«

»

maio 23 2013

Mulheres que tornam as coisas piores para outras mulheres

medusa* traduzido por Durga, do Canal do Búfalo

por Carey Roberts

Quem é mais prejudicado pelo credo feminista radical: homens ou mulheres? Há muito tempo acreditava que os homens são mais vitimados. Mas depois da recente leitura do livro de Kate O’Beirne, “Women Who Make the World Worse” (NT: Mulheres que fazem o mundo pior), eu estou começando a reconsiderar.

Como editora da National Review Online, O’Beirne mostra sua formidável pesquisa e habilidades de escrita em expor a forma como o movimento feminista polarizou a relação entre os sexos e tornou a vida pior para a maioria das mulheres americanas.

Na minha cidade, outdoors caracterizam uma mulher recém-casada mostrando seu anel de diamante cintilante, quase gritando as palavras: “Sim, sim, sim, sim, sim!” Apesar do fato de que as mulheres casadas são mais saudáveis, mais felizes, e economicamente mais seguras do que as suas irmãs solteiras, as feministas são obcecadas em obliterar esta instituição sólida.

As feministas querem que você acredite que o desejo de conceber e criar filhos é uma construção patriarcal. Você consegue adivinhar quem soltou esta pérola? “O amor maternal não é tudo o que isso que parece ser. Até certo ponto, isso é um mito que os homens criaram para que as mulheres pensem que fazem este trabalho com perfeição.”

Foi Ruth Bader Ginsburg, membro da Suprema Corte dos EUA.

E uma vergonha para todas as mães e donas-de-casa que estão se esquivando da sua responsabilidade cívica de”contribuir como profissionais e ativistas da comunidade”, segundo a professora da Universidade do Texas Gretchen Ritter. Pior, “ser mãe em tempo integral também é ruim para as crianças.” Por quê? Ritter explica, “Ensina-lhes que o mundo é dividido por sexos.”

A Psicóloga infantil Sandra Scarr leva o argumento mais longe, afirmando que o desejo de uma criança de ficar com sua mãe é realmente um transtorno psiquiátrico. Scarr chama de Síndrome EMA – síndrome de apego materno exclusivo (NT: exclusive maternal attachment syndrome, no original).

A dona O’Beirne assume a noção de que as mulheres devem atrasar a gravidez até que  suas carreiras estejam estabelecidas. Ela cita uma pesquisa que entre as mulheres que ganham mais de US $ 100.000, quase a metade – 49% – não têm filhos. Um preço caro para ter tudo que quer.

Mas as feministas não estão satisfeitas em somente em estabelecer uma sensação de culpa sobre as mulheres que estão contemplando o casamento, a maternidade e a criação dos filhos. Elas freqüentemente insultam a inteligência das mulheres, fazendo a mais ridícula das reivindicações.

Como a velha história sobre a diferença salarial entre os sexos. Feministas torturam as estatísticas salariais e, em seguida, afirmam que a sociedade desvaloriza o trabalho das mulheres.

O’Beirne mostra pouca paciência para tal lógica maluca. “Eles vendem as mulheres. Eles sustentam que as mulheres não são inteligentes o suficiente e fortes o suficiente para florescer quando dada a mesma oportunidade de competir com os homens“, O’Beirne troveja.

Depois, há a estatística falsa que os homens cometem 95% de toda a violência doméstica. Como resultado, a professora de Estudos das Mulheres, Daphne Patai observa que “anos de exposição a estatísticas assustadoras promovidas pelas feministas conseguiram imbuir muitas mulheres jovens com um pressentimento de viver sob a constante ameaça dos homens predadores.”

E isso está promovendo a  auto-capacitação feminina?

A general de brigada aposentada da Força Aérea Wilma Vaught que sugeriu mover as mulheres para combate direto já afirma: “Houve uma aceitação do fato de que as mulheres … estão em perigo e elas estão sendo mortas.” As famílias das cerca de 40 mulheres soldados mortas no Iraque, sem dúvida, iriam achar essas palavras consoladoras.

O editor NRO chega a citar esta afirmação niilista feita pelo representante Maxine Waters em março de 2005 durante a March for Women’s Lives: “Tenho de protestar, porque a minha mãe não podia fazer um aborto” E a Sra. Waters pode ser considerada um modelo para mulheres inteligentes e ambiciosas?

E às vezes feministas radicais surgem como megeras vingativas. A reitora do Vassar College nos fala sobre os homens falsamente acusados ​​de estupro: “Eles têm muita dor, mas não é uma dor que eu necessariamente os pouparia. Eu acho que, idealmente, inicia um processo de auto-exploração“.

Então, depois de mais de 30 anos de libertação ao estilo feminista, as mulheres americanas são melhores? O’Beirne tem sérias dúvidas.

Agora, graças ao mantra da Irmandade de que os homens são desnecessários, muitos dos solteiros mais cobiçados do país – 22% deles, para ser exato – viraram as costas para o casamento, deixando milhões de mulheres desesperadas para encontrar um bom homem que esteja disposto a se casar.

Como resultado de programas de ação afirmativa, mulheres do mercado de trabalho foram colocadas sob suspeita de que elas devem a sua posição por algo diferente de mérito.

E o próprio tecido da virtude materna foi indelevelmente manchado pela mensagem feminista que “a única coisa que uma mulher pode fazer com uma criança é abortá-la.”

Ao longo de suas 200 páginas exposição, Kate O’Beirne mostra como as feministas usaram o engano, a manipulação, a intimidação e propaganda para vitimar homens e mulheres.

Mulheres que fazem o mundo pior – é uma corajosa e chocante leitura obrigatória do politicamente incorreto.

fonte: http://www.renewamerica.com/columns/roberts/060110

8 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Fernando

    Não tem jeito o feminismo é realmente
    uma praga que corroe a sociedade aos poucos.

  2. andre

    a pesquisa diz que muitos dos homens mais cobiçados do Pais viraram a costa pro casório, sim homens cobiçados, destacados, ricos, etc, e os medianos manginas, betas, matrixianos, será que viraram a s costas tambem? ou s era que são invisiveis, por muito tempo qualquer vadia, mães solteira balzacas rodadas, e coroas arrombadas terão um exercito d e otarios querendo salva-las, quem s abe em um futuro proximo onde pelo menos 30% d a ala masculina cair na real, elas começam a casar entre si, ae o lesbianismo ficara em alta.

  3. Lady

    Como eu sempre te disse Barão, uma grande parcela ferrando com a outra! Por muitas e muitos, agora que um bando de “homens” aderiram ao movimento, sou tratada com desprezo por não compactuar com as ostes do feminismo e por ter por base a intenção de casar, ter meus filhos e ser totalmente contra o aborto! Mas ao meu ver, quem perde mais, são elas.

    1. Jhon

      Vc tem que tomar até cuidado,vc poder até ser mortas por essas feminazistas radicais,fiquei impressionado como elas intimidam mulheres que são contra o feminismo,desejam até a morte delas,ou seja, ninguém poder contrariar o feminismo nem mulheres podem,por ,logico que seja seu comentário,isso fere até a constituição brasileira,querem destruir a democracia e o direito de livre escolha dos cidadãos,e colocar uma ditadura,como já mostrado,prejudica homens e mulheres.,

    2. brenda :)

      é foda mesmo, essas feministas estão desestruturando toda a sociedade. estão todos sendo prejudicados. desde que os homens tiraram as mulheres da coleira, elas começaram a vadiar por aí, e os homens foram felizes por um tempo por ter começado a ser mais fácil conseguir sexo, pois as santinhas só iam liberar depois do casamento. mas nos dias de hoje, com tanta liberdade, as mulheres deram a loka, a putaria virou a regra, os valores foram esquecidos em algum canto. cafajestes comem putas adoidado, os medianos ficam sozinhos, pois é difícil achar uma mulher direita que queira algo sério. e as mulheres estão felizes dando pra geral? não, elas querem mais. elas querem que os homens sejam obrigados a respeitar a putaria delas. fazem essa merda de marcha das vadias, elas querem dar mas não querem sofrer as consequências. querem poder ter um parceiro decente quando cansarem da putaria. mesmo que elas consigam (pois tem vários homens aderindo ao movimento delas). mas os homens não estarão felizes, porque por mais que eles tenham sido fodões na juventude e comido geral, uma mulher que faz sexo casual adoidado pode ter dado pra dez vezes mais homens do que ele comeu mulheres, porque é mais fácil pra mulher conseguir sexo quando ela quer. vai ser humilhante pra esse homem ter que se casar com essa mulher promíscua que já transou mais do que ele. ninguém nunca vai estar feliz. sociedade se destruindo. não façam isso. sigam a moral e os bons costumes, pfvr.

  4. Andrew

    Mulheres destruindo mulheres! Tive que ler esse artigo mais de uma vez para poder acreditar realmente no que estava lendo. Isso é muito triste, mas creio que necessário! Pensando aqui com os meus botões, quanto mais homens cair na real, mais famintas ficarão a hienas! Chegará o ponto que começarão a devorar a si mesmas! Bem, a vida esta ai para ser vivida. Fazer o quê? Eu agora estou acordado!

  5. Hugo Leonardo

    Tem traduzido já esse livro, Barão? Quero ler, sim!!!

    1. Barãozin

      Provavelmente não. Esse tipo de livro qdo é traduzido e vem pra cá é um evento mais raro do q um eclipse total rs

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: