«

»

jun 06 2014

[DCS 8] Falta de ética comercial

puaAs melhores coisas da vida são gratuitas

Um tema comum do marketing da internet é oferecer algo de graça em troca de, digamos, um endereço de email. É procedimento padrão oferecer “relatórios gratuitos” por se inscrever num boletim informativo de alguém. Algumas pessoas tem um conteúdo muito bom a oferecer, embora tais pessoas não necessariamente comandam sites relativos a sedução. O motivo mais comum para isto é gerar futuros clientes. Se alguém tem seu endereço de email, então ele sabe que você pode estar interessado em algo que ele ofereça, assim sendo você poderá ser um potencial cliente. Enquanto eu acho tal prática particularmente irritante – e pessoas mais honradas tendem a não fazer isto – dificilmente há algo pouco ético em fazer isto já que você sabe desde o começo que isto aconteceria. . Entretanto, algumas companhias acharam maneiras de redefinir o conceito de gratuito.

Por exemplo, a Real Social Dynamics oferece palestras “gratuitas”. Alguns de seus instrutores viajam pelo mundo para palestrar em inúmeras cidades. Se você queira participar, você tem que confirmar sua presença e fazer um depósito. Claro, você iria pensar que se é uma oferta grátis, você simplesmente poderia só chegar lá e assistir. Por curiosidade, eu fui assistir um de seus eventos em Londres, no ano de 2008, pois queria ouvir a palestra de Jeffy. O que eu achei estranho é que você não recebe automaticamente seu dinheiro de volta. Você tem que assinar um formulário, que também nem é automaticamente te oferecido. Pelo contrário, você que tem que pedir por ele.

Assim, esta companhia aparentemente não apenas espera que as pessoas não vão ao seu evento e assim percam o dinheiro que eles depositaram. Eles também botam obstáculos caso você peça seu dinheiro de volta. O evento que fui estava relativamente cheio, e como estava com pouco tempo, eu apenas fui embora sem pedir meu dinheiro de volta. Eu até conseguir pegar o dinheiro de volta no fim. Mesmo assim, este evento me deixou com uma péssima impressão. Se eu por acaso quisesse investir algum dinheiro nos produtos deles, esta experiência teria feito eu mudar de ideia.

“Eu só vou enganá-lo se você não estiver disposto!”

Continuidade forçada é um termo no marketing que descreve um método de enfiar uma taxa de subscrição na qual você provavelmente não está ciente. Eu não tenho nenhuma razão particular para atacar a Real Social Dynamics de novo, mas isto se encaixa na sessão anterior. Quando me registrei naquela palestra de Londres, eu eventualmente vi uma página intitulada “confirme sua ordem” na minha tela. Por qualquer razão, havia uma caixa de seleção marcada, concordando que eu estava assinando uma série mensal em áudio chamada RSD Mastermind “por apenas $19,95 + $5 de despesas de envio”. Isto apareceu do nada, e eu optei por não assinar isto.

Como qualquer marqueteiro honesto te diria, o procedimento padrão seria você mesmo escolher os produtos adicionais que você deseja. Imagine que você pediu uma pizza por telefone e a pessoa do outro lado da linha falou, o mais rápido possível: “se você não se importar nós automaticamente mandaremos uma pizza para você todo os dias a partir de hoje e cobraremos você de acordo até o senhor cancelar isto.” Obviamente que você jamais compraria algo deste sujeito novamente e até o denunciaria para as autoridades. Como Dimitri, do PUAhate.com, me contou, David Deangelo faz algo bastante similar a isto. Quando você compra um dos seus relativamente baratos e-books, você pode acabar subscrevendo a uma série mensal de entrevistas. O método é sempre o mesmo: você tem um produto barato ou aparentemente gratuito que vem junto com uma assinatura mensal que muitas pessoas não estão cientes de estarem aceitando.

Não importa como você descreva isto, está é uma prática comercial antiética. Eu fico tentado a comparar tais subscrições indevidas com compras reais onde alguém enfia mais itens na sua compra quando você está no caixa. É claro, na vida real isto não acontece já que temos uma negociação frente a frente, mesmo o maior safado quer manter uma aparência decente. Aparentemente esta motivação desaparece quando a interação é feita anonimamente via internet.

fonte: http://www.aaronsleazy.com/files/Aaron.Sleazy.Debunking.The.Seduction.Community.pdf

1 comentário

  1. Arthur

    Infelizmente isso está acontecendo nos relacionamentos de hoje. A sociedade oferece o casamento como um grande negócio pro homem, mas mal sabe ele o que se passa por trás dos bastidores desse “negócio”, com produtos (mulher) e serviços (amparo judicial) de péssima qualidade, prontos para abatê-lo caso queira romper o “acordo” (casamento) mal feito. Manter ao seu lado uma mulher disfuncional, desequilibrada e com passado para lá de promíscuo é algo que algumas pessoas acham normal e que buscar qualidades genuínas numa mulher (ser decente, cuidar dos afazeres do lar etc) é machismo e uma espécie de conto de fadas de quem não acordou pra vida. Eu penso que se alguma coisa está prestes a afetar a sua vida, seria interessante saber o máximo possível sobre ela, principalmente em se tratando de mulher, um ser para lá de instável e que invariavelmente deixa seus parceiros na mão.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: