«

»

nov 27 2013

A sutil subversão do Homem

Bem camaradas, a minha campanha, digamos assim, pedindo apoio para nossos nobres leitores já está começando a dar frutos! Muitos dos leitores se disponibilizaram a ajudar o Canal enviando traduções e o melhor, tudo gente boa no inglês! É muito bom saber que posso contar com a ajuda de pessoas tão qualificadas!

Caso ainda não tenha visto este “chamado às armas” do Canal, peço que clique no link abaixo e se assim desejar, se aliste no nosso “Buffalo Translation Squad”! O Canal precisa de você!

http://canal.bufalo.info/2013/11/i-need-you/

polls_thug*traduzido por Asura

por Gillis Triplett

obs: o texto foi escrito por um pastor negro americano que analisa o problema dos jovens negros da América. Nota-se que muitos dos problemas são parecidos com os jovens pobres das periferias brasileiras…

Eu ainda fico espantado quando ao conversar com jovens e homens mais velhos e descubro como sabem pouco sobre a masculinidade e o tornar-se homem. 

Como tantos homens interpretam tão mal a masculinidade? Por que tantos homens estão optando por abrir mão da verdadeira masculinidade?

Para responder a essas perguntas, temos de examinar criticamente a subversão sutil da masculinidade …

O Caminho mais percorrido… 

A maioria dos meninos percorrem o caminho da infância para a idade adulta, mas eles nunca chegam a ser adultos. Isso não é uma crítica. Isso é apenas uma afirmação irrefutável da verdade! A pergunta que devemos responder é: “Como é que tantos homens perdem, sem dúvidas, a parte mais crítica de sua vida … a parte sobre como se tornar um homem?” Para responder a essa pergunta, devemos dissecar duas palavras. As palavras: sutil e subverter.

Por “sutil” entendemos: 1. Discreto a ponto de ser difícil de detectar ou descrever. 2. Opera de maneira oculta, geralmente prejudicial.3. Para ser esperto e astuto. Em Gênesis 3:1, a Palavra de Deus revela: “A serpente era o mais astuto de todos os animais do campo …” Voltaremos a isso mais tarde.

Por “subverter” entendemos: 1. Cortar algo a partir das raízes. 2. Dificultar o funcionamento normal. 3. Sabotar. 4. Para minar o caráter, a moral ou fidelidade. 5. Para perverter, dentro da mente, e dar um significado diferente da verdade. 6. Para corromper.

Houve uma subversão sutil de masculinidade. Certas pessoas, grupos e organizações criaram mecanismos ao ponto de prejudicar o funcionamento normal da transição apropriada de um menino para a idade adulta. Seu objetivo é derrubar a masculinidade desde a suas raízes. Realizam este esquema dissimulando de forma sistemática e metódica o caráter, a moral e lealdade desses homens, enquanto ainda são jovens.

Esta subversão sutil de masculinidade tem ocorrido bem debaixo dos nossos narizes. No entanto, porque foi feito de uma maneira tão esperta e discreta, a maioria das pessoas, (incluindo a maioria dos clérigos) nem a notaram. O que a versão subvertida da masculinidade parece? A versão subvertida de masculinidade convence um homem que ele atingiu o auge da virilidade, quando ele provou que:

● Ele tem a capacidade de ganhar dinheiro e adquirir riqueza

● Ele tem a capacidade de adquirir símbolos de status masculinos

● Ele tem um físico admirável

● Ele tem capacidade atlética na quadra, campo, pista ou nos ringues

● Ele é versado em explorar as mulheres sexualmente

● Ele é adepto de dominar mulheres fisicamente

● Ele tem a capacidade de ignorar responsabilidades

● Ele tem a capacidade de ter muitos filhos

● Ele tem a capacidade de abusar do álcool

● Ele tem a capacidade de lidar com seu uso de drogas

● Ele tem os meios para se safar de atos criminosos

● Ele tem a capacidade de controlar ou manipular os outros

● Ele tem a capacidade de vencer o sistema

● Ele é maior de dezoito anos de idade

● Ele é um “vida loca”, marginal, rapper, traficante, etc

● Ele tem a capacidade de lidar com o encarceramento

Quem é responsável por Subverter a Masculinidade?

Os meios com efeitos mais devastadores são: (1) Meios de Comunicação, Música e Hollywood – A influência deste grupo em subverter a masculinidade é inegável e imensurável. Os modelos para o jovem médio do sexo masculino encontram-se na MTV, BET, WWF, quadra de basquete, campo de futebol, campo de beisebol e da pista de hóquei. Ironicamente, muitos dos homens proeminentes que eles admiram são muito contundentes ao declarar que eles não estão tentando ser modelos de ninguém! Para provar seu ponto, as suas vidas estão cheias de vícios de drogas e álcool, processos de paternidade, divórcios, violência doméstica, prisões, infidelidades, vulgaridade pública, rebelião, suspensões, multas e outros comportamentos imaturos erráticos e bizarros.

A música é outra influência primária que dá forma como esses jovens do sexo masculino vai realizar-se quando atingem a idade adulta.

Fazendo uma comparação, lembra quão sutil Satã foi?

Usando o disfarce sofisticado de música rap, hip-hop e gangstar rap, Satã pode ser capaz capaz de inspirar efetivamente muitos jovens a renunciar a sua natureza e masculinidade.

Em vez de se de se desenvolver como homens, eles optam por imitar o espírito do bandido e seguir uma cultura de violência. Para estes jovens de sexo masculino, ser um bandido é como ter uma medalha de honra! A definição de um bandido é:

1. um jovem criminoso agressivo

2. um enganador

3. um ladrão

4. um impiedoso

O diabo tem usado com sucesso a música e a cultura hip-hop para enganar esses jovens do sexo masculino em ver a si mesmos como criminosos, bandidos e assassinos.

O efeito resultante: Um relatório publicado pelo Instituto de Política de Justiça com sede em Washington, diz que o número de homens negros atrás das grades cresceu mais de cinco vezes nos últimos 20 anos. Pior ainda, de acordo com o estudo, havia 791.600 homens negros presos na América no ano de 2000, em comparação com 603.032 matriculados em faculdade ou universidade. Isso é chamado de uma subversão massa de masculinidade!

Estes modelos defendem agressivamente a sua vida e sua missão na vida. Eles podem ser vistos e ouvidos glorificando o conceito de ser um cafetão, jogador, traficantes, assaltantes. Esses são todos os sinônimos sedutores para bandido. Em decorrência disso eles zombam de Deus, desprezam a moral, riem de educação e refutam leis e regras sociais e também o homem comum que trabalha. Sua música é claramente misógina e violenta. Seus mantras são: “Fique rico ou morra tentando”, e “… Não amem essas vagabundas!” Elas fazem muita grana, ninguém pode negar isso, mas que tipo de legado que esses cafetões, jogadores e traficantes deixam? Leia por si mesmo:

● C-Murder – condenado à prisão perpétua
● Mystikal – 6 anos por abuso sexual
● Suge Knight – dentro e fora da prisão
● Shyne – 10 anos por assalto
● Tupac – morto a tiros
● Notorious BIG – morto a tiros
● Eazy E – morreu de AIDS
● Freaky Tah – assassinado
● Pimp C – 8 anos por assalto
● Beanie Sigel – acusações de assassinato
● C legal – no corredor da morte
● Constante B – prisão perpétua
● 50 Cents – envolvimento com tráfico de drogas
● Jay-Z – contravenção assalto
● Eminem – porte ilegal de armas
● Big Lurch – prisão perpétua
● Flesh-N-Bone – 10 anos por assalto
● ODB – dentro e fora da prisão
● Soulja Slim – assassinado
● Carlos Coy – 45 anos por agressão sexual

A resposta é o caos, encarceramento, contendas, rivalidades, violência, morte e assassinato. Se você perguntasse a eles, a maioria desses homens seria capaz de jurar que eles exemplificam a masculinidade. Eles estão tão convencidos disso que insistem em convencer os outros homens para seguir os seus passos. Será que podemos realmente esperar que um jovem se comportar como um homem de verdade depois de ser doutrinado, então subvertido de masculinidade pelos exemplos dos homens acima?

(2) A casa disfuncional – uma casa disfuncional é aquela que é liderada por um macho sem freios sexuais, uma fêmea promíscua, criminoso, abusador, alcoólatra, viciado em drogas, ou por alguém que é instável: espiritual, mental ou emocionalmente. Estas famílias crescem com a violência doméstica, a tensão, abuso, negligência e imoralidade sexual. Os meninos que crescem neste tipo de famílias raramente recebem qualquer formação, muito menos algo que lhes formem como bons homens. Eles são deixados à sua própria imaginação e tornam-se bombas-relógio, (Veja Provérbios 29:15). No momento em que esses meninos atingem a idade adulta, eles foram alimentados com uma forte dose de masculinidade subvertida.

(3) Famílias sem pai – Esses meninos crescem sem um modelo masculino espiritual, moral ou mentalmente fortes. A fêmea média em suas vidas têm boas intenções. Mas uma mulher não tem capacidade de ensinar um menino como ser um homem do que um homem pode ensinar a menina como ser uma mulher. Simplificando, meninos órfãos de pai muitas vezes crescem e se tornam homens inseguros. Meninos criados em lares sem pai tendem aumentar a taxa de nascimentos ilegítimos, inflar a taxa de divórcio, e são um dos principais motivos do absurdo tamanho da população carcerária atual.

Meus críticos ferrenhos vão exigir que eu forneça dados estatísticos recolhidos de demógrafos especialistas, professores adjuntos e outros acadêmicos para provar minhas afirmações. Tão impressionante quanto que seria, eu não farei isso! Não quando eu posso apontar-lhe as estatísticas registradas no 3 º e 4 º capítulos de Isaías. Lá você vai encontrar uma comunidade que se formou repleta de mães solteiras e lares sem pais,  superlotada de lares sem pai. Os resultados devastadores são os mesmos resultados em qualquer outra comunidade, igreja ou nação de pessoas onde se subverte a masculinidade.

● As crianças se levantam e se rebelam contra os mais velhos, Isaías 03:05

● Os machos descaradamente se recusam a liderar, Isaías 03:07

● As pessoas corajosamente pecam contra Deus, Isaías 03:08 ●

As crianças descaradamente cometem atos criminosos contra a sociedade, Isaías 03:12

● As fêmeas são a cabeça das famílias e das igrejas, Isaías 03:12

● As fêmeas escolhem o caminho da promiscuidade sobre o da virtude, Isaías 03:16

● Os machos são assassinados a uma taxa alarmante, Isaías 03:25

● Essa comunidade, igreja ou nação de pessoas vem sob o julgamento de Deus, Isaías 03:14

O que fazer?

  Primeiro – devemos rejeitar todas as opiniões, interpretações e variações de masculinidade. Isso significa rejeitar os pensamentos e opiniões que os psicólogos, especialistas, professores, FEMINISTAS, terapeutas, homens ímpios, ministros iletrados, rappers, estrelas do rock, mães solteiras e ícones do esporte estão nos dizendo sobre masculinidade.

Nossas instruções sobre masculinidade deve vir de nosso criador, o Senhor Deus Todo-Poderoso, e somente a Ele! Ele revela essas instruções para nós de uma fonte – a Palavra escrita de Deus. Devemos aceitar nenhum substituto, alterações ou ajustes de qualquer pessoa, homem ou mulher, (veja Apocalipse 22:18-21). Até que você tomar essa postura, sua masculinidade sempre estará sujeito a emasculação, (I Reis 22:1-25).

Segundo – Você deve entender este fato indiscutível. Quando um jovem não é treinado por homens nos princípios para ser um grande homem, o padrão será sempre que ele vai recorrer a masculinidade cultural ou sinuosa, (Veja I Samuel 3:13).

Terceiro – Aprender que dominar a masculinidade é um processo que envolve intensa doutrinação, (Veja Provérbios 4:20-27) formação consistente, (Veja Provérbios 4:1-4) e por ambos instrução e por exemplo, (Ver II Reis 2 ).

Finalmente – Como um homem, você deve desempenhar o seu papel, fazendo um compromisso rígido para treinar os jovens. Este mandato vem do próprio Deus e foi colocado diretamente sobre os ombros dos homens, (Veja Deuteronômio 6:1-7 e Salmos 78:1-8). Isso significa que, se eles são seus filhos biológicos, enteados ou jovens em sua igreja ou comunidade, você tem uma responsabilidade bíblica e a obrigação de treiná-los. Como você fazendo a sua parte, vamos deter a maré e reverter a subversão sutil da masculinidade!

fonte: http://www.gillistriplett.com/manhood/articles/subversion.html

9 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Dom Rafael

    Iai… rs.
    Muito obrigado pela tradução.
    Uma correção aqui: quando os americanos falarem “Satan”, a tradução é Satanás, e não satã; satã não existe.
    Paz.

  2. Fernando

    Realmente eu sempre odiei essa cultura rapper e marginal que sempre idolatram bandidos e fazem apologia a violência e criminalidade,o efeito devastador que essa cultura causa na cabeça e comportamento dos jovens e assustador e responsável pela grande degeneração da sociedade,aqui no Brasil por exemplo a grande referencia e inspiração dos jovens homens é Mano Brown um rapper idiota que faz apologia a vida bandida,e de pensar que é exatamente isso que causa o assassinado e entrada de jovens no crime organizado sem contar no aumento carcerário de menores delinquentes todos os anos e ainda o governo esquerdista desgraçado não faz nada pra mudar isso pois ele que é o grande responsável por incentivar a cultura da criminalidade no país.

  3. Brasileiro

    Barão, quer uma mostra de sutil subversão do homem escrita por um? Pois eis que Sakamoto tenta nos convencer de que trabalhamos menos que ela (obviamente usando aquela conta de que elas trabalhariam o dobro de tempo dentro de casa, naquelas pesquisas que parecem milimetricamente feitas para que o resultado final seja o de que mulheres trabalham mais do que homens). Note também a história de querer dizer que trabalho doméstico não é considerado trabalho, quando obviamente ele é considerado trabalho, apenas sendo diferente do trabalho profissional propriamente dito, uma vez que dizendo respeito à manutenção de um lar.
    Teve quem desmontasse o autor, como de costume, mas é importante ver o quanto de feminista ficou do lado dele, fora umas suspeitas de “feministas híbridas”. E, pra lamentar, uma multidão de lambedores de salto que aqui na prática estão lambendo a sola do sapato do dono do blog. Ao menos há uma resposta que achei de surpreendente lucidez:

    A minha mulher trabalha mais que eu, mas ela precisa. Eu, por exemplo, quando estou sem fazer nada, posso ficar sentado em uma poltrona. Naquele momento, é o que estou fazendo: Nada. Também posso ver televisão, entrar na internet, resolver os problemas brasileiros e mundiais, etc. Ela, se não fizer nada nada, começa a ter irritação, e principalmente, a inventar alguma atividade que vai acabar me dando trabalho. Melhor deixar como está…

    Logo, se elas ficam inventando coisa para fazer, não é nossa obrigação dar corda para elas. E quanto dessas supostas 20 horas de trabalho doméstico feminino consistem em ver chifre em cabeça de cavalo?

  4. Anjo_Censurado

    Perfeito! Um barco sem um capitão não é um barco!

  5. Crocodilão

    De qual WWF ele está falando? Da World Wrestling Federation ou da World Wildlife Fund? Tomara que seja a segunda….

  6. Don

    Lindo. Perfeito. Excelente!

  7. Betogunner22

    Sem mais.

  8. andré sagat

    adorei a matéria..para ver como tudo é bem planejado, bem arquitetado, a ofensiva contra a masculinidade avança sem ser percebida e é gradativa ao ponto de tornar-se normal!!! ínserida ao pouco com a ajuda das mídias de música e as sociais..muito obrigado.

  9. Durga

    Excelente análise e descrição perfeita dos acontecimentos. Realmente não precisa de nenhuma estatísta como prova, basta olhar a sua volta e ver.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: