«

»

jan 04 2016

Você só anda a pé se você quiser!

por Awaken

Nobres confrades!

Bom, o motivo de criar esse texto aqui é que eu vejo alguns confrades reclamando de não poder ter uma carreta adequada para dar seus “rolê” na quebrada, então como eu sou dos caras que curte umas carangas antigas eu venho aqui dar umas dicas do porque você só anda a pé se quiser.

Vamos começar pelo primeiro item:

A compra

Assuma que você não pode ter um HB20, um NewFiesta ou o caralho a quatro, a primeira coisa que você tem que parar de ter antes de assumir um carro usado é parar de ficar de molecagem de comparação de carro, ou até mesmo menosprezando carros porque você é o cú de ouro e não se acha “digno” de sentar em nada que não seja uma Range Over. O importante é você ter uma caranga e chegar lá.

Se seu carro não é “de família” igual ao meu, você tem que tomar toda uma série de precauções para conhecer a vida posterior do veículo, coisa que você tem que fazer logo de cara, senão você só vai descobrindo aos poucos quando der problema.

Não sabe o que eu estou falando?

Exemplos: Meu carro eu sei que foi do meu avô, em 1979, quando foi adiquirido, o carro era de Minas Gerais, andava em estradas de terra, enfrentava lama, poeira, muitos obstáculos que exigiam da suspensão, então são os itens que eu devo “atacar” para trocar no meu carro.

Se vai comprar um usado, procure saber sobre o passado do veículo, converse com o dono (se tiver oportunidade, se não for uma agência, por exemplo), assim, em uma conversa boba você acaba sabendo das viagens, dos locais em que o carro foi deixado e da conservação.

Leve sempre o carro para ser revisado por BAIXO! Lavar você pode lavar, mas sempre algo do motor, radiador ou alguma peça suja vai te revelar o histórico do carro.

Peças estouradas, vazando óleo, rachadas ou com sinais de negligência, podem significar muito para a sua decisão.
“Carro de mulher”, muita gente já caiu nessa, as mulheres são geralmente pouco cuidadosas com mecânica, que é a parte mais importante, diga-se de passagem, arranhões e calotas quebradas você vê com pouca grana.

Verifique barulhos no carro enquanto dirige, peças soltas podem ser problema.

Olhe para as polias do motor, se estiverem bambas pode não ser só problema de rolamento, mas podem esconder uma possível FOLGA no virabrequim, ou até mesmo um bloco já aberto e mau montado.

Peça para ver as condições das velas do carro, se estiverem MOLHADAS e com pedaços de carvão, é péssimo sinal.

Peça para ouvir o barulho do carro e esteja atento a ruídos ou peças batendo.

Cuidado com carros batidos, eu já vi carro que seguradora deu PT e nego recuperou, o negócio é olhar para os detalhes que escondem possíveis remendos não originais, se possível, olhe outro carro identico ao que quer comprar.

Aqui vai o melhor de tudo: Não aceite comprar carros modificados, rebaixados, com cambagem negativa ou que tenham sido serrados ou com características alteradas. Isso pode comprometer sua vida e a vida de terceiros.

E claro, né felas? Documentação em dia, numeração do motor de boa, vê se o carro não tem B.O., isso aí já é normal.

Parte 2: Carro “velho” você é quem faz:

Vamos falar de personalização automotiva: Isso vai dar dor de cotovelo…

Ponha na sua cabeça novamente, você não tem um HB20, um Corolla 2016 e nem um BMW, então pare de bancar um esportivão, que quer sair por aí querendo ver “o oco” que seu único fim vai ser virar um pai de família tomando no cu. Assuma seu gol bolinha 96, ou seu Celta, ou um antigo dos anos 80 ou 70… ou menos, seja lá o que for, CONFORME-SE que por mais que você reforme, ele NUNCA vai ser 0km ou um veículo esportivo de alta performance, simplesmente porque ele NÃO FOI CRIADO PARA ISSO.

Cuidado com a “baianagem”. Eu não sei aí onde vocês moram, mas aqui no RJ carro antigo com umas modificações escrotas, nós chamamos de “baianagem”, a baianagem se resume em pegar um carro que poderia ser assim:

Carro com personalização de época, teto solar ragtop, setas do fusca mexicano, voltante do Porsche 911, Rodas Fuchs 15″ 4×130, refletor luminoso de lanterna traseira, luz de posição/ré personalizada, borrachões, ou seja, peças de personalização ideais para o carro.

E fazer todo o potencial do carro virar uma merda como essa: rodas de qual carro isso? Teto solar que teve que nivelar o teto redondo e ficou atrás do motorista, retrovisores que eu GARANTO que o motorista enxerga mal, faróis de outro carro, MASSA, MUITA MASSA, LIXA, MUITA LIXA, MUITA FIBRA DE VIDRO, cortes na lataria, tinta bosta…Ou seja, estragou o carro.

Personalização não quer dizer fuder com o carro todo, muito menos botar uma porra de um rodão, se rodão fosse bom todo mundo andava com um.

Preste bem atenção!

Estilo depende da época e das condições de seu carro, existem personalizações de muito bom gosto que servem para carros antigos ou até mesmo da época dos anos 90 que vão bem em carros relativamente baratos e acessíveis para os confrades com pouca grana, ficam bonitos, originais, sem baianagem. Pesquise e tenha bom gosto.

Existe carro feio? Depende, dinheiro e/ou bom gosto resolvem.

Exemplo: Um carro que particularmente eu acho feio, Corcel II, na originalidade e na personalização padrão, mesmo sendo feio, ficou respeitável, olha os detalhes do carro preservados, cor de época, lanternas rubi, aros ideais pro carro. Um Corcel II GT muito bom. É um carro que você não vê um enferrujado, um defeito nos acessórios de plastico, tá tudo em pé…

Agora veja a baianagem abaixo. Na baianagem do “rodão”, na “modernagem” do carro…:

Eu nem preciso dizer que gente que apodrece e enferruja o carro dizendo que é “personalização” é pau no cu, né?

Fora as baianagens profissionais… Sim, isso aí embaixo é o mesmo Corcel II lá de cima.

Mecanicamente falando…

Essa porra desse cara do carro vermelho terá sérios problemas e muita dor de cabeça! “Ah jow, mas o lance é botar o rodão, rebaixar e jogar no chão”, olha pra esse cara e me diz se ele consegue fazer jogo com essa roda aí… pra fazer uma curva ele além de raspar a roda na caixa, vai ter um jogo horrível! Vai fuder a suspensão, vai desparafusar o carro todo com os impactos, o carro vai começar a dar defeito e ele vai ficar com um carro fudido e vai passar pra um trouxa.

Vamos ser sensatos aqui galera! Uma roda cromada aro 20, cara pra caralho, um pneu fino, caro pra caralho, não vai transformar seu carro antigo em um novo só porque você tá ostentando rodas. Deixa os Aro 20 pros Porsche, fique dentro do que foi projetado para o seu carro de acordo com o que o manual manda!
Por exemplo, para meu carro eu posso usar aros do 14 ao 16, que foram os que sairam de fábrica do 1200, até o Série Ouro no Brasil, qualquer uma dessas configurações de aro servem, já pneus também tem um limite, mas isso é assunto mais pra frente, eu to falando por enquanto de relação aro/carro.

Eu sei que a primeira coisa que muita gente pensa em por no seu Uno 1.0 é um aro 18, mas NÃO DEVE! A não ser que você tenha uma fábrica de motores.

Bom, o motivo é simples, o projetista do carro projetou o motor para uma relação de roda/pneus, garantindo toda a estabilidade e desenvoltura de acordo com a originalidade do carro, não é você com “vontade e grana” que vai estragar todo o projeto não é? Ah, Awaken, mas dá pra modificar, não dá? Sim! Tudo, claro, dentro dos limites da carroceria, motor e suspensão, sim, a suspensão, eu tenho um amigo que tem um excelente carro, o Kadett, 2.0, uma beleza de andar… certa vez ele apareceu com uma roda maior, todos ficaram com aquela cara de espanto, o carro estava bonitão, depois de um tempo, ele tirou… porque? Estava QUEBRANDO A PORRA DO CARRO TODO! A suspensão não suportava aquele tipo de roda. Lembre-se! Seu carro 1.0 pode até andar, mas ele trabalha esforçado, todo o cerco de manutenção e durabilidade das peças muda com a alteração, e se o lojista que botou o rodão, não te deu nenhum manual mostrando o que mudou… você simplesmente toma no cu.

  • O mais importante do seu carro é a sua boa mecânica!
  • Tenha sempre em mãos o manual do carro, caso não tenha, consulte na internet.
  • Crie uma tabela com as km das revisões e estipule um tempo para fazer uma “geral”, para não te faltar tempo e nem dinheiro.
  • Carro antigo é que nem bodas de casamento, quanto mais velho, mais tem que cuidar, mais você tem que ter atenção e cuidado.
  • Não seja “pé de chumbo”, muito menos “cupim de ferro”, delicadeza e cuidado ao manusear o carro são sempre bem vindos.
  • Pneus, sim pneus são importantes! Geralmente sua fabricante te recomenda os pneus que ela testou no carro, tente não fugir muito das especificações. Porque? Eu tenho um aro 15 com tala 5,5, estava querendo botar um pneu largo, aqueles “RADIAL G/T”, porque gosto das letras, pedi ajuda de um especialista e ele falou que era suicídio fazer isso. O peso do pneu iria esforçar meu carro. Fora isso, eu já vi muita besteira, pneus de marcas e tamanhos diferentes na frente e atrás do carro, o que poderia causar acidente. Sejam cuidadosos!
  • Pneu, rachou de ressecado? Hora de trocar! Ah, mas Awaken mas tá com sulco… shiiii troca essa porra e não enche o saco.
  • Óleo de qualidade, sempre o indicado pelo fabricante ou mais moderno. Quem usa óleo mineral, não tem problema usar um óleo superior. Quem usa sintético é só tomar cuidado com as misturas de marca.
  • Não use óleo muito grosso se você não tiver com folgas evidentes no motor ou uma vida útil muito longa.
  • Não negligencie os filtros! Eles parecem ser uma peça bem escrota, mas elas salvam teu carro de muita coisa, sujos podem ser um prejuízo inimaginável! Se você mora em ambientes com muita poluição ou poeira, troque com mais frequência.
  • Gasolina de qualidade, comum é bosta.
  • Não deixe de observar as graxas! Todo o carro leva graxa! Nas portas, câmbio, alguns suportes e até mesmo nas suspensões para proteger algumas coisas. Revise isso sempre! (de acordo com o manual do carro)
  • Cambio também é gente! A embreagem é uma das que mais trabalha. Revisa essa porra com uns 30.000 ou menos. Caixa de marchas precisa de graxa especial!
  • Cuidado com “aditivos milagrosos” que prometem economizar e o caralho…tem uns que são furada. Não existe “líquido mágico” que transforma seu carro em uma ferrari de 700cv.
  • Cera, shampoo de qualidade pra conservar a pintura do seu carro. Lave toda a semana! Mesmo com chuva! Carro sujo não é carro conservado. Compre uma capa se possível!
  • Evite animais arranhando a pintura ou urinando no carro.
  • Preserve a integridade do interior do carro, sempre limpe e conserve.
  • Evite deixar seu carro muitas horas no sol, principalmente se for um “plastimóvel”.
  • Água no radiador é o caralho! Use líquido de resfriamento, que consta na porra do manual que a porra do ENGENHEIRO FEZ, CARALHO! Tu vai fuder teu bloco porque a água tem um ponto de ebulição diferente do líquido que suporta temperaturas maiores.
  • Existem líquidos de arrefecimentos orgânico e sintético que tem durabilidade diferentes, assim como também o custo, mas que tem especificações por exemplo para o tipo de radiador e o tipo de bloco. É bom ficar atento.
  • Fique de olho na boa regulagem do carburador ou limpeza da injeção eletrônica.
  • Não custa nada tirar um tempo para entender as luzes do painel.
  • Fluído de freio e de direção tem validade! É sua segurança, esvazie o sistema e faça a sangria.

Acho que já falei tanto que a confraria vai ter que me ajudar… esqueci de algo?

Obs: Muito importante, eu sei que eu dei muita explicação usando carros antigos mesmo, mas isso se aplica a carros mais recentes também, ok? Carro de 5 anos pra lá já é antigo, então vale a mesma aplicação.

FONTE

1 comentário

  1. Lucas

    Parabéns pelo texto,ótimo !!! Merece uma parte 2.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: