«

»

abr 05 2013

A Real e o perdão

perdãopor Sorine, do Fórum do Búfalo

Este é um texto que há tempos já pensava em fazê-lo. Ficou um pouco grande, mas espero que gostem.

É claro que muitos aqui já são meio que “auto-didatas” no Estudo da Real. Ou conheceram a Real por intermédio de amigos ou outras situações. Mas fato é, que muitos de nós conhecemos a Real e chegamos aqui, no pior estado emocional possível. Nos sentimos enganados, iludidos, frustrados, cheios de ódio, raiva, vingança, ao descobrirmos a verdade. Todos fomos machucados na vida. Todos fomos rejeitados por uma namorada, traídos por um amigo, passados para trás numa promoção, rejeitados pelos pais, ou vitimas de preconceito.

E acho que é natural sentir este tipo de coisa. É claro que com o tempo, a tendência é com os ensinamentos da Real, ir se desapegando e seguindo sua vida, se desenvolvendo, evoluindo, deixando estes sentimentos pra trás.

Mas muitos ainda, por mais que não digam ou que não afirmem isso (nem pra eles mesmos), bem lá no fundo, ficam presos ao sentimento de revanchismo, vingança a quem os iludiu, enganou, traiu. Seja quem for, uma namorada, um amigo, um parente, a maioria de nós acredita que as pessoas que nos feriram devem pagar pela dor que nos causaram; afinal, elas merecem ser castigadas, mesmo que inconscientemente (“nada como um dia atrás do outro” ou “um dia a pessoa vai ver o que perdeu”).

A Real e o perdão… e digo: perdoe! Não se trata de esquecer a maldade alheia ou minimizar o próprio sofrimento. Para ser capaz de um perdão verdadeiro e sadio basta entender que ele traz muito mais benefícios do que o rancor.

Infelizmente, o conceito de perdão de cada um pode limitar ou dificultar a capacidade de perdoar. Dizem que perdoar é coisa de gente fraca, medrosa, sem auto estima. Possuímos crenças negativas de que perdoar é aceitar de forma passiva tudo o que nos fizeram. Achamos que perdoar é aceitar agressões, desrespeito aos nossos direitos. Muitos afirmam: “eu não levo desaforo para casa!…” ou tipo “Que se foda, eu sou assim!” Pergunto: Somos alguns destes? Um GDR age assim? Será que a pessoa que perdoa demonstra fraqueza de caráter? NÃO, NÃO E NÃO!

Falemos então sobre algo que invariavelmente discutimos, a todo momento: relacionamentos.

Muitos dizem: “Ah, eu me estrepei com aquela mulher”. É claro! E não foi por causa do feminismo, do marxismo cultural (Tudo bem, em alguns casos sim! ) Sabem porquê ? Porque se iludiram, pensaram que ela seria perfeita o tempo todo. Culpa também da Matrix, mas também porque provavelmente, notaram muitas virtudes e aí passaram a imaginar que aquela pessoa era um “anjo caído do céu”, mas quando esta mostrou os seus defeitos, veio a desilusão, o engano, a decepção. Aí, muitos dizem que não conseguem perdoar porque estão muito magoados. Porém, o problema não está no outro, pois era previsível que por mais especial que esta pessoa fosse (por favor não me joguem pedras por falar isso ), um dia acabaria agindo de forma diferente daquela que esperávamos. O erro está em nós, que não aceitamos as pessoas como elas são. Ainda mais nos dias de hoje, onde pode tudo!

Pergunto: Será que estamos aceitando as pessoas como elas são? Será que não estamos esperando muito dos outros? Mulheres, familiares, chefes, amigos? Será que estamos esperando lidar com mulheres, seres angelicais ? Sabemos que de angelicais elas não tem nada. Amigos, Sem Aceitação, Não há Perdão!

Um outro motivo para esquecermos as ofensas está na constatação de que o perdão traz um grande alívio para quem perdoa. Não é para quem é perdoado. Muitas vezes quem é perdoado não consegue se livrar da sua consciência, mas este também precisa aprender a se perdoar e a recomeçar novamente. O autoperdão também é importante. Para que reconhecendo os nossos erros encontremos forças para reformular nossas atitudes e começar uma nova vida.

Considerando a própria fragilidade, o indivíduo deve conceder-se a oportunidade de reparar os males praticados, reabilitando-se perante si mesmo e perante aqueles a quem haja prejudicado. O arrependimento, puro e simples, se não acompanhado da ação reparadora, é tão inócuo e prejudicial quanto a falta dele.

Um Guerreiro da Real perdoa a si mesmo pelos erros cometidos no passado e não fica se martirizando por isso. O autoperdão ajuda o amadurecimento moral, emocional, porque propicia clara visão responsabilidade, levando o indivíduo a cuidadosas reflexões, antes de tomar atitudes agressivas ou negligentes, precipitadas ou contraditórias no futuro.

Quando alguém se perdoa, aprende também a desculpar, oferecendo a mesma oportunidade ao seu próximo.

“O PERDÃO É SEMPRE PARA QUEM PERDOA”.

Não nos contaminemos pela raiva, pela cólera e pela mágoa. Vivamos em paz e com a nossa consciência tranquila pronta para merecer o perdão das pessoas que prejudicamos com os nossos atos, palavras e pensamentos, pois somente será perdoado aquele que perdoa. Essa é a lei.

O que quero dizer não tem ligação direta com religião ou qualquer seita ou culto. É mais do que isso. O perdão sob a ótica da Real, ele te ajuda no desapego e te faz andar pra frente, sem que mais nada te prenda ao passado.

Quando digo perdoar a pessoa que te prejudicou, não quero aqui dizer que as coisas vão ser igual ao que era antes, que você vai ter que conviver com a pessoa, ou se relacionar com ela. Não, não e não. Você apenas aceita que a pessoa agiu daquela forma e que ela é assim e de certa forma você se protege e começa a andar pra frente rumo ao seu desenvolvimento.

Quando perdoamos as pessoas que nos machucaram, não estamos dizendo que o que foi feito contra nós não teve importância (“não foi nada”) ou não deixou marcas profundas (aquelas a ferro e fogo). Essas perdas foram terríveis e fizeram grande diferença em nossa vida, mas nos ensinaram muitas coisas: tanto a não nos tornarmos vítimas novamente, como não fazermos o mesmo para terceiros e o principal, traz pra nós o aprendizado.

PERDOAR NÃO É ESQUECER. É LEMBRAR SEM SENTIR DOR. É NÃO LEVAR EM CONTA.

Um Guerreiro da Real perdoa. Portanto, seja o que for e a quem for.

O perdão beneficia aquele que perdoa, por propiciar-lhe paz espiritual, equilíbrio emocional e lucidez mental na busca pelo desenvolvimento intelectual, físico, financeiro e emocional que se busca no Estudo da Real.

Acredito que muitos têm alguma dificuldade ou são reticentes quanto ao usar o perdão.

Não perdoar nos dá a ilusão de força, de poder (“agora eu controlo”, “eu conheço a Real”). Não perdoar ajuda a compensar a sensação de falta de poder que nós sentimos quando fomos machucados.

De fato, se trancarmos na prisão de nossa mente essas pessoas que nos prejudicaram, vamos nos sentir onipotentes (“agora é minha vez”) pela força do nosso ódio silencioso. Isso não é bom.

E, por último, não perdoar nos dá a ilusão de que não seremos machucados outra vez. Mantendo a dor viva, os olhos bem abertos para qualquer perigo em potencial, reduzimos o risco de voltamos a sofrer rejeição, traição ou qualquer outra forma de ferimento.

Mas será que os benefícios (iludidos) de não perdoar valem o preço que pagamos por armazenar essas mágoas, remoer esses sentimentos e nos agarrarmos com unhas e dentes à dor do passado? Será que vale a pena continuarmos alimentando a raiva, revidando com palavras ou com silêncio e assim nunca sentirmos o verdadeiro prazer de viver? Claro que não! É o que a Real prega, desapegue-se do passado e seja uma pessoa melhor pra você mesmo!!

O perdão se torna uma possibilidade quando a dor do passado pára de reger nossas vidas; quando não precisarmos mais do ódio e do ressentimento como desculpas para obter menos da vida, do que queremos ou merecemos. Perdoar é chegar à conclusão de que já odiamos bastante e não queremos odiar mais; portanto, perdoar é usar a energia da vida, não para reprimir esses sentimentos, mas para quebrar o ciclo da dor se voltando para o futuro e não machucando outras pessoas como fomos machucados.

Há quem diga que perdoar é escolher entre se vingar e se aproximar, entre ser vítima ou sobrevivente. Na realidade, perdoar é um processo que vem de dentro. É uma libertação. Uma aceitação. Perdoar é aceitar que a coisas ruins podem e de fato acontecerem na vida das pessoas, e que as pessoas mesmo quando se envolvem, machucam e se machucam. Perdoar é um sentimento de bem-estar, é reconhecer que existe algo melhor que queremos fazer com a energia da vida e fazê-lo.

E creio que todos nós aqui somo sobreviventes rumo a um futuro de muitas batalhas, na busca se sermos melhores homens, melhores pessoas, enfim melhores seres humanos!

E tenho dito!

fonte: http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=2978

15 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. vinicius

    Mano ela e minha mae e que eu mandei pelo face dela pq pensei que os outros ia fica salvo no meu face alguma coisa a historia depois ta ai o meu face eu pensei que ficava salvo la e os outros iam ver foi mal ai mano.

  2. vinicius

    eu tenhu 17 anos já peguei algumas mulheres e já curti muito, mais eu presiva ler isso pois eu não consegui perdoa meu pai por ele nunca ter sido um pai presente e ate no meu batizado ele estava bebendo e nem quis saber de mim, e tabem alguns problemas nem tanto com mulheres mais na minha época da escola eu era muito tímido e alguns caras mim arretavam e mm humilhavam e eu não conseguia mim perdoa por erros meus passados e por ter sido tao tímido, agradeço por ter conhecido a real novo eu já sair dessa escola tou melhorando já não sou tao tímido como antes entrei na academia faz mais ou menos 1 ano e meio já tou com 39 de braço e vou volta a estudar com vontade agora pq tinha trancado meus estudos por burrice minha mesmo mais vou voltar esse ano mesmo agora uma pergunta barão e normal ou e pq sou muito novo, mais quando eu descobrir a real e comecei a refleti e ver que era verdade eu senti raiva não so das mulheres por um tempo eu fikei com raiva de todo mundo ate minhas redes sócias eu excluir durante 3 meses agora que tou melhorando e voltando ao convívio social e normal acontece da pessoa quando descobri a real passa um tempo distante do convivo social ou e pq eu sou novo e não entedi direito? força e horam galera, por que pra critica sempre vai ter pra ajudar são poucos.agradeço a vçs o conhecimento que aprendi.

    1. Barãozin

      Legal sua experiência de vida, Vânia.

  3. revouker

    NUNCA VOU PERDOAR ALGUMAS PESSOAS NA MINHA VIDA! De certa forma o texto esta ensinado uma forma de esquecer os problemas que temos com pessoas que nos magoaram, mas infelizmente a realidade é que as pessoas são podres e PODEM e VÃO se utilizar do perdão para continuar a destruir mais e mais vidas quando NÃO perdoamos UMA PESSOA, não ficamos com rancor,ou morrendo de raiva por causa disso é totalmente o contrario: pela raiva e o escarnio que sentimos por essas pessoas é que SALVAMOS outras de um mesmo destino que nós ,pois com isso conseguimos ISOLAR esses canalhas de outras pessoas. Infelizmente perdoar não vai te dar muito alem de uma cabeça um pouco mais tranquila.

    1. TheOldSkull

      O perdão ideal é o desprezo!

  4. José Lucas

    Lágrimas viris escorreram dos meus olhos ao ler esse texto. Parabéns ao autor!! Há quem diga que o não perdão,o ódio e o rancor, são capazes de desencadear câncer!!

  5. Brasileiro

    Esse de longe é um dos melhores textos da Real e tem de constar na literatura que for considerada de base para quem quiser estudar a coisa, no mesmo nível das obras principais. É aquele texto que por si só previne a existência daquele pessoal que fica revoltado ao saber a verdade factual da coisa e começa a fazer besteira. Ele resume bem a tônica principal da Real: a de ser forte enquanto pessoa, mas repudiando a violência e o rancor.
    Só fico vendo a cara daqueles que acusam de misóginos e outras barbaridades se lerem o texto em questão (podem até ler, mas obviamente não irão divulgar, pois isso invalidaria a imagem de monstros que eles querem passar do pessoal). Parabéns ao Sorine e continue com essa inspiração para sintetizar tão bem outros conceitos dessa paz de espírito que a Real preconiza e os histéricos fazem questão de esconder do grande público.

  6. Crazy Madman

    excelente texto!

  7. carlos vivendo e aprendendo

    A muito tempo eu aprendi essa verdade sobre o perdão e não vale a pena mesmo ficar remoendo magoas,as vezes uma pessoa te magoa com um ato ou palavra e nem percebe que te ofendeu e continua a vida como se nada tivesse acontecido enquanto você as vezes perde ate noites de sono por conta disso. não existe nenhuma pessoa perfeita (mas devemos tentar sempre ser uma boa pessoa eu disse BOA pessoa e não besta ok.ou seja HONRADO.e pode ter certeza que as pessoas que mais vão te machucar são aquelas que são mais próximas de você. pessoas que você normalmente confia.por isso você deve aprender a não esperar muito dos outros.por isso e bom aprender a questão do desapego (desapego em geral) mas desapegar não e se tornar uma pessoa dura e sem sentimento ou emotiva demais , eu prefiro a verdadeira razão ela e um caminho seguro para saber distinguir as coisas certas e erradas já a emoção não e confiável ela pode nos deixar cego, por exemplo a paixão (paixão em geral)quantas vezes eu já não me apaixonei por garotas achava que aquela garota era tudo pra mim eu não via defeitos só qualidades na verdade eu via também defeitos mas como a paixão nos cega não conseguia raciocinar enquanto ela não estava nem ai pra mim, embora eu nunca tenha abrido meu coração para uma dessas paixões e só sei que depois que eu fiquei sóbrio e analisei todas essas paixões e percebi que nenhuma delas era para mim na verdade eu dou graças a Deus que eu não tenha abrido meu coração para essas garotas e depois de algum tempo eu mim pergunto onde e que eu estava com a cabeça para estar tao cego. uma hora dessas eu vou contar toda minha “ladainha”e quem sabe alguém se identifica com minha historia e esteja passando ou tenha passado pela mesma experiencia eu cheguei a esse blogs da real já sabendo algumas coisas com relação as mulheres e na busca por tentar entender-las acabei achando a real eu não sou machista muito menos feminista não sou melhor nem pior que ninguém só posso dizer que a maioria dos post faz sentido e da para tirar muita coisa boa na verdade se saber usar com inteligencia pode se tornar uma vacina contra as nossas ilusões principalmente ilusões com as mulheres (eu não estou generalizando pois eu acredito que da mesma forma que existe homens honrados também existe cafajestes manginas etc. o mesmo acontece com as mulheres só que pessoas honradas estão ficando extintas) também não acredito que homens e mulheres são iguais acredito que cada tem os seus direitos e seus deveres como homem e como mulher.e para terminar umas máximas que eu também acredito.leia o capitulo 25 e 26 e 23” http://www.teologia.org.br/biblia/AP/eclesiastico.htm#Eclesiástico 25.” por hoje chega né.valeu muito obrigado a real.

  8. Vladek

    Muito bom esse texto!!! A muito tempo acompanho esse blog e nunca tinha comentado nada… Tudo que li no blog é de excelente qualidade mas este post pra mim foi o melhor. Abraço

  9. Augusto

    Parabéns pelo texto. Muito bom, valeu.

  10. Leo Philalethes

    Uma frase que li dia desses num site sobre a Segunda Guerra Mundial:

    “Perdoar não é esquecer, mas não semear o mal.”

    Ou seja, aprenda com as desgraças do passado e simplesmente siga em frente, preocupando-se apenas em melhorar a própria vida.

  11. Juliano Breda

    É a REAL, o perdão é o melhor antídoto para a alma, já dizia Jesus Cristo, se te ferires, perdoe, perdoe 70 vezes 7.Há pouco dias passei por duas humilhações, uma com uma mulher e outra com um vizinho.Naquele momento estive furioso, no entanto, comecei a orar a Deus, Jesus Cristo e a Nossa Senhora de Aparecida, todos os dias oro, rezo, e acreditem meus caros, estou bem melhor.
    O perdão nos evitam de ter problemas de ordens psiquicas. Perdoar é divino, mas tem que vir do coração, prá isto necessita de oração, compreensão e, sobretudo, reflexão.
    Nada como um dia atrás do outro.

    [editado]

    É isso, meus irmãos e minhas irmãs.Não pertenço a nenhuma religião, mas somente a Deus, o Criador.

    1. Barãozin

      Não teria só como colocar apenas o link pro texto? é q o texto é imenso, e ia ficar ocupando a área de comentários toda…

  12. koem

    Cara….eu precisava ler isso…..textos altruistas como esse deveriam ser mais frequentes na filosofia da real,coisas que,como explicar….nos ensinam a lidar melhor com o mundo e nós mesmos e crescer espiritualmente e não ficar só no “Deixa de ser troxa”,”mulher gosta disso,mulher gosta daquilo”,etc,etc…

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: