Características comuns de mulheres perigosas

por Charles E. Corry Ph.D.

Trecho de uma música de quem entende do assunto:

Estou saindo com uma garota, e ela deve ser louca
Bem, ela tem problemas e do tipo emocional
Ela fala de fechar assunto e aquele lance de validade
Eu não quero ser insensível, mas eu realmente odeio essas merdas
Oh, cara, ela tem problemas e eu vou pagar
Ela pensa que é vítima e desconta tudo em mim

The Offspring, “She Got Issues”, 1998

As generalizações não tem muito uso para o homem. Gostamos de ser quantitativos. Então, o que deve ser observado naquela mulher que você está gostando?

As seguintes observações são resumos das experiências de centenas de homens que entraram em contato com a Equal Justice Foundation. A experiência desses homens que descreveram estes padrões de comportamento descritos a seguir sugerem que essas mulheres costumeiramente são bonitas, pequenas e esguias, e as relações sexuais mantidas com elas eram selvagens e excitantes. Então aquela delicia que você tá se acabando na cama com ela pode ser alguém bastante perigoso.

Lembre-se: esse tipo de mulher pode te deixar a um passo de ir pra cadeia, levar um processo ou arrumar outra encrenca. Há evidências consideráveis mostrando que quanto mais louca uma mulher é, mais a justiça lhe dará crédito. Você foi avisado.

Mas é óbvio que não queremos generalizar e dizer que todas são assim. No fim do texto você encontrará uma lista com características desejáveis em uma mulher e sim, nós conhecemos, convivemos, amamos e respeitamos mulheres assim.

Padrões de comportamento perigosos

As bonitas são sempre insanas?

Sexo: Sejamos francos. O sexo é o maior motivador da maioria dos relacionamentos modernos. Uma piada diz que deus deu ao homem duas cabeças, mas sangue suficiente para apenas uma delas por vez. Provavelmente você não estava usando a cabeça de cima quando aquela gostosa deu mole pra você. Mas também você não é o primeiro e nem será o último homem que agiu feito idiota quando o assunto é sexo e sempre há espaço para aprendizado.

Primeira regra: jamais vá pra cama com alguém mais louco do que você (isto vem da Lei de Murphy), afinal, se ela é louca na cama e bem provável que também será louca da cabeça. Como o humorista Lewis Grizzard bem observou, ser casado com uma ninfomaníaca é muito legal só nas duas primeiras semanas. Cuidado para que sua cabeça de baixo não te meta em confusão.

Fraude de paternidade: com a atual destruição das famílias devido às atuais leis feminazistas, há muitas mulheres querendo um Enzo, mas precisando de algum otário para pagar por ele. O problema fica ainda mais grave quando a mulher se aproxima da pré menopausa, lá por volta dos 40 anos, e ela fica desesperada para arrumar um filho. Mas há outras situações que uma mulher pode te “sortear” para ser o pai do filho dela.

O clássico cenário em que ela tenta te forçar a casar com ela dizendo que está esperando um filho seu. Pode ser verdade, mas tem certeza disso? No mundo de hoje há chances consideráveis que você não o é. Então, sempre exija o DNA antes de começar a pagar pensão .

No livro “How to avoid getting screwed when getting laid“, o advogado RK Hendrick destaca muitas maneiras em que muitos caras acabam sendo enganados e assumindo filhos indesejados, como por exemplo, casos de mulheres que furam a camisinha antes da relação sexual, mentem sobre estar tomando anti concepcional, usa o sêmen de camisinhas descartadas para se inseminar, e muito mais. Se possível, leia este livro e tome todos os cuidados antes de ter que ser obrigado a pagar anos de pensão para um filho que talvez nem seja seu.

Caso algum dia você receba uma intimação para reconhecimento de paternidade ou de pensão alimentícia, não fuja dela. Se você evitar de ir é bem possível que o caso será julgado à revelia e você terá que pagar pensão. Como sempre, você é culpado até que se prove o contrário.

Ela foi abusada quando criança? Se uma mulher alega isso, há boas chances dela se tornar uma pessoa abusiva quando adulta. Pior ainda, de seu ponto de vista, ela sabe todas as regras do jogo, a quem recorrer e o que dizer quando o abuso começar. Acredite, ela sempre se colocará como vítima em situações de violência doméstica.

Ela tem o costume de atirar coisas ou te bater? Parace óbvio, mas no começo pode parecer bonitinho, divertido ou ser só uma “brincadeirinha”. Em uma pesquisa realizada em faculdades americanas, 20% dos homens que tinham sido agredidos por suas companheiras achavam isso engraçado. Num julgamento de uma agente do FBI condenada por agredir seu marido, ele também agente do FBI, na cidade de River Fall, CO, ela testemunhou que ele deveria ter achado graça quando ela o atacou com uma pá.

Se ela já começa a agredir já no período em que vocês estão se conhecendo, ela irá ser mais perigosa mais pra frente. E lembre-se, quando ela ficar furiosa e a polícia chegar, provavelmente será você que irá preso.

Ela já acusou alguém ou esteve envolvida em algum processo de violência doméstica no passado? Uma forma fácil de descobrir isso é perguntar de forma despretensiosa a opinião dela sobre violência doméstica durante uma daquelas longas sessões de conversas filosóficas. Sabe, aquela longa conversa de peito aberto muito comum no início da maioria dos relacionamentos.

Mais uma vez, no excelente livro “How to avoid getting screwed when getting laid“, o autor nos recomenda nunca permitir que uma mulher se envolva demais conosco sem antes fazer uma checagem da “ficha corrida” dela.

Ela se refere como “vítima” ou “sobrevivente” de abusos domésticos? Ela já trabalhou em locais que lidam com esse tipo de coisa (abrigos, escritórios de advocacia, etc)? Estes são sinais vermelhos e é melhor dar o fora antes que seja tarde. Se ela fez isso no passado, quem garante que você também não irá ter o mesmo destino?

Um advogado americano que lida com casos de violência doméstica no contou o caso de um homem que era namorado de uma mulher que acusou no passado seu ex marido de tê-la agredido. Depois que o ex foi julgado inocente, ele recomendou advogado ao novo namorado da sua ex quando ela, por sua vez, o acusou de agressão. Tais mulheres são falsas acusadoras em série. Você não quer estar na mira dela em sua vingança contra o sexo masculino.

Em junho de 2011, um artigo na Westword observou que duas irmãs de Denver fez um jogo que consistia em acusar homens de tê-las agredido. Você quer mesmo participar deste jogo? Recomendo que se possível leia o livro de Erin Pizzey sobre sua experiência com mulheres supostamente vítimas de abuso, caso se encontre do lado de uma mulher como essa.

Reforçando, se ela já fez alguma denúncia de agressão no passado, repetimos para que saia fora o quanto antes enquanto as coisas estão tranquilas.

Um sinal preocupante é quando você vira um inútil aos olhos dela: O que parecia ser uma mulher adorável se torna numa megera abusiva que critica tudo o que você faz. Se as coisas chegaram a este ponto, ela pode começar a te provocar a ter reações mais enérgicas. Jogar coisas em você pode se tornar parte do comportamento dela. Tais mudanças comportamentais podem ser indícios de algum problema mental ou de saúde que podem ser tratados caso ela entenda que está com problemas e procure tratamento. Nossa experiência nos diz que é bastante improvável que ela procure um médico, já que é bem mais fácil que ela jogue toda a culpa em você.

Não importa o nível de envolvimento que você tem com uma mulher que começa a te agredir de qualquer forma e que não aceita procurar ajuda de um profissional, simplesmente não perca seu tempo perto dela. Você estará mais seguro longe dela do que o contrário. Caso seja casado com ela, você poderá se sair muito melhor numa audiência de divórcio caso não pese contra você alguma acusação de agressão contra ela. Não importa se ela é a agressora, você, homem, sempre será culpado até provar sua inocência, o que não será algo fácil, rápido e barato.

Comportamento rude: praticamente todo homem que já foi vítima de algum abuso concorda que o aspecto emocional sempre é o pior. Primeiros sinais de que pode ter coisa errada: uma mulher que pode cometer abusos geralmente são rudes, sem consideração e mal educadas. Normalmente nada que você faz ou diz está certo, e nada que ela faz tá errado.

Muitas mulheres que já tiveram relacionamentos abusivos tendem a se envolver novamente em relacionamentos semelhantes: a não ser que que você realmente queira tal tipo de relação, descarte-a se ela começar a reclamar sobre como seu ex, pai, padrasto(s), tio(s), primo(s), etc, eram violentos. Só Deus sabe quando isso irá terminar. E você tá mesmo afim de descobrir? Ou pior, se tornar parte disto?

Erin Pizzey afirma que essas mulheres são “propensas à violência” e não temos como insistir mais que você leia seu livro sobre o comportamento deste tipo de mulher, e que leia seu artigo sobre as “terroristas emocionais” caso esteja em contato com esse tipo de mulher.

Auto mutilação: muitas vezes ouvimos homens alegando que foram presos por violência doméstica pois suas mulheres tinham algum hematoma ou ferida que nada tinham a ver com eles. Por volta de 1% da população geral e 10% dos adolescentes se auto mutilam, e o número de mulheres que fazem isto são o dobro do de homens. 80% dessas mulheres tem algum histórico de abuso sexual. A forma mais comum de manifestação da auto mutilação são cortes feitos pelo corpo, mas também incluem queimaduras (geralmente com o uso de substâncias cáusticas), hematomas, arranhões pela pele, mordidas, arrancar os próprios cabelos, auto infligir fraturas e em casos mais extremos, amputações e auto castração. A auto mutilação é algo extremamente viciante, especialmente os cortes auto infligidos.

Tais casos geralmente tem relação com desordens de stress pós traumático, desordem de personalidade borderline, desordens de alimentação e de personalidade, comportamento obsessivo compulsivo e frequentemente pode envolver o uso de drogas.

Mas a polícia e o juiz não irão acreditar em você quando você explicar que ela que faz isso consigo mesmo. Então, caso veja qualquer sinal que ela pratique auto mutilação ou qualquer comportamento auto destrutivo, melhor dar o fora o quanto antes.

Ela nunca se envolveu a sério com o pai de seu(s) filho(s)? Pior ainda se ela tiver vários filhos de vários homens diferentes, e todos eles deram no pé (e provavelmente por bons motivos). Provavelmente seus filhos vivem em seu mundinho particular. A mãe dela também é mãe solteira?

Isso não te trás a cabeça imagens de mundo pós feminista em que vivemos?

Uma mulher que perdeu a custódia dos filhos por algum motivo: acha mesmo que no mundo atual, para acontecer algo assim tem que ter um motivo muito forte?

Melhor não deixar que uma mulher dessas se aproxime de você.

Ela tem (ou teve) problemas com drogas e/ou álcool? É bem provável que ela não largue este vício. Você quer mesmo se envolver com uma pessoa problemática dessas? Ou talvez você conheceu ela numa reunião dos Alcoólicos Anônimos? Ou numa boca de fumo?

A experiência demonstra que mulheres que fizeram uso de metanfetamina tendem a ser bem perigosas. Qualquer pessoa que faz uso desta substância tende a ficar violenta.

E não estamos falando aqui só de drogas ilícitas. Mulheres que abusam de remédios controlados também devem ser evitadas. Tais hábitos podem esconder psicoses que é melhor ficarem bem escondidas aonde estão.

Uso de anti depressivos (tanto atualmente quanto no passado) é outro sinal de que você pode estar procurando pelo amor no lugar errado. O Prozac tem uma reputação bem ruim nessa área e uma lista dos 10 medicamentos que mais provocam comportamentos violentos pode ser vista aqui. Se sua gata usa ou já usou algum destes medicamentos, é melhor achar outra pessoa para se consolar.

Problemas com a mãe. A sabedoria popular sempre comenda observar a mãe de sua namoradinha, pois ela pode se parecer com ela daqui uns 20 anos. E de forma semelhante, recomendamos que todo apaixonado também dê uma boa olhada no comportamento e estilo de vida da candidata a sogra.

Se ela é mãe solteira, talvez sua candidata a esposa não enxergue problemas nisso. Mas pagar pensão é a única coisa que você quer fazer por ela? E testes de DNA demonstram que pelo menos há 30% de chande do filho não ser seu e você ter que pagar pensão mesmo assim.

Se a mãe dela tem algum distúrbio mental, teve ou tem histórico de abuso de substâncias, múltiplos divórcios ou simplesmente é meio louca, então sua namoradinha pode ter algum problema similar.

Ou, quando criança, sua namoradinha tinha um “pai” novo a cada 6 meses. Então, um relacionamento estável possivelmente não é prioridade para ela. Assim sendo, beijinho beijinho, tchau tchau.

Ela não para em emprego nenhum? É raro uma mulher ser demitida de algum emprego com justa causa, especialmente em nosso mundo feminista. E de acordo com a experiência de muitos homens que foram vítimas de abuso, se você descobrir que sua namoradinha já foi demitida um monte de vezes, ou simplesmente não para quieta em um emprego, nenhuma prova é necessária para saber que há sérios problemas com essa mulher e que o transtorno de personalidade borderline pode ser uma delas.

Ela tem histórico de doenças sexualmente transmissíveis? Se você já teve alguma DST, provavelmente pegou durante alguma atividade duvidosa, bêbado ou em ambas as situações. Pense na mulher que te transmitiu essa doença. É o tipo de mulher que você gostaria de viver o resto de seus dias?

É possível, porém difícil, que uma mulher decente tenha alguma DST. Por exemplo, ela pode ter contraído de um ex companheiro infiel e foi este o motivo do término.

Porém, caso você descubra que ela já teve alguma DST, vai conversando mais e tente descobrir mais detalhes. Se descobrir que ela que transmitiu isso pra algum cara que ela se envolveu antes, é melhor procurar a saída mais próxima.

E lembre-se, muitas DST’s não tem cura, como a AIDS e herpes. Então, se ela tem alguma dessas doenças você está sob risco. A melhor escolha é dar o fora.

E é bem provável que esta mulher apresente outros comportamentos listados aqui.

infidelidade. O caso do americano Dr. Tim Emerson é bastante notório para aqueles que sabem que uma mulher adúltera pode inventar ter sofrido uma agressão de seu marido para poder esconder sua pulada de cerca. E este não é o primeiro e nem será o último caso.

Atualmente, mais da metade dos homens que nos procuraram para ajudá-los relataram que foram acusados de violência doméstica ou alguma ordem de restrição imposta a eles após descobrirem que suas esposas tinham um amante, mesmo nunca tendo encostado um dedo nelas. Porém as palavras sempre são trocadas na maioria dos casos.

Nossa experiência sugere que uma porcentagem considerável das adúlteras usam de falsas acusações de violência para esconder seus casos extraconjugais, especialmente quando a custódia dos filhos está em jogo. Esta observação é também reforçada quando se leva em consideração que por volta de 30% dos exames de DNA feitos todos os anos demonstram que o homem suspeito de ser o pai da criança não o era.

Infelizmente sabemos que a única defesa possível contra isso é ter um bom advogado. Sendo assim, se você está com uma mulher que já infiel no passado, é seguro considerar que ela pode ser infiel com você. Como resultado você pode ter sua vida destruída, como foi o caso do Dr. Emerson citado anteriormente. A infidelidade também está ligada a mulheres que sofrem de transtorno de personalidade borderline.

Se a custódia dos seus filhos é algo importante para você, talvez você queira ficar mais limpo perante a corte durante o processo. Uma sugestão? Contrate um investigador particular e arrume provas substanciais sobre a infidelidade dela antes dela inventar acusações contra você. Se você teve filhos com ela, providencie exames de DNA o quanto antes.

E se aquela safada está traindo seu marido com você, o que te faz achar que ela também não irá te passar pra trás no futuro?

Mulheres que passaram por histerectomia: tal procedimento causa uma menopausa instantânea. Depois da cirurgia ela se separou? Meio difícil de descobrir mas é algo que compensa ser checado. Talvez ela tenha feito tratamento para repor hormônios, mas quer mesmo arriscar? Ela pode estar estável hoje, mas daqui um ano ter descido a ladeira quando ela resolver trocar o tratamento normal por algum remédio a base de ervas ou outra bobagem.

Pelo menos nos EUA é estimado que 90% das histerectomias foram feitas sem necessidade. Ou seja, o culpado é o médico que mandou fazer esta cirurgia desnecessária, não a mulher ou o homem em que ela se relacionava na época. Mas quem acha que vai pagar o pato caso ela resolva acusar alguém de abuso?

Baseados na nossa experiência, se uma mulher fez o que é equivalente a uma castração, não dá para se relacionar com ela depois disso. Quantas mulheres se relacionam com homens castrados? Antes de ter sua primeira relação sexual com uma mulher que fez tal procedimento, diga que você tem alguma disfunção sexual. Vai ver o quão rápido ela irá cortar o contato. Você deve retribuir o favor.

Uma mulher que teve um casamento feliz por 10, 15 ou 20 anos e resolveu se divorciar na meia idade. Provavelmente ela entrou no período pré menopausa, e se transformou na rainha das megeras assim que seus níveis de estrogênio desabaram. Tem até uma piada que diz “estou sem estrogênio e tenho uma arma!” E nós sabemos de pelo menos um caso em que ela resolveu usar essa arma. Não é um risco que recomendamos assumir.

Virtualmente todas as mulheres passarão pela pré menopausa. A média de idade para seu início é 43 anos, mas há casos que começaram já aos 35 e outras que só tiveram isso por volta dos 50, e geralmente dura por volta de 4 a 7 anos. E segundo dados que levantamos, mostra claramente que a violência cometida por mulheres tem seu pico na faixa etária de 35 a 44 anos.

Se tais mulheres começarem a fazer um tratamento de reposição hormonal, provavelmente conseguirão se manter estáveis emocionalmente. Então, se o tratamento está dando resultado, porque se divorciou? Talvez já se passaram 10 anos da separação e ela já tenha mais de 50. Ela realmente vale o tempo, investimento e problema? Isso pra não falar dos riscos?

Uma mulher acima de 35 que não manteve um relacionamento duradouro com um homem é uma fraca candidata a algo mais sério. Mesmo que ela não aparente ser uma má pessoa, é provável que sua personalidade não se adapte a conviver com um homem. Ela irá jogar a culpa de todos os problemas em você e obviamente, sob as leis atuais você é o culpado.

Há boas razões pelas quais mulheres atraentes acabam não formando um relacionamento estável e duradouro. Descobrir essas razões não será uma experiência muito agradável. Sem contar que ela está atingindo a idade em que as mudanças hormonais começam no mesmo momento em que terá uma grande mudança na vida dela, tudo isso não é um bom sinal.

Desordens alimentares. Não é novidade que muitas mulheres sofrem com tais transtornos. Bulimia e a anorexia parece ter se tornado uma epidemia.

Não é raro ver mulheres com bracinhos finos que parecem ter recém saído de um campo de concentração. Mas a fome tem um impacto muito forte na personalidade. E uma desordem alimentar pode estar intimamente ligada a um transtorno de personalidade borderline.

Muitos outros fatores podem mudar o comportamento de uma mulher, raramente para melhor. Problemas mentais conhecidos por estarem associados com relacionamentos violentos são o transtorno de personalidade borderline, o transtorno bipolar (maníacos depressivos), déficit de atenção e condições que envolvem níveis baixos de serotonina. Traumas cerebrais acontecidos num acidente automotivo, por exemplo, podem resultar em mudanças drásticas de comportamento. Mas esta lista está longe de ser conclusiva.

Outras desordens cerebrais/bioquímicas, como alterações na tireoide, também são famosas por ter parte significativa em precipitar um comportamento violento nas pessoas e geralmente causam mudanças, geralmente para pior. Desordens como a depressão pós parto já tiveram destaque na mídia em anos anteriores.

A primeira vez que você ouvir sobre os problemas psicológicos dela, caia fora. A não ser é claro que você procure alguém para compartilhar seus problemas. E uma dose de Prozac, talvez.

Depressão. Pensamos que há apenas um sintoma de depressão. Enquanto todo mundo tem seus altos e baixos, ela nunca sorri e você nem lembra a última vez que ouviu ela rindo. Sua expressão normal é aquela cara inexpressiva, não importa o que esteja acontecendo ao seu redor. Ela talvez chore frequentemente e sem motivo aparente e dá desculpas furadas para poder ficar presa em casa.

Talvez alguém muito próximo a ela tenha falecido recentemente e a depressão resulta disto, mas é algo passageiro. Mas se não há razão aparente para seu estado atual, ou a morte aconteceu a mais de um ano, é melhor sair de perto.

A depressão tem cura, mas é problema seu? E ela por acaso irá te dar ouvidos? Achamos muito improvável e sugerimos, não importa o quão atraente ela seja, que você procure uma companhia mais animada.

Se você resolver ficar, irá se tornar a causa dos problemas dela, e o telefone para discar 190 tá logo ali.

“Sou perfeita, tem nada errado comigo”. O problema com síndromes borderline e antissocial é que a pessoa afetada acha que tem nada de errado com ela. O problema é com os outros.

Recentemente uma mulher por volta dos 40 nos procurou para pedir ajuda depois que a justiça tirou a casa e os filhos dela numa separação. Respondemos que parte da solução do problema poderia ser de ordem psicológica, ou seja, a mudança de vida que todas as mulheres experimentam entre os 35 a 50 anos. Parte da resposta dela foi:“Este comentário da idade tem nada a ver, também. Eu ri disso tudo. Eu estou me preparando para ter outra família nos próximos anos. A maioria das pessoas acham que ainda tenho 30 e poucos anos. De acordo com minha mãe, ainda tenho uns 15 anos antes de sofrer qualquer efeito da menopausa e ela disse que não percebeu nada diferente enquanto envelhecia. Devo até dizer que sou uma exceção: eu não bebo ou fumo, eu faço exercícios quatro vezes por semana e tento sempre me manter ao ar livre quanto possível, e meus principais passatempos são jardinagem e praticar esporte com meus filhos.”

Oh, a super mãe que nunca envelhece. Também nos contou da bela casa que ela criou. Querem apostar que ela transformou a vida do ex num inferno até ser chutada de sua própria casa?

Levado ao extremo, tal comportamento é conhecido por desordem de personalidade histriônica. Tal desordem é caracterizada é a emocionalidade excessiva e difusa e o comportamento de busca de atenção. Esse padrão surge no início da vida adulta e está presente em vários contextos, conforme indicado por cinco (ou mais) dos seguintes:

  • Desconforto em situações em que não é o centro das atenções.
  • A interação com os outros é frequentemente caracterizada por comportamento sexualmente sedutor inadequado ou provocativo.
  • Exibe mudanças rápidas e expressão superficial das emoções.
  • Usa reiteradamente a aparência física para atrair a atenção para si.
  • Tem um estilo de discurso que é excessivamente impressionista e carente de detalhes.
  • Mostra autodramatização, teatralidade e expressão exagerada das emoções.
  • É sugestionável (i.e., facilmente influenciado pelos outros ou pelas circunstâncias).
  • Considera as relações pessoais mais íntimas do que na realidade são.

Uma característica essencial de quem tem desordem de personalidade histriônica é um excessivo padrão de busca pela atenção. Tais indivíduos são muito animados, dramáticos, entusiasmados e gostam de flertar. Geralmente gostam de provocar sexualmente quem está ao seu redor, expressa emoções fortes com um estilo impressionista e são facilmente influenciáveis (retirado do DSM-5, pg 667).

Uma mulher portadora desta desordem não tem a capacidade de aceitar críticas e sugestões e não sabe o que é humildade. Ela tentará salvar a todo custo sua reputação (de ser “certinha”) e para isso ela não terá receio em te rebaixar, mentir, enganar ou o que for preciso para te fazer parecer um crápula e ela um anjo. No começo tudo é perfeito, mas espere a festa começar depois de alguns meses bem animados. Ela sempre irá manter sua carta de ex e ficantes bem perto para poder ter uma boa diversão enquanto fala pra todo mundo o quanto você é horrível.

Tal comportamento não é apenas reservado ao mundo das piadas. Elas geralmente são gentis e não raro endinheiradas, mas tente falar com algum ex dela antes de se envolver demais. Provavelmente ela terá pelo menos um.

Transtorno de personalidade borderline. Pessoas com tal transtorno são por volta de 2% da população em geral, 10% de todos os pacientes portadores de problemas mentais, 20% dos portadores de problemas psiquiátricos, 75% dos diagnosticados são mulheres e 75% dos portadores deste transtorno relataram ter sofrido abuso sexual ou agressão.

Uma das características principais de quem sofre com isso é não perceber suas mudanças extremas de comportamento. Ela provavelmente irá dizer que o louco é você por estar a importunando com isso. Não se envolva em conversa de louco. Se ela parece louca, é porque provavelmente o é.

Ninguém tem a condição de satisfazer os desejos de uma mulher borderline. Assim sendo, ela caça alvos fáceis internet afora. Ela ronda baladas. Ela fareja suas vítimas em academias. Ela está lá fora e está de olho em você, e tem a absoluta certeza que merece ter tudo o que você tem. Você será o herói dela numa hora e no momento seguinte o demônio encarnado. E se você ficar perto demais dela acabará se viciando nisso. Será que é pelo sexo ou pelo drama? A sensação de perigo? Pode ser tantas coisas, mas estará viciado de qualquer jeito. Você não entender o significado da expressão “pisar em ovos” enquanto não conviver com uma mulher borderline.

Lembre-se, apenas pessoas sãs podem achar que são loucas. Loucos de verdade tem absoluta certeza de que são absolutamente normais e que o louco é você.

No passado talvez valesse a pena ser caridoso e tentar ajudar pessoas com esse problema. Porém, com as leis de hoje, a sobrevivência fala mais alto. Acredite, o juiz não quer saber se você diz que ela tem problemas. Afinal, quanto mais louca uma mulher é, mais a justiça lhe dará crédito, lembra?

Também descobrimos que grande parte dos homens que agridem suas mulheres são vítimas do transtorno borderline. (Dutton, 1995, p. 140-155. Galles, 1997, p. 80). Somando a isso o fato que 75% das portadoras deste distúrbio são mulheres, tal transtorno tem grande impacto nas estatísticas de violência doméstica.

Caso ela tenha 5 ou mais das características abaixo:

  • é verbalmente abusiva contra pessoas que são próximas dela;
  • tem explosões de raiva imprevisíveis;
  • age de maneira imprudente e de forma auto destrutiva;
  • acusa os outros de fazerem coisas que não fizeram, tendo sentimentos inexistentes ou acreditando em coisas que não acredita;
  • pula de relação em relação, muitas vezes tendo amantes, baseada em fantasias e tem pavor de ser abandonada por seus amantes;
  • faz ou diz coisas impróprias para poder chamar a atenção a si;
  • age de forma competente e controlada em algumas situações e totalmente descontrolada em outras;
  • corta pessoas de sua vida por motivos banais;
  • age de forma inconsistente ou imprevisível.

É bem provável que você esteja lidando com uma borderline.

Não há cura conhecida para isto, mas acompanhamento médico pode ajudar a aliviar os sintomas. Porém, é muito melhor se manter bem longe de uma borderline.

Um comentarista anônimo do livro “The Courtship Dance of the Borderline” faz a seguinte observação que gostaríamos de colocar aqui:

“Primeiro, a pior parte geralmente vem após o término, já que a borderline mina a sua confiança e deixa armadilhas para destruir a carreira do seu ex, com falsas acusações na justiça, e de forma bastante competente. Fique atento a ela ligando para seu chefe, seus amigos, pais e pra polícia na sua tentativa de te destruir.

Segundo, as borderlines geralmente vão atrás de homens bem sucedidos, particularmente aqueles que tem algum problema com álcool.

E por fim, muitas delas insistem em assumir papéis masoquistas, tentando provocar uma reação de seus parceiros para sua satisfação. Isto, obviamente, é considerado como violência doméstica por parte do homem pela justiça.”

Para mais detalhes sobre o borderline e outras desordens de personalidade, recomendamos o livro “Evil Genes“, de Barbara Oakley.

Passado criminoso. A cada dia que passa, aumenta o número de criminosas. Enquanto as taxas de criminalidade estão diminuindo (nos EUA), a taxa de crimes cometidos por mulheres está aumentando. Assim, seu amorzinho pode não ser tão inocente quanto pensou. Um homem sábio checará o passado da mulher antes de tomar decisões mais sérias.

Provavelmente terá que se esforçar um pouco mais para poder levantar a ficha corrida dela. Muitas mentem sobre dados vitais e escondem seu passado sujo. Mas porque você não gostaria de saber sobre tudo isso?

Mulheres que já foram presas. Parece óbvio que uma ex detenta provavelmente não será a mulher doce e sensível que você sempre sonhou.

A não ser que queria consertar ela. Ela conhece “os ossos do ofício” e quem sabe pode até usar seus ossos nisso.

(Nota do Barão: Eu incluiria aqui também ex de bandido. Já vi cara sendo baleado e morrendo feito um porco sangrando na calçada porque se engraçou com ex de traficante. Isso sem falar do famoso caso do cara que resolveu se meter com a mulher do Beira Mar e teve um destino não muito agradável)

Psicopatas. Será que ela não é simplesmente uma borderline? O que importa é que provavelmente ela tem um parafuso a menos. No excelente livro de Patricia Pearson, When She Was Bad, How and Why Women Get Away With Murder”, a autora lista os padrões de comportamento mais característicos de um psicopata: mentir de forma patológica, pouca duração de sua atenção, mania de grandeza, manipulação, comportamento imprudente, falta de sentimento de remorso e a falta de medo. Ela observa que “de acordo com biocriminologistas, os psicopatas são fisicamente incapazes de ficarem nervosos. Eles não sentem a excitação psicológica que vem com o medo e a ansiedade, como sentir o coração bater mais forte e ficar com as mãos suadas.”

Caso suspeite de estar se envolvendo com um psicopata, recomendamos a leitura do artigo do Dr. Michael Conner,Are You Involved With A Psychopath?

Parece existir três indicadores comuns de risco iminente: paranoia, psico estimulantes e armas. Se o seu amorzinho tem esses três fatores o melhor é dar o fora, bem rápido e pra longe. Lembre-se que não há tratamento para psicopatas.

A mentira não é um comportamento estranho às mulheres, já que elas são comumente manipulativas, e manter a atenção e o interesse cobra seu preço, mas mesmo assim ela pode ser “normal”. Entretanto, se um de seus ex’s morreram de forma misteriosa, ela perdeu um ou mais filhos para a síndrome de morte infantil súbita ou outra causa estranha ou já foi presa, recomendamos que saia de mansinho e desapareça. Maiores detalhes podem ser lidos no livro de Pearson anteriormente citado.

Achar que isso jamais aconteceria com você pode ser fatal. E certamente não recomendamos fazer um seguro de vida com ela sendo a beneficiária (lembra a estatística dos 35 a 44 anos?). E muitas dessas mulheres que incluímos em nossos estudos não tiveram um, mas vários casos de ataques e mesmo assassinatos. E mesmo se você se safar, ela ainda pode fazer a justiça te jogar na cadeia.

Há mulheres que são como lenços descartáveis. Provavelmente você já viu mulheres que dizem “tantos homens, tão pouco tempo”. A descrição formal para isto é exibicionismo narcisista, ou desordem de personalidade narcisista. Na verdade tais mulheres se colocam como lenços descartáveis: o homem dá seu “espirro” nelas uma vez e as descartam em seguida, já que elas não servem para mais nada depois disso.

Obviamente a culpa nunca é delas por receberem tal tratamento. E elas vão ficando mais e mais violentas após cada rejeição. Não importa se ela é atraente, as chances de um relacionamento sadio e estável com elas são virtualmente nulas. No mais, as chances de você se ferrar são grandes.

Erin Pizzey descreve tais mulheres como “propensas à violência”, ou terroristas emocionais. Ela define: “uma mulher propensa à violência é alguém que, enquanto reclama que ela é uma vítima inocente da malícia e da agressão de todos os que ela se relacionou durante a vida, ela é, de fato a a vítima de sua própria violência e agressão”.

Stalking”. É sabido que as mulheres investigam o passado de seu homem e vice versa. Então, se seu atual amorzinho começa a reclamar que alguém a está “stallkeando”, pode ter quase certeza que na verdade é ela que é a “stalker”. Já ouvimos muitas histórias de homens que viam suas mulheres dizendo que eram perseguidas por seus ex’s, enquanto na verdade eles estavam sendo enganados.

Eu mesmo sofri falsas acusações, janelas de carro quebradas, pneus furados, roubo de correspondência e ligações silenciosas no meio da noite que duraram mais de 5 anos.

Sabemos até de casos que duraram mais de 10 anos, incluindo o caso de um oceanógrafo que teve que se mudar para a Inglaterra para fugir de sua ex.

Falsas acusações de estupro. Não é difícil para uma mulher inventar uma acusação de estupro mesmo tendo sido consentido. Deve-se tomar ainda mais cuidado se ela tem histórico de comportamento errático ou vingativo contra homem.

Por exemplo, vocês não se veem a um tempo e acabam saindo. Uma coisa leva a outra e vocês terminam num motel. Ela pode inventar que você a embebedou e a forçou a fazer sexo, e isto é estupro. Acha que isso não acontece?

Como estuprador você será presa fácil na cadeia, cheia de homens carentes doidos por um traseiro virgem.

Mulheres abaixo dos 20 anos. Uma porcentagem bem alta das mulheres que fazem falsas acusações são da faixa etária abaixo dos 20 anos. São mulheres muitas vezes imaturas e de comportamento imprevisível.

Mulheres jovens podem não ter desenvolvido um senso mais forte de ética e justiça, particularmente na cultura permissiva atual. Consequentemente, ela pode achar que não tem nada de errado te acusar de estupro se isso for conveniente a ela, mesmo que tenha sido ela que foi atrás de você. Ela pode fazer isso por diversão, vingança, para esconder seu comportamento promíscuo ou qualquer outro motivo fútil.

Há de ser cuidadoso também com as acusações de “sexo não consentido” que estão virando moda nas faculdades americanas. Os comitês disciplinares das universidades operam de forma totalmente alheia aos direitos básicos do homem, e o devido processo legal e a letra da lei são ignoradas por eles.

Outras formas de agressão feminina

Dinheiro. Há diversas formas de uma mulher agredir um homem. Como o dinheiro. O dinheiro começa a sumir, ou as contas do cartão aumentam de forma expressiva. Você descobre contas dela no seu nome que nem imaginava existir. É claro que as contas iam para outro endereço da preferência dela, e você só descobre isso quando é tarde.

Ciúmes. Outra forma que ela pode atacar é através do ciúmes. Ela se torna extremamente nervosa se você conversa um pouco além da conta com outra mulher.

Por outro lado, ela começa a dar bola para todo homem ao redor, e “viagens a trabalho” ou “com as amigas” começa a se tornar rotina para ela.

Síndrome da mãe maliciosa. Pedir divórcio pode ser o princípio do seu inferno pessoal se você estiver do lado de uma mulher que sofre desta síndrome. Ela pode ficar mais e mais violenta o quanto mais você tenta se afastar dela. Já vimos de tudo: janelas de carro quebradas, pneus furados e pregos colocados embaixo deles, cartas roubadas, equipamentos destruídos e dinheiro transferido ou roubado. Computadores são outras vítimas da vingança delas.

Choque de realidade

Não importa o quão bonita ela é, o quão legal ela pareça ser, ou o quão doce as promessas delas se parecem. O que importa mesmo é o quanto de problemas ela pode te causar.

Sumário das características e comportamento de uma mulher perigosa

Então, você tá pegando ela, o sexo tá rolando adoidado já no segundo encontro e tá ficando cada vez melhor. É o tipo de mulher que você levaria para sua mãe conhecer? Dificilmente! E atualmente, a auto preservação deve ser prioridade numero um quando lidamos com tais mulheres.Ela pode ser a melhor foda que você já teve, mas mantenha uma distância segura. Por exemplo, não é uma boa ideia deixar ela se aboletar em sua casa depois de duas semanas saindo com ela.

No passado você até poderia ter um relacionamento com ela sem maiores riscos. Mas sob as leis de hoje, basta uma ligação à polícia para sua vida poder se tornar um inferno. Com o bombardeio diário da TV e da internet, tais mulheres sabem muito bem o que fazer para te ferrar. Quando qualquer um dos pontos citados acima se tornem aparentes, é hora de dizer tchau e sumir.

Note que nossa análise de características perigosas que uma mulher pode ter pouco tem a ver com sua aparência física. E não vamos nos aprofundar nas noções de honestidade e confiança que uma mulher tem. A omissão da lógica em relação a mulher é deliberada.

Provavelmente você já ouviu elas reclamarem que elas querem ser julgadas em quesitos além de sua aparência, não? Então, como classificaremos sua atual mulher?

Será que o que foi dito aqui descreve a grande maioria das mulheres com as quais você se relacionou? Será que você não deveria ler este artigo com um pouco mais de atenção e ser mais criterioso na próxima vez?

As mulheres estão sempre reclamando de como é difícil achar um homem de verdade. Será que você acha que é mais fácil o contrário?

E, um olhar sincero para si mesmo provavelmente não machucaria, caso você se encontre num relacionamento abusivo. Se não for muito, recomendamos que faça o teste de personalidade de Maquiavel, e quem sabe fazer que com seu amorzinho faça-o também, se ela se interessar, para começar a entender quem é realmente o problema nessa relação.

Características desejáveis em uma mulher

É injusto dar uma lista de características indesejáveis em uma mulher sem oferecer uma contrapartida.

Aqui vai uma lista rápida:

  • ela basicamente é uma pessoa boa de se estar por perto, confortável consigo mesma e com as pessoas ao redor, incluindo outros homens;
  • seu sorriso ilumina sua vida e de todos aqueles que estão ao seu redor;
  • ela diz mais “poderia fazer?”, “quando puder…” e “por favor” mais do que “quando irá fazer…”, “porque ainda não fez…”, etc. Resumindo, ela é uma pessoa educada e que leva os outros em consideração;
  • ela não te desafia ou te insulta a cada oportunidade, ou te denigre a cada conquista ou tentativa de fazer algo;
  • ela se mantém em forma, do jeito que as circunstâncias permitem;
  • ela não exige cada conforto inimaginável e dinheiro não é sua prioridade;
  • ela aceita os outros como são, independente de cor, credo, etc;
  • ela reclama ocasionalmente mas não faz disto um hábito, ou fica xingando você ou os outros em qualquer lugar;
  • ela é bem humorada e gosta de piadas, não sendo crítica quanto ao seus gostos humorísticos;
  • ela te diz o que está errado caso tenha problemas, ao invés de esperar que você leia a mente dela.

Se ela é assim, faça o possível para ajudá-la e encorajá-la a continuar sendo agradável como é, pois infelizmente pessoas assim são raras.

fonte: http://www.dvmen.org/dv-138.htm

 

3 comentários

  1. “No livro “How to avoid getting screwed when getting laid“, o advogado RK Hendrick destaca muitas maneiras em que muitos caras acabam sendo enganados e assumindo filhos indesejados, como por exemplo, casos de mulheres que furam a camisinha antes da relação sexual, mentem sobre estar tomando anti concepcional, usa o sêmen de camisinhas descartadas para se inseminar, e muito mais.”

    Também é preciso cuidado com as que dizem que são inférteis. Um amigo meu assumiu isso como sinal verde para a f*der sem camisinha e no final acabou se f*dendo. Bom texto!

  2. Excelente texto. Muito obrigado.

  3. Sensacional, belo texto, hoje em dia está cada vez mais difícil escolher uma mulher pra vida toda, já que as raras boas opções provavelmente já estão casadas, ou encaminhadas. Você aí que diz: “mas minha mulher é diferente”, abre os olhos!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: