«

»

abr 25 2013

A sexualidade masculina, desmistificada

bordel

Décima sexta edição do Jornal da Real no ar! Não deixem de ouvir!

* traduzido por Durga, do Fórum do Búfalo

por TyphonBlue e JtO, do A Voice for Men

Uma pesquisa feita com homens que procuram a gratificação através de serviços sexuais- seja ela pornografia, prostituição, casas de strip tease  ou qualquer outro comércio sexual – mostrou que, ao invés de termos homens procurando gratificação sexual como animais no cio (pensamento esse  modelada na visão Dworkiniana dos homens como subumanos), a verdadeira motivação dos homens para procurar o comércio sexual baseia-se na necessidade humana de ser reconhecido como desejável. Isto vai contra a noção popular da sexualidade masculina como algo degradante, inferior e patológica.

Socialmente, é esperado dos homens que validem o valor das mulheres como objetos de desejo sexual, exibindo a atração, carinho e deferência, mas, ao mesmo tempo, também se espera dos homens que enfrentem um clima culturalmente normal de rejeição preventiva. Os homens devem passar por testes de aptidão financeira e física, para “provar” o valor de seu desejo. Todas essas expectativas validam a fantasia feminina de “hiper desejabilidade” ; desejabilidade além do humanamente possível.

A auto-validação das mulheres e meninas pela rejeição da atenção masculina positiva é expressa em centenas de pequenos gestos e práticas socialmente comuns. Por exemplo, da escalada de homens iniciando contatos sociais. Duas mensagens ou mais são necessárias para uma única chamada de retorno. Mensagem de voz enviada, mas apenas uma mensagem de texto em retorno. Todas estas variações sobre “jogar duro para conquistar” refletem um protocolo social normal em que os homens, a quem o ônus foi sempre o de iniciar o contato social, tem que fazer um esforço mais evidente do que aquele que é devolvido, mesmo quando a mulher em questão deseja esse contato. Isto estabelece um clima em que os homens assumem automaticamente um baixo nível de contínua rejeição social. Isso é normal em toda a nossa cultura, e queixas masculinas pode ser facilmente punidas através da censuras, como”covarde”, “maricas” e outros insultos menores semelhantes.

Roupas femininas que colocam as características sexuais secundárias em exibição é o padrão nas roupas casuais, bem como nos trajes de noite ou nas menos formais “roupa de festa”. O objetivo óbvio de tais roupas é o de amplificar a sexualidade explícita evidente feminina e exigir a atenção masculina. Por outro lado, embora seja esperado de todos os homens uma resposta com atenção positiva, só é permitido expressar a sua atenção apenas àqueles de que passarem no teste feminino de alto status ou riqueza visível. Esta é a imposição social, exigida, mas só o que ela retorna a esses homens é demonstrar abertamente a sua utilidade como distribuidores de ascensão social e de acesso feminino aos seus recursos. Homens que  expressam a atração ou desejo assumindo-se socialmente correm também o risco serem censurados se sua expressão é mal programada, muito ostensiva, ou, por qualquer motivo, não correspondida.

Esta dança, elaborada e confusa, torna-se muito mais simples na lente de fabricação da hiper-desejabilidade. Os obstáculos adicionais que um homem deve superar para expressar seu desejo e a mulher se sentir desejada pelo homem.

Romances pode mser reduzidos a uma fórmula simples, em que desejo feminino inspira atos grandiosos de auto-sacrifício por parte do macho. Os homens dos romances são “olhos e ações”, cifras vazias que existem apenas para iluminar a hiper-desejabilidade da protagonista.

Na verdade todo esse sistema, de vergonha da sexualidade masculina como degradada através da expectativa de que os homens sejam rejeitados para fabricar hiper-desejabilidade para as mulheres exclui dos homens uma necessidade humana fundamental, a necessidade desenvolvida através de eras de evolução como a ligação de pares – o sentimento de ser desejável.

Em discussões sobre objetificação sexual feminina para fins de comercialização do homem, a linguagem usual que descreve imagens de mulheres geralmente se refere a “seios e bunda”. No entanto, uma pesquisa feita no Centro de Neurociência Comportamental de Atlanta mostra que a descrição do olhar feminino é a chave para atração do sexo masculino a tais imagens. É, de fato, a atração sexual que uma mulher atraente, expressa através de um olhar direto para o indivíduo do sexo masculino que acende no macho do sistema de resposta de recompensa. Quando uma mulher atraente é apresentada como um “objeto sexual” e seu olhar desvia-se e descompromete-se dele, o sistema de recompensa é indiferente.

Para colocá-lo de uma forma mais simples, os homens vêem pornografia para sentirem-se sexualmente desejáveis. Homens pagam strippers para atrair a atenção positiva e sexualizada de mulheres. Os homens usam prostitutas para se sentirem como seres integralmente sexuais.

O fato de que o ser humano precisa não somente sentir-se amado, mas sexualmente desejado acaba por ser o que impulsiona a utilização do comércio de serviços sexuais por homens. A maioria das mulheres está consciente de que ser mulher não diminui a sua atratividade sexual, a maioria dos homens está bem consciente de que ser um homem mais certamente o faz. Nesse contexto fantasias sexuais masculinas giram em torno de sexualidade masculina simplesmente ser desejável. Pornografia pode ser comparada com as fantasias de uma empobrecida nação em desenvolvimento de pessoas que imaginam um mundo com comida abundante. Romances são, por outro lado, as fantasias de uma próspera nação sonhando com iates, mansões e férias no Caribe.

Neste contexto, a censura social contra a “auto-medicação” dos homens para a sua ferida psíquica infligida pela sede das mulheres pela hiper-desejabilidade é tão moralmente falida como uma sarcástica nação próspera escarnecendo de uma nação pobre desejosa de comida e água limpa.

Nós passamos fome, então envergonham-nos por ter fome e depois, quando chega um pouco de comida para nós, batem em nossas mãos para que não a peguem.

fonte: http://www.avoiceformen.com/men/male-sexuality-un-demonized/

16 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Rodrigo

    Muito bom esse artigo, instigante e polêmico. A sexualidade masculina é muito bem retradada aqui, pois o homem que paga para se sentir realizado está incobrindo muitas vezes a capacidade de satisfazer uma mulher de verdade, já a mulher precisa se sentir desejada, amada, mesmo que só ali naquele momento. Precisamos parar de banalizar o sexo. Parabéns pelo artigo

  2. Ex-matrixiano

    Prostituição nada mais é que uma forma do homem beta e sem atrativos ter acesso ao sexo. A carência afetiva que esse homem tem é tão grande que atrapalha a vida pessoal e profissional dele.

    Esse homem vivem na depressão e só o fato de se sentir sexualmente desejado, mesmo que por uma prostituta, o faz ter alguns momentos de felicidade.

  3. Tony

    Nós passamos fome, então envergonham-nos por ter fome e depois, quando chega um pouco de comida para nós, batem em nossas mãos para que não a peguem.

    Essa frase to tópico diz tudo sobre como são…

  4. Sincero da Real

    Muito bom!!!!! A verdade desmistificada e exposta.
    No comentários, bons argumentos expressos principalmente o detalhe sobre a “Revolução Masculina”.
    Está na hora dos homens tomarem uma posição pela sua honra, no meio de uma sociedade que tende a prostituição (mulheres), vulgarização do amor e feminazismo imposto….

  5. Sombra

    A maioria dos homens metem o pau na mulherada e diz que quem não paga ng é fracassado, ou mulher que tb ñ tem ng,etc… Quem disse quer “pegar” alguém é sinônimo de status ou de ser fodão, ou fodona? É sim! Numa sociedade ridiculamente hipócrita! Tem coisas muito mais interessantes que meter esporrar, etc… Tô falando isso p qqer tipo de relação, hétero, homo, bi, etc… E tem muita gente p aí frustrado (a) pq só pega pq tem medo do q os “amiguinhos” vão pensar! Amigo de cu é rola! Fica doente, ou pobre p ver se esses “amigos” que só sabem criticar e te diminuir p isso ou aquilo, vão te estender a mão? PORRA NENHUMA! Ps: Tô falando isso pra homens e mulheres.

  6. Doutrina

    http://www.conjur.com.br/2013-abr-24/homem-fica-preso-cinco-meses-falsa-acusacao-feita-enteada

    Por que ninguém no forum mundo realista discutiu esse assunto, nem criou tópico?

  7. Leo Philalethes

    Para que o homem desfavorecido (feio, pobre e sem “carisma”) alcance uma felicidade sólida e sóbria, é imprescindível que ele mate dentro de si o desejo de ser amado, de ser desejado, de ser querido. Enquanto este homem não renunciar à aprovação feminina, a depressão será uma constante.

    1. Senor

      Rapaz,!!! a coisa mais profunda e verdadeira que já lí nesses comentários, parabéns!!

  8. Laveley

    Nossa esse artigo é muito bom. Um dos melhores do canal com certeza, nem tem muito oq complementar!

    O engraçado é que vc vive isso na pele todo dia e mesmo assim poucos se dão conta disso. O ato sexual faz o homem se sentir melhor não apenas pelo ato em si, chegar e gozar, mas sim pelo fato do homem se sentir sexualmente desejado, essa é a chave!

    Isso é tão verdade que as vezes só o fato de uma mulher demonstrar interesse sexual por vc, mas sem necessariamente ocorrer o relacionamento sexual, já te faz sentir bem.

    O mesmo ocorre com as mulheres, a diferença crucial entre nos e elas é que elas não precisam que o ato sexual se confirme para se sentirem sexualmente desejadas, ao contrário de nós que temos que inseminar a fêmea para que de fato nos sentirmos desejados por completo. Isso também explica o pq delas sempre procurarem ser desejadas pelo maior número de machos possível, até mesmo por aqueles que não sentem atração alguma (ou até mesmo desprezo), enquanto se contentam a se relacionar sexualmente apenas com um deles (o mais destacado) ou até mesmo com nenhum. Apenas o desejo do ato sexual as satisfaz. Para nós, no entanto, como o desejo está diretamente relacionado com o ato sexual em si, este é fundamentalmente necessário para que se ative o bem-estar resultante do sentimento de ser desejado!

  9. andre

    o d esejo s exual do homem é natural verdadeiro… o d a mulher não passa d e feitiche e d e loucuras emocionais ou s eja é uma farsa.

  10. Renato

    Querem rotular de fracassados e idiotas aqueles que buscam alívio na prostituição ou na pornografia,querem dizer que somos inferiores porque usamos pornografia e prostitutas como válvula de escape.

    Mas a mulher bonita e gostosa “se vende” para quem for “melhor pra ela”,em termos de dinheiro,status e etc…isso não é prostituição?até os pais incentivam isso em dizer “você não é bom o suficiente para minha filha”,claramente vendendo ela pra quem pagar mais…

    A única diferença delas para uma prostituta é que a prostituta é acessível,e mais barata.

  11. Igor

    Um dos melhores textos que eu ja li.

    Quer um exemplo disso claro como água?

    Entre em sites de uso de Webcam como “Omegle”…voce verá hordas de homens se exibindo ( muitos nus )

    Tudo isso na espectativa de se sentirem sexualmente desejados em algum momento, coisa que raramente acontece.

  12. C.J

    “Clap Clap Clap Clap Clap Clap”

    Dito e feito, concordo com tudo. Fico pensando de primeira mão se isso desvalida a hipótese do SK da tal revolução masculina (robôs amantes idênticas as mulheres). Mas até reforça a idéia, se essa tal robô for boa em demonstrar interesse autêntico no homem em si, o que pela fura concorrência, obriagaria as mulheres de verdade a também se esforçarem pra demonstrar interesse autêntico no homem (a.k.a “facilitar”) se não quiserem perder um prestigiosos espaço nesse mercado.

  13. Abigail Pereira Aranha

    Muito bom, tigrinho. E eu já experimentei ver homens carentes não só de sexo, mas de respeito. Várias vezes eu já conversei com homens que eu encontrei na rua e eles me contando da vida de trabalho duro e nenhuma mulher dá valor, às vezes ele é casado. A minha mãe de altura mediana já ficou com homem de quase dois metros com a cabeça no colo dela começando choro depois de meter.

  14. Aldir Gracindo

    Typhonblue sempre merece uma lida. Obrigado.

    1. Barãozin

      As vezes ela viaja na maionese, mas nessa ela mandou bem.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: