«

»

set 05 2013

Fãs de “50 tons” recusam atores escolhidos para a adaptação cinematográfica

nelsonrubens* Ok, ok, vou destilar o meu veneno…

por W. F. Price, do The-Spearhead.com

Aparentemente, as fãs estão levando muito a sério a adaptação da saga 50 tons de cinza aos cinemas. Tão a sério que a decisão de colocar os atores Dakota Johnson eCharlie Hunnam como protagonistas está causando raiva entre as fãs, no twitter.

“Desde que foi revelado durante o fim de semana que Dakota Johnson e Charlie Hunnam interpretarão os personagens principais da adaptação do livro 50 Tons de Cinza para os cinemas, fãs ardorosas da saga estão em fúria, direcionando tweets cheios de ódio contra a autora E L James e a produtora do filme Dana Brunetti, começando uma petição para que os atores sejam substituídos por Matt Bomer (da série White Collar) e Alexis Bledel (de Mad Men) para substituir a dupla de atores no papel de Christian Grey e Anastasia Steele.

Brunetti tentou explicar asituação às fãs furiosas, retweetando as mensagens furiosas e explicando como o processo seletivo para os filmes funcionam.”

Falando francamente, 50 Tons de Cinza não passa de pornografia, e sendo um homem eu acho todo esse investimento emocional nos atores que vão estrelar um filme pornô algo assombroso. Mas talvez porque eu seja homem, então é fácil para mim não se envolver demais emocionalmente com o sexo.

Entretanto, isto levanta a questão se a pornografia feminina poderia ser algo mais prejudicial para a sociedade do que a pornografia masculina. Para o homem, a pornografia geralmente é uma válvula de escape. Mesmo que ela possa se tornar um vício (N.T.: Ler Seu cérebro e o pornô),  na maioria dos casos ela serve apenas para aliviar a tensão sexual – um mero substituto para a coisa real. Não obstante, as primeiras feministas de segunda geração se opunham ferozmente à pornografia, apesar de terem uma história de idas e vindas sobre a questão, possivelmente devido ao seu valor, pessoalmente falando, que elas tinham no momento.

A pornografia feminina, entretanto, parece ser mais uma fantasia que consome a mente da mulher e que acaba se misturando com a realidade. A linda donzela da ficção que é abusada por um sheikh impetuoso, e por fim sequestrada e levada para viver em um opulento harém do deserto acaba se tornando parte da identidade da dona de casa que fica lendo essa pornografia. Esse sheikh ficcional acaba se tornando o seu amante secreto, ele se põe no caminho daquele bundão que ela chama de marido que espera que ela faça seu jantar e que deixe suas roupas prontas para amanhã ele ir trabalhar. (que horror!). Sua imaginação acaba consumindo-a, e a próxima coisa que descobrimos é que ela está pulando a cerca com um cara chamado Habib, filho de algum sírio ou libanês (sinta-se livre para botar o grupo étnico do amante de acordo com a história do pornô em questão).

Fico pensando porque o homem não leva a sério essa pornografia feminina da mesma forma que as feministas levam a sério a pornografia masculina. Ela me parece ter bem mais consequências, se for parar para ver.

fonte: http://www.the-spearhead.com/2013/09/03/rage-over-50-shades-casting-choices/

8 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. marlon roberto.

    O sucesso estrondoso desse livro entre o público feminino é um prova cabal e inexorável de muita coisa já escrita neste blog e em outros mundo a fora. Desculpem a franqueza, mas o número de mulheres que tem vocação pra vadia é assustador e não pára de crescer. Essa estória de “amor” e “mimimi” é conversa fiada. O negócio delas é mesmo status e poder. Não importa se o status é negativo, como o de um traficante de drogas em meio à quadrilha, ou se o poder é tirano e ilegítimo, como o de um ditador ou de um político corrupto e assassino. Com esses caras, “machos alpha”, o sexo praticado de forma violenta vira a coisa mais natural, prazerosa e “romântica” da face da Terra. A situação, porém, é oposta se um coitado sem destaque (sem poder ou dinheiro) olhar – isso mesmo, sequer olhar – pra essas vadias. É ódio à primeira vista e, cuidado, se chegar perto podem acusar o infeliz de estupro.
    Portanto, dica aos marmanjos, amem-se a si mesmos. Trabalhem, estudem e cresçam.

  2. Powie STR

    Não li o livro. Mas talvez as mulheres e fans do livro não devem ter entendio o real sentido da história. Por isso o ódio pelos atores.

  3. Fernando

    Esse livro mostrou bem como funciona o instinto de prostituição feminina onde a mulher vende o corpo a um homem rico que pode fazer tudo que quiser com ela.

  4. Jeet

    Barão e amigos da Real,

    Achei por acaso o blog abaixo, elas dezem que são um grupo de amigas com um monte de histórias(Putarias) que aconteceram em suas vidas:

    http://sexandd.blogspot.com.br/

  5. Don Corleone

    Esse é o grande perigo dos casamentos hoje em dia. As mulheres misturam a realidade com a fantasia e o relacionamento começa a afundar. Como a maioria dos maridos são homens comuns, a probabilidade de sofrerem infernos mentais e traições é muito grande. O tédio que as mulheres sentem e a “pilha” das amigas é um prato cheio pra o cafajeste da esquina pegar essas mulheres comprometidas

    1. Anjo_Censurado

      Valeria ate um post essa questão da tal rotina que elas tanto reclamam, era incrivel como minha ex reclamava disso, eu tinha que ser animador de torcida pra ela.

      1. Don Corleone

        A primeira reclamação das mulheres é essa: “você não me leva pra lugar nenhum, nós nuca saímos juntos e blá blá blá”. Assim começa o roteiro do inferno na terra. Por mais que o homens saiam regularmente com suas mulheres, elas nunca estão satisfeitas. Elas querem viver numa eterna festa. Querem jantares, shows, viagens. Pra elas ficar em casa é um crime inominável. Todas essas saídas custam dinheiro, mas elas estão pouco se lixando pra isso, o negócio é cair na festa. O homem sempre considera um relacionamento como um momento de baixar a poeira, mas as mulheres não sossegam o facho, por isso eu considero dificílimo algum casal dar certo hoje em dia. Minhas ex também eram assim, era reclamação sem fim, sempre se queixando que estava faltando “emoções” no relacionamento. Era um inferno mental de deixar o cara de cabelos brancos.

        1. Marcelo

          Sempre é o homem que precisa tomar a iniciativa,é impressionante,sempre somos nós que devemos melhorar a relação.
          Estamos ferrados mesmo kkkk,mulher hoje em dia está difícil,ser solteiro é a melhor coisa a fazer.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: