«

»

out 07 2014

O “Meter a Real”

juvenapor Max Payne, do Fórum do Búfalo

(Este é um texto mais voltado aos novatos de plantão)

Ultimamente a Real vem crescendo muito, isso é um fato. E junto com esse crescimento da população de “juvenas” (aspiras, recrutas, ou simplesmente novatos) outra prática bastante conhecida também vem se popularizando por aí: o “meter a Real”.Mas, o que seria “meter a real”? Expressão popularizada por um dos pais do movimento como conhecemos hoje, o grande búfalo Silvio Koerich (se você não conhece esse nome, bem, ta precisando estudar mais sobre o meio que você está inserido), que tinha como costume utilizar essa expressão quando destruía algum artigo feminazi, ou quando, com uma postagem poderosa, jogava na cara uma verdade inconveniente, que todos sabiam, mas tinham medo ou vergonha de assumir.Com isso, muitos seguidores passaram a imitar o saudoso búfalo, incorporar seu jeito e maneira de escrever, consequentemente várias pessoas passaram a “meter a real” por aí. Só que com um problema: Imitar o Sílvio, o Doutrina, o The Truth é uma coisa, agora possuir 1/10 da experiência, e da visão de mundo que os mesmos tinham eram outros quinhentos.

Resultado? Muitas pessoas, que já viam o movimento masculinista com maus olhos, e até outros que tinham simpatia para com o mesmo, graças ao bom humor e coerência de alguns búfalos mais articulados, passaram a odiar ou ridicularizar a Real, e com razão, uma vez que por causas de algumas frutas podres, o movimento ficou estigmatizado como “misógino”, “fascista”, e outros adjetivos nada agradáveis.

Enfim, voltando ao que eu falei lá no inicio do texto, quanto aos novatos que saem por aí “dando voadora de dois pés na cervical”, “estuprando verbalmente”, tomem cuidado, pois vocês podem estar prestando um enorme desserviço a esse movimento que tanto ajuda a vida de vocês.

Ao invés de estar servindo como exemplo, você pode estar servindo de chacota por aí, vacinando várias pessoas que poderiam se firmar na Real, mas graças a um “soco na cara” mal dado, podem estar se vacinando contra qualquer pensamento realista, pois criaram na cabeça a imagem de “rambos de computador, que odeiam as mulheres e só sabem xingar para se sentirem melhor”.

Agora vou escrever sobre os prós e contras de se “meter a Real”, sobre QUEM pode, e QUANDO você deve utilizar-se desse artifício.

Vamos lá.

Prós:

– Faz você se sentir poderoso, como uma espécie de “defensor” da Real;

– Se aplicado de maneira correta, o “meter a Real” pode render bons frutos, acordando pessoas para a Matrix que as circunda;

– Pode causar respeito e admiração por parte dos demais membros da comunidade onde você está incluído;

Contras:

– Não é raro um novato querer “meter a real” por aí e NÃO saber do que está falando, podendo ser facilmente humilhado por alguém um pouco mais esperto e experiente;

– Ao ser utilizado de maneira incorreta (muitos palavrões, falta de conhecimento e/ou coerência no que diz) podem ter o efeito totalmente oposto do que aquele almejado por você (caso queira trazer alguém pra Real, você pode estar afastando essa pessoa definitivamente do caminho);

– Pode causar danos irreparáveis à sua imagem na comunidade a qual está inserido, fazendo com que futuramente as pessoas ao seu redor passem a não levar o que você fala a sério;

Analisando ponto a ponto:

Faz você se sentir poderoso, como uma espécie de “defensor” da Real:

A maioria das pessoas se sente bem após uma metida de Real, é uma verdadeira massagem ao ego, e você se sente útil à comunidade a qual freqüenta. Se sentir como alguém de possui um conhecimento superior, faz a pessoa se sentir mais confiante, mais motivada a chegar onde deseja, uma espécie de combustível extra.

Se aplicado de maneira correta, o “meter a Real” pode render bons frutos, acordando pessoas para a Matrix que as circunda:

Quem nunca viu um amigo sofrendo, um irmão em apuros, homens que estão sem rumo e não tem mais forças para continuar lutando? Talvez aquele amigo que vai se casar com uma mulher que tem três filhos de outros homens, que está gorda, e o traí constantemente? Talvez meter a Real seja a solução, e você possa ajudá-lo a sair desse problema.

Pode causar respeito e admiração por parte dos demais membros da comunidade onde você está incluído:

Isso aqui diz muito sobre quem você é ao “meter a Real” (falarei sobre um pouco mais abaixo), mas sim, várias pessoas construíram seu nome graças a metidas de reais poderosas por aí, quebrando tabus e paradigmas. Quem não quer ser respeitado? Quem não quer ter o seu espaço ao sol?

Agora os contras…

Não é raro um novato querer “meter a real” por aí e NÃO saber do que está falando, podendo ser facilmente humilhado por alguém um pouco mais esperto e experiente:

Isso eu já vi demais. Cara não conhece os conceitos básicos da Real, lê ali dois ou três textos porcamente, e já sai por aí querendo debater com feminazi, querendo xingar geral no facebook, sai por aí a torto e a direita sem rumo. Aí se encontra com um esquerdista um pouco mais articulado, uma feminazi um pouco mais esperta (raro, mas existem) acabam metendo os pés pelas mãos e são ATROPELADOS por uma argumentação que poderia ser rebatida caso ele soubesse um pouco mais sobre o que fala. Lembre-se: antes de querer “meter a Real”, estude um pouco mais, e procure saber sobre o que você está falando, para não ser enrabado em qualquer rodinha de amigos, ou discussões pela internet aí fora.

Ao ser utilizado de maneira incorreta (muitos palavrões, falta de conhecimento e/ou coerência no que diz) podem ter o efeito totalmente oposto do que aquele almejado por você (caso queira trazer alguém pra Real, você pode estar afastando essa pessoa definitivamente do caminho):

Voltando ao que foi dito ali encima, caso queira ajudar alguém, você pode estar afundando essa pessoa, uma vez que ela vai ouvir seu discurso cheio de clichês e palavrões, e, mesmo estando na merda, vai te olhar e dizer: “Não cara, se ta viajando, não é assim que as coisas funcionam não”. Aí você vai vir aos fóruns, ao face, e vai relatar como o seu amigo idiota não te ouviu e se fudeu.

Pode causar danos irreparáveis à sua imagem na comunidade a qual está inserido, fazendo com que futuramente as pessoas ao seu redor passem a não levar o que você fala a sério:

A muito tempo atrás, o Doutrina já havia escrito sobre o “cientista louco”, o cara que quer enfiar garganta abaixo o conhecimento da Real recém adquirido. Não seja esse cara, você pode estar jogando fora toda a sua credibilidade por um momento de prazer, ao espalhar as “boas novas”.

As pessoas não tendem a levar a sério uma pessoa que chega numa foto de uma vadia qualquer do face dessa maneira “Aaaah vadia vagabunda, mulher é tudo igual, só quer saber de alfa e beta , são tudo rodada chronos espera vocês”.

Sobre quem você é:

Quero que façam um exercício comigo: Você está procurando saber mais sobre finanças, investimentos, maneira de se tornar rico e bem sucedido em geral. Então você tem três pessoas com quem você pode se consultar, aí está elas listadas abaixo:

Warren Buffett: (4º homem mais rico do mundo, considerado por muitos uma lenda viva dos investimentos)

Warren Buffett: 4º homem mais rico do mundo, considerado por muitos uma lenda viva dos investimentos

Zé das couves Ostemtassaum: Atualmente ganha 1.5k, onde R$ 1200,00 estão destinados a pagar prestações de carro, smartphones, videogames, entre outras futilidades. E os outros R$ 300,00? Aaah... ele vai pra balada “curtir"

Zé das Couves Ostemtassaum: Atualmente ganha 1.5k, onde R$ 1200,00 estão destinados a pagar prestações de carro, smartphones, videogames, entre outras futilidades. E os outros R$ 300,00? Aaah… ele vai pra balada “curtir”

Sejamos sinceros. Quem você vai consultar para obter mais conhecimento na área financeira?

Ou numa situação mais hipotética ainda, digamos que os dois vejam você fazendo merda no mercado financeiro, e queiram lhe “meter a real”. Quem você vai parar pra escutar?

É algo pra se refletir, o seu sucesso e quem você é influencia bastante no julgamento das pessoas que estão escutando o que você diz.

Considerações Finais: Existem sim, situações em que você será obrigado a meter a Real, como por exemplo, um familiar muito próximo a você se perdendo no mundo das drogas, seu melhor amigo de infância prestes a se casar com um demônio em forma de mulher, um amigo gordo que sequer consegue se levantar da cama, e está morrendo por causa da obesidade, sim, vai ser necessário, mas sempre se utilize do bom senso, aliado a sua imagem, para gerar credibilidade no interlocutor.

Força e Honra.

Fontes: Aqui e aqui

Comentário do Barão: Eu tinha feito um vídeo sobre esse assunto tempos atrás, se tiver algum tempo sobrando, dê uma checada!

2 comentários

  1. Bergovisck

    Só olhar os comentários contrários a um texto feminista para ver o quanto a real está se difundindo…
    https://br.financas.yahoo.com/video/precisamos-continuar-falando-sobre-cultura-114305869.html

  2. jenival dantas da silva

    bom texto. A fase da revolta e triste passei por ela em 2011.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: