Como aplicar a Real

Troca de mensagens entre Roberto e Libertador no fórum Mundo Realista

Esta foi uma MP que enviei para o Roberto a cerca de 6 anos atrás quando eu estava aprendendo sobre a Real. Eu decidi postar essa MP como um tópico pois o assunto é pertinente e pode ajudar quem hoje passa pelo mesmo problema que eu passei naquela época. Os negritos e as cores eu acrescentei para deixar a leitura mais agradável.

Libertador escreveu:

Oi Roberto, 

Quero tirar uma dúvida com você, eu leio bastantes livros, mas tenho dificuldades de assimilar o material lido, é como que logo após terminar de ler um livro eu não consiga explanar 5% do material do livro que terminei de ler, leio os materiais, acho fantástico, mas não fixo o conteúdo.

Você tem algum conselho de como você faz para assimilar tão bem? Ou alguma dica na forma de ler os livros e textos da Real?

Roberto escreveu:

Você está a sofrer dois problemas distintos:

1. Dificuldade de aplicar a Real.
2. Dificuldade de memorização em geral.

Os problemas são diferentes porque não é necessário memorizar nada para aplicar a Real.

Eu não me lembro de praticamente nada do que Nessahan escreveu, mas aplico a Real e tenho colhido bons resultados. O maior mérito do trabalho dele foi o de descrever de forma lógica o comportamento de um ser completamente movido pelas emoções – a mulher. Assimilar a Real é você entender essa lógica e depois ensiná-la ao seu cérebro.

Entender a lógica é correlacionar uma informação à outra, extraindo um padrão para se orientar.

Exemplo:
FATO – Mulher está braba e começa a discutir comigo.
N.A. – Mulheres são emocionais.
Raciocínio – Se mulheres são emocionais, não adianta discutir. Se não adianta discutir, não vou perder meu tempo.
Ação – Não discutir.

Nessahan foi apenas a informação básica. Perceba que sem essa informação, todo o raciocínio seria prejudicado. A Real é como uma equação matemática a partir da qual você pode deduzir qual a resposta mais aproximada para a resolução do problema. Os livros de Nessahan possuem uma explicação extensa do porquê as mulheres serem mais emocionais e tentarem usar essas emoções para nos convencer a atendermos aos caprichos delas, mas o que importa para fins práticos é saber que toda interação com uma mulher se dá no campo emocional. E é por isso que não é necessário memorizar os livros. Basta aprender o básico, as informações mais elementares, a partir das quais o seu raciocínio poderá se desenvolver sem erros.

Outro exemplo:
FATO – Mulher disse que me ama (fala), mas não atende quando eu ligo e nem liga depois para dar satisfações (ação).
N.A. – Analisar as ações, e não a fala.
Raciocínio – Se ela não me atende quando eu ligo e nem liga depois para dar satisfações, ela não está agindo certo.
Ação – Não ligar mais.

Depois de você entender essas ideias chave, o próximo passo é ensiná-las ao seu cérebro.

Segue um trecho de uma MP que mandei para outro confrade esses dias:

O seu corpo e a sua mente são diferentes. O corpo não faz tudo o que você quer que ele faça. Muitas vezes você se vê lutando contra o próprio corpo.

Isso acontece porque a mente é mais rápida do que o corpo. O pensamento é instantâneo, automático. O seu corpo só se adapta ao seu novo “eu” muito depois de você assimilar uma informação. Exemplo: academia. Você colherá os primeiros resultados apenas três meses depois de começar os exercícios. Sua mente sabe que você quer músculos, mas o seu corpo só percebe isso com o cansaço gerado pelos exercícios. Outro exemplo: o homem conhece a real, mas não consegue aplicar. Ele leu todas as informações, sabe o que deve fazer, mas não consegue agir daquele jeito. Não consegue perder o nervosismo na frente de mulher, não consegue levar a sério a educação financeira, etc…

O raciocínio humano é rápido demais. O que o ser humano modifica no meio ambiente com seu raciocínio, a natureza demora anos, talvez séculos para se adaptar. Nossos corpos fazem parte da natureza. São lentos também. Por isso que toda mudança é lenta e gradual.

Existe um abismo entre saber e aplicar a Real. Ano passado eu comecei a levar a Real a sério. Estudei os livros de N.A., bem como alguns posts e relatos. O primeiro grande problema era aplicar toda aquela informação. Como eu devo agir para me mostrar desapegado perante as mulheres? Como eu devo agir para deixar de ser um palhaço brincalhão e passar a ser respeitado como um homem sério? Eu me questionava isso todos os dias.

A resposta que eu encontrei foi aprender com os meus erros e gradativamente corrigir minhas atitudes. Todos os dias, eu reservava um tempo para refletir sobre as minhas atitudes e raciocinar o que eu fiz de errado e o que eu fiz de certo. Por exemplo, em relação a analisar as ações das mulheres, e não a fala, eu pensava nas conversas recentes que tive com as mulheres, e comparava essa conversa com as ações. Quando a comparação não batia, era sinal de que a mulher falava de um jeito, mas fazia de outro. E todos os dias eu me policiava para dar menos valor às palavras, e mais às ações. Depois de um tempo, eu passei a me importar mais com os gestos e atitudes do que com a conversa propriamente dita. Outro exemplo foi que me policiei todos os dias para mudar a minha postura corporal, de uma postura inclinada para uma postura reta. E por aí vai.

Imagine todas as decepções que você já teve com as pessoas, e pense nas coisas que você podia ter feito se conhecesse a Real. Eu olho pro meu passado e vejo aquele dia em que eu segurei bolsa para uma garota, aquele dia em que eu fui colocado na friendzone e aceitei ser apenas amigo, aquele dia onde eu esperava o apoio de um certo “amigo” e ele me deu as costas, etc. Esse questionamento constante se torna um hábito, e depois de muitas análises, você passa a mudar o jeito de se comportar.

Repetição e orientação são necessárias para que você ensine a Real para o seu cérebro.

Entre os métodos que eu usei para ensinar a Real para o meu cérebro, estão:

a) Lembrar situações onde eu ferrei no passado e simular como eu poderia ter me dado bem com os conhecimentos da Real.

b) Analisar o meu perfil hoje, criticar os meus erros e começar a me educar no caminho correto.

c) Testar a Real. Exemplo: recentemente comecei minha nova pós-graduação, e dentre as pessoas que conheci está uma garota que vive na minha cola. Decidi tratá-la com frieza. Observei que no início, ela se tornou cada vez mais apegada a mim. Iniciava a conversa em 99% das vezes e tentava mantê-la, mesmo eu sendo monossílabo com ela. Continuei frio. Chegou uma hora em que ela desistiu e se afastou. Continuei por perto dela. Quando ela decidiu falar comigo de novo, dessa vez fui bem simpático e contribui com 40% na conversa. Ela ficou apegada de novo. Também decidi acusá-la de fazer uma pergunta no final da aula, acusação verdadeira. Não deu outra: tentou se vitimizar.

d) Escrever sobre a Real. Sempre que há um assunto que eu queira assimilar, eu faço um post sobre ele. A ideia é que a melhor forma de se assimilar um conteúdo é tentar explicá-lo para outras pessoas. Isso porque ser professor exige domínio da matéria. Logo, para você ensinar, precisa primeiro entender a lógica, depois organizar o pensamento e finalmente expor o conteúdo.

A ideia é que a melhor forma de se assimilar um conteúdo é tentar explicá-lo para outras pessoas. Isso porque ser professor exige domínio da matéria. Logo, para você ensinar, precisa primeiro entender a lógica, depois organizar o pensamento e finalmente expor o conteúdo.

Entendendo a lógica que fundamenta a Real e usando esses métodos para exercitar seu cérebro, você gradualmente aplicará a Real e corrigirá os seus defeitos sociais.

TODO O TEXTO ATÉ AQUI FOI PARA RESOLVER O PROBLEMA 1 (DIFICULDADE DE APLICAR A REAL)!

Em relação à memorização em geral, recomendo os vídeos do prof. Alberto Dell’Isola.

Esse homem é o individuo com a maior memória da América Latina. É psicólogo e dá aulas sobre memorização.

A lição mais importante dele é a curva do esquecimento. Basicamente, você se esquece de 80% do que aprendeu em 24h. Por isso, é recomendado que para cada 1h de estudo, você faça 10 min de revisão antes de se passarem 24h. Após sete dias, faça 5min de revisão para cada 1h de estudo. Após um mês, 3min para cada 1h de estudo. E no final do semestre, faça uma revisão geral da matéria que você tiver estudado. Eu utilizei esse método para certas matérias e realmente funcionou. O difícil é ter disciplina de fazer isso todos os dias, para todas as matérias. Não alcancei esse nível de maturidade ainda, mas estou me esforçando para chegar lá.

Comentários do Libertador:

Apesar desse tópico do Alberto Dell’Isola não existir mais, uma rápida pesquisa no Google com o nome e você encontrará muitos materiais dele. Também indico o tópico: https://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=1851

Tem muito material bom neste tópico, veja os videos que o Bean postou e os meus resumos destes vídeos nos comentários do tópico.

Outro ponto interessante que vocês podem reparar nessa MP é que o Roberto não apenas lia o material da real, ele realmente estudava o material. Isso significa que se você quer assimilar e dominar o assunto, não apenas leia, mas estude os livros e resuma eles em poucas páginas, revise o conteúdo e pratique no dia a dia para ter um aproveitamento completo do material.

Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.

===

Querendo boas recomendações de livros? Não deixem de acessar nossa área Livros Recomendados, com dicas e recomendações quentes de títulos e autores.

Parceiros

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: