«

»

jan 30 2014

[Os Doze Trabalhos] Compreendendo o Terceiro Trabalho

corçapor DiomedesRJ

Para compreender corretamente este trabalho, necessário se faz diferenciá-lo dos anteriores: diferente do Leão e da Hidra, a Corça não é um monstro, não é um vício humano que tem que ser superado; ela representa A CONQUISTA MATERIAL, uma consequência de nossos atos terrenos, que pode nos conduzir para a virtude ou para o vício conforme nossa conduta.

Devemos prestar atenção aos seguintes pontos:

1) O respeito às instituições: Hércules, mesmo sendo filho do mais poderoso dos Deuses Olímpicos, não deixa de tratar respeitosamente um ambiente natural que ele identifica como sagrado; da mesma forma, um Guerreiro deve sempre ter em mente que, por mais autoridade que ele acumule na vida, que ao entrar no domínio de outra pessoa, mesmo que a casa do mais humilde pedreiro, ele lhe deve respeito enquanto estiver sob o teto dele. Assim deve ser um Aspirante tanto em sua casa, quanto em qualquer outra, quanto nos ambientes profissionais em que visitar.

2) A busca pela Corça: Esta, Confrades, é a busca por tudo aquilo que almejamos na vida. Pode ser uma promoção a um cargo almejado, pode ser passar para uma faculdade concorrida, pode ser perder 7% de gordura corporal em dois meses. Não importa se pequena ou grande a meta é, importa que esteja em nossos anseios profundos conquistá-la.

Só sabemos, Confrades, que escolhemos uma meta que realmente vale o investimento de nossas forças, quando ela não está ao alcance de nossas mãos, mas sempre pode ser vista no horizonte, desde que nos mantenhamos trabalhando duro, sem descansos desnecessários, sem prazeres que levem a distrações, com planejamento consistente, uma vontade focada, e guardando o melhor de si para o momento de realmente tomar para si aquilo que desejamos. O que você quer exige isto tudo de você? Então você pode chamá-la de uma meta – e ela está esperando para ser perseguida por você.

3) Erguendo a Taça: Ok, você conseguiu o que trabalhou tanto para ter. Meus parabéns, Confrade. Saiba que tua conquista pode ser perdida em um milésimo do tempo que você levou para obtê-la. Mesmo que você não tenha falhado em nada. Mesmo que você faça tudo para conservá-la. Lembre-se, a Corça é mais rápida que você. Se a esmagar para que ela não fuja, terá que prestar contas ao Destino por isto. É sua conduta a respeito de sua conquista que a eterniza.

Olhos sempre estiveram e sempre estarão voltados para todo aquele que está no cume do monte e conquista a vitória. Este momento é seu. Fato incontestável. Mas todos esperam – e vocês verão novamente no final desta explicação porque eles estão certos – que sua conquista também beneficie a eles.

Ser um profissional promovido de correção e excelência, com elegância e humildade (a verdadeira, da qual falamos neste Fórum), melhorará todo o seu setor. Um bom aluno focado e estudioso, mas sociável e acessível inspirará toda uma turma. Um esportista vitorioso, mas tranquilo e didático dará motivação a todos os seus colegas.

Aproveite sim, os louros de tua vitória, mas não coloque sua taça num pedestal para pegar poeira, não a esfregue na cara dos teus colegas, não a esconda de todo mundo para não te roubarem: carregue-a no colo como se tua conquista fosse TUA CRIA, TUA FILHA OU TEU FILHO. E então ela te tornará maior diante de todos e fará os próximos a ti também maiores.

4) A quem a Corça pertence: Euristeu representa as instituições e demandas materiais, Diana as instituições e demandas sociais. Buscamos a Corça à pedido de Euristeu, mas ela está no domínio de Diana; você procura crescer em sua profissão para melhorar seu salário e sua capacitação profissional, mas tem que buscar este crescimento na sociedade, e ele é impulsionado para tornar seus pais (ou responsáveis) orgulhosos pela sua ascensão.

Entregar a Corça para Euristeu é um erro comum que nós cometemos. Fazemos um Mestrado, Doutorado, uma Pós-Graduação, uma Especialização, um Curso Técnico, um Seminário… se vendemos o resultado de nosso crescimento material para as demandas materiais, elas nos envolvem num ciclo sem fim que nos deixará vazios de propósitos, ainda que tenhamos atingido a mais absulta excelência no que tivermos escolhido ser.

Há também os que escolhem entregar a Corça para Diana, os que revertem sua conquista apenas para o benefício de suas famílias, para o engrandecimento e riqueza deles, nada fruindo daquilo que conquistaram. Estes ganharam a herança e ao invés de enterrar tudo num cofre e nada gastar, esbanjarão toda a dádiva recebida, e no fim, terão nada.

A quem pertence a Corça, afinal? Com o Ego e o Apego vencidos, o Aspirante a Guerreiro entende que a conquista material não lhe pertence, mas a quem pertence?

Se você é religioso, te respondo, não importa que nome você dê a Ele: a DEUS. Os louros devem servir a Ele a ao objetivo que Ele determinou que tua conquista tem no mundo.

Se você não é religioso, também te respondo: A Lógica. Teu viver tem que ser equilibrado. Viva para trabalhar, ignorando que você também é um animal social, e será insatisfeito o resto de tua vida, escravo de tua ganância. Desfrute do suor do teu trabalho sem investir em teu crescimento, sem buscar teu contínuo desenvolvimento pessoal, e no fim, tu não terás nada. Atenda a ambas as metas, conforme quem mais necessitar no momento, tua profissão, teu lazer, ou tua família, e aí estará no caminho de tua felicidade.

Entregar a Corça ao Deus Desconhecido é reconhecer que tua conquista serve a um propósito, pertence ao Mundo, por mais que tenha vindo do teu particular suor, ela serve e tem que ser fruída por TODOS. Ao entregar tua conquista a todos, ela se tornará tua de uma maneira que ninguém poderá tirá-la mais de você.

O Aspirante que cumpre com sucesso este Trabalho dentro de si mesmo, soma para si mesmo o poder do DESENVOLVIMENTO PESSOAL. E com ele, será grandioso em tudo o que fizer em sua vida.

FORÇA E HONRA!

3 comentários

  1. Ex-matrixiano

    Kageyama, sugiro um artigo sobre o filme O Último Americano Virgem (EUA, 1982). É o filme obrigatório para todo o que conhece ou está em processo de conhecimento da Real assistir, porque mostra até que ponto pode chegar o apego de um homem por uma mulher. Não vou entrar em detalhes por questões de spoiler, mas o final do filme é um verdadeiro soco no estômago, uma verdadeira surra de realidade.

    O filme pode ser facilmente encontrado na net. Vários sites disponibilizam para download.

  2. Luiz Alberto da Silva Lima

    Nada como a Mitologia Grega para nos ensinar lições de honra, coragem e virilidade. Sugiro que você escreva também uma série de textos sobre a Mitologia Escandinava que também é viril pra caralho!!!

  3. Conde de Monte Cristo

    Mais um texto formidável.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: