«

»

jun 10 2013

Socialismo másculo

nazi01

* este é o primeiro de uma série de 3 artigos que abordam algo que eu reflito a algum tempo: não seria a esquerda (especialmente sua variação marxista) algo semelhante à psicologia feminina? O artigo em si não toca diretamente neste assunto, mas mostra diferenças interessantes entre as esquerdas e toca justamente neste assunto.

por The Social Pathology

“Hostis a qualquer comparação entre o Nazismo e o Comunismo, alguns autores procuram diferenças nas motivações ou no comportamento, além da suposta diferença de inspiração. “Um jovem que se move em direção ao comunismo,” escreve Jean Daniel, “tem pelo menos um desejo vivo de comunhão. Um jovem fascista está apenas fascinado pela dominação Esta é a diferença essencial.”

(Nazismo e Comunismo: os males gêmeos. Alain de Benoist. O Livro Negro do Comunismo)

Escritores de esquerda gostam de argumentar que o Fascismo é um fenômeno de direita. Não importa que o estudo das origens do Fascismo nos mostra grande semelhanças com o comunismo, tanto na ideologia quanto nos seus membros ativos. Mesmo o termo Nazi é a abreviação do termo Nacional Socialismo, então é um mistério para mim porque o fascismo é considerado de direita.

É a posição do escritor deste artigo que as condições sociais na Europa de fins do séc XIX levaram a uma situação que a mentalidade tradicionalista da época foi incapaz de resolver. O grande aumento da população, a industrialização e o capitalismo lassiez faire produziu uma população descontente que buscava alguma reparação das desigualdades sociais resultantes. Muitos achavam que a vigente ordem social era errada e que havia uma necessidade de mudá-la. Os tradicionalistas tentaram contornar este problema, mas a ideologia que ganhou mais destaque entre as massas foi a de viés socialista. Entre os próprios socialistas, três grandes correntes de pensamento emergiram e que tentavam arrumar uma forma de tratar as injustiças sociais vigentes. Em primeiro lugar, veio o Socialismo Parlamentarista, que planejava mudar a sociedade pela via democrática e usando o poder do Estado, e em segundo lugar vieram o Comunismo e o Fascismo, que planejavam mudar a sociedade através da revolução violenta. Então, assim como o Protestantismo e o Catolicismo viraram duas vertentes do pensamento cristão, tanto o Comunismo e o Fascismo precisam ser vistos como duas ramificações de uma ideologia em comum, uma ideologia de esquerda.

Ambas as ideologias tem muitas similaridades. Ambas enxergam o grupo como mais importante que o indivíduo, com o Estado sendo supremo. Ambos odiavam a burguesia. Ambos ansiavam pela destruição de um inimigo de classe. Ambos viam a violência como um método legítimo de engenharia social e ambos apostavam no culto a um líder. Ambos clamavam a legitimidade em agir pelos interesses do povo e ambos pareciam apreciar muito o culto a um líder supremo.

Entretanto, são as diferenças entre os dois que sempre causaram confusão, e é uma confusão que pode dificultar separá-los da tradicional diferenciação entre esquerda e direita por causa da ideologia de origem em comum. Mas talvez  a melhor forma de explicar as diferenças entre essas duas vertentes não é analisando pelo espectro da “esquerda e direita” política, mas entre as linhas da hierarquia sexual; “alfa e beta”. Mesmo não sendo o tipo de cara que vê tudo sob o prisma das interações sexuais, assim que você começa a ver sob esta ótica as coisas parecem se encaixar muito bem.

Os Fascistas eram um bando de marginais que viam a glória nos métodos violentos. Eles não estavam preocupados em salvar o mundo, mas sim em salvar sua própria tribo. Eles idolatravam o valor militar, o combate viril, a competição e enfatizavam a polaridade sexual. Eles não ligavam para um pouco de desigualdade, se isto fosse para o melhor interesse da tribo. Pense nisso como ser o membro de um time de futebol. Cada um dos jogadores querem ser a estrela do time, mas a psicologia do grupo dominante é nós contra eles. Nós treinamos duro, eliminamos os fracos e conquistamos a vitória como irmãos. É uma ideologia feita sob medida para valentões. Não é surpresa ver que negociantes, soldados, fazendeiros e outros tipos que tem um forte nível de autonomia masculina simpatizavam com a causa.nazi02

O Comunismo, por outro lado, desejava salvar o mundo. Queria incluir todos no projeto. Eles tendiam a evitar o confronto direto, como os valentões fazem. Ao invés disso, eles procuravam adotar métodos mais “femininos”, trabalhando de forma dissimulada para minar seus oponentes usando as táticas da difamação, desinformação e da insinuação, atacando seus inimigos diretamente apenas quando eles estavam isolados e fracos. Eles valorizavam a cooperação, a igualdade e não davam ênfase à polaridade sexual. Eles odiavam a competição já que ninguém podia ser superior ao outro. Eles prometiam um futuro utópico onde a sociedade iria garantir um lugar ao sol para todos. Era um escapismo da luta darwinista pela vida e da hierarquia natural. Então podemos imaginar que tal ideologia atrairia muito mais escritores, artistas, servidores públicos e outros tipos que não tinham um grande poder de autonomia.comm

E parece que há até mesmo uma pesquisa que demonstra uma certa correlação entre o conservadorismo social e a tríade sombria. Mesmo que o estudo tenha as suas falhas, eu acredito que ela tem um grande mérito intuitivo. Interessante notar que o estudo nos mostra um link bem menos poderoso entre a tríade sombria e o conservadorismo econômico que também se encaixaria muito bem em nossa hipótese.* O fato é que os valores econômicos são fracamente correlacionados com a tríade sombria pode significar que os indivíduos que possuem a tríade sombria necessariamente não são associados a uma posição política em específico.

Assim sendo, se um homem é um “macho alfa” mas um idiota em termos econômicos, e enxerga o ponto de vista socialista como a solução para os problemas sociais, ele encontrará no Fascismo uma ideologia atraente. Quanto mais baixo na hierarquia sexual o homem for, mais ele se sentirá atraído pelo Comunismo e então pelo Socialismo. Mesmo atualmente os Neo  Nazis tendem a ser skinheads mal encarados enquanto os homens socialistas… err… acho que você entendeu o que eu quero dizer. (NT: Só ver os tipos de “homem” que vão nas Marchas das Vadias…)

Resumindo, o Fascismo é o socialismo “alfa”. Enquanto o Comunismo/Socialismo é a ideologia que atrai os machos betas economicamente ignorantes.

Paspalhos do mundo inteiro, uni-vos!

* Arvan fez outro estudo em seguida e notou que o liberalismo é associado com uma conduta mais antissocial em assuntos como as mudanças climáticas e o ambientalismo. Com o Fascismo sendo algo completamente desacreditado, talvez tais machos alfa que perderam seu lugar com o fim do Nazismo estão encontrando uma nova casa no movimento ambientalista.

** Um aviso para aqueles que são retardados e acham que meu post é alguma forma de apoio ao Fascismo, podem tirar o cavalinho da chuva. Eu considero tanto o Nazismo e o Comunismo como pragas que infestaram o mundo.

fonte: http://socialpathology.blogspot.com.br/2013/05/a-mans-socialism.html

21 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. John Romano

    Interessantíssimo! Já havia pensado em algo do tipo, mas me faltavam as palavras e o suporte histórico pra até mesmo embasar o pensamento.
    No aguardo do restante dos artigos!

  2. andre

    os panzer division, só perderam a guerra pela falta de visão geográfica de hitler, ele abriu varias frentes d e batalhas pela Europa toda, e no fim quis ocupar a Urss que possuia um vasto território a ser ocupado, imagine a maquina d e guerra americana invadido varios pequenos paises , isso gastaria enorme recurso belico , e por fim mesmo gastada os yanques invadiriam uma russia ou uma china da vida, a e é suicídio né, e sem contar que os russos eram obrigados a encarar os panzer de mão vazia pois se voltassem pra traz eram fuzilados.
    mas na boa comunismo só é pro povão pois na elite do poder concerteza corre muita riqueza e luxuria.

  3. Anticomuna

    ditadura do kalaboka:
    “me recuso a ler qualquer coisa do instituto mises”

    Comunas são ditadores por essencia. O cara nem discute, foge e tá se achando. A oposição pra eles não pode ter voz. Os comunas extirpam a natureza humana de seu inimigo rotulando-os como seres odiosos que nem merecem ser ouvidos. Coisa realmente demoníaca. Vimos o resultado do comunismo: o maior mal da história humana, somente produziu guerras e genocídio.

    1. Laveley

      Ditadura do ataque pessoal feministoide: quando vc se vê completamente derrotado na discussão e não tem mais argumentos construtivos para rebater, utilize-se então do argumento “ad hominem”.

      O fato do texto ser o instituto mises ou não não é ao menos relevante, visto que o texto falava de socialismo e oq estávamos discutindo é comunismo. E eu não “fugi” coisíssima nenhuma, apenas TENHO MAIS OQ FAZER do que ficar explicando diferença entre comunismo e socialismo para aspiras do instituto mises. Volte para o ensino médio, entenda a diferença, e depois venha discutir comigo (e interessante o cara me chamar de comuna sem ao menos saber essa diferença).

      E porra barão, achei que servisse pra alguma coisa esse filtro de comentários por aqui, se tu vai permitir tática feminista de discussão me avise então que nunca mais posto por aqui.

  4. Laveley

    Independente de direita e esquerda, o fascismo e o comunismo tiveram as mesmas origens sim, mas são completamente diferentes um do outro, são praticamente suas antíteses.

    É interessante o esforço do autor de tentar associar a masculinidade dos homens ao seu movimento. Mas eu não consigo enxergar as coisas assim, na verdade eu creio que visão política não tem absolutamente nada haver com comportamento sexual, esse tipo de associação é como aquela que diz que a legalização do aborto tem haver com a diminuição criminal, ou seja, não tem nada haver uma coisa com a outra.

    Eu mesmo já conheci muito alfa de esquerda.

    De qualquer forma, o evento histórico que contraria essa visão do autor é justamente a guerra: se os fascistas são os alfas e os comunistas os betas…. pq raios os comunistas venceram os fascistas na guerra?

    E por favor, antes que algum imbecil venha me dize que os EUA que venceram a guerra na Europa, sugiro que vá estudar um pouco de história primeiro.

    1. Barãozin

      Número.

      Os soviéticos simplesmente jogaram divisão em cima de divisão em cima dos alemães. O “kill ratio” dos alemães na guerra contra os soviéticos era algo absurdo. Se não me engano nos estágios iniciais da guerra, morria/saia de ação um soldado alemão para cada 9, 10 soldados russos. É a mesma coisa de vc colocar o Bruce Lee para lutar contra uns 30 nego. O Bruce Lee pode saber lutar mais do q esses 30 caras, mas ele dificilmente daria conta de 30 caras ao mesmo tempo. E há de se levar em conta nessa equação a ajuda externa, erros estratégicos de Hitler, etc.

      Não diria q os americanos “venceram” a guerra, mas sem a ajuda deles os europeus teriam muito mais dificuldades para vencer, isso se vencessem. O Lend Lease americano foi realmente a arma mais poderosa da guerra.

      1. Laveley

        Sim e não.

        Os números soviéticos certamente foram cruciais para vencerem a guerra.

        Mas os alemães só conseguiram impor um grande número de baixas aos soviéticos devido ao ataque surpresa da operação barbarossa. Os alemães pegaram os soviéticos desprevenidos pois até então eles tinham um pacto de não-agressão e eram vistos até como “aliados”, a invasão alemã a URSS foi algo totalmente inesperado e por isso conseguiram impor um grande número de baixas ao soviéticos, e mesmo assim grande parte dessas baixas foram de civis.

        E ainda assim a operação barbarossa falhou em 2 de seus 3 principais objetivos; conquistar moscou e stalingrado, devido ao enorme esforço defensivo dos soviéticos.

        Uma vez que os soviéticos se recuperaram do baque inicial e reorganizaram o exército vermelho ao contra ataque, vc verá que as baixas no front de batalha se tornaram bastante equilibradas.

        Ou seja, na “luta justa” alemães e soviéticos tinham o mesmo número de baixas. Ai sim entra o número superior dos soviéticos que os fizeram vencer a guerra.

        O maior erro de Hitler foi justamente ter atacado os comunistas; ele já possuía toda a Europa continental a seus pés com somente a grã bretanha como principal inimiga (e essa sim só conseguiu conter as investidas da luftwaffe devido a mãozinha do tio sam). Ele tinha um pacto de não-agressão com a URSS e resolveu quebrá-lo, ai ele se fodeu.

        1. Barãozin

          Mais ou menos. Já havia nos círculos soviéticos ñ poucos oficiais q falavam que era questão de tempo pros alemães invadirem. Stalin falou q isso era bullshit e mandou matá-los. Isso era estratégia pra trazer os alemães pra um terreno mais favorável? Ou foi por burrice mesmo? Difícil de saber e parece q não há um consenso sobre isso.

          Certo que houve o fator surpresa e o despreparo brutal do exército vermelho no início (interessante discutir isso justamente qdo eu vi ontem o filme Fortaleza de Brest, q mostra os estágios iniciais da invasão. Filme mt bom, aliás). Mas mesmo quando o jogo virou, os alemães ainda botaram uma defesa boa e foram mais derrubados pelos nºs. Isso pq eles estavam sofrendo pressão em 3 frentes (Francesa, italiana e soviética, sem falar do bombardeio pesado dos ingleses). Se o jogo fosse mais equilibrado provavelmente a guerra duraria bem mais. E olha que nem tou contando com os erros estratégicos do alto comando alemão, q foram bisonhos.

          Realmente as baixas equilibraram bastante com o tempo, mas quase até o fim os alemães só perdiam por falta de soldados e material. Eles se tivessem bem supridos a história seria diferente (ainda bem q não foi assim).

          Acho q o maior erro do Hitler (e do comando alemão em geral) foi tentar morder mais do q eles conseguiam abocanhar. Acredito se a Barbarossa fosse melhor organizada e eles tivessem focado mais Moscou do q Stalingrado eles teriam levado a guerra. Eles só não invadiram Moscou pq não quiseram praticamente!

      2. Observador

        Os soviéticos passavam fome e tinham armamento lixo, tirando o tanque T-34 e a metralhadora PPSh-41, por isso uma proporção grande de soviéticos se arrenderam no início da guerra. Até a Polônia poderia facilmente se defender do “poderoso” exército vermelho. As coisas mudaram de rumo depois que o Irã foi invadido e usado como rota pelos aliados para enviarem armamento aos soviéticos.

    2. pedro

      O facismo e o comunismo tem apelaçoes e retóricas bem diferentes, mas em termos de controle pratico da sociedade, e da economia, são absurdamente semelhantes.

      e para quem acha que o socialismo nao comporta propiedade privada, leia sobre a NEP dos anos 20.

      1. Barãozin

        Aliás, como eu sou “fã” da história de Stalin não é difícil notar que o estilo de governo dele era semelhante ao fascista, só q de forma ainda mais brutal.

        O nacionalismo exagerado, algum culto da moralidade e até um certo antissemitismo. Até essa de ter militantes “machões” se via na era Stalin, com seus agentes da NKVD não passando de bandidos de farda.

        1. Laveley

          Isso pq a URSS jamais chegou a ser de fato comunista. Na verdade, o comunismo só é aplicável em pequenas sociedades ou comunidades (e dai vem o próprio nome). Em escalas nacionais ele é impraticável pois é impossível abolir totalmente a propriedade privada e também pq ele não prevê nenhum tipo de controle social (e ai já diferencia-se bastante do socialismo).

          Oq se viu na URSS e em todas as outras nações do bloco socialista, e em cuba até hoje, é oq chamamos de socialismo; oq não passa de uma ditadura de esquerda controlada teoricamente pela classe proletária.

          Agora, comunismo (não socialismo) e fascismo são sim, em sua essência, totalmente antíteses.

          1. Barãozin

            Comunismo só dá certo na terra das fadas. Tentaram isso em pequenas comunidades judias lá nos primórdios de Israel e deu em merda.

            Acredito que o comunismo seja o maior estelionato já aplicado na face da Terra.

          2. Laveley

            Ele só é possível em comunidades pequenas e retrógradas.

            É por isso que ele só foi visto em prática nas sociedades quase que pré-históricas e foi o primeiro sistema econômico da humanidade (aquele dos nômades coletores).

            Com o advento da agricultura e consequente propriedade privada o comunismo passou a ser impraticável. É por isso que os criticos de Karl Marx o chamam de Comunismo Utópico.

    3. Leandro

      “o fascismo e o comunismo tiveram as mesmas origens sim, mas são completamente diferentes um do outro, são praticamente suas antíteses.”

      – Não eram não. Eram quase iguais. Ambos eram anticapitalistas. Leia este texto:
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=98

      Como explica o Mises (o próprio, que viveu na época do nazismo):

      “Os antagonismos entre esses partidos e facções referem-se a questões circunstanciais – tais como dogmas religiosos, tipos de constituição, política externa – e sobretudo a características específicas do sistema social que deveria substituir o capitalismo. Mas TODOS concordam com a tese fundamental de que a própria existência do sistema capitalista prejudica a imensa maioria de trabalhadores, artesãos e pequenos agricultores, e clamam, em nome da justiça, pela abolição do capitalismo.”
      (Ação Humana, pag. 942)

      Se você ler, por exemplo, o programa econômico do Integralismo (que era o fascismo brasileiro), vai ver que o programa econômico deles não era muito diferente do programa econômico do PSOL hoje, por exemplo.

      “E por favor, antes que algum imbecil venha me dize que os EUA que venceram a guerra na Europa, sugiro que vá estudar um pouco de história primeiro.”

      – Mais uma vez, como diz o Mises:

      “os russos estariam condenados à derrota, se não fossem as bombas de fabricação americana que começaram a cair sobre a Alemanha, e se não tivessem sido equipados com armas produzidas pelas grandes empresas americanas.” (Ação Humana, pag 1129)

      1. Barãozin

        Há de se lembrar tbm q a indústria soviética expandiu horrores durante a guerra.

        Mas sem dúvida, sem a “forcinha” americana teriam tido tempos ainda piores.

      2. Laveley

        Primeiro que me recuso a ler qualquer coisa do instituto mises, pra mim esse site não tem credibilidade alguma.

        Segundo, como já coloquei no comentário anterior, oq vc está se refererindo ai não é comunismo, é socialismo, coisas um pouco diferentes.

        E terceiro, de novo, quem ganhou a guerra na Europa foi a URSS, os americanos ajudaram sim, mas a Alemanha estava fadada a derrota com ou sem a ajuda americana, eles simplesmente não tinham material humano, industrial e suprimentos pra manter a guerra contra os soviéticos por um tempo estendido. O próprio objetivo da operação Barbarossa era terminar com a guerra rapidamente pois mesmo os generais alemães sabiam que não podiam manter uma guerra de dois fronts (URSS e grã-bretanha) e ainda manter sob controle a larga escala dos territórios já ocupados.

        A entrada dos americanos na guerra apenas antecipou os acontecimentos na Europa. Mas graças a Holywood nego acha que os EUA venceu a guerra sozinho ou que eles “salvaram o mundo” pois se não fosse por eles os nazistas venceriam. Na verdade, os EUA estavam é cagando pra Europa, entraram na guerra pq os japas mexeram com eles, e dai como já estavam dentro da suruba mesmo, aproveitaram pra abocanhar metade da Europa que estava desguarnecida pq os nazistas estavam lutando com os soviéticos.

        1. Leandro

          Perdão, mas não dá para desacreditar o Instituto Mises, reconhecido pela sua seriedade e pelo embasamento de seus trabalhos.

          Por exemplo, isso ocorem em 2007, ANTES da crise:
          http://www.youtube.com/watch?v=8lpSnECTKW8

          Vai dizer que um cara desses não tem credibilidade???

          Quanto à Segunda Guerra, o fato é que sem as bombas de fabricação americana, a URSS — que estava mal contendo o avanço nazista em Stalingrado — seria fatalmente derrotada. Hitler, sem a intervenção americana, já teria garantido o avanço na Europa. A chegado dos americanos, reforçando maciçamente os aliados foi o que desequilibrou a guerra.

          1. Laveley

            Desde o final da década de 90 haviam especialistas alertando para o risco da bolha imobiliária nos EUA… vc acha que só os caras do instituto mises que “preverão” a merda que estava por vir? Por favor né.

            Os caras do mises não passam de anarquistas extremistas que so vêem as coisas por um lado: o lado que eles enxergam como correto. Não há analises imparciais nesse site. É por isso que eu não perco meu tempo lendo oq eles escrevem…

            Mas enfim, nossa discussão não é sobre o mises, como eu lhe disse esse seu texto fala de socialismo, eu to falando de comunismo e eu não nego que o socialismo e o fascismo sejam duas faces da mesma moeda (assim como o comunismo e o anarco capitalismo o são).

            “o fato é que sem as bombas de fabricação americana, a URSS — que estava mal contendo o avanço nazista em Stalingrado — seria fatalmente derrotada”

            Não, não é um fato. Os soviéticos não seriam derrotados uma vez que a operação Barbarossa falhou. A partir dai era inevitável a derrota dos alemães frente os soviéticos, era apenas uma questão de tempo, seriam 10 anos ou 2 anos, não importa. A intervenção americana, como eu já disse, antecipou o rumo dos acontecimentos. Antes de entrar oficialmente na guerra, os americanos colaboraram principalmente com os britânicos no atlântico norte.

            Obviamente que os EUA desempenharam um papel crucial na guerra. Porém, quem venceu a guerra na Europa foram os soviéticos, com a mãozinha dos americanos e britânicos sim, mas quem morreu e combateu no front foram os soviéticos, a invasão da europa ocidental pelos americanos foi praticamente uma volta no parque se comparada ao front oriental. É por isso que eu citei que o esforço do autor do artigo é interessante, mas se fosse assim os fascistas teriam vencido facilmente a guerra contra os socialistas e não foi oq ocorreu..

            A visão de que alfa de esquerda vira fascista e beta de esquerda socialista ou comunista é muito simplista em minha opinião. Mas vamos ver na sequencia quais os outros argumentos que o autor apresenta, talvez ele me convenção…. ou não.

          2. Leandro

            “Desde o final da década de 90 haviam especialistas alertando para o risco da bolha imobiliária nos EUA… vc acha que só os caras do instituto mises que “preverão” a merda que estava por vir? Por favor né.”

            – Ahan! Basta ver pelo video do Peter Schiff. Os caras até riam dele quando alertou sobre a crise.

            A maioria dos economistas que alertavam sobre a crise eram da Escola Austríaca. Tanto que muitos deles são ou foram membros do Instituo Mises. Alguns foram até amigos do Rothbard.

            Não, não é um fato. Os soviéticos não seriam derrotados uma vez que a operação Barbarossa falhou. A partir dai era inevitável a derrota dos alemães frente os soviéticos, era apenas uma questão de tempo, seriam 10 anos ou 2 anos, não importa.

            – Sem Lend Lease americano, o final teria sido muito diferente. Ademais, muitos outros fatores ajudaram os soviéticos como o inverno rigoroso, os números (o número de soviéticos era muito maior). Até porque na Operação Barbarossa, morreram muito mais sovieticos do que alemães (enquanto morreram 250000 alemães, morreram mais de 800000 soviéticos, ou seja, mais de 3x o número de mortos). Como eu disse, mal estavam contendo o avanço nazista. Por isso eu digo, sem as bombas de fabricação americana, o final seria diferente. Felizmente o americanos ajudaram e esta praga do nazismo foi derrotada.

  5. Andrew

    Argumento válido! Aguardando o restante do artigo…

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: