«

»

mar 06 2013

O egoísmo feminino na sua forma mais pura

nazbols

* Não deixe de escutar a Décima quinta edição do Jornal da Real no ar!

* para quem não conhece este termo “nazbol”, favor ler este artigo.

por PMFAT, do Pro-male/Anti-feminist Tech

Aqui temos um debate, que está acontecendo no blog Dalrock, sobre a “Traditional Women’s Rights Activists”. (Os comentários neste debate demonstram bem o porque os tradicionalistas são inúteis quando o assunto é o combate ao feminismo.) Um dos leitores deu um comentário interessante:

“É óbvio que essa TRWA é: o egoísmo feminino na sua forma nua e crua. É o imperativo feminino na sua forma mais bruta, sem a inteligência de se disfarçar de forma mais palatável.

Eu duvido que isto seja alguma armação feminista. Digo mais, isto é uma expressão irrestrita de um senso de merecimento desmedido e narcisismo. O feminismo pode ter libertado esses pecados de suas amarras tradicionais, mas mesmo o feminismo tem seus princípios, por mais tortos que eles possam ser. Essas TRWAs não tem nenhum.”

E é uma das razões pela qual eu considero essas TRWAs como aquilo que eu chamo de misândricas nazbol. Tanto o feminismo quanto o tradicionalismo pelo menos tentam ser coerentes com sua tradição de esquerda ou de direita, respectivamente. Essas nazbols não ligam pra isso. Se você acessa o blog dessas TRWA, você verá a autora usando tudo o que for mais conveniente para avançar os privilégios femininos e seu narcisismo exagerado. Você achará diversas amostras dela usando citações tanto de autores tradicionalistas e feministas. Não importa se realmente há alguma consistência em relacionar movimentos que tem tradições políticas tão distintas. Tudo o que importa é unir idéias misândricas selecionadas (assim como os Nazbols na Rússia separam o “filé” das idéias nazistas russas com as idéias comunistas russas) num só bloco de misandria pura, servindo aos interesses femininos.

O melhor exemplo do porque uma misândrica nazbol é uma pessoa extremamente egoísta é seu ódio contra o movimento pelo direito dos homens. Essas TWRAs passam mais tempo atacando o movimento do que as feministas e os tradicionalistas. Tem até mesmo um blog irão deste TRWA chamado Oppose the MRM. Mesmo que ambos os tradicionalistas e feministas odeiem o movimento pelo direito dos homens, há um limite até onde este ódio pode ir antes que ele entre em conflito com algum princípio político que eles defendam. Essas misândricas nazbol não tem limite algum em expressar seu ódio contra o movimento porque os únicos princípios que eles seguem são o egoísmo feminino e seu senso ilimitado de merecimento. O movimento pelo direito dos homens está bem no caminho do egoísmo feminino e do seu senso de merecimento inflado, então essas nazbols se opõem ao movimento com um ódio que tem a força de milhares de estrelas, mas apenas se opõem um pouquinho só ao feminismo.

De muitas formas essa misandria nazbol é a forma padrão de misandria da maioria das mulheres (e manginas), como bem observado neste comentário:

“A TWRA é basicamente uma larga parte de todas as mulheres.

Todo mundo conhece aquele ditado “não há feministas num navio que está afundando.” Então é isso aí, elas sempre querem tratamento especial.

Tal conceito em sua raíz é uma forma de socialismo, onde é seu dever dar algo para alguém a troco de nada. E também é um dos motivos para que tantas mulheres votam de forma tão esquerdista, elas realmente se sentem no direito de ter alguém que as sustente a vida inteira, não importa em qual campo da vida.”

Enquanto eu trocaria o termo TRWA por misândricas nazbols no comentário acima já que muitas mulheres provavelmente não gostariam da forma que a TRWA fala sobre o tradicionalismo (mesmo que essas TRWA não se considerem tradicionalistas), ele está correto. A maioria das mulheres são feministas até o ponto que isto serve a seus interesses. A maioria delas não estão interessadas em feminismo quando ele propõe formar verdadeiras comunas lésbicas e maluquices do tipo. O mesmo vale na posição oposta quando o assunto é o tradicionalismo. Já que a misandria nazbol só defende o egoísmo feminino, elas podem “oferecer” aquilo que a maioria das mulheres querem de uma forma melhor do que as feministas e tradicionalistas podem fazer.

fonte: http://www.antifeministtech.info/2013/02/nazbol-misandry-is-female-self-interest-in-its-most-pure-form/

6 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Brasileiro

    Barão, mais uma daquelas matérias que é um verdadeiro tiro no pé (de quem supostamente queria acusar homens de preconceituosos): a modelo plus size quis combater o preconceito que ela supostamente sofreria (vamos entender aí por homens que não seu namorado e que não a desejam por não considerarem gordura como atrativo).
    Diz a fotógrafa do ensaio que ela quis mostrar que pessoas acima do peso podem seguir a mesma rotina que quem estiver dentro do normal. Aqui caímos em obviedade, pois a maioria absoluta das pessoas acima do peso conseguem ter uma rotina normal (só mesmo alguém muito obeso ou com doenças decorrentes de obesidade é que não conseguiria exercer uma rotina normal).

    E aqui caímos em uma questão que as responsáveis pelo ensaio provavelmente já devem ter lido em outros pontos da internet: por que nessas fotos com casal nunca o homem é o pesado da história? A resposta? Tudo bem que aqui foi uma iniciativa da tal modelo com a fotógrafa e envolvendo o namorado da modelo, o que significa não ter havido casting, mas acabou apenas por reforçar o questionamento anterior. Além disso, querem vender a ideia de que uma mulher acima do peso poderia sim ter um namorado fortão, o que ninguém descartou, justamente por sabemos que existe e é de estrita preferência pessoal, assim como existe o gosto pessoal de quem prefere mulheres mais magras. Porém, há uma diferença entre uma mulher acima do peso poder ter um namorado fortão e achar que o mundo é obrigado a lhe dar um namorado fortão por ela merecer isso por simplesmente ter nascido mulher.
    O pior da coisa é acharem que as fotos supostamente iriam mudar a preferência da maioria dos homens. Fortões não irão subitamente derreter-se por gordinhas porque alguém fez um ensaio fotográfico de protesto. Talvez a modelo e a fotógrafa não tenham se atentado a isso (nem tenham notado de onde vem a mecânica da coisa), mas acabaram por cair naquela história de que o ser humano supostamente teria de ser educado para mudar coisas que estão dentro do normal do ser humano, entre elas a maioria dos caras preferir mulheres mais em forma e que tenham a cintura na casa de 70% do quadril (é mais ou menos aquela mesma história de que homens supostamente teriam de ser ensinados a não estuprar), assim como mulheres em termos físicos preferem caras que tenham tórax em V. Não notaram também que o pensamento de homens e mulheres é diferente e que as razões delas para estar com alguém não são as mesmas que homens aplicam para estar com mulheres.

    Com o tal ensaio, sem querer quem teve a ideia não se atentou que:

    1) Ao falarem que “pessoa acima do peso pode ter namorado forte, de academia”, esqueceram-se que “pessoa” é termo que se aplica aos dois sexos;

    2) Sendo a maioria dos homens heterossexuais, significa que eles não irão querer um namorado, mas uma namorada;

    3) Se não dizem que “pessoa acima do peso pode ter namorada gostosa, de academia”, logicamente estão excluindo que homens acima do peso possam ter esse desejo satisfeito;

    4) Assim sendo, estão falando que homens acima do peso têm mais de se ferrar e, caso exerçam desejo por mulheres dentro dos conformes citados na alínea anterior, estarão reforçando preconceito contra mulheres acima do peso, isso se não considerarmos que na prática estão falando que homens, independente do que marcam na balança, só podem buscar mulheres acima do peso, pois se buscarem alguma mais em forma, só estariam reforçando esse preconceito cotnra mulheres;

    5) Logo, na prática podemos considerar que estariam, sem intenção, reforçando o preconceito contra homens acima do peso (consideremos aí daquele um que tem físico de jogador de caixeta, logo um simples sobrepeso que não o matará ou causará problemas de saúde, àquele que esteja obeso mórbido).

  2. Leandro

    Estas não são tradicionalistas. Não existe isso de ser conservador e ao mesmo tempo fazer parte de movimentos revolucionários. Ou é conservador ou não é. Como é que um conservador pode ser misândrico se o conservador genuíno defende a família? Como é que o conservador genuíno vai aprovar leis misândricas ou que tornem o casamento desvantajoso? Não tem lógica isso.

    Por isso mesmo que acredito que esse papo de “misandria conservadora” é pura balela e eles estão apenas falando dos neocons. Infelizmente o movimento conservador americano atual foi tomado de assalto pelos neocons.

    1. Laveley

      Amigo Leandro, deixe eu lhe dizer uma coisa que percebi a muito tempo atrás: conservadorismo não existe mais.

      Vou mais longe: esquerda e direita não existem mais. Isso era coisa da guerra fria. Olhe a seu redor e veja, existe “católico a favor do aborto” e “feminista conservadora” por ai. Não existe mais coerência.

      A verdade é uma só: hoje em dia cada um quer tirar o seu da reta e garantir o máximo de benefícios para si. Já foi até provado por meio de pesquisa eleitorais que 90% das pessoas votam tendo em mente o bolso e não a ideologia.

      Esse movimento e o próprio feminismo são a caricatura perfeita do que eu estou dizendo (especialmente se vc perceber que o feminismo ganhou força mesmo quando da queda do bloco comunista). Na real muito se associa o feminismo á esquerda ou então ao marxismo cultural. A verdade é que quando convém a feminista ser de direita, de direita ela será. Quando convém ser de esquerda, de esquerda ela será. A única diferença é que na maioria das vezes, vai ser mais conveniente elas serem de esquerda.

      Ficar cobrando coerência política dessas pessoas é o mesmo que tentar ensinar latim para baratas. Nessahan Alita já nos ensinou que as mulheres não são coerentes nem mesmo na hora de escolher os seus parceiros (dizem gostar dos românticos, mas molham calcinha é pros cafas), pq diabos elas seriam coerentes na política ou em sua ideologia?!

      E essa resposta não vai só pra vc não, vai pra todo mundo da blogosfera da real que as vezes fica abitolada com esse negocio de política e ideologismos: ACORDEM SEUS PASPALHOS, nesse mundo é cada um por si e Deus por todos, a sociedade já está na merda e só tende a piorar, defender ideologia não te levará a nada, o melhor que vc faz é focar no seu desenvolvimento pessoal e cuidar de vc, do que é seu, de sua honra e de sua família (e olhe lá). Fazendo isso vc já está dando a maior contribuição pra sociedade que vc poderia dar!

      1. Gutembergue Lucas Vila Nova

        Laveley concordo totalmente contigo, nos temos que cuidar da gente é dos outros homens que querem ajuda, já falei é vou repetir o que estraga o movimento masculinista são os conservadores e suas ideologias idiotas, eles não tão nem ai pro os homens. Já vi cada comentário de conservador que beirava a misandria, por exemplo: vários conservadores americanos ficam querendo impor que nos devemos proteger as mulheres que não merecem protecção, que devemos respeitar quantos não nos respeitam, e morrer por elas quando nem nos valorizam. É por isso que o que estraga o masculinismo é conservadorismo.

        1. EKJFBQIWEJBL3IWUNU

          MAS A SOCIEDADE ESTÁ NA MERDA PQ ELA É LIBERAU

    2. Gutembergue Lucas Vila Nova

      Cara nos estamos nessa situação por causa dos conservadores e seu complexo de cavaleiros das mulheres, enquanto eles não ligavam nem um pouco pro seu próprio género que somos nos os homens, a não ser quando tem guerra ai eles mandam um monte de jovens morrerem por uma sociedade que não tá em ai pra eles, enquanto os velhos ficam la protegidos nas suas fardas de generais enquanto os betas que somos nos nos fudemos. Entenda que tanto quantos os esquerdistas quanto os de direitas são nocivos para nos homens, eles não estão nem ai pra nos só nus usam como camisinhas depois nos jogam fora quando não precisam mais da gente.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: