«

»

mar 15 2013

O destino dos Impérios e a Real – Final

glubbpaxa* esta excelente análise que o meu camarada Rider lá do fórum fez é um pouco grande e tive que dividí-la em duas para melhor leitura. Mas compensa ler, pois os pontos levantados pelo Sir John Glubb e a análise do Rider no caso são muito boas e merecem sim uma reflexão. Caso não tenha lido a primeira parte, clique aqui.

por Rider, do Fórum do Búfalo

“Beleza Rider, o texto é legal, mas e daí? Pra quê ele serve a nós da Real?”

Existem vários pontos nesse estudo de Glubb Paxá que podem nos ajudar, principalmente a entender os tempos atuais, e nos prepararmos para sobreviver à inevitável queda do Império dos EUA.

Vejo três pontos principais:

1) A ERA DA DECADÊNCIA É GLOBAL

Nem preciso mais bater nesse ponto – todos nós sabemos que estamos numa fase de decadência. A grande diferença em relação a todos os impérios do passado é que essa decadência é GLOBAL. 

A grande sabedoria do Império Norte-Americano foi, após ter estabelecido suas fronteiras, ter percebido a futilidade de ter domínios ultramarinos. No lugar de buscar subjugar todos os povos do mundo, ele simplesmente moveu as peças nas diversas nações para que seus líderes fossem favoráveis a ele sem o necessário desgaste de uma ocupação armada. O Plano Marshall foi mais eficiente para tornar a Europa pró-EUA e capitalista que qualquer divisão do General Patton.

Fora a Europa Ocidental, os grandes aliados/adversários amigáveis dos EUA são:

– a Coreia do Sul
– o Japão

Porém, tirando a Coreia do Sul, todos esses outros países estão passando por crises:

– a Europa Ocidental passa por uma crise financeira iniciada nos EUA, mas longe de acabar;

– o Japão se dirige a um “harakiri populacional”, com menos e menos jovens dispostos a pagar o “preço” para se casarem com uma mulher japonesa; e, ao mesmo tempo não sabendo desarmar o extremo preconceito contra o estabelecimento de estrangeiros, mesmo que da mesma etnia que eles. Prevê-se que, no próximo século, o número de japoneses irá cair pela metade, e em 1000 anos, se extinguirá a raça japonesa. (NE: Para saber mais sobre este assundo, recomendo a leitura destes três textos: Em pesquisa, 40% dos japoneses preferem ser solteiros / O dilema dos herbívoros / Japoneses escolhem bonecas realísticas para o sexo)

gráfico japão

Clique na imagem para aumentar o seu tamanho.

O gráfico acima é da Univ. de Tohoku, mostrando o número de nascimentos no Japão nos próximos 1000 anos.

Ou seja, quase todas as nações que desfrutaram diretamente da prosperidade do império norte-americano se encontram envolvidas em problemas econômicos e populacionais os quais não conseguem solucionar.

2) O FEMINAZISMO É CONSEQUÊNCIA, E NÃO CAUSA, DA DECADÊNCIA

Como mostrado por sir John Glubb, o feminismo somente surge na fase final da vida de um Império, quando os seus cidadãos se encontram fracos demais para se opor a ele. É quase como se, devido à fraqueza dos homens nativos desse país, as mulheres resolvessem ocupar o espaço – uma última tentativa desesperada de colocar ordem no barco antes do colapso final.

Em todos os exemplos do passado, quando um povo se tornava fraco demais para defender o próprio território, outro povo mais viril e duro se erguia e tomava tudo – impondo seus costumes e leis ao antigo império.

Num Império globalizado, quais são os povos com força e vontade, e principalmente virilidade, para tomarem o lugar da nação decadente?

Permitam-me um exercício de futurologia:

Na Europa

– a Rússia: enquanto ela continuar nas mãos de um governante forte, e o povo russo não perder as suas características de auto-sacrifício, senso do dever e perseverança, ela poderá ser a nova Senhora da Europa.

Não acreditem nesses relatos que dizem que a Rússia está totalmente manginizada; isso só aconteceu nos grandes centros ocidentalizados, como Moscou e São Petersburgo.

– o Islã: já estamos cheios de ler relatos sobre jovens muçulmanos tentando implementar a sharia em seus bairros, na Europa. De como o número de estupros na Suécia aumenta – sempre envolvendo imigrantes que não se adequam, e nem querem se adequar, à cultura do país que os recebeu.

Altas taxas de natalidade, mais subsídios do governo, mais crise econômica e falta de empregos, e ainda mais uma cultura impermeável às influências externas, resulta numa bomba-relógio pronta para explodir. E os europeus ignoram o problema… Quanto tempo até a situação sair finalmente do controle?

Na Ásia: 

– a China: Preciso explicar alguma coisa?

Fora essas nações, ainda temos, como potências regionais, a Índia, a África do Sul e nós mesmos, na América Latina. Cada um desses países poderá mudar sua “lealdade” a uma das novas superpotências que surgirão dependendo dos seus objetivos no futuro.

De qualquer forma, seria muito bom se os europeus e norte-americanos se preparassem para o futuro que os ameaça… da mesma forma que nós devemos nos preparar.

3) TEMOS QUE REUNIR AS MELHORES CARACTERÍSTICAS DE CADA ERA SE QUISERMOS SOBREVIVER E PROSPERAR

No seu ensaio, John Glubb fala: “O sentimento de dever e de iniciativa não poderiam ser cultivados em paralelo com o desenvolvimento intelectual e as descobertas da ciência?”

Nós sabemos muito bem que, como uma sociedade, trazer de volta os “bons e velhos tempos” é impossível. Fazer com que a educação da garotada seja novamente rígida, que a moral e os costumes voltem aos anos 50 é inadmissível para a maioria das pessoas – principalmente na sede do Império.

Depois de algumas décadas de liberdade que virou libertinagem, alguém realmente acredita que a sociedade, como um todo, aceitará esse “retrocesso”? Se algum dos confrades acredita nisso, tenho péssimas notícias…

Resta somente a nós atingirmos esse ideal que Glubb sustenta ser a saída para os impérios decadentes. E, de certa forma, eu sinto que vários confrades já fazem isso:

– manter a honra pessoal e o senso de dever para com suas famílias e amigos;

– buscar o desenvolvimento pessoal em vários campos: físico, intelectual, talvez até no religioso;

– muitos de nós são empreendedores (não é o meu caso) ou buscam a saída mais pragmática e segura para esses tempos de decadência e insegurança econômica (o que é o meu caso). Mas, independente do caminho escolhido – conseguir a independência financeira e a prosperidade.

“A decadência é da sociedade, não do indivíduo”. Ele relata sobre cidadãos do Império que, emigrando para outros países, logo fugiram do sentimento de derrota e pessimismo de suas nações, e se tornaram iguais ou melhores do que os nativos.

A diferença é que, como o Império é globalizado, é de pouco efeito trocarmos um país por outro; com exceção dos poucos que ainda mantém uma atitude viril (Rússia, China e o Islã) para onde formos encontraremos os mesmos problemas, em graus variados. Sem falar que os três países citados possuem uma cultura muitíssimo diferente da nossa…

O jeito, enquanto o Império não decai completamente, é mantermos nosso comprometimento conosco e com nossos ideais. Aumentarmos nossas vitórias em todos os campos do nosso desenvolvimento pessoal: o físico, o econômico, o intelectual e o de caráter. E assim evitarmos que o pessimismo e a decadência que tomará conta da sociedade se reflita em nós mesmos.

E por que não seríamos vitoriosos? Afinal, se a decadência está globalizada e internacionalizada, a resistência a ela também está.

fonte: http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=3068

18 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Tiago

    Sentimentos Anti-Imigração Varrem a Europa :

    http://www.youtube.com/watch?v=B4v2_94bbQs

  2. Marcus Valerio XR

    Este é o melhor material que já li neste blog, e também serve para mostrar que há alguns radicais que parecem não aceitar mesmo as melhores análises.

    Ao negar a evidência de que o Feminismo é Consequência, e não Causa, vê-se que há quem esteja (e de certo não é só ele) tão preocupado em por a culpa de tudo no Feminismo que sequer se dá conta de que tal análise é muito mais fatal para tal movimento do que seria a interpretação contrária, que lhe concederia uma força devastadora.

    Ignora também que é impossível surgir iniciativas emancipatórias similares em contextos mais duros. Quando uma civilização está em “Modo de Segurança”, mulher nenhuma quer saber de direitos iguais, pois sabem que eles pressupõem deveres equivalentes também. Somente com o desenvolvimento, uma sociedade pode se dar ao LUXO de desenvolver tais políticas progressistas.

    Algo que devo acrescentar à análise é que os Impérios do passado e os de hoje tem uma situação diferente, que é a globalização real. Outrora, um Império Ocidental podia mal saber da existência de Oriental. Não sendo mais isso possível, estão todos submetidos a uma pressão mútua que pode acelerar os resultados.

    Vejo o Islã em vantagem por ser uma visão de mundo com claras pretensões universalistas, ao contrário da China, que sempre se satisfez em ficar atrás de suas fronteiras com no máximo uma ou outra pendência como Taiwan. O mesmo ocorre com a Índia.

    A China pode até colaborar com um movimeto Comunista Globalista, mas este teria que vencer resistências locais muito fortes, que o Islã vence com mais facilidade.

    Na América Latina pode haver um reflorescimento do nacionalismo, bem como tradicionalismo, podendo aflorar em típicos estados interventores que aliem elementos do socialismo porém com o direcionamento do nacionalismo. No Brasil, é possível um renascimento ao estilo Integralista.

    Também acho estranha a noção de uma Decadência Global, visto que o mundo não é regido por somente um Império. Os próprios EUA jamais puderam deixar de lidar com adversários fortes, impossibilitando sua plena hegemonia.

    As decadências sempre são locais, a nível global o que temos é uma perpétua guerra civilizacional.

    Marcus Valerio XR
    xr.pro.br

  3. Perseu

    Barão, veja a real que essa psicanalista diz!

    http://www.youtube.com/watch?v=c1KlmEUpC-4

    * * *

  4. Leandro

    “- a Rússia: enquanto ela continuar nas mãos de um governante forte, e o povo russo não perder as suas características de auto-sacrifício, senso do dever e perseverança, ela poderá ser a nova Senhora da Europa.”

    – Ah, meu Deus do céu. O autor então quer um “governo forte” como Putin que reestatizou toda a economia russa (restaurou o comunismo na Rússia). Amiguinho do Hugo Chavez. É isso?

    A Rússia tá numa merda. Nos últimos anos o nível de vida caiu muito na Rússia. Sem falar que a população declinou. Isso porque? Porque a Rússia ainda não saiu do comunismo.
    E vocÊs falam do Islã. Mas na Rúsia é onde a população muçulmana mais tem crescido (enquanto a população russa decresce, a população muçulmana cresce).

    Por falar no Islã eu não sei. Só sei que pra um país virar um Império, ele tem que ser uma potência econômica. Qual o país muçulmano, exceto o Qatar, é potência econômica hj? Vejamos a situação dos países muçulmanos: Dubai quebrou. O que resta? O Irã ( leiam isso: http://www.mgtowforums.com/forums/mens-general-discussion/2800-iran-declares-husbands-must-pay-if-they-want-sex.html )? A Arábia Saudita (leiam isso: http://www.the-spearhead.com/2012/08/13/saudis-building-women-only-city/ ) ? Não faz sentido.

    “- a China: Preciso explicar alguma coisa?”
    – Ah, precisa sim. A China também tem uma bolha interna, já sofre com uma recessão industrial. É questão de tempo pra sociedade chinesa entrar em decadência. No mais, não dá pra falar em superioridade “moral” num país onde se decreta abortos forçados caso o feto for do sexo feminino. Então tem sim o que explicar…

  5. Tenchin

    61% eu achei muita coisa. Sei que tem muito homem mangina por aí, mas nessa proporção de aliendaddos acho demais, embora possa estar errado. Aliás, será que essa pesquisa não foi tendenciosa como aquela que dizia que a mulher trabalha mais que o homem. O texto desse último está no canal do búfalo e já o usei para um debate com colegas esquerdistas e feministas. Um argumento onde eles não tiveram respostas.

  6. Sincero da Real

    PARABÉNS PELO TEXTO!!!

  7. E92

    Velho não existe isso de feminismo e gayzismo serem consequência!!!
    Os lugares que são a salvação como ele diz no texto (Rússia, China e o Islã), eles financiam esses movimentos, parem pra raciocinar: As mulheres já nasceram hipergâmicas, foi a própria seleção natural que agiu assim, então porque essas características delas nos últimos tempos estão tão acentuadas??? A resposta: O governo as incentiva para ser assim, a televisão idem, são criados ongs e mais ongs para pressionar o nosso governo para adotar leis que privilegiem não a mulher, mas a mulher promiscua, e a pergunta maior: De onde sai tanto dinheiro pra tanta ong, e pra manipular todos os nossos meios de comunicação???? Quem falou que a segunda guerra mundia iria ser a atômica se enganou brutalmente ela é, e está sendo, cultural!!!
    Enfim não caiam no erro de achar que o feminismo não é a causa mas a consequência, sem o dinheiro que eles tem a sociedade no máximo iria rir desse povo maluco, pq a ideologia delas é maluca, o estranho e a sociedade aceitar isso

    1. Barãozin

      Sim, eles financiam isso sim. Mas no país dos outros.

      O legal é: agora eles não deixam esses movimentos idiotas se criarem por lá. Ver como femen e os gayzistas são tratados por lá…

      1. E92

        Pois é meu caro Barão, se lembra daquelas feministas presas por protestarem dentro de uma igreja lá na russia??? Estão presas até hj: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/23521/feminismo+e+um+pecado+mortal+diz+acusacao+no+caso+da+banda+pussy+riot.shtml
        Interessante a legenda: Feminismo é um pecado mortal
        E os gays lá na russia? Eles tem direito a expressão? são aceitos pela sociedade???
        http://darussia.blogspot.com.br/2009/05/gays-em-desgraca-na-cidade-de-moscovo.html
        E os famosos que disseminam toda essa cultura destruidora? como será que eles são tratados lá?
        http://entretenimento.br.msn.com/famosos/giro-famosidades-133?page=12

        1. Barãozin

          O governo russo pode ser composto por uma cambada de mafiosos, mas uma coisa é certa: eles não brincam em serviço de jeito nenhum.

          Eta povo profissa pra lidar com dissidente e baderneiro…

          1. Mateus Emanuel

            eles usam isso pra desestabilizar o pais dos outros ai logicamente sabem dos efeitos nocivos e cortam pela raiz!

    2. Rider

      Meu caro E92, você não entendeu.

      Eu jamais disse que considero o Islã a “salvação”. Somente apontei que eles são os únicos que se mantém impermeáveis à mudanças externas, e ainda por cima, tentam sempre mudar o lugar onde se estabelecem.

      O pensamento humanista de que “eles virão pra cá e acabarão absorvendo nossa tolerância com relação à diversidade cultural e religiosa” infelizmente não funcionou com eles. Eles simplesmente não deixam isso acontecer.

      A maior ingenuidade desses humanistas europeus foi achar que, trazendo-os para lá, eles seriam ‘mudados’ pelo contato com a civilização europeia. Minha opinião é que pode ocorrer exatamente o contrário.

      Sobre o feminazismo ser consequência, e não causa da queda, foi uma das conclusões do autor que eu defendo. Se no Império Islâmico do Iraque, no século IX, apareceram feministas mesmo sem mídia, ongs ou incentivos externos… vê-se que elas na verdade sempre querem se impor, mas só conseguem essa entrada quando os homens da civilização vacilam. É como uma mulher fazendo inferninhos na vida do seu marido/namorado, ela fica ‘testando’ o cara até perceber que ele vacilou ou se cansou e ela pode tomar o lugar.

      O macrocosmo imita o microcosmo. Um homem que ceder aos inferninhos e shit tests da sua mulher está perdido. Assim como uma civilização. Porque sempre haverá alguém mais duro, viril e determinado para tomar o lugar.

      1. E92

        Entendi seu ponto de vista melhor agora, mas observe, um líder islâmico uma vez falou que eles estão conseguindo controlar a Europa sem dar um tiro, porque isso? Pois além de haver uma imigração em massa, eles culturalmente tendem a ter muitos filhos, soma-se isso ha uma política assistencialista, me parece que 30% das crianças nascidas na Europa atualmente são islâmicas, mais uma baixa taxa de natalidade dos nativos causados por políticas feministas, gayzistas, etc. Vamos parar para racionar um pouco, os líderes europeus não sabem que daqui a poucas gerações a população vai ser maciçamente islâmica, e consequentemente isso deixará o governo islâmico, com leis islâmicas… etc Isso na cabeça de qualquer tem um nexo causal muito forte (causa e consequência) Concluindo: Para mim está mais do que obvio que eles sabem disso tudo e das consequências futuras, o maior erro está em pensar que eles são apenas boas pessoas que tem pensamento humanista, a maior prova disso é obrigar toda população a dar (por meio de tributos) auxilio progressivo (quanto mais filho mais dinheiro) às famílias islâmicas. Por isso que eles não mudam seu comportamento!!é cair na sua própria armadinha!
        O pensamento desses humanistas é o mesmo que: para diminuir a violência desarmar todos os cidadãos de bem e os ladões, estupradores, assassinos continuam armados
        http://www.wnd.com/2013/03/nras-lapierre-let-them-be-damned/
        Também foi bom saber que os esquerdistas nos EUA estão pedindo para as mulheres se defenderem de tentativas de estupro com “resistência passiva”!
        gostei muito de ler seu texto, ele foi escrito com mestria, torço para que faça mais destes!!! =)

    3. Laveley

      No mínimo contraditório esse seu comentário rapaz. Vc diz que o feminismo não é consequencia da queda do império ocidental pra logo dizer que o feminismo é patrocinado pelo governo e por isso tem tanta força e profundidade na nossa sociedade. Então, no final das contas, VOCÊ ESTÁ DIZENDO JUSTAMENTE QUE O FEMINISMO É CONSEQUÊNCIA!!!! Pq se não houvesse um governo decadente (ou seja, o império decadente), ele nunca teria essa força e portanto talvez nunca sequer teria surgido. E se vc fizer uma retrospectiva histórica verás que o feminismo só tomou força após a década de 60…. justamente o mesmo período que o império ocidental começou a apresentar rachaduras com o termino da situação de bem-estar social proporcionado pelos anos dourados do pós-guerra e com o primeiro choque do petróleo na década de 70. Antes disso feminismo era um movimento completamente diferente do que é hoje, as feministas “originais” sequer pediam igualdade!

      1. DiogoSD

        A solução seria pressionar o governo para que apliquem medidas militares nas escolas de todos os tipos de ensino: fundamentais, médios e superiores. Assim preveniríamo-nos de uma conquista armada, ou quem sabe montaríamos um novo império.

        Para que isso fosse possível, os governantes não poderiam se corromper ou, se não, serem expulsos com ávida vontade por meio da força bruta de seus cargos. Reestruturando o país em uma conduta exclusivamente militar, já que é essa a premissa para dominar outras nações saturadas com cidadãos frouxos, que se odeiam e que são incapazes de reagruparem-se de forma útil.

        No final, a mais provável oportunidade de salvação para a nação brasileira foi desperdiçada e ocorreu num passado recente. O tão difamado golpe militar, que arrisco dizer salvaria não só da virilidade masculina como também seria mantenedora da moral e bons costumes cristãos, fora rejeitada por quem a apoiava de inicio, o povo, apenas com engenharia social que não durou nem meio século.

        Pelo que parece, os meios de se conquistar uma nação estão evoluindo de tamanha forma que previne potenciais concorrentes a se estruturarem.

  8. Anjo_Censurado

    Off topic…. Não costumo postar apenas ler o blog, mas li a reportagem abaixo e fiquei com até uma pontinha de dó das mulheres…vai ter que piorar muito(pro lados delas) pelo jeito pra depois mudar….
    http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-34–35-20130315&tit=brasileiros+ainda+acham+que+mulher+deve+cuidar+da+casa
    …Será que as que estão com 20 anos hoje e se julgam acima dos homens vão ter o mesmo pensamento quando tiverem os mesmo 60 anos das outras entrevistadas?
    Anjo_Censurado

    1. Humberto

      Nossa cara,que absurdo essa matéria,os manginas cortaram as bolas e jogaram no lixo,eu leio muito esse blog e outras coisas da real,mas nunca tinhe lembrado ou parado pra pensar,que esses maridos imbecis,que preferem deixar de discutir ,ai abrem mão da vida inteira deles por mulher….que o basurdo delas comandarem as finanças deles,mas (oq já é um absurdo) alem disso,guardar dinheiro escondido do cara…….COMO PODE UM CARA DEIXAR ISSO ACONTECER??? pra mim uma fdp q faz isso trai e faz todas as merdas possiveis,pq se tem pensamento egoista,sem carater assim,pra uma coisa,tem pra todas……pior é ter muito cara q deixa,nossa casamento é uma merda mesmo…..

  9. INTERESSADO

    Perfeito.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: