«

»

maio 05 2014

Vire macho e chute a bola, Charlie Brown

por Society of Phineas

Prestem atenção na tirinha abaixo, que é uma constante nas tiras do Minduim:

"Então, eu seguro a bola e você vem correndo e chuta ela..."

“Então, eu seguro a bola e você vem correndo e chuta ela…”

Esta é uma boa ilustração do que está acontecendo com o casamento atual. Os quadrinhos do Minduim tem esta cena, que vivem se repetindo, onde Lucy segura a boa para Charlie Brown chutar. Ele sempre observa que Lucy jamais segura a bola para ele, mas ela sempre inventa alguma desculpa dizendo que desta vez será diferente. Ela sempre dá um jeito de tirar a bola do caminho antes que Charlie Brown a alcance, fazendo ele tomar um tombo enquanto ela dá risada da cara dele.

No quadrinho, Charlie Brown é o líder que irá chutar a bola para movê-la, enquanto Lucy deveria ajudá-lo nisto segurando a bola. Ele tenta várias vezes chutar a tal bola, mas se Lucy não segurar ela no lugar e ao invés disso retirá-la do caminho, ele irá cair de costas no chão toda vez que tentar. Isto é uma boa alegoria do que está acontecendo em nossa sociedade moderna. Os homens parecem saber disto instintivamente, mas as mulheres parecem que não se tocaram ainda:

Muitos homens nos blogs masculinos aparentemente esperam que uma mulher prontinha caia no colo deles e apenas se submetam a ele sem dizer nada. A ideia de uma “esposa submissa” é algo parecido com um robô, ou mesmo uma “pedra de estimação” (http://en.wikipedia.org/wiki/Pet_Rock), como um comentador notou certa vez. Suas reclamações mostram que eles não aceitam ou entendem a natureza da mulher. Fora da blogosfera masculina há mais homens que você imagina que essencialmente estão procurando por uma nova mãe – alguém que faça tudo por eles e faça com que suas vidas sejam mais fáceis. Podem falar o que quiser, mas eu já vi muito disto para ter certeza que não é apenas uma minoria de homens que são assim.

Se você espera que a mulher mude, eu sinto lhe informar que o maior peso está sob o homem que tem que mudar e liderar. Uma mulher não foi feita para liderar. Isto é algo bíblico, então se você não concorda com isto, vai reclamar com Deus.

Eu já discuti a falácia contida no segundo parágrafo anteriormente, mas aparentemente, dada a natureza da mulher, que elas leiam a blogosfera masculina e acreditem que o que está contido no primeiro parágrafo é real. O primeiro parágrafo também está completamente errado.

O que nós queremos na verdade é uma mulher que seja confiável e honesta sobre suas intenções em se submeter e se mostre capaz disto. O que queremos é uma mulher que irá segurar a bola para podermos chutar. O que queremos é garantias sólidas que a mulher irá ser responsabilizada caso ela tire a bola do caminho assim como o homem seja responsável caso ele não tente chutar a bola.

Não é surpresa alguma que tantos homens simplesmente desistiram de tentar chutar a bola, assim como a maioria dos homens tem mais bom senso do que Charlie Brown parece ter. As mulheres perceberão mais que o homem não está tentando mais do que elas notarem que o resultado disto foi porque elas se recusam a segurar a bola. Onde estão os erros, no caso, que se relatam nesta cena de Charlie Brown?

1 – Lucy faz com que Charlie Brown pense que ela irá se submeter ao segurar a bola para que ele a chute. Ela não se submete, não apenas por não segurar a bola no lugar mas também ao retirá-la dali;

2 – Charlie Brown erra ao acreditar na lorota de Lucy, achando que desta vez ela irá segurar a bola e tentando chutá-la de qualquer jeito. Ao acreditar nas racionalizações e ao cair nas lorotas que as mulheres e seus protetores contam para ele são os maiores perigos que um homem pode enfrentar atualmente.

As mulheres reclamarão sobre como o homem não querer mais chutar a bola, e na verdade elas se recusam a se submeter a eles até que eles a provem que ele pode chutar a bola como um Roberto Carlos:

Apesar disto, é verdade que um homem deve se mostrar digno de ser submetido a ele e que nós mulheres não podemos nos submeter a um geleia. Assim que eles reconquistarem nossa confiança, podemos relaxar e a submissão será bem mais fácil, mesmo ela sendo difícil, por assim dizer.

Facilitando as coisas: quando a mulher resolver crescer ao mostrar realmente (e não apenas dizer) que realmente quer se submeter e que resolva segurar a bola no lugar e que receba as consequências de tirá-la do lugar, então a gente pode conversar sobre como o homem deve “virar macho” e chutar a bola. A verdadeira masculinidade tem nada a ver com querer se submeter a uma mulher que tira a bola do caminho e virar chacota dela.  Primeiro a justiça, DEPOIS a reconciliação.

Precisou com que Charlie Brown ficasse invisível para ele poder chutar a bola enquanto Lucy não via para ele poder mostrar que poderia fazer isto (http://wiki.answers.com/Q/Does_Charlie_Brown_ever_kick_the_football) Isto também diz algo sobre a situação atual do casamento. As mulheres no geral podem reclamar a vontade sobre como os homens de hoje são uns “crianções” que não querem crescer, ou que estão apenas procurando uma mãe ao invés de uma esposa, mas já que tantos desses homens nunca nem tiveram a chance de chutar a bola, como poderíamos saber?

fonte: http://societyofphineas.wordpress.com/2012/12/18/man-up-and-kick-the-football-charlie-brown/

2 comentários

  1. persona 3 fes

    bom a solução para isso é fazer o que Charlie Brown faz nesse video https://www.youtube.com/watch?v=oGTNj2BEaaM ponham nos 25 segundos , a solução e parar de se casar e se relacionar com elas, o máximo agora e transar so isso.

  2. Rodolfo Dias

    Excelente comparação, principalmente considerando a falta de seriedade e compromisso das mulheres atuais, onde elas não conseguem domar sua hipergamia desmedida. Mas, o mundo dá voltas… Porém, prefiro crescer e desenvolver do que ficar acreditando que um dia todas as vadias se lascarão. Há muitos CSP’s por aí dispostos a assumir uma vadia rodada e acompanhada de um EAA.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: