«

»

maio 29 2013

O padrão de beleza masculina: um mito anoréxico

anorexic_girls_42

* traduzido por Durga, do Fórum do Búfalo

Não deixem de ouvir décima Sétima Edição do Jornal da Real no ar, edição de 1 ano!

por Paul Elam, do A Voice for Men

Suzy estava lendo umas revistas de moda femininas por um tempo. E quanto mais lia, mais preocupada ela ficava sobre sua aparência. Ela começou a ficar obcecada sobre seu peso e começou a pular refeições. Então ela começou a pular quase todas elas. Em pouco tempo ela estava severamente abaixo do peso.

Sua família ficou preocupada e a levou para psicoterapeutas, e então, como ela continuou a definhar, eles chamaram uma equipe de médicos. Ela foi alimentada por via intravenosa em unidades de cuidados intensivos várias vezes, que a ajudaram a ganhar um pouco de peso de volta, mas isso não ajudou a longo prazo. Eventualmente, ela secou como um esqueleto vivo, sofreu parada cardíaca e morreu.

A família, acometida de dor e ainda confusa, queria respostas. E, claro, os psicoterapeutas, que não encontravam respostas, apesar do corpo de Suzy estar estar ali.

Pobre Suzy, ao que parece, foi vítima de muitas pressões para atender um padrão de beleza que tinha sido forçado sobre ela e todas as mulheres pelos meios de comunicação e da indústria da moda.

Revistas, projetadas para as suas leitoras para mostrar todos os tipos de modelos magras vestidas com roupas super glamurosas da última moda, cercadas por anúncios de programas de perda de peso e pílulas de dieta e elas as pressionam a tomar medidas para se tornar mais magra, às vezes provocando uma queda livre psicológica onde se chega ao fundo do poço, leve como uma pluma e morta como uma maçaneta de porta. Mesmo as que não morrem ou são diagnosticadas com algum tipo de doença são afetadas. Questões de “problema” de imagem corporal abundam na cultura ocidental.

Isso é o quão pernicioso este padrão de beleza é. Na verdade, não é apenas um padrão de beleza, os gurus da auto-ajuda dirão, mas um padrão de beleza masculino. Será que você não sabe? É sempre algo masculino, não é?

Isso tem sido uma grande parte da opinião sobre as coisas cada vez que certos números de mulheres começaram a abraçar a programas de dieta “Auschwitz e Dachau”, e outros descobriram que o controle de calorias significa dois dedos empurrados na garganta após cada refeição.

Sempre pronto para alimentar e legitimar esse tipo de insanidade, o mundo está agora começando a responder, com as leis o que, como todos sabemos, eventualmente, significa distintivos e armas.

A Austrália tornou agora ilegal, sim, ilegal, modelos femininas serem muito magras e os homens muito musculosos. E em associação com a sua orgia legal recente, alegremente empurrada pela primeira ministra feminista Julia Gillard, a legislação também prevê o financiamento para combater transtornos alimentares.

Talvez pelo fator fofura, a ministra Kate Ellis, outra feminista radical, acaba de lançar um programa de aprovação de imagem corporal, algo como um selo do Inmetro para roupas de grife.

Neste, a última forma de protecionismo neurótico para as mulheres, o governo inceficiente, que mal conseguem equilibrar um orçamento, agora vai legislar para que mulheres encontrem o equilíbrio na balança.

Tenho certeza de que, quando os burocratas australianos descobrirem o que muito magro e muito musculoso realmente significam, eles vão acabar com a Anorexia Nervosa e parar com os milhões de dedos nas gargantas para re-servir almoço numa sacada de mestre.

Mas, claro, há um outro problema aqui.

É o padrão de beleza masculino. Isso não existe, e nunca existiu. Existe, contudo, um tipo de atração biopsicológica, mas aplica-se à espécie -TODA a espécie humana. Nunca foi uma questão de escolha consciente, certamente não por um sexo, por isso não pode ser considerado um “padrão”. Ele simplesmente existe.

“Padrão”, é apenas o modo político de falar que “isso deve ser culpa dos homens, vamos passar algumas leis e tomar mais do seu dinheiro para aplicá-las.” Quando se trata do que atrai os homens, é uma fórmula simples. A proporção ideal entre cintura/quadril  é de 0,7 em mulheres. (Para os homens é de 0,9). Isso é tudo que existe para eles. É universal, mantendo a consistência, mesmo depois de fator de ponderação para as mulheres de diferentes tamanhos e as diferentes maneiras algumas etnias tendem a armazenar mais gordura corporal. Por exemplo, as mulheres afro-americanas tendem a armazenar mais gordura corporal em suas nádegas do que as brancas e asiáticas. E os homens afro-americanos têm a reputação de preferir mulheres com traseiros maiores.

Mas os afro-americanos, quando testados em escalas de atratividade, responderam que a proporção mais atraente que as mulheres podiam ter é de, adivinhem, 0,7. O que acontece é que esta proporção não tem nada a ver com o tamanho da mulher. É a razão que é atraente, não as medições específicas.

É uma coisa humana, e não se fazem medições em torno dela. Certamente não com alguma manobra política vitimista. Claro, onde estaria o mundo nos dias de hoje, sem manobras políticas vitimistas ?

Eu sei, eu sei, nós estaríamos muito melhor, mas a pergunta era retórica. Pode-se argumentar que o problema é que os homens preferem uma proporção entre quadril e cintura  universalmente atraente em mulheres que são menores em geral e que isso contribui para o problema. Isso é uma falha também.

Dê uma olhada nas abrangentes símbolos sexuais femininos do cinema americano- as loiras bombásticas, e até mesmo algumas morenas e ruivas, ao longo do último par de gerações e veja o que você encontra. Mulheres como Raquel Welch, Sophia Loren, Jane Mansfield, Anna Nicole Smith, Marilyn Monroe, Rita Hayworth, Jane Russell, e assim por diante.

O que todos elas têm em comum? Peitos grandes, cinturas finas, mas não minúsculas, e amplos quadris fortes, “para ter filhos”, e, claro, a proporção de cerca de 0,7 entre quadril e cintura. Mas elas geralmente são todas grandes meninas com carne em seus ossos. Assim, os homens têm expressado coletivamente o que eles gostam fisicamente em suas mulheres, e com certeza não é magreza excessiva.

Então o que diabos, exatamente, que realmente está acontecendo aqui, já que não se trata de homens ou o que eles querem?

A verdade é que quando você fala com objetivo médico, ou mesmo especialistas psiquiátricos sobre transtornos alimentares e imagem corporal, suas respostas firmes sobre suas origens são que eles simplesmente não sabem. Mas especulam, contudo, que a disfunção da família e/ou abuso desempenhe esse papel.

O problema surge quando o assunto é tratado publicamente por ideólogos de gênero que, infelizmente, têm credenciais psicológicas por trás para ocultar seu ativismo. Eles nunca vêem um problema que não possa envolver algo sobre os homens e sobre a forma como as mulheres são vítimas deles.

Ei, eu entendo, que é onde o dinheiro e o poder estão. Basta viajar para Sidney e descobrir. Meu palpite é, porém, que você realmente não precisa ir tão longe. Mas o que dizer, há uma explicação diferente da oferecida pelos gurus? Vamos dar um palpite.

Alguém disse uma vez que, se você realmente quer entender as pessoas, deve esquecer a psicologia e a sociologia. Se você quiser entender as pessoas, olhe para a publicidade. E o que vemos quando examinamos a publicidade para as mulheres na cultura ocidental? Vemos empresas que entendem que as mulheres estão tão obcecadas com a imagem e outros assuntos exteriores que têm muito pouco acontecendo sob a superfície.

Em um mundo onde as mulheres dizem querer que os homens as vejam pelo que são por dentro, seus padrões de compra e áreas de interesse dizem exatamente o oposto. Na verdade, o comportamento do consumidor diz que não há nada além de um vazio sem sentido para ver se você se preocupar em dar uma olhada sob a superfície.

Elas colocam o seu dinheiro (e dinheiro dos seus homens), tempo e atenção em sua aparência, e praticamente só em sua aparência. A indústria da moda não cria isso, simplesmente explora. E qualquer tentativa de controlar isso legislativamente é condenada por essa mesma razão.

O problema não é a indústria da moda. O problema é com as mulheres. E enquanto continuarmos criando ilusões para elas apontarem o dedo enquanto estão a caminho de conseguir o próximo acessório Gucci, vamos continuar a perdê-las, tanto no corpo como no espírito, para os seus próprios artifícios.

Uma pesquisa realizada com mulheres no Reino Unido em 2006, indica que as mulheres de lá gastam cerca de 8 anos  durante uma vida de 63 anos comprando, e elas passam mais tempo fora cuidando da aparência do que comprando comida.

E se as mulheres de repente dissessem: “foda-se a minha aparência?” Eu posso sentir os arrepios subindo agora.

Mas esse não é o ponto, alguns diriam. As mulheres são julgadas, e severamente, por sua aparência! Não é assim tão simples! Claro, isso é um bom ponto. Então, vamos tentar de novo.

E se as mulheres de repente dissessem: “foda-se a minha aparência e as pessoas que me julguem baseadas no que quiserem?”

Sim, essa é a resposta. Pelo contrário, a pergunta certa. Mas o problema é que esse caminho teria um efeito desastroso. As mulheres que não ficam obcecadas com sua aparência não serão tão bem sucedidas quanto aquelas que fazem a manipulação de dinheiro e outros bens de homens. Elas vão ter que começar a ficar por conta própria em tudo.

Mas você sabe, pode haver algo do tipo positivo que vem com uma idéia tão louca. Como o desenvolvimento interior. Como se concentrar em realizações, em vez de imagens. Como menos mulheres passando fome até a morte, na busca psicótica de glamour.

O fato é que os transtornos alimentares irradiam um problema com a feminilidade moderna. E antes que alguém corra para salientar que tem havido um recente aumento de distúrbios alimentares masculinos, pense duas vezes. Que diabos devemos esperar em uma sociedade que é habitada por muito mais emasculados, homens feminizados? As feministas têm buscado transformar os homens em mulheres durante 50 anos. A ocorrencia desses distúrbios alimentares masculinos é a prova de que elas têm feito progressos.

A solução aqui está fora dos rankings, que você nunca vai ouvir sendo oferecida pelos gurus de auto ajuda, principalmente porque não há dinheiro envolvido nela.

As mulheres precisam mudar. Eles precisam parar de viver superficialmente, obcecadas pela imagem, viver penosamente dependendo de gastar os frutos do trabalho de outras pessoas, e usar a sua aparência física para fazê-lo.

Se elas querem ser vistas pelo que são por dentro, elas precisam sair do espelho e certificar-se que realmente haja algo em seu interior.

E talvez, apenas talvez, uma vez que seu eu interior esteja cheio de alguma substância e caráter, nascido a partir de seus próprios esforços e realizações, elas terão algo por dentro e não vão mais trilhar seu caminho para o banheiro mais próximo.

fonte: http://www.avoiceformen.com/women/the-male-beauty-standard-an-anorexic-myth/

9 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Jose

    Nem estou acreditando no que li nessa matéria! Quer dizer que as mulheres de graveto surgiram de um padrão imposto por homens? Só se for dos “homens” da moda (leia-se gays). Os desfiles de moda são para apresentar produtos consumidos por mulheres, NÃO por homens. As mulheres não podem ter o corpo que agrada aos homens como o corpo das panicats ou das modelos da revista PLAYBOY. Aliás, elas nem podem ter corpo porque o objetivo dos desfiles de moda é exaltar a roupa (feminina), NÃO o corpo. Sua namorada faz dieta, você diz que ela está muito magra ela fica é alegre. Prefere o elogio das amigas, exibir sua magreza e satisfazer o seu espírito de competição com as outras. Um homens não importam se outro homem aprova ou não sua aparência, ele se importa se as mulheres aprovam. Mulheres preferem até a aprovação de outra mulheres. Dizer que os homens são culpados pela anorexia é uma das coisas mais estúpidas que já vi. Se dependesse de mim toda mulher era igual a Nicole Bahls

  2. João

    Aff, achar que anorexia não existe! Pois eu conheço não apenas uma mas duas anoréxicas confirmadas, ambas tentando superar esse mal por imposição de família. E anoréxica não é quem vira esqueleto não, é quem fica sem comer para se manter bem abaixo do peso ideal, mesmo que não consiga virar esqueleto por motivos diversos que impeçam seu propósito.Iimagino quantas a gente nem desconfia que são mas são.

  3. Laveley

    Confrades, não caiam nessa MENTIRA! Esse problema de anorexia é uma MENTIRA INVENTADA PELA MIDIA FEMINAZI!!!!

    Não vale a pena nem discutir sobre essa questão, mesmo pq ela SIMPLESMENTE NÃO EXISTE.

    E eu posso provar muito facilmente.

    Pergunte-se a si mesmo; “quantas mulheres anoréxicas eu já conheci pessoalmente em minha vida?”

    Agora pergunte-se novamente; “quantas mulheres obesas ou com sobrepeso eu já conheci em minha vida?”

    Sentiram a maldade?!

    O mundo está cada vez mais cheio de orcas, mamutes e leões-marinhos (ou seria “leoas-marinhas”?) e a mídia vem com esse papinho de “oh olhe quantas mulheres sofrem de anorexia devido ao padrão de beleza imposto pela sociedade”… MEU CACETE! Os poucos casos de anorexia que existem entre as mulheres são devido a fatores psicológicas, especialmente a baixa autoestima…. não tem nada haver com padrão de beleza e tampouco é um problema de proporções globais como é o sobrepeso!

    O sobrepeso e a obesidade são problemas muito mais reais e imediatos e pq será que não jogam a culpa disso no suposto “padrão” de beleza? Oras, se tal padrão de beleza existe de fato não deveríamos ver tantas mulheres relaxando com sua aparência como vimos atualmente, não é mesmo?!

    Esse problema, volto a repetir, não existe!

    Vcs querem saber oq realmente existe?

    Oq existe é uma tentativa da midia feminazi de imputar na cabeça das pessoas (a grande massa), a partir de alguns casos de anorexia, que há um “padrão” de beleza maléfico de que as mulheres devem ser magras (e elas de fato devem, pq é muito mais saudável ser magro do que ter sobrepeso, como vcs verão a seguir), para assim poder justificar a existência do REAL PROBLEMA que é o sobrepeso e a obesidade de nossas fêmeas!!!!

    Oq querem é criar uma desculpa para o relaxamento feminino….. e ainda no processo querem forçar goela a baixo o real padrão de beleza inventado pela mídia, ou seja, mulheres gordas e relaxadas. Mas é claro…. pra elas é muito mais fácil reclamar de um suposto padrão que não existe do que tomar vergonha na cara e parar de comer porcarias, desligar a TV e levantar a bunda gorda do sofá pra ir malhar!

    Essas historias de mulheres anoréxicas servem como bodes expiatórios para esconder o real problema. É claro que existem casos de anorexia… mas eles não são tão comuns e letais assim como querem nos fazer acreditar, basta uma pesquisada rápida no google pra vc ver que, em média, o percentual de pessoas que sofrem dessa doença no mundo NÃO PASSA DE 3%, e o índice de mortalidade da doença NÃO PASSA DOS 10%! E olha que eu estou jogando as piores estatísticas que eu consegui achar heim!!!

    Agora vamos pesquisar alguns fatos sobre o sobrepeso e a obesidade no mundo, segundo a OMS:

    1) A obesidade no mundo dobrou desde 1980
    2) Em 2008, mais de 1,4 bilhão de adultos (acima de 20 anos), estavam som sobrepeso. Desses, cerca de 200 milhões de homens e 300 milhões de MULHERES estavam obesos (só o numero de mulheres obesas é maior do que o numero total de anoréxicos no mundo).
    3) 35% dos adultos acima dos 20 anos estavam com sobrepeso no mundo em 2008 e 11% com obesidade.
    4) 65% da população mundial é residente de países onde o sobrepeso e a obesidade MATA MAIS PESSOAS QUE A DESNUTRIÇÃO (e olha que anorexia nem é desnutrição… desnutrição é falta do que comer, anorexia é falta de vontade de comer)!

    Mais alguns fatos: O sobrepeso e a obesidade são o quinto maior fator de risco para as mortes no mundo. Pelo menos 2,8 milhões de adultos morrem A CADA ANO como resultado de excesso de peso ou obesidade. Além disso, 44% do casos de diabetes, 23% dos casos de doenças isquêmicas do coração e entre 7% e 41% de determinados casos de câncer são atribuídos ao excesso de peso e obesidade.

    Bem, acho que é o suficiente, mas pra quem quer se convencer mais, vá direto a fonte, a mais dados escabrosos por lá: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs311/en/

    Depois disso, se alguma feminazi idiota vier te dizer que as mulheres estão morrendo de anorexia no mundo devido a um suposto padrão de beleza criado pelos homens, vcs já sabem oq esfregar na cara dela!

    E não se esqueçam de dizer pra ela começar a fazer esteira!!!!!!

    1. andre

      cara tu postou um verdadeiro destruidor de paradigmas vaginantes, enquanto os homens tem que s e matar para pegar uma mediana, as feias querem um atributos de coisas.

  4. Anjo_Censurado

    O FEMEN fez ontem ou hoje um “protesto” no mundo árabe, lendo o texto e vendo as fotos delas, que protesto é esse que não é democrático, elas nao pregam a liberdade feminina?!
    Não vejo negras, gordas, obesas, anãs, vesgas…. que porcaria de movimento é esse que parece mais um desfile de panicat?
    A mulher média sente-se coagida a imitar o que supostamente é o certo, que trás satisfação, status, quando percebe no caminho que isso é ilusão, ja é tarde, caiu no penhasco.

  5. Renato

    Esse “padrão de beleza esqueleto” foi criado pelos gays que controlam o mundo da moda,não querem nenhuma gostosa chamando mais atenção do que a roupa deles,por isso instruem e até fazem a cabeça de várias modelos tontas a emagrecerem,chamam elas de “gordasssss”,deixam as pobres cabecinhas de vento traumatizadas e não estão nem aí.
    .
    É óbvio que existem algumas que conseguem fugir desse modelo e se destacar,sendo gostosa e tudo,e alias modelos assim são as mais famosas,o resto passo como um cabide ambulante,só pele e osso,e é isso que no fundo as bichas querem.
    .
    Não exigem o mesmo dos homens,repararam??os homens não são anoréxicos e nem influenciados a serem,gostam de homens altos,cabeludos,fortes,a birra é só com a mulher e elas não se tocam disso.
    .
    E falam que esse padrão foi “inventado” por nós,é mole?Aquelas modelos anoréxicas não tem nada a ver com que nós homens gostamos,aliás nem assistimos desfiles.

    1. Andrew

      Renato você tem o meu like! – kkkkkkkkkkkkkk

  6. Don Corleone

    Se os homens deixassem de ser paspalhos, deixariam de bancar as gastanças das mulheres. Vamos deixá-las torrarem o seu dinheiro e vamos poupar o nosso. Outra coisa, é muito mau-caratismo dizer que essas esqueléticas estão assim por causa do machismo ou do homem, todo mundo tá careca de saber que homem gosta de corpo voluptuoso, Essas modelos secas passam longe do que os homens apreciam.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: