«

»

out 08 2012

Navio de abortistas tem entrada negada em porto marroquino

Uma boa notícia vinda do Marrocos. Eu se fosse o governante de lá mandaria a Marinha mandar meus cumprimentos a eles em forma de barragem de artilharia hehehe

por W. F. Price, do The-Spearhead.com

Um navio holandês, que leva uma equipe de abortistas que se intitulam “Mulheres Sobre as Ondas”, teve sua entrada negada no porto marroquino de Smir. O navio tinha como objetivo pegar mulheres que desejavam abortar, levá-las até águas internacionais para ai sim abortarem seus filhos. A líder do grupo, Rebecca Gomperts, já navegou para diversos países promovendo o aborto. Até agora, a maioria dos países que elas atracavam eram católicos, como a Polônia e a Irlanda, mas pela primeira vez elas decidiram oferecer seus serviços em um país muçulmano.

Os marroquinos não estavam nada felizes com a chegada do navio, e protestaram de forma vigorosa. Gomperts, que desembarcou no Marrocos num barco menor, teve que ser escoltada de volta pela polícia quando manifestantes cercaram a marina em protesto. (NT: engraçado que quando fui checar a notícia em sites brasileiros, o número de manifestantes eram apenas 50. No site linkado nos informa que era por volta de 200. Estranho…)

Por volta de 200 manifestantes protestaram em Smir por trás dos portões fechados da marina. Os manifestantes, alguns em roupas conservadoras muçulmanas e lenços na cabeça, carregavam fotos de fetos abortados e gritavam “Terrorista!”  e “Assassina!” a Gomperts, que tentava distribuir panfletos em árabe e francês sobre o aborto.

“Estamos aqui porque não aceitamos esses valores, os valores do massacre,” disse a manifestante Abdessamad Zilali, 23 anos. “Não faz parte de nossa tradição matar nascituros.”

Quando os manifestantes tentaram se aproximar de Gomperts, a polícia os dispersou e ela foi escoltada para longe para garantir sua segurança.

Antes de tentar atracar no Marrocos, Gomperts alegava que os esforços marroquinos em impedir que o navio atracasse era “ilegal” por que isto impedia a “liberdade de expressão”. Suponho que de acordo com a lógica feminista o aborto agora é uma forma de se expressar…

Os manifestantes marroquinos diziam que o aborto é contra o Islã, mesmo que os muçulmanos tendem a ver o aborto de forma mais liberal que os cristãos, e muitos muçulmanos não o consideram proibido desde que o aborto seja feito até o terceiro trimestre de gravidez. O aborto é, evidentemente, previsto no Marrocos dependendo do caso. Mas sem o consentimento do cônjuge ele deve ser aprovado pelo médico-chefe da localidade. Entretanto, parece que clínicas privadas oferecem o serviço de forma regular sem muita interferência do governo.

Gomperts, com esta ação, está impondo de forma ofensiva ao povo marroquino um imperialismo feminista, querendo negar o direito deles decidirem por si como eles querem lidar com a questão do aborto. Imagine o que aconteceria se um navio de algum país muçulmano tentasse atracar num porto ocidental oferecendo aos homens a oportunidade de se declararem, perante testemunhas, que eles estavam se separando de suas esposas e imediatamente ganhando a custódia de seus filhos, fugindo com eles no navio (os homens ficam com a guarda dos filhos na lei islâmica). As feministas provavelmente demandariam que o navio fosse torpedeado pela marinha.

E outra coisa que eu gostaria de saber é o que Gomperts faz com os fetos mortos depois de realizar os abortos em águas internacionais. Ela os joga no mar? Ela guarda os tecidos e os vende para firmas de pesquisas médicas? É algo asquereso de se pensar, mas é algo que ela deveria responder. Outra pergunta que fica no ar é: quem financia suas navegações? Navios precisam de combustível, reparos, uma equipe para operá-lo, etc. Eu acredito que todos deveriam saber quem é que paga a conta para que esta mulher saia por aí abortando crianças.

fonte: http://www.the-spearhead.com/2012/10/04/abortion-ship-denied-entrance-to-moroccan-port/

Obs: um comentário do artigo original me chamou a atenção e gostaria de deixá-lo registrado aqui. Se alguém puder confirmar isso que ele fala, eu agradeço:

Faz algum tempo que o mesmo grupo foi ao Haiti depois daquele grande terremoto que os atingiu anos atrás. Alguns de vocês devem se lembrar que os centros de distribuição de comida tinham ordens para distribuírem os mantimentos apenas para as mulheres. As tropas da ONU usaram os homens haitianos para ajudarem a resgatar os sobreviventes nos escombros, e aí os negaram comida. Obviamente, depois de dias sem água limpa e comida, os homens famintos começaram a atacar os comboios e os centros de distribuição, desesperados por comida. As forças da ONU prenderam os atacantes e os encarceraram.

As mulheres grávidas eram literalmente obrigadas a abortarem. As mulheres eram separadas dos homens nos acampamentos. Os homens que estavam famintos poderiam atacar as mulheres que tinham sacos de arroz em seu poder. A fome pode levar qualquer um a cometer atos extremos para poder sobreviver.

Toda essa situação foi friamente planejada.

Os homens foram usados para resgatar os sobreviventes.

Então homens e mulheres foram separados.

Os suprimentos eram dados apenas para as mulheres que estavam localizadas em “zonas de segurança”.

As mulheres nestas zonas seguras eram quase obrigadas a abortarem.

Os homens famintos começaram a atacar os postos de distribuição.

Começaram a espalhar histórias entre as mulheres de “gangues de estupradores”.

As mulheres imploraram por proteção.

E por fim a ONU prendeu os homens.

[http://www.the-spearhead.com/2012/10/04/abortion-ship-denied-entrance-to-moroccan-port/#comment-169347]

5 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. sergiovisk

    A ONU quer diminuir a população humana de qualquer jeito e vai fazer isso queimando o filme dos homens pra depois justificar um controle de nascimento por genero com uma proporçao desigual de homens e mulheres (poucos homens pra muitas mulheres) por várias razoes.

    Dar comida só pras mulheres é um plano malignamente brilhante. Pois se os homens não reagirem eles morrem (bonus pra ONU) se eles reagirem eles vão lutar com as mulheres pela comida (outro bonus), entao a ONU poderá 1- dizer que homens são naturalmente malvados, opressores e violentos e 2- ter uma justificativa pras tropas matarem os HOMENS e reduzir seus números.

    Logo, como os homens são malvados e opressores eles devem ter sua populaçao “controlada”. Numa democracia onde a MAIORIA dos votos dá validaçao pro governante, basta se concentrar na manutençao do bem estar feminino, o que vai garantir o endossamento ao regime. E como os homens descontentes seriam pouco não conseguiriam números pra uma revolução. E pode apostar que os homens que eles querem são os cafajestes, sedutores egolatras, que não ligam pra poder e politica e que serão os reprodutores e acharam o maximo viver num mundo onde a unica coisa que precisam fazer e servir de garoto de programa comendo a mulherada toda.

    Pode ter certeza que as campanhas abortistas vão continuar num nível frenético, e estão até falando de “aborto de recem nascido”. Isso tudo pra justificar o infanticidio de bebes homens (lógico).

    http://opiniaoenoticia.com.br/vida/saude/dupla-de-filosofos-defende-aborto-de-recem-nascidos/

    Um matriarcado baseado apenas numa amoral busca pela “felicidade” e “bem estar” dos escolhidos que não foram abortados.

    1. andre-desbravador

      esse seu comentario me lenbrou a lei desarmamentista brasileira onde colocava a ficticia redução da violencia restrigindo a posse d e uma arma pelo cidadão comum. o resultado ja sabemos bandido armado ate os dentes com calibres exclusivos das forças armadas, e o homem de bem que deseja se proteger e proteger a sua propriedade tem que fazer uma verdadeira maratona burocratica para tentar, a aquisição de uma arma de fogo, ja sabemos q ue cidadão comum desarmado não traz medo para o estado em uma eventual revolta contra o sistema, ao contrario da suiça onde um cidadão comum pode ter em sua posse um fusil, ja pensou se a população s e revolta contra uma politica corrupta por la, ou os bandidos deixa o poder por bem ou debaixo de bala.

    2. Caio

      Os cafajestes são irresponsáveis como as mulheres! Agradar mulher é mais fácil e lucrativo, igual a criança, os poderosos assim se perpetuam no poder, vejam a qualidade da programação da tv aberta… a maioria é afeminada, enjoada, programas que saem mais baratos de serem produzidos, com isso as emissoras lucram mais produzindo pra elas, além de emburrece-las e entorpece-las mais do que já são. Já o homem é mais crítico, sempre foi, são mais críticos e prezam mais por qualidade de conteúdo, o que não agrada aos homens poderosos traidores e sedentos por dinheiro pois custa caro pra eles além de informá-los mais criando o risco de pôr em xeque o que os corruptos fazem, pois homem + informação, debaixo de Deus, é perigoso pra eles. Agora antes eram mais, ultimamente é que estão se tornando cada vez mais parecidos com elas em gostos e maneira de pensar, é o fim do mundo, Jesus está bem perto de voltar, e ele vai restaurar todas as coisas, acreditem.

  2. andre-desbravador

    é como eu sempre falo enquanto haver manginas pelo mundo e ocupando cargos d e poder , essa cupula é e sera o maior inimigo do proprio homem.
    eu sempre falo seja egoista se importe com vc mesmo quer segurança compre uma arma “sim meu caro uma arma não estou fazendo apologia a violencia mas nesse mundo cruel nimguem ta nem ai pra vc pois vc tem bolas e não uma vagina do zodiaco saiba que se uma ladrão entrar na sua c asa pra te roubar ele pode te matar na boa e a poliça não vai ta nem ai agora s e for uma mulé vixe ja viu né a o exercito d e manginas entrar em ação ,quer compahia fiel arrume um bom cachorro, ganhe seu dinheiro cuide da sua saude, pois o mundo é contra vc se por acaso a sociedade entrar em um caos devido a uma guerra ou uma catastrofe natural, pode ter certeza que a s mulé serão as primeiras a receber ajuda.
    como dizia Samuel colt criador do revolver “Deus fez homens fortes e outros fracos, mas eu tornei todos eles iguais.

  3. Mats

    “Os homens foram usados para resgatar os sobreviventes.
    Então homens e mulheres foram separados.
    Os suprimentos eram dados apenas para as mulheres que estavam localizadas em “zonas de segurança”.”

    Perverso patriarcado que oprime as mulheres. Será que o machismo nunca terá fim?!
    …….
    A ONU é uma das organizações mais malignas que há no mundo. Se os média não fossem controlados pelas mesmas pessoas que financiam a ONU, essas misandria seria um escândalo mundial.

    Incrível como o mundo esta onde é moralmente aceitável deixar um ser humano morrer à fome devido à sua composição genética.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: