«

»

fev 13 2013

Salvem as baleias

feminaziencalhadapor Mirror of the Soul

Eu percebi que nos últimos anos que o mercado editorial anglo americano começou a ser invedido por livros escritos por mulheres ditas “conservadoras” ou “tradicionais” abordando a misandria na cultura americana.

Enquanto por um lado isto é algo bom, e estrategicamente o homem deve usá-las para beneficiar o movimento pelo direito dos homens, devemos notar também que por que só agora, depois de mais de 20 anos de homens abordando este assunto, é que tais mulheres começam a “defender” os direitos do homem?

Elas não fizeram isto antes porque na época elas eram feministas em algum grau, se beneficiando das vantagens que a liberação feminina e dos papéis tradicionais que os homens a ofereciam e ainda oferecem a elas. Mas agora, tais mulheres “conservadoras” ou “tradicionais” tem filhos e  começam a sentir como a misandria afeta eles em face da cultura anti homem dos EUA. Também porque muitas delas tem filhas que rapidamente estão se tornando “liberadas”, vadias promíscuas recheadas de DSTs, ou grandes como baleias numa sociedade onde o “grande” é considerado “bonito” – bem, pelo menos para as massas ignaras doutrinadas pelo politicamente correto.

É o interesse próprio em seu estado de arte. Tais mulheres estão apenas se preocupando com suas crias, não com os direitos dos homens ou com os homens em geral, apenas ocorreu a elas que se unir a eles para poder proteger e assegurar um futuro melhor para seus filhos e por fim para si mesmas para tentar ter uma sociedade estável novamente que depende do sangue e suor dos homens – os mesmos que elas ridicularizavam junto com as feministas radicais misândricas no passado – parecia uma boa manobra, então agora elas decidiram entrar em modo de controle de danos com seus livros sobre a misandria, já que elas chegaram a conclusão que “Ah não! Os homens estão pulando fora! Quem irá manter as coisas agora?”, “Aonde foram parar meus escravos?”

Está ficando cada vez mais claro, uma geração inteira de jovens está seguindo seu caminho, ficando livre e independente da tradicional escravidão econômica à mulher, e bem, tais mulheres “conservadoras” ou “tradicionais” não podem suportar isso!

Então elas escrevem tais livros com aquela sinceridade falsa que serve de disfarce, mas entretanto as coisas não são tão simples assim. Talvez o CaraLegal irá se comprometer com tais mulheres “conservadoras” ou “tradicionais”, assim como eles sempre se comprometeram durante o curso da história humana, querendo que sua esposa o faça se encaixar de forma segura, ou pelo menos como sua mente enxerga como segura, e vendendo sua liberdade como homem a decidir seu próprio destino – mas todos nós sabemos o fim disto – vá numa desses supermercados e observe seus corredores para ver esses homens que se casaram com tais baleias… quer dizer, mulheres “conservadoras” ou “tradicionais”. Agora, pelo contrário, o homem já endurecido e indiferente a tudo isso irá rir da situação e continuar focado em seus grandes objetivos de vida, ignorando totalmente tais mulheres “conservadoras” ou “tradicionais” que ele possa encontrar. Sua memória não é tão curta, e sua liberdade em definir o seu destino é a sua posse mais valiosa.

Além disso, como foi dito por uma dessas autoras “conservadoras” ou “tradicionais” que descrevem nossos jovens como “adolescentes perpétuos que não vêem motivos para crescer,” – traduzindo, o cara que gosta de jogar um video game ou assistir seriados japoneses na tv – tal autora não faz idéia que tais jovens fazem coisas que vão muito além disto. Eles estão mudando as regras do jogo, simplesmente dizendo “é do meu jeito, ou não tem jeito”.

Alguns ativistas pelo direitos do homens podem até tentar fazer um acordo com feministas (sejam elas conservadoras, esquerdistas, etc), mas o que temos aqui é apenas mais um segmento de homens dizendo “este é o nosso acordo”. Ame-o ou deixe-o, porque eu tenho uma grande vida para viver e aproveitar, e não irei tolerar uma mulher sendo responsabilidade minha (com o feminismo reduzindo a mulher em nossa era – entre outras coisas – para uma mera mercadoria sexual, só uma observação).

Isto é digno de consideração com estas mulheres “conservadoras” ou “tradicionais”, já que esta sinceridade fingida é algo muito comum em nossa sociedade efeminada. Elas podem tentar salvar quantos homens quiser, mas eu sou um dos homens que não precisam dela – ou precisa ser salvo por elas.

Nenhuma baleia foi ferida durante a escritura e publicação deste post. Seja responsável e recicle este post de acordo.

fonte: http://mirrorofthesoul.blogspot.com.br/2008_07_01_archive.html#9214820730779835193

10 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Perseu

    A crença popular é que, para “ajudar as mulheres”, é necessário sabotar os homens.

    Parece que mais pessoas estão percebendo que sabotar os homens no longo prazo se reverte contra as próprias mulheres. Tomara que essa conscientização cresça.

    Outra crença popular é que maturidade em homens é viver em função das mulheres.

    * * *

    1. João

      Isso é como uma guerra de homens contra mulheres, só que agora nós estamos ganhando com larga vantagem e daí elas querem “mudar de lado” para tirar vantagens futuras. Só que agora é tarde.

      “Outra crença popular é que maturidade em homens é viver em função das mulheres”, cara isso aqui eu vou guardar para a vida.

      Esta afirmação é genial, resume tudo, explica tudo. Vou melhor até que o post em si.

      Valeu!!!

  2. Abigail Pereira Aranha

    Olha só que coisa. Em dezembro, eu e a minha mãe publicamos no nosso blogue o texto “O antifeminismo será comandado pelas mulheres? – parte 2”, falando não sobre livros, mas sobre as reações das mulheres em geral.
    http://avezdasmulheres.blog.com/2012/12/06/antifeminismo-comandado-pelas-mulheres-parte-2/
    Cada vez mais elas estão contra o feminismo, ou pelo menos algumas contra algumas outras. E enquanto isso, muitos homens estão visitando vadia no Facebook em vez de estarem aqui. E por isso, aí discordo do autor, a maioria dos homens que ainda tiverem recuperação vai ler a primeira coisa antifeminista vinda de uma mulher, mesmo podendo ter acessado um blogue como este ou o meu.
    Beijos
    Abigail
    A Vez das Mulheres de Verdade. Desde 2006 contra a mediocridade e a canalhice das mulheres em geral.

  3. Caio

    Isso é tão nitido no Facebook.. basta sair navegando pelos perfis delas. Uma coisa que tenho notado, das meninas que conheci, é como o Sr. Chronos é um duro e letal golpe no ego delas. Muitas que saltitavam feito gazelas se achando top models comecam a mostrar barriga (argh) e pior, começam a ficar com aquela cara de enchada (deve ser anti-concepcional). A maioria delas tambem fazem posts com frequencia falando do quao valorizadas sao. Isso agora, nos 30-35. É nos 40-45 é que a gente vai ver o desespero de toda um a geração de mulheres.

  4. MENTAT

    Confrades, chegará um dia, em que a sociedade vai clamar pelos valores antigos. Infelizmente será na hora mais escura, como a história da humanidade insiste em lembrar. Uma sociedade esfacelada pela imoralidade e troca de papéis, pela corrupção e pela omissão. E essa sociedade agonizante olhará para os homens que não se corromperam ( os que se tornaram líderes de si mesmos que venceram em meio as mais hostis circunstâncias e retaliações dessa mesma sociedade) na esperança de sua compaixão, e caberá a esses homens a escolha … No Uruguai os médicos estão se recusando a fazer o “aborto legal” por motivos de consciência. Muito bonito, no entanto agora é lei, e estes estão sujeitos as suas sanções. Agora a pergunta que já sabemos a resposta: Como isso se tornou lei? Como a sociedade “esclarecida” permitiu esse inferno?… Nossos direitos são essenciais, não podemos ceder as pressões do politicamente correto e sobretudo, devemos ter a plena consciência de que somos homens que buscam a excelência da vida. Força e honra.

  5. Leo Philalethes

    Texto foda, chorei de emoção!

  6. Humberto

    Se nem os homens lutam por seus direitos,alguem iria acreditar em uma mulher lutando por eles?? Tem que ser muito manginão. Keep your eyes open.

  7. André Luiz

    Pensei que era sobre um ser abismal de um blog famoso mas a história é outra.Esse artigo encaixa perfeiramente com aquele sobre o feminismo híbrido.

  8. Julio

    É assim que funciona… mulheres tem vantagens na seleção sexual, homens tem vantagens na autonomia.

  9. andre_desbravador

    essa tatica serve para manter manginas em seu devido lugar, o de provedor, escravinho emocional, e capitão salva puta, duvido muito um homem que acorda pra real cair nessas armadilhas, concerteza uma sociedade de manginas é mais interessante pra elas, essas estrategias são perigosas pois muito homem que esta acordando pra real pode ter uma recaida e volta a ser aquele manginão, ainda bem que temos a galera d a real brutalmente informada e blindada para contra atacar as artimanhas feminista.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: