«

»

abr 09 2015

Então, sua mulher te traiu? (Pt.2) O controle de vergonha

traídopor Christian Men’s Defense Network

Então, sua mulher te traiu. O primeiro post sobre a série lida com a forma que você deve agir para botar o seu espiritual em ordem: Deus está do seu lado. Agora, você precisa se preparar para sua jornada emocional.

Primeira coisa, esteja preparado: tudo isso irá doer muito. Mas muito. E por muito tempo. Isto não é algo que se cura em alguns dias como se fosse uma simples micose no pé. As vezes você irá se sentir no meio de um descarrilhamento emocional. As vezes você irá se sentir totalmente só, mesmo enquanto tiver junto a sua família e amigos. As vezes irá se sentir como se Deus tivesse dado as costas para você (mas acredite, Ele não deu). Como se fosse a tripulação amaldiçoada do Pérola Negra do filme “Piratas do Caribe”, as vezes você irá se sentir como se fosse um nada. Anestesiado. Incapaz tanto de rir quanto entrar em desespero.

E as vezes irá sentir uma raiva imensa, quase incontrolável.

E não é errado ficar com raiva. Os cristãos de hoje irão te dizer que a raiva nunca é justificada, ao mesmo tempo que eles dizem servir a um Senhor que botou pra correr, encolerizado, os vendilhões do tempo enquanto empunhava um chicote. Ignore-os. Tenha raiva, mas não peque.

A próxima coisa que deve ficar claro é que nada disso é culpa sua. A vergonha será algo que irá te rondar. E você não pode permitir que o diabo te desonre. Apegue-se a Deus e resita ao diabo.

Especialmente a sua esposa tentará te desonrar. Ela irá tentar dizer que só fez isso porque ela estava “infelizzzz”, porque você não a ouvia, porque vocês não conversavam direito, porque você não mantinha a casa limpa (minha ex tentou tudo isso aí). Tudo isso não passa de bobagem.

Aqui você precisará entender uma interessante faceta da psicologia feminina. As mulheres geralmente tem um pequeno e peludo hamster racionalizador em suas cabeças. Perante os fatos, a verdade, a razão ou a lógica que aponte sua culpa, seu pequeno hamster racionalizador irá para sua rodinha e começará a correr o mais rápido que puder da realidade. Mas isso nunca irá levar a lugar algum. Estará preso na rodinha do hamster. Então ela só irá andar em círculos.

Diversas vezes tal hamster racionalizador irá criar a ideia que ela fez isto e aquilo porque ela estava infeliz. Ela fará isso como uma maneira de racionalizar o que ela fez. Ela nem irá notar que fez isso. Na realidade, ela pode estar super contente bem antes de algum cara boa pinta e com dinheiro comece a dar em cima dela. Mas depois deste fato, ela irá criar em sua mente que na verdade ela não estava realmente feliz antes de tudo isso.

(N.T.: Algo que venho notando a algum tempo e que eu gostaria de abrir um parênteses aqui é que quem já leu o livro “Revolução dos Bichos” irá notar uma certa semelhança no modus operandi do porquinho Garganta e nesse modo de racionalizar. Se leu e não notou, peço que comece a refletir sobre isso…)

Não, a Bíblia nos dá apenas uma resposta sobre os motivos que levaram ela a trair: luxúria. A abjeta, nojenta e perversa luxúria. As mulheres também podem cair em luxúria, mesmo que muitos líderes cristãos sequer mencionem isto. Eles apenas apontam seus dedos para os caras que ficam vendo pornografia, mas nunca sobre a mulher que comete a luxúria que a leva a infidelidade. Parte disto vem da inocência desses líderes: a luxúria feminina é muito mais emocional do que a sua contraparte masculina, e isto é muito difícil de se separar do amor verdadeiro. E tais líderes tem problemas em entender tal coisa, pois afinal eles são homens.

Se um cristão trai, outros cristãos irão dizer que foi motivado pela luxúria em seu coração e você precisa se arrepender disto e lutar pelo auto controle. E eles estão certos. Mas o conselho deveria ser o mesmo para as cristãs.

Mas se uma mulher trai, muitos desses mesmos cristãos irão dizer algo como “o fato dela sentir a necessidade de trair indica que existe algum problema mais profundo no casamento e que ambos devem trabalhar nisso para consertá-lo.” Mas que besteira. Ela sentiu vontade de trair? Claro, da mesma forma que um cara quando vê uma gostosa seminua e sente vontade de fantasiar fazendo sexo com ela. Sério. Quão estúpido eles acham que você é?

Esta é a verdade; Não há motivo para se envergonhar. A culpa é dela. Pense nisso antes de prosseguirmos.

FONTE

5 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Fabio

    Gostei muito estou passando por isso neste exato momento to sem chão

  2. Tanigawa

    Parabéns irmão, isto será de grande ajuda para muitos que já passaram ou talvez passem (ainda mais nesses tempos que vivemos). Hoje em dia está ficando cada vez mais difícil mantermos sólida a base de nossa casa, com toda certeza precisamos muito de Deus nesta tarefa, força e honra.

  3. MisterKratos

    Barão você está de parabéns. Isso é um tapa na cara de certos líderes manginas que acham que as sua ovelhinhas são seres inocentes incapazes de ferir o sentimento de outras pessoas, que a traição feminina sempre vem acompanhada de máximas como essa: ele não me dava atenção, eu estava infeliz, etc. Sempre a culpa é do homem e nunca das “divas”

  4. Leonardo Silva

    O grupo (Metendo a real, canal do búfalo, fórum do búfalo, ask’s da real, face, doutrinador e etc) , me ajudou e ajuda e muito!

    Desenvolvimento a gente faz na prática, mas sem teoria fica difícil, mais uma série de post sensacional, tanto quanto PAC -B , quem ainda não viu, que veja.

    Parabéns.

  5. Punisher

    O “bom” e velho relativismo feminazi, que dá energia infinita ao hamster. E o que não falta é imbecil pra acreditar (e reverberar) em merdas do tipo “mulher não trai, mulher se vinga”, ou para defender ferozmente que traidoras são “vítimas” e não culpadas pelo que fazem. É sempre mais do mesmo vitimismo, para onde quer que olhemos, quando se trata de feminazismo.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: