«

»

mar 28 2013

A Mãe Terra é uma vadia egoísta

blood-diamonds-300x198

* não deixe de ouvir o podcast do EDR SP de Março!

por Paul Elam

Devo ser amaldiçoado. Por alguma razão nasci com uma aversão visceral pela estupidez e idiotices auto ilusórias. É um dos motivos pelos quais me tornei um ativista pelo direito dos homens. E é também o que me faz ter vontade de meter uma moto serra nas infinitas pilhas de idiotices que algumas mulheres fazem questão de alimentar.

Uma dessas pilhas de idiotices é algo que tive que ouvir recentemente numa lanchonete. Uma das mulheres estava falando com a outra como o mundo seria um lugar melhor se fosse comandado por mulheres; como os homens teriam que aprender com elas a “serem ecológicos”. Então ela prossegue se gabando como ela separa o lixo reciclável do lixo orgânico. Algo inspirador.

Essa idéia da mulher ser mais ecológica que o homem não é algo novo. Se você procurar sobre o assunto dará de cara com uma pilha de lixo cheia de idéias similares.

Essa bobagem toda me lembrou de um vídeo que vi uma vez, chamado “Dear Woman”, que dizia que “honrava a profunda conexão com a Terra” que a mulher tinha.

Peraí. Conexões profundas? Com a Terra? Esta Terra que nós vivemos?

Porra nenhuma.

Vamos analisar as “conexões profundas” da mulher ocidental com a Terra. Ou seja, sem usar a visão de mundo imbecil que domina a mídia que não tem ideia de como o mundo realmente funciona.

Primeiro, temos os grandes vilões, os carros SUV. A última vez que chequei os combustíveis fósseis não eram produzidos apenas para o consumo masculino. Na verdade, eu tenho certeza que vi muita mulher vivendo em casas super aparelhadas e dirigindo por aí nestas bestas de aço beberronas o tempo todo. Os shoppings aqui em Houston, seguindo padrão de todos os shoppings do mundo, são dominados exclusivamente por mulheres e estão cheios desses carrões.

Claro que com isso não quero dizer que os estacionamentos dos estádios de futebol são lotados com carros híbridos, mas posso ver muito bem que o homem não tem culpa do imenso gasto da mulher por gasolina a não ser que muito do transporte feminino envolve um homem dirigindo o seu carro. Mas talvez isto não conte.

Mas só estamos começando aqui.

Vamos dar uma olhada nesses pequenos pedaços (as vezes não tão pequenos) de carbono comprimido que são tão amados por mulheres, tanto que são considerados “o melhor amigo de uma mulher”.

Mas ao invés de se concentrar apenas nas pedras, vamos dar uma olhada nos 4 milhões de homens (tanto adultos quanto crianças) que morreram nas guerras pelo diamante em benefício da moda da mulher ocidental. Vamos pensar também nos outros tantos que perderam suas casas por causa disto. E também vamos olhar para todos os meninos que foram mutilados e foram usados para trabalho escravo, e ao fato também que até hoje você não pode chegar em uma joalheria americana e ter absoluta certeza que você está comprando um diamante que não foi retirado da terra por algum garoto sequestrado que está sob a mira de uma arma.

Tudo isso pela glória do prestígio social e vaidades femininas.

Quando um homem decide ostentar status, ele tende a comprar carrões, talvez iates e aviões se eles tem grana o suficiente. Tais coisas deixam o mundo poluído? Deixam, mas pelo menos eles não estão sujos de sangue inocente.

E, como se vê, boa parte das pessoas que compram diamantes (grande parte delas mulheres ou homens o comprando para suas mulheres) cagam e andam para isto.

Em 2004, a Anistia Internacional e a Global Witness conduziram uma pesquisa com 246 vendedores de diamantes em 50 cidades de 18 estados. 83% das lojas entrevistadas disseram que seus consumidores raramente ou nunca perguntavam sobre os conflitos gerados por causa de diamantes, e dessas 246, 110 dos vendedores recusaram a passar pela pesquisa.

Ainda temos um mercado robusto de tiaras super brilhantes, e o custo disto é cobrado com sofrimento e matanças. Eu tenho certeza que a Mãe Terra brilha com orgulho de tudo isso. Ou brilho viria do colar de diamantes que ela está usando?

Gostaria que isto parasse por aqui, mas só estamos no começo. O vídeo a seguir é daqueles que não recomendo ninguém assistir. Na verdade eu até recomendo que não vejam. Se você é daqueles que gostam de ver algo só porque alguém falou para não fazer então faça por sua conta a risco. Este vídeo é genuinamente horrível.

Mas isto é mais um testamento da moda feminina. Foi filmado na China, onde mais da metade de suas importações de pele são para a indústria da moda americana. E sim, enquanto algumas feministas usando diamantes protestam contra o uso de peles animais, o que ainda temos é que a demanda por peles de animais que são mortos exclusivamente por suas peles é algo que é exclusivamente do campo feminino.

Muitos homens usam roupas de couro, mas a maioria deste couro vem de animais que também foram abatidos por causa da carne. Os homens não criam uma alta demanda  pela morte de animais que lhes podem ser úteis de diversas formas.

Se a Mãe Terra chora vendo isto, eu espero que sua maquiagem se borre por isto, já que este também é outro problema. A maquiagem, outra área que tem como a mulher como consumidora primária, é um produto feito exclusivamente para aumentar sua atração sexual, é outro campo que tem uma face não  muito ambientalmente correta: a tortura extrema de animais para propósito de testes.

Quando uma mulher passa sombra nos olhos, ou um batom, ou passa blush no rosto para imitar a estimulação e disponibilidade sexual, ela não está apenas aumentando suas chances de fisgar um homem com um carrão e que lhe pode comprar diamantes, ela está também sendo cúmplice do abuso contra animais.

E assim como os diamantes, tudo o que temos contra isso por parte delas é apenas conversinha.

Fazendo minhas pesquisas para este artigo eu dei de cara com uma consultora online de maquiagens que resolveu borrifar um pouco de decência humana no tema. Ela fez precisamente o tipo de artigo que eu esperaria de alguém que expressa suas preocupações sobre os horrores sofridos pelos animais que são usados como cobaias pela indústria dos cosméticos. Mas depois de toda a sua exposição deste assunto horrível, ela me solta:

“Eu concordo que os testes em animais são errados, entretanto eu não me sinto assim tão inclinada a boicotar todas as marcas que fazem testes em animais ou mesmo protestar contra isto. Quais são as suas opiniões? Por favor compartilhem.”

E se você me permite um pequeno comentário, a troca de comentários que ela teve com uma leitora fecha com chave de ouro:

Eu também não sou concordo com estes testes em animais. Em certo ponto eu fiquei até meio revoltada com isso e comecei a usar os produtos da Lush. Agora não sei se é impressão minha mas eles arruinaram com a minha pele. É horrível. Mesmo os seus esfoliantes não são bons.

Então decidi que iria tentar a Clinique. Entretanto eu não encontrei nada sobre eles fazerem testes com animais ou não. Eu não quero mesmo contribuir com empresas que testam animais. Mas eu também gostaria de ter uma pele limpa e uma bela maquiagem…

Resposta: Eu acho que a Clinique é Ok, eles não fazem estes testes pelo que eu sei mas não confie apenas no que eu disse, posso estar errada quanto a isso.

E concordo, eu também quero uma boa pele e uma bela maquiagem…

Animal-cap-538x354

Ou seja, tirando essa hipócrita postura “consciente”, a prioridade é “ficar bonita” e estar confortável. Tais mulheres não estão procurando uma solução para o problema. Elas apenas querem dizer as pessoas que elas amam os bichinhos e querem ficar bonitas enquanto falam sobre isso. Quando a parte de ficar bonita for comprometida por causa disto, os animais que se danem.

Estas pequenas áreas que demonstrei aqui são anedóticas; pequenos microcosmos de um assunto muito maior que não é nem um pouco melhor do que isto aqui.

A coisa responsável pela maioria da poluição, guerras, crimes de colarinho branco, crueldade com animais, escravidão e outras mazelas é o consumismo. O consumismo, especialmente no mercado das coisas supérfulas que sustentam vaidades inúteis, é um mundo feminino. É principalmente o consumo da moda, dos cosméticos, cirurgia plástica, roupas e jóias caras e outros items do momento. A mulher oferece um mundo de dor e destruição ao planeta. E o homem, grande vergonha, faz o trabalho pesado para que isto aconteça.

Eu não consigo pensar em nenhum item consumido em massa pelo homem e que tem grande aceitação social que não tenha algum valor utilitário. Por exemplo, roupas de couro vindos de animais que seriam usados como alimento. Essencialmente isto não se diferem muito do uso da carne e do couro do búfalo pelos nativos americanos.

E muita das coisas que o homem consome que parecem ser excessivas são coisas que servem para as mulheres o avaliarem em seu processo de escolha sexual.

A maioria do dinheiro é ganho pelo homem. E a maioria deste dinheiro é gasto por causa da mulher, na maioria deles produtos supérfulos que só servem para inflar seus egos. Isto é tão ecológico quanto a porra de um derramamento de óleo no oceano.

O sexo que comanda o hiper consumismo atual, e com isso a destruição de tudo ao nosso redor, não é o masculino. Na verdade, o nível atual de hiper consumismo da mulher é tão ridículo que ela mesma não o consegue manter sozinha. Precisa que ambos os sexos o sustentem para manter os apetites excessivo de um deles. Quando o assunto são diamantes para anéis de compromisso, nós até mesmo desenvolvemos métodos e fórmulas para guiar o homem sobre qual porcentagem de seus ganhos ele deve usar para fazer com que o dedo dela brilhe com a luminosidade suficiente para aumentar seu status social.

Se queremos mesmo salvar o ambiente, ser menos cruéis aos animais, termos menos guerras, menos escravidão e menos trabalho forçado de crianças o primeiro passo que podemos tomar é criar nossas filhas sem toda essa vaidade e vontades infinitas. E também temos que ensinar nossos filhos a ajudá-las no processo.

fonte: http://www.avoiceformen.com/women/the-earth-mother-is-one-selfish-bitch/

24 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Pedro

    Mulher acha que é mais ecológica por que usa creme facial com apelativos naturebas, ou por que só come ”orgânicos”…. rsrsrrs

  2. Rafael

    Esse negócio de mulher ser mais ecológica que o homem é de dar nojo!

  3. Leandro

    É bom pra desmascarar o mito da “mulher ecológica”. E tb é uma maneira de criticar a futilidade das mulheres. É como no filme Clube da Luta em que os caras faziam sabão com a gorduras das mulheres retirada dos lixos de clínicas de estética. O autor mesmo diz que era pra satirizar a futilidade e o consumismo das mulheres.

    Mas na boa. Não fiquem muito com este papo de “ambientalismo”. Sério. Ambientalistas e vegatarianos se preocupam mais com a vida da coruja do que com a vida dos seres humanos. Nao podemos derrubar uma so árvore para plantar arroz, feijão, soja… Não podemos usar e fabricar móveis e objetos de madeira porque devasta as florestas. Não podemos isso ou aquilo por causas ecobobas..E assim, a atividade produtiva humana é criminalizada, como ocorre com os produtores rurais brasileiros: são tratados como bandidos pelo IBAMA. E pior: esse maldito Codigo Florestal é uma legado do regime militar (que muitos aqui defendem)…

  4. Laveley

    Ok, ok! As mulheres são mais consumistas e dizer que elas são mais ecológicas é besteira, acho que disso ninguém discorda.

    Mas achei que o texto foi além disso ao adotar um discurso meio vitimista, de que as mulheres seriam as maiores responsáveis pelos problemas ambientais, o que não tem muito fundamento.

    Até mesmo alguns argumentos são facilmente passiveis de discussão; afinal, a industria de peles de animais jamais existiria se não houvessem homens dispostos a lucrar com isso (seja com a caça ou até mesmo o processo descrito no vídeo de obtenção da pele). Portanto, de um lado temos a demanda feminina e do outro a oferta masculina, afinal, não é difícil imaginar que nenhuma mulher teria bolas o suficiente pra tirar a pele de um animal vivo.

    E isso se estende a industria de cosméticos e qualquer outra indústria que seja voltada para o publico feminino. Se a indústria existe é devido a mulheres E homens, acho que nisso não há nem o que discutir, afinal a dinâmica de mercado em si não distingue gêneros, apenas indivíduos. Se o lado da demanda é predominantemente feminino pouco importa.

    Acho que o autor do texto não discordaria de nada disso, mas ao mesmo tempo ele fecha o texto com:

    “Se queremos mesmo salvar o ambiente, ser menos cruéis aos animais, termos menos guerras, menos escravidão e menos trabalho forçado de crianças o primeiro passo que podemos tomar é criar nossas filhas sem toda essa vaidade e vontades infinitas. E também temos que ensinar nossos filhos a ajudá-las no processo.”

    Ou seja, ele dá a entender que a culpa de tais indústrias existirem é meramente os desejos femininos que geram a demanda…. e ainda dá como solução que as mulheres sejam educadas a ter menos desejo por produtos supostamente “supérfluos” e que os homens deveriam ajudá-las nesse processo. Mas, na verdade, a solução correta seria tanto isso quanto ensinar os homens a não disponibilizar a oferta de tais produtos supostamente danosos ao ambiente.

    1. Cris Vitor

      Disse tudo!!!

  5. Brasileiro

    Barão, esta aqui é para dar umas boas risadas. Você sabia que mulheres foram proibidas de trocar resistências de chuveiro porque o patriarcado as oprimia e impedia que fizessem tal coisa? Pois é o que esse texto demonstra. Também vou pedir que dê uma olhada nos comentários e especialmente o que diz o senhor Antenor Boas-Vindas.

    1. Barãozin

      Daqui a pouco até comer de garfo e faca será “questão de gênero”…

    2. sapo

      “Djair Guilherme
      Em 2011 eu tentei agitar um curso para ensinar mulheres a resolver essas coisas e ninguém foi. Nem a minha esposa”.

      Olha ai a opressão patriarcal em toda sua glória. O sujeito se predispos a montar um curso pra reparar essa “opressao histórica” e NENHUMA mulher apareceu. NEM A MULHER DELE. ahahahajajahaj

      Mulher não quer fazer, não tem interesse nem paciencia pra aprender algo que não gosta e depois que aquilo se mostra util reclama de um complô do patriarcado pra impedi-las de alcançar a independencia.

  6. São Jorge

    A verdade é que ninguém tá nem aí pro meio ambiente. E quem vai me garantir que na fabricação das peças do SUV não foi empregado trabalho escravo ou a força de trabalhadores em condições sub-humanas? Grande merda.
    O ativismo pelos direitos dos homens está a cada dia mais parecido com o feminismo. Agora a mulher é culpada por tudo e os homens são inocentes.

    1. Barãozin

      Ali não tá eximindo a responsabilidade de ninguém.

      O q o texto aponta é o impacto que a mulher tem no meio ambiente e como ficam naquele papinho ridículo que mulher é mais “ecológica”…

      1. Gustavo

        fato é fato: o homem só precisa de um lugar pra dormir, comer, básicas condições de higiene sanitária (banheira ñ é lugar de tomar banho), opções de lazer simples (ar livre – mulheres odeiam; pelada), e uma buceta por noite… tudo o resto, é frescura de mulher, que até pra menstruar gasta dinheiro pra cacete!

        1. Crazy Madman

          resposta genial

    2. Punisher

      Beleza, então mostre onde há trabalho escravo na fabricação de peças para SUVs. Na China provavelmente tem. Ah, mas a China é comunista… esquece. Já no caso dos diamantes, peles de animais e testes de cosméticos em cobaias, nem precisa investigar, pois todo mundo (até elas próprias) sabe o que acontece.

  7. Punisher

    Seria uma trollagem épica deixar de dar um anel de diamantes ou outro presente qualquer, tão desejado pelas mulheres, alegando que são “ecologicamente incorretos”, só pra ver a cara da “ativista ambiental”…

  8. andre_desbravador

    rsrsrsr… é muito foda ver essas eco-vadias, ja que são politicamente corretas porque elas não dão mole pra caras que a ndam d e apé ou de bike hum…. ficam com a peluda suada só d e ver um cara zuando com um v8 esportivo, ta chegando o inverno e tu veras essas eco-vadias com seus casacos d e couro e botas d e couro proviniente do pé d e jabuticaba claro que não concerteza um boi se fudeu pra eco-vadia se vestir e azarar nas ruas.
    e da onde vem o famoso jargão maria gasolina…

  9. Leo Philalethes

    Algumas posturas ecológicas das mulheres:

    1- Se uma árvore no quintal está fazendo muita sujeira, elas pedem para o marido cortá-la.

    2- Matam as lagartixas e outros pequenos animais (como mariposas) que entram em casa à noite, ao invés de pacientemente retirá-los, colocando-os no quintal.

    1. andre_desbravador

      na minha casa tem baratas, aranhas, lagartixas, lacraias ratos, entre outras bioespecies e vivemos todos em harmonia, se fosse uma mulé a carnificina estava armada

      1. Leo Philalethes

        Animais nocivos devem ser mortos mesmo. A questão é que as mulheres metem o chinelo em lagartixas, grilos, mariposas e outros bichos que não transmitem doenças e não oferecem perigo. Animais que, com um pouco de paciência, podem ser capturados e libertados no quintal.

        Minha mãe uma vez queria que eu matasse um sabiá que entrou dentro da sala, só porque o bicho gostava de brigar com seu próprio reflexo na janela e, com isso, sujava o vidro e o parapeito (claro que não matei, libertei o bicho). E quando eu era criança, ela acabou com um ninho de pica-paus cheio de filhotes que havia na janela do seu quarto (era uma janela de madeira), só porque os bichos atrapalhavam o seu sono. Ela vez por outro diz que meu pai deve derrubar uma árvore imponente que tem atrás da casa, sob o pretexto de que a árvore faz sujeira e oferece risco ao telhado da casa; sendo que na verdade a coitada da árvore não oferece risco algum (está distante).

        Mulher ecológica é mito! Basta que a natureza ofereça qualquer contratempo, para que as mulheres queiram tacar fogo na floresta!

  10. INTERESSADO

    Confrades eu concordo com vocês em quase tudo. 1º: São elas as primeiras a defender os animaizinhos e depois estimular e alimentar o consumo de cosméticos, roupas e bolsas derivadas de animais. 2º: Além disso já tem vadias protestando contra o uso de animais como cobaias em testes de laboratórios e em mesas de cirurgia (aulas práticas para cirurgiões). NT: Eu só gostaria de saber se não treinarmos cirurgia em animais vamos treinar em quem? Nas mães delas? Só não concordo em criticar os SUV. Off road é coisa de macho velho. E tem que ser a Diesel, porra. Uma Pajero Full é meu sonho de consumo. Quanto ao vídeo, confesso que não assisti. Não gosto de ver esse tipo de coisa.

    1. Brasileiro

      Em relação aos SUVs, eles só têm real função se forem modelos dotados de tração nas quatro rodas combinada a uma reduzida e se de fato você os usar na terra. Se você não faz esse tipo de uso, pegue um carro convencional e ele irá te servir muito bem, fora consumir menos combustível, ter uma posição melhor de dirigir, ser melhor de guiar (mais estável e centro de gravidade mais baixo) e até ser mais espaçoso internamente (impressionante como boa parte dos SUVs são enganadores quando pensamos no tamanhão deles por fora e o quão apertados são por dentro).
      Logo, se você usa um veículo majoritariamente no asfalto, por favor não adquira um SUV. Deixe-o para quem tem um sítio ou pega muita estrada de terra, porque usá-lo na maioria das vezes em piso bom é demonstrar desperdício de recursos e matéria-prima.

      1. INTERESSADO

        Concordo Brasileiro. É para terra mesmo que pretendo pegar. Entendo de mecânica, sei do que você está falando. Tem muitos SUV por aí que só têm aparência e mais nada. 4X4 com reduzida e bloqueio de diferencial central. Na série Pajero da Mitsubishi a única que vale a pena é a top de linha 3.2 HPE Diesel Common Rail. Todas as outras não valem nada. TR4, Dakar é tudo enganação. Ou bebem demais ou não tem boa tração. A alternativa para a Mitsubishi é a Land Rover. Quase todas são excelentes porém o preço é muito alto. Pajero Full HPE 3.2 diesel se encontra por 200 mil. Se for para os Land Rover o preço dispara.

  11. piloto

    quem gosta de carro alto eh mulher, alguns homens possuem esses carros para se exibirem.

  12. Petulante

    O exemplo do SUV, lembra o primeiro comercial do Tucson no Brasil? Era voltado mais para mulheres… Aliás, sempre que uma montadora lança um carro alto ela foca mais no público feminino. E uma das maiores desculpas é, “sensação de segurança”.

    Lembro também de um filme, desses que passam na Globo, em que haviam dois personagens homens, o trouxa tinha um Prius o alfa tinha uma Camaro ou algo do tipo. A mulher correu o filme inteiro atrás desse alfa, mas no fim ela fica com o cara do prius. Pois ele é o CSP da história, quie sofreu o filme todo por “amor”…

    1. Zaraki

      Também tem um filme muito bom onde o diretor mete a real sem dó: “O último americano virgem”

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: