«

»

dez 20 2012

Mães solteiras são uma ameaça às crianças

mãenegligentepor W. F. Price, do The-Spearhead.com

Outra história triste aconteceu na região onde moro. Uma menina indígena faleceu quando sua mãe a esqueceu junto com sua irmã sozinhas dentro de um carro estacionado, sem água, e aparentemente por um tempo considerável, já que nesta época do ano não é tão quente por aqui. Mesmo com 18 meses, provavelmente levaria um dia inteiro para uma menina morrer de desidratação/insolação dentro de um carro com uma temperatura não muito alta.

Uma menina de 18 meses morreu após ser encontrada dentro de um carro junto com sua irmã de 2 anos na Reserva Indígena de Tulalip, e a mãe da garota foi presa.

As meninas foram encontrada as 4:45 da tarde numa vaga de estacionamento na Marine Drive Northeast, disse o oficial dos bombeiros de Marysville.

A menina de 18 meses foi levada ao Centro Médico de Providence em Everett onde ela já chegou morta. Ela foi identificada pelo Departamento de Serviços Sociais e de Saúde como Chantel Craig.

A irmã de Chantel foi levada ao Hospital Infantil de Seattle para tratar uma desidratação mas não corre riscos.

A família da menina é integrante da tribo Tulalip, disse o representante da tribo Mel Sheldon, mas ele não identificou a garota sobrevivente ou a mãe delas. Sheldon disse que os pais das meninas eram separados e que o pai dela está no hospital com a filha sobrevivente.

Eu não consigo imaginar pelo o que o pai está passando agora. Tal tipo de coisa é o pesadelo de qualqer pai quando a mãe foge com seus filhos, e tais tragédias acontecem desta forma do que do contrário. Isto provavelmente acontece parcialmente porque as mães geralmente ganham a custódia, mas principalmente porque dois pais são melhores para cuidar de uma criança do que apenas um.

Eu já demonstrei (assim como tantos outros) que feministas tem problemas com a matemática, mas mas agora o assunto não é sobre quanto alguém pode produzir numa empresa, quem é mais propenso a cometer um adultério ou entrar em cursos avançados; agora é sobre a vida de pessoas.

Eu penso que tanto pais quanto mães são propensos de forma similar a serem negligentes com os filhos. É verdade que a mulher é mais propensa a abusar e a matar seus filhos do que o pai biológico – ou qualquer outra pessoa – mas isto provavelmente é resultado do imenso poder que elas tem sobre a vida de seus filhos na nossa sociedade. Quando uma situação é tão desbalanceada, as pessoas que detem tal poder – as mulheres – serão aquelas que serão representadas de forma desproporcional como praticantes de infanticídio, abuso infantil, negligência, etc. Entretanto, as feministas apoiam o aborto e o infanticído e nos dão motivos para nos preocupar, e sugere que a mulher de fato pode ser mais propensa a matar seus filhos do que os pais, mas até provar conclusivamente isto eu não posso dar certeza total nisto.

Entretanto, mesmo se os pais fossem 100% mais propensos a causar a morte de seus filhos através da negligência, as crianças mesmo assim ainda estariam bem mais seguras com um pai em suas vidas. Parece contra intuitivo, mas a verdade é que poucos matam matam seus filhos. O que significa que mesmo se um pai tiver o dobro de chances de esquecer seu filho dentro de um carro, se entupir de heroína e ficar desmaiado num canto o dia inteiro, deixando a criança morrer nesse meio tempo, as crianças mesmo assim ainda estariam mais seguras com um pai em suas vidas. Isto porque, mesmo se as mães tivessem metade das chances de fazerem isto, a grande maioria dos pais seriam mais responsáveis do que a mulher que fizesse isso, e provavelmente salvariam a criança mesmo se a mãe fosse uma drogada sem esperanças. Mesmo se ambos os pais fossem viciados as crianças mesmo assim ainda estariam mais seguras com os 2 pais, porque é difícil que os dois fiquem drogados o dia inteiro e esqueçam os filhos ao mesmo tempo.

É claro, aqui eu falo que ambos os pais ainda morassem juntos, mas isso vai mais além disto. Em caso de separação, mas quando o pai se faz presente e tendo acesso aos filhos, ele ainda pode protegê-los se ele nota que tem algo errado. Infelizmente, isto é aonde as cortes falham de forma cruel com as crianças. Eles além de se recusarem a forçar mais tempo dos pais com seus filhos da mesma forma que forçam os pais a darem dinheiro para as mães, eles também tratam o pai que demanda mais tempo com os filhos com suspeita. Isto acontece porque a narrativa feminista diz que a única razão que o pai quer mais tempo com seus filhos é porque ele quer controlá-los e exercer poder sobre eles. É isso aí, de acordo com as feministas os pais apenas querem ter os filhos por perto porque eles querem ficar mandando neles, como se seus filhos fossem pequenos escravos.

Isto é ridículo. Vez ou outra eu brinco com meus filhos dizendo que eles irão me preparar o jantar, mas tanto eu quanto eles sabemos muito bem que eu jamais deixaria eles chegarem perto de um fogão ainda. A única coisa que eu  mando eles fazer por enquanto é falar para eles guardarem seus brinquedos, e se for muito trabalhoso eu mesmo faço isso. Eu acho que ainda demorará anos para que eu espere que eles façam algo por mim – minha maior preocupação agora é ensiná-los a fazer as coisas para si mesmos.

A maioria dos pais e mães se importam e querem o bem dos seus filhos. E isto inclui a maioria dos pais separados. Assim sendo, é do melhor interesse das crianças terem ambos os pais envolvidos regularmente em suas vidas. Se um parente não pode cuidar, outro assume. Se as crianças estão realmente em uma situação perigosa com um dos pais, eles estarão bem melhor se o outro pai também tem acesso regular a eles. E as vezes, mesmo um pai ou mãe irresponsável pode ajudar de uma forma que o outro pai ou mãe não poderia ajudar (por exemplo, escutar as opiniões das crianças e deixarem eles mesmos tomarem suas decisões).

Se as cortes realmente se importassem com os “interesses das crianças”, eles levariam esta verdade fundamental a sério e imporiam a presunção de acesso igual às crianças. A não ser que um dos pais seja realmente problemático – como a mãe neste caso parecia ser – os filhos deveriam passar o mesmo tempo tanto com os pais quanto com suas mães. Infelizmente, a custódia para a mãe é a que reina em absoluto. O “melhor interesse das crianças” é uma piad asem graça quando as cortes ajudam e promovem a destruição familiar.

Eu fico pensado: como os pais de crianças como a pequena Chantal se sentem quando o juiz faz aqueles pronunciamentos pomposos sobre o “melhor interesse das crianças”? Provavelmente não muito contentes.

Eu recentemente li sobre como os exércitos aliados forçaram os civis alemães a verem os horrores dos campos de concentração no fim da Segunda Guerra Mundial. Talvez algum dia podemos permitir que as vítimas da lei de família feminista possa confrontar as pessoas que puseram tal lei em prática, pois assim eles também poderiam encarar a sua culpa. isto talvez seria um passo na direção certa.

fonte: http://www.the-spearhead.com/2012/10/10/single-motherhood-endangers-children/

3 comentários

  1. andre-desbravador

    heheheheh… canal do bufalo voltou metendo a real, como é bom acessar a net e ver que nos homens da real temos um espaço virtual, ao barão e toda cambada d a real um feliz natal e boas festas, se dirigir não bebam, s e beberem me chama…..

  2. (capa preta)

    voltou com tudo barão, salve confrade, eu imagino o ibnferno emocional para um menino, que e ter uma mãe feminista castradora, deus o livre !

  3. Don Corleone

    A propaganda feminista conseguiu colocar na cabeça da justiça que os homens são maus e as mulheres são boas. É preciso que aconteça uma tragédia para perceberem que a mãe não prestava. Na justiça atual, se uma mãe, por vingança, achar que o pai não deve ter a guarda compartilhada, ele não terá. A justiça diz amém a tudo que uma mulher falar. O que a justiça está permitindo que se faça é desumano. Milhões de homens desistem da luta porque a justiça não lhe dá o mínimo de chances, se resignam e aceitam passivos. É cruel um homem lutar pelos seus filhos com a mulher e todo o aparato da justiça que a protege-a indo contra. E o que me dizem daquelas mães que vão embora pra outro cidade? e os sentimentos do pai como ficam? ele é um robô que não tem sentimentos? Eu vejo a justiça dizer: “Não é justo deixar uma mãe longe de seu filho”, mas , o pai pode ficar né? Por essas e outras que eu não confio na justiça. São um bando de sanguessugas ganhando uma fortuna pra decidirem cruelmente contra os sentimentos dos homens

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: