«

»

jul 08 2013

Como é ser um homem da real casado?

casadospor John Romando, do Fórum do Búfalo

Vou aproveitar e responder aqui a uma pergunta que me foi feita pelo Heavy Metal no tópico Depois de N.A..

Eis a pergunta:

Para o John Romano:

– John, quando você conheceu a Real, já era casado, correto?
– Você era manginão, apegado ou pegajoso?
– Se era, qual foi o jeito prático de incorporar a Real na sua vida?
– A sua esposa demorou para começar a te respeitar mais?
– No começo ela se rebelou, tentou de todas as formas sabotar a sua liderança?
– Assim como eu, você também acha que o NA é o cara no quesito entender o comportamento feminino?

Vamos lá.

Quando conheci a Real, ela ainda estava nos áureos tempos das comunidades do Orkut e o blog do SK estava a pleno vapor. Naquela época, o tema “casamento” era de certo modo evitado e havia uma forte tendência do pessoal ao Marriage Strike. Fazia sentido na época e era algo até incentivado pelos oldschool, já que não haviam muitos membros casados que pudessem contrapor as ideias à altura.

A princípio, não me identifiquei completamente com esse posicionamento, já que era casado a pouco tempo e ainda estava na “fase boa” do relacionamento. Mas mesmo assim, quando descobri aquele manancial de conhecimentos, meio desconexos sim, mas extremamente verdadeiros, fiquei desnorteado! Como desdizer e contradizer tantas coisas que eu via acontecer diariamente? Como é que ninguém tinha percebido aquelas coisas antes?

Um parêntese: não vou dizer que sofri horrores nas mãos das espertinhas. Por sorte do destino, tive primas mais velhas que me ensinaram bem cedo uma coisinha ou outra sobre as mulheres, de modo que nunca me ferrei completamente com o veneno da paixão (tem um ou outro relato meu sobre isso perdido aqui pelo fórum).

Somado a isso, sempre fui meio egoísta e autocentrado. Apesar de ser um sujeito gentil, educado e boa-praça (quem me conhece sabe que eu sou um gentleman), nunca deixei de colocar meus interesses acima e à frente de tudo e de todos. Mas mesmo sendo assim, à beira da antissociabilidade, era meio molengão com a minha mulher. Não que eu fosse um lambe-salto-boboca, mas fui deixando me levar. Não se enganem: é muito cômodo ter uma mulherzinha que cuida de vc, da sua comida, das suas roupas, da sua rotina…

O problema é que quando menos se percebe, ela está controlando seus horários, com quem e quando sair, a que horas voltar, o que comprar e quando comprar… foda mesmo. Me sentia um poodle: mimado e paparicado, mas sempre preso numa coleira.

Então mais ou menos nessa época que conheci a Real, eu estava completamente dominado por ela. Não que fosse ruim, já que dei a tremenda sorte de conhecer uma mulher prendada, caseira e criada à moda antiga, mas ela tolheu totalmente minha liberdade! Num primeiro momento, me senti um leão preso numa jaula. Esse conhecimento da Real me deixou pronto pra botar a casa abaixo. Toquei o foda-se, fui atrás do tempo perdido e saí traindo ela a torto e a direito. O negócio não é desapegar? Então vamo lá!

Esse foi talvez o caminho mais radical de ter implementado a Real na minha vida de casado: eu simplesmente implodi a porra toda. Cheguei a ter amantes fixas e não fazia a mínima questão de esconder. Ela mesma me viu com vadias em barzinhos ou saindo de motéis. Era sempre um barraco. Mas mesmo assim ela não arredou o pé. Discutíamos um monte e chegamos às vias de fato algumas vezes. Nos agredíamos quase diariamente, em todos os sentidos possíveis da palavra “agressão”. Mas curiosamente, essas brigas sempre terminavam em ótimo sexo. Que coisa, não?

Hoje vejo que ela se esforçou muito pra não me perder, já que de certa forma eu deixava transparecer que havia desapegado dela completamente. E talvez por isso mesmo, eu ficava mais e mais interessante aos olhos ela. Só que não era desapego, era revolta mesmo. Mas ao olhos dela, deu na mesma. Só mesmo a Real pra explicar…

Passava noites e noites fora de casa, mal falava com ela em casa, dormíamos em quartos separados… tudo por pressão minha, que via nela uma inimiga que usurpou minha liberdade e juventude. Minha frase diária pra ela era: a porta da frente é serventia da casa.

Mas depois depois de algum tempo e algumas idas e vindas, essa fase revoltz passou. Caí em mim e percebi que ela era uma mulher que valia a pena ter ao lado. Curiosamente, poucos meses depois disso surgiu o antigo Fórum do SK. Vi ali pessoas de opiniões mais moderadas e com situações de vida mais parecidas com a minha. Era uma necessidade premente na época: um lugar onde os “moderados” pudessem ter voz sem serem achincalhados pelos olds. Quem tiver curiosidade e tempo disponível, vale a pena um trabalho de escavação arqueológica no Fórum antigo. Tem muita coisa boa e muitas raízes da atual fase da Real foram fincadas lá.

Voltando: ela se surpreendeu quando a chamei pra conversar a sério. Nós sentamos, dialogamos como adultos, expusemos nossas condições e chegamos a um acordo mútuo. Ela passou a ter muito mais respeito pelo meu espaço e retomei o controle dos rumos da minha vida. Definimos nossos papéis na relação e nos comprometemos a desempenhá-los com presteza. Por incrível que pareça, deu certo e estamos juntos e bem desde então. Isso já faz uns 5 anos…

De lá pra cá, nossa vida conjugal está tranquila e sob controle. Apesar de ainda ficar de pau duro quando vejo uma gostosa passando na rua, posso dizer que estou feliz. Algumas coisas não mudam, mas outras mudam bastante. Essa é a vida: ganha-se aqui, perde-se ali e todos buscam o que for melhor pra si.

Hoje ela me olha nos olhos e diz que me ama e se sente feliz e segura. Eu a conheço muito bem, sei que não está mentindo. Eu também não estou mentindo quando respondo que se ela engordar, vou trocá-la por duas ninfetas de 18 anos e 50kg cada. Ela gargalha, me chama de FDP e me dá um beijo, mas sabe que no fundo tem uma pontinha de verdade nessa brincadeira…

Vendo a coisa toda em retrospecto, tudo se encaixa e faz sentido. E conhecendo a ela e a mim mesmo, vejo que foi inevitável. Dado o tipo de pessoa que eu e ela somos, não tinha como ser de outro jeito pra termos o resultado que temos hoje.

Só agora, olhando pra trás, percebi a verdade fundamental que só quem entende a Real numa certa profundidade vai me entender: tudo o que falamos, discutimos, escrevemos e teorizamos aqui no fórum do Búfalo, no Mundo Realista, no Canal, nas páginas do Facebook, nos blogs todos da Central, no Skype ou no Chat, é que a Real não tem NADA a ver com mulher.

A Real é sobre o homem. É sobre seu lugar no mundo, suas responsabilidades, seus rumos e como ele pode viver satisfeito no mundo consumista, fútil e hedonista de hoje em dia. No futuro, riremos do fato desse enorme movimento (ou filosofia, que seja) ter surgido a partir de uma isca tão banal quanto “Como lidar com mulheres”.

Aparentemente todos os confrades que conheceram a Real já casados deram um certo “ultimato” nas suas parceiras, e assim conseguiram melhorar a relação. Minha dúvida é: como esses ultimatos não viraram separação? Hoje em dia se casa e se separa tão facilmente, como uma mulher que tinha o poder da relação nas mãos, o controle da casa e da vida do marido pode abrir mão de tudo isso numa boa? Teve confrade que até traiu, e mesmo assim elas parecem gostar disso…

Destaquei as duas perguntas pois suas respostas são relativamente simples:

1 – como esses ultimatos não viraram separação?

Geralmente, antes do homem meter esse ultimato, ele já deu diversas oportunidades dela se comportar melhor, já deixou claro o que o incomoda, já rolou aquelas discussões bestas de casal, etc. Mas no fim, ela geralmente sempre sai por cima.

Se o marido depois desse lenga-lenga todo dá um ultimato de verdade, ele a pega de surpresa, pq ela se achava sempre no controle da situação. Quando esse ultimato chega, ela está desprevenida e as chances dela pedir separação são mínimas, porque as mulheres querem sempre sair por cima! Ela vai “aceitar” suas condições, mas provavelmente já vai estar pensando lá na frente como te passar a perna e pular fora.

Ocorre que se o cara subitamente retoma seu verdadeiro papel de líder da relação, isso a deixa numa situação muito mais confortável que antes! É essa a razão dela não pular fora, pq ela já investiu muito tempo com o marido, só ele retomou as rédeas do casamento e ela passou a ter um papel mais confortável depois do ultimato. Não esqueçam o que o próprio N.A falava: liderar é cansativo, perigoso e fica-se sujeito a críticas. Por isso elas preferem ser guiadas. Pelas contas da maioria delas, acaba valendo mais a pena continuar casada (sentadinha no banco do carona) agora que o cara tomou as rédeas da coisa toda, do que “voltar ao mercado” pra achar outro trouxa pra substituí-lo.

2 – como uma mulher que tinha o poder da relação nas mãos, o controle da casa e da vida do marido pode abrir mão de tudo isso numa boa?

Pela simples razão que apontei acima: o líder, o cabeça, o chefe, sempre está sujeito a críticas e a pressões. Ele tem que guiar por caminhos bons seu grupo (no caso, sua família). E se ele vacila, não pode simplesmente botar a culpa nos outros e reclamar. É exatamente isso que as mulheres querem: ser guiadas pra poder reclamar do que não dá certo.

Tanto que quando elas são líderes, vivem reclamando da pressão e do cansaço. Se os rumos do casamento estão nas mãos delas, elas reclamam que tem que decidir demais e que o marido é um bundão, blablabla. Mas ninguém jamais verá uma mulher reclamando do seu maridinho que toma decisões corretas.

Entendam: elas não querem o controle da relação! Na verdade, elas não querem o controle de nada! É muito mais cômodo aproveitar o que dá certo e reclamar quando algo dá errado.

fonte: http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=4250

31 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. marcelo

    OK que traição é uma merda,porém, a esposa do cara o aceitou de volta e pronto.Outro dia li aqui mesmo no canal um texto em que o autor disse que mulher não se sente ofendida com traição ,a esposa dele foi uma dessas.Acredito eu que exista mulheres ofendidas ao serem traídas mesmo o homem sendo um destacado,mas de longe é a maioria,sabemos como mulher trata homens bonzinhos e fieis,quando o cara é um cafa e trai,a mulherada fica pianinha,mesmo assim continua com cafinha.No caso do amigo ,ao conhecer a real e ver que a maioria na época era contra relacionamento,acho que ele ficou perdido,talvez se fosse agora que temos confrades mais centrados,amadurecidos,ate alguns casados,talvez não trairia teria bons conselhos,na época do orkut tinha uma parte bem revoltada,estavam bem perdidos e provavelmente a maioria dos conselhos seriam para terminar com a mulher e blá blá…se hoje o amigo esta bem com a mulher dele,e ela nem ai para traição,esta tudo tranquilo.E acredito eu que o relato dele não seja cem por cento verdadeiro,pois alguem poderia reconhecer,ele ter o momento de revolta é fato,mas as vezes nem houve traicao ,pode esta inventando um pouco para não ser descoberto.

  2. André

    Na boa, se isso é um exemplo de homem honrado, então eu prefiro não ser um.

  3. Carlao real

    Como esse imbecil nao percebeu que casou com a regra e nao com a excessao, a vadia soh ficou pianinho quando soube que estava casada com um cafajeste, quando era mangina fazia da vida do cara um inferno.

  4. will

    comentário sem relação com o post.

    já vi aqui alguns tópicos sobre o badoo. Cara, entrei naquela merda hj, só tem baranga na minha cidade e em outra que pesquisei, tá loko! Já exclui meu perfil. Claro, as bonitas já são muito assediadas para que elas iriam entrar em bate papo virtual? Só dá baranga.

    1. gp real

      Não acredito em perdão de mulher. Para mim mulher que perdoa é mulher que trai ou já traiu ou vai trair.
      A dor da traição é a mesma em homens e mulheres. Assim como tem homem de atitude, também tem mulher de atitude.
      Há sim mulher inocente, amélia, que não percebe ou não quer perceber a traição (essas são raras).

  5. sincero

    Não concordo com o texto. Homem da real não deve alimentar traições. Nem deve dar gloria a chifres… não deve se manter muito tempo com mulher, e casamente é strike na vida do cara… so coisa ruim

    1. Porrão

      Então o cara já estava casado, o que fazer?
      Botou e bota pra fuder
      E assim a mulher melhorou

  6. Brasileiro

    Barão, não valeria um Homem Honrado do Mês para o recém-falecido Masao Yoshida, herói do acidente de Fukushima?

  7. Anjo_Censurado

    Que belos valores a sociedade atual tem…. hoje pela manhã assistindo TruTV vi que eles exibem um programa sobre esposas de mafiosos que ostentam o dinheiro de seus maridos…é isso mesmo, tem orgulho dos maridos criminosos e gastam o dinheiro advindo de meios ilicitos.
    Estava refletindo será que se mulher nao aceitassse mau caráter como marido teriamos tantos criminosos?
    Eu não conheço nenhum homem que tem/teria orgulho de estar com uma piriguete/criminosa e afins. Pelo contrário se descobre e tem poder de barganha vai embora logo depois.

    1. Porrão

      Pois é cara pra ver como as mulheres são
      é de desanimar né não?
      Mulher ama o homem?Mulher é capaz de amar o homem por si e não pelo seu status?

  8. Alberto Mendes

    Olha, eu cheguei até a pegar Alita na época que comentava no Orkut, e esse texto é completamente ridículo, porra voce traía sua mulher, que honra ha nisso? Estão deturpando tudo.

  9. Tenchin

    Pow ai, formatei meu computador, mas não sei por que o meu outro hd também perdeu algumas informações. Perdi todos os textos da Real que tinha. Inclusive o pdf do blog completo do Silvio K. Se alguém tiver os textos da real, o backup do SK por favor me enviei pelo e-mail: Pazebem.rj@gmail.com .
    O que puderem me mandar eu agradeço.
    Obrigado!

  10. Gutembergue Lucas Vila Nova

    Barão olha esse vídeo que eu achei no Youtube é um documentário que prova que sim existem diferenças biológicas entre homem e mulheres que tanto as feministas burras e teimosas gostam de refutar de que “não existem diferenças entre gênero é tudo cultural”. http://www.youtube.com/watch?v=G0J9KZVB9FM&list=FLb7rc9Eozlsv2o0fsudQi5w&index=1

  11. andre

    sinceramente, acho a real o caminho dos tijolos d e ouro, pois da muito certo na vida financeira, intelectual, pessoal, fsiologica, mas em namoros ou casamentos naum adianta mulher tem buceta, o mundo é movido a buceta, conheço alfas ricos que levaram chifres, não adianta.
    o depoimento do confrade ele dizia que metia chifre, mas sera que quando elel metia chifre a sua esposa não estava mamando um cacete, ou calvagando na piroca de uma cafa pé de pano? como naquele velho ditado enquanto um pega o milho, outro já e sta com a pamonha pronta, esse é o meu ponto de vista.

  12. Homem Honrado

    Nem sei porque deixaram publicar uma palhaçada dessa.
    O cara é um baita de um FDP, só fez besteira e construiu um casamento a base de mentiras e traições.
    E botam isso como uma lição para os outros.
    O pior de tudo é o título “Como é ser um homem casado?” e o texto totalmente contraditório a pergunta, mais correto seria ” Como ser um Babaca” ou “Como acabar com um casamento” ou até mesmo ” Como ter uma bosta de casamento”.

  13. shild

    O cara pode ter sido traído tambem e nem sabe.

    1. andre

      concerteza, o dom d a falsidade pertence a elas, mulheres conseguem trair sem d eixar vestigios, e o ultimo a saber é o corno do marido

    2. gp real

      Há três tipos de mulheres traídas:
      – as inocentes (amélias)…são raras, mas existem. Não percebem traição.
      – as orgulhosas: não perdoam. Acabam na hora. Conheço mulher assim.
      – as traidoras. Elas perdoam sempre, sempre, porque traem também. A mulher que trai é a que mais perdoa, porque sabe como ele é fraca.

  14. Renan

    Só não concordo com a traição, essa revolta é algo absolutamente normal, a culpa não é dela é da nossa Matrix, uma vez que traí vc dá o aval pra tbm ser traído, mas gostei do relato

  15. Rafael

    Também já sai com casadas assim, que o marido se acha o gostosão por que come todas….kkkkk Um amigo meu inclusive comeu uma ontem numa festa, ela reclamou tanto do marido, deu para ele numa festa, vai voltar para casa e xinga-lo….. e ele se achando o gostosão por ter metido chifres…. Nunca saberá que foi corno!!

    1. Laveley

      Você está coberto de razão, mulher é o bixo mais vingativo do mundo, quiçá do universo.

      Ele deve ter recebido o dobro ou o triplo de chifres para cada um que aplicou, a diferença é que ela sabe das traições dele mas ele jamais ficará sabendo das dela.

      Saber das traições do companheiro dá a elas praticamente carta branca pra trair a vontade, visto que a consciência delas já não pesa muito em trair um marido fiel, imagina um infiel; é suruba com outros machos todo final de semana.

      Provavelmente ela só não terminou o relacionamento com ele justamente por causa das emoções fortes proporcionadas pelas traições e brigas frequentes do casal. Mulher adora isso.

      Mas enfim, parece que ao menos ele viu aonde errou e concertou isso.

      Eu acho que a melhor forma de se manter um relacionamento estável a longo prazo é justamente manter as emoções fortes da sua companheira. No entanto, creio que há maneiras muito mais fáceis e com menos dor de cabeça do que o troca-troca de chifres e brigas como o exposto no relato, isso dá muita dor de cabeça, além de ser imoral trair a companheira. N.A. mesmo dizia que, no final das contas, a melhor forma de se manter um relacionamento a longo prazo era comer a mulher “bem comida” (tradução: sexo selvagem com bastante fetiches) para manter essas emoções fortes.

      No final, tudo se resume aquela já velha e conhecida pérola de sabedoria: AMOR DE PICA É O QUE FICA!

  16. Rod

    Atitude totalmente escrota, essa mulher deveria sair desse enrosco. Se a real existe pra formar esse tipo de pessoa é uma decepção a mais.

    1. Barãozin

      O problema é que mulher ADORA esses enroscos rs

      1. Renan

        O problema não é o que a mulher gosta ou deixa de gostar, são as intenções e as atitudes dela, mulher ADORA muitas outras coisas que não conseideramos certos uma mulher gostar, que aprendemos na real, pra mim aceitar traição nunca será coisa de mulher honrada assim como trair não é coisa de homem honrado, ambos erraram.

        1. Barãozin

          Aline?

          1. Renan

            Ops, email errado

          2. Crocodilo Teddy

            KKKKKKKKKKK

            Aline pagando mico como sempre!

            Daqui a pouco ela se inscreve no fórum.

            Falando dessas meninas troll, ô barão! Sa ue sou um juvna, quem era essa tal de Vivi Facada?

          3. Barãozin

            Putz, longa história. No MR tem uma HQ contando as peripécias dela.

            Só procurar lá.

  17. Coppola

    Muito bom o relato, espero ver mais desses. É sempre bom aprender com a experiência de alguém vivido.

  18. maurice

    não achei correto a sua atitude de trair ela inúmeras vezes, porém a fase de revolta é assim mesmo e eu não saberia o q fazer se eu tivesse em seu lugar…

    e cuidado rapaziada… nem toda mulher aceita bonitinho assim ser traída… conheço uma casada q foi traída pelo marido e ela depois disso tava louca pra ficar com alguém… após o termino do relacionamento eu fiquei com ela mas ela ja tava querendo faz tempo

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: