Isso ocorre porque eles não conseguem absorver energia de fontes naturais (espirituais, vitais, da natureza, etc.), e ficam desequilibradas energeticamente. Precisam então, encontrar outras fontes e as mais próximas são as pessoas e ela pode ser você!

Frustração, baixa auto-estima, ressentimento, complexo de perseguição e de vítima, insegurança e, acima de tudo, o egoísmo são estados psíquicos que fazem com que a configuração energética da pessoa se torne desequilibrada, afetando negativamente outras pessoas, roubando-lhes assim sua energia vital.

Existem doze tipos de pessoas que sugam a nossa energia espiritual, que nos deixam para baixo, criando em nós a depressão, o desânimo e a falta de estímulo para lutar pela nossa felicidade. Neste vídeo vou descrever algumas dessas situações e como sair dessa enrascada. Para não me estender muito, vou citar só alguns exemplos mais ligados ao relacionamento homem x mulher. Os demais você encontra no artigo original.

VAMPIRISMO EMOCIONAL

É o tipo de indivíduo que durante a infância não teve o amor e o carinho dos pais, tornando-se, ao longo da vida, uma pessoa altamente carente de afeto e dependente da atenção dos outros, chegando a se programar inconscientemente para atrair uma outra pessoa com o mesmo problema que ela. O Vampiro Emocional tem como característica aproveitar-se desta situação e começar a cobrar amor, carinho e atenção quase todo o tempo. Com isto, suga a energia vital do outro e que não sabe defender-se, nem dizer não. Com o passar do tempo, a vítima tende a sentir-se aprisionada pela sensibilidade cada vez que se identifica com o vampiro.

VAMPIRISMO SENTIMENTAL

Este tipo de vampiro, durante a adolescência, sofreu algum bloqueio no início da vida sentimental, tendo sido rejeitado por várias vezes, causando com isso trauma em relação ao sexo oposto. Neste caso, a pessoa sente a necessidade de demonstrar ao outro, de forma exagerada, todo o amor que sente. Apaixona-se com muita facilidade, apresentando ciúme bastante doentio, e provocando alguns transtornos à outra pessoa. Traz sempre latente um medo de perder o “amor” do(a) companheiro(a), sufocando-o(a) de paixão, desconfiança, insegurança e medo de traição. Controla, mesmo que inconscientemente, direta ou indiretamente, cada passo da vida da vítima, que se sente aprisionada e sufocada.

VAMPIRISMO SEXUAL

É o tipo de vampiro que se programa mentalmente para seduzir as vítimas, criando uma dependência sexual, isto é, envolve-se com pessoas carentes de amor e afetividade, fazendo com que se sintam muito bem no relacionamento sexual. Finge amar, faz promessas de casamento, de felicidade eterna, de constituição de uma família, mas, em seu interior, apenas satisfaz seu ego durante os momentos de prazer, criando em torno de sua vítima uma programação inconsciente de necessidade de sexo, prendendo sua vítima nisso.

VAMPIRISMO CONJUGAL

O Vampiro Conjugal é aquele que se sente bem e seguro quando vê sua vítima dependente dele em todos os aspectos. É o tipo de vampiro que costuma manter a sua vítima em cativeiro, isto é, mantendo-a dentro de casa, proibindo-a de sair, de trabalhar, de passear, de ter amizades, de estudar, enfim, de crescer como ser humano. O Vampiro Conjugal geralmente é uma pessoa insegura e tem medo de ficar só, e sua única segurança é ter a vítima aos seus pés, situação em que se aproveita de sua ignorância, fragilidade, dependência financeira e, indiretamente, provoca nela um sentimento de culpa em relação aos filhos, à família e à sociedade em geral. Graças à ação deste vampiro, a vítima acaba entrando em depressão profunda, perdendo a vontade de viver e a fé em Deus caso a tenha. Anula-se e aliena-se completamente do mundo, das coisas e das pessoas, tendo como conseqüência uma vida curta, devido às doenças que surgem.

E claro, tenho que dar algumas pequenas dicas de como evitar esse tipo de ataque e lidar com esse tipo de gente.

Não faça o jogo dele(a), não se envolva em discussões intermináveis e sem propósito. A irritação nos desequilibra profundamente. Não entre na onda de negatividade que está no ar e fuja das conversas fiadas.

Evitar se influenciar com as palavras do agente vampirizador. Seja positivo, não se puna, concentre-se no presente, não se aborreça e não o deixe sentir medo, tenha fé em você mesmo.

Caso essa pessoa não aceite ajuda e esclarecimento, muitas vezes se afastar é o melhor remédio.

Mas como nem sempre é possível afastar certas pessoas como um familiar, por exemplo, o melhor é tentar entender porque aquela pessoa está em nossa vida. Muitas vezes as pessoas problemáticas são verdadeiros instrutores na medida em que nos incentivam a cultivar a paciência, a compreensão, a criatividade ou o perdão. Mas em qualquer situação a conselho é sempre o mesmo: nunca se misture com a energia do vampiro. Mantenha sempre a calma, o bom humor e a positividade, que sem dúvida são nossas maiores defesas.

Além dessas dicas, outra dica valiosa é cultivar a compreensão e compaixão, que são coisas absolutamente positivas e fortalecedoras. Lembre-se que um vampiro, acima de qualquer maldade, já que a maioria age sem nem perceber o que está fazendo, são pessoas em profundo desequilíbrio e que precisam de ajuda.

Querendo dominar outras pessoas, podemos sugar sua energia até esgotá-los, transformando-nos em verdadeiros vampiros energéticos, e muitas vezes, nem sabemos que estamos fazendo isso.

Por isso, antes de apontar o dedo para o próximo descobrindo vampiros em seus relacionamentos, faça um exame profundo em suas atitudes e observe se você não é o vampiro da história!

===

Quer conversar diretamente com o Free e o Barão, entre outros caras da confraria da Real? ENTÃO VEM PRO NOSSO DISCORD!

Assim você fará parte de um grupo feito por homens para homens, uma grande comunidade onde você vai encontrar irmãos de batalha que provavelmente tiveram experiências de vida parecidas com as tuas e estão dispostos a oferecer uma mão amiga para te ajudar! Gostou da ideia, então entra no nosso chat no Discord através do link de convite abaixo:

https://discordapp.com/invite/XQyctx

===

Está gostando do nosso conteúdo? Então nos ajude através do nosso APOIA-SE!

Com um valor mais barato do que uma cervejinha ou pagar algo pra mulher e ser trouxa, você pode fazer sua parte em espalhar a Real e a Redpill para cada vez mais homens, tirando eles desse inferno que é viver na matrix!

Faça sua parte fazendo uma doação AGORA! ↴

https://apoia.se/podcastvozdareal

2 comentários

  1. JÁ PASSEI NA MÃO DE UMA VAMPIRA, quanto mais eu queria ajuda-la,
    mais ela queria me destruir.

    1. São verdadeiros buracos negros emocionais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: