«

»

set 30 2013

Os conservadores perguntam: quem é John Galt?

atlas-shrugged* traduzido por Durga, Fórum do Búfalo

por Dalrock

A reação dos conservadores americanos ao livro da Dra. Helen “Men on Strike” é interessante porque é o oposto de sua reação tradicional no governo quando eles abordam os problemas. Quando os impostos altíssimos desencorajam os investimentos e a produção, os conservadores apontam para a curva de Laffer e aconselham a baixar as taxas de impostos para corrigir o problema. A resposta da esquerda para os conservadores que ressaltam que os altos impostos estão estrangulando a economia é a de a acusar aqueles que se opõem a isto de serem egoístas ou antipatrióticos. Vemos o mesmo padrão em toda uma série de questões, incluindo sufocantes regulamentos ambientais, impostos sobre ganhos de capital, as leis de salário mínimo e controle de aluguel. Os esquerdistas tendem a querer confundir os atores a ir contra o seus próprios interesses, a fim de sustentar uma má política pública, onde os conservadores tendam a apontar a loucura de usar vergonha e coerção moral para superar a má política. A solução para a má política que os conservadores apontam regularmente, é a de corrigir a política e não usar o braço forte do governo para obrigar que os cidadãos ajam contra os seus interesses.

Mas tudo isso muda de repente quando a má política é sobre o casamento. Em seguida, os mesmos conservadores  que estão prontos para oferecer uma palestra detalhada sobre a necessidade de balancear o risco com a recompensa, a autoridade com responsabilidade, e ter uma aplicação coerente e justa de contratos, de repente mudam para as táticas de um esquerdista que defende uma taxa de imposto de 90% .

Claro que vai contra os melhores interesses financeiros e jurídicos de um homem se casar sob o sistema atual, mas fazer escolhas erradas sobre o risco e a recompensa é o que significa ser um homem, tem tudo a ver! Onde está seu senso de aventura, o seu patriotismo?

Então, o que torna o casamento diferente para os conservadores? Por que ao invés vez de tentar remover os incentivos construídos legalmente dos quais as mulheres abusam no casamento e os riscos não compensadores que os homens assumem ao se casar, muitos conservadores simplesmente negam a necessidade de uma reforma e apaixonadamente respondem com argumentos bizarros e incompreensíveis, chamando todos os homens a cumprir um dever patriota?

Há três razões principais para isso:

1.Eles estão respondendo emocionalmente e reflexivamente à greve do casamento;

2.Eles foram feitos de bobos pelas feministas;

3.Eles estão envolvidos no modelo corrupto atual do casamento.

A primeira reação deriva da tendência conservadora de não gostar de sindicatos. O termo “greve de casamento” evoca imagens de  corruptos chefes sindicais, um senso de merecimento desmedido e uma sufocante ineficiência. Como parte de uma  reação inicial fugaz pelos conservadores isso é compreensível. O termo greve de casamento é problemático, especialmente desde que não descreva com precisão o que está acontecendo. O declínio no casamento não é mais uma “greve de casamento” de homens  que passaram pelo mal-estar econômico durante os anos Carter, e fizeram uma “greve de negócios”. As empresas sob a presidência de Carter não se esforçaram para ferir o presidente Carter, elas foram simplesmente respondendo aos incentivos no momento. Os riscos de investimento eram altos, e devido aos altos impostos a recompensa potencial foi bastante reduzida. Da mesma forma, não estamos vendo os homens recusarem-se a casar, apesar de não quererem se casar sob o regime atual. Os homens não estão envolvidos na negociação coletiva para resistir a um negócio melhor, os homens individualmente estão simplesmente tomando suas próprias decisões de custo/benefício, e como as mulheres elevaram demais suas exigências, menos homens agora estão motivados a se casar.

Enquanto este termo “greve casamento” é problemática, a Dra. Helen está usando o termo no contexto de “agir como Galt”, referindo-se ao famoso livro de Ayn Rand “A revolta de Atlas“. Neste livro, a classe produtiva encontra-se dividida entre o seu instinto natural de trabalhar duro, produzir e  resolver problemas e ao fato de continuar a fazer tal coisa acaba sustentando um regime perverso. Não há nenhuma decisão coletiva no livro dos capitalistas de se recusar a continuar a resolver os problemas que o regime cria, o que é algo que cada personagem deve decidir individualmente. Este mesmo problema é algo com que os conservadores estão lutando atualmente, e, infelizmente, um grande número ainda está preso no modo mental de tentar encontrar uma maneira de trabalhar ao lado do feminismo.

Mas há uma última razão pela qual muitos conservadores esquecem  a sua crença apaixonada na justiça e no equilíbrio e na relação risco/retorno sempre que o tema volta-se para os homens e o casamento. Assim como um esquerdista argumentando que os detentores de capital têm a obrigação de arriscar seu capital não importa o quão imprevisível os tribunais são e como os impostos são confiscatórios sobre os investimentos, muitos conservadores estão defendendo um sistema de incentivos perversos do casamento para os homens, porque eles gostam do sistema. Das três razões para que os conservadores se transformem em esquerdistas quando se discute os homens e casamento, esta é de longe a mais forte.

Enquanto eles apostarem no sistema atual é o principal motivo pelo qual muitos conservadores de repente tornem-se irracionais sobre o tema do casamento, também é muito mal compreendido e cercado por uma espessa névoa de negação. Na superfície parece impossível. Os conservadores são, afinal, conservadores. Certamente eles apoiam o casamento tradicional! No entanto, o conservador moderno comprou a mentira do feminismo. Eles vêem o casamento como um jogo de soma zero, e temem a opressão das mulheres mais do que eles anseiam pelo o casamento tradicional. Reformar os tribunais de família corruptos e igrejas corruptas em sua mente levaria à opressão generalizada das mulheres. Em suma, eles não acreditam que o casamento tradicional e a moralidade sexual tradicional sejam bons para as mulheres. A ideia de se casar com mulheres jovens com pouca ou nenhuma experiência sexual assusta e até atrai a repulsa deles, como se as mulheres sendo incentivadas a se concentrar em ser esposas e mães e não numa carreira fosse uma constatação de que elas devem se submeter a seus maridos por serem inferiores.

Este é o lugar onde a nossa oportunidade de engajar os conservadores se encontra. Parte do problema é que os conservadores não estão acostumados a serem desafiados em seu medo deslocado da moralidade sexual tradicional em relação às mulheres e ao casamento. Eles se vêem como defensores da moralidade sexual tradicional porque gostam de criticar a marcha das  vadias ou opor-se ao aborto e casamento gay, ao mesmo tempo em que apoiam a monogamia serial da mulher como caminho sagrado dela para o casamento. A outra parte do problema é que os conservadores entendem  mal a verdadeira natureza da moralidade sexual, bem como a natureza dos homens e das mulheres. Precisamos ajudar os conservadores a entenderem que o amor romântico não confere moralidade sexual e a escolha das mulheres não está entre rebelião feliz e miserável submissão.

Isso não vai ser fácil, e não seremos capazes de convencer um grande número de conservadores que os papéis tradicionais e moralidade tradicional não são opressivos para as mulheres de uma só vez. Mas quando se é forçado a enfrentar verdadeiramente o problema, estou convencido de que mais e mais conservadores acabarão adotando também uma posição conservadora sobre o casamento e a moralidade sexual.

fonte: http://dalrock.wordpress.com/2013/06/29/conservatives-ask-who-is-john-galt/

Obs: Post de nº 600 no Canal! Aos próximos 600!

Vou aproveitar também e avisar que esta semana eu estou entrando de férias e o ritmo de publicação no Canal vai dar boa uma caída, afinal vou dar uma viajada pelo Brasil e não vou ter tempo de ficar olhando isso aqui. Então senhores, caso seja novato e deseja ler algo mais, vá até as postagens antigas do Canal, são 600 textos de conhecimento e novos pontos de vista a serem esmiuçados!

Aos antigos, recomendo que se cadastrem nos fóruns (caso não fizeram isso ainda) e troquem ideias, formem novas amizades!

E é isso! Até a vista!

1 comentário

  1. Pelicano

    http://www.youtube.com/watch?v=-57-i1S95Kk

    Pesquisa americana

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: