ago 07 2012

Como saber se o filho é seu sem o DNA?

Aproveitando o artigo anterior sobre filhos ilegítimos, vos trago este artigo escrito pelo Gekko do Fórum do Búfalo (e mais alguns adendos escritos por outros usuários do fórum) que nos ensina algumas maneiras simples e baratinhas para você saber se aquele moleque é realmente seu filho ou não. Claro que estes métodos provavelmente não substituem o exame de DNA perante o juíz ou algum familiar mais turrão e são um pouco limitados, mas já servem para ativar o alerta e ser um indicativo seguro que o exame de DNA se faz necessário para você não ter que pagar por uma criança que não é sua! Mas sempre se lembre disto, se desconfia que o filho não é seu: FAÇA O DNA! Nunca se sabe se o Ricardão tem o tipo sanguíneo igual ao teu ou orelhas semelhantes, não é?Diante da inconveniência e do desgaste emocional gerado pela desconfiança e dos altos custos dos exames de DNA, vou ensinar aos senhores algumas formas de identificar se o filho é necessariamente de outro homem ou se pode ser seu. Caso o filho seja identificado por estes métodos como sendo de outro, pode ter certeza de ele é de outro. Caso contrário, somente o exame de DNA vai poder dizer se ele é ou não seu.

O primeiro método de que vou falar é o mais simples por não exigir exame algum. Basta apenas observar uma característica fenotípica básica em você, na mãe e na criança. Estou falando do lóbulo da orelha. Se o lóbulo da orelha da mãe e o seu forem colados, a criança deverá, necessariamente, nascer com o lóbulo da orelha colado. Isso ocorre porque o gene que determina que o lóbulo da orelha seja colado é um gene recessivo e só ocorre se estiver sozinho. Em conjunto com o gene que determina que o lóbulo da orelha seja solto, a criança necessariamente nascerá com o lóbulo da orelha solto. Trocando em miúdos, se ambos, você e a mãe da criança, tem o lóbulo da orelha colado, significa que nenhum de vocês tem o gene que determina que o lóbulo da orelha seja solto e que são incapazes de gerar crianças com essa característica. Se qualquer um de vocês tiver o lóbulo da orelha solto, esqueça esse método.

Exemplos de orelhas com lóbulos soltos e lóbulos colados.

O segundo método é o do tipo sanguíneo. Esse é um pouquinho mais complicado, mas segue a mesma linha de probabilidades, levando-se em conta os genes dominantes e recessivos que determinam a ocorrência de cada um dos grupos sanguíneos nos descendentes.

Antes de prosseguir e antes que venha algum geneticista, biólogo ou qualquer entendido do campo da genética dizendo que não levei em conta a possibilidade de as características serem advindas de heterozigotos ou homozigotos, gostaria de deixar claro que levei em conta, sempre que possível, a opção de um ou ambos serem heterozigotos, pois é assim que ocorrem as maiores probabilidades de diversificação. Além do mais, quando alguém tem quaisquer características geradas por genes dominantes, a única maneira viável de saber se aquele indivíduo carrega em seu DNA o gene recessivo junto com o dominante é analisando toda árvore genealógica do mesmo, algo totalmente inimaginável de se fazer. Portanto, fiquem avisados de que, nos casos dessas características, assumi que haja heterozigose e não homozigose.

Dito isto, gostaria de informar, para aqueles que não prestaram atenção nas aulas de Biologia no Ensino Médio ou que trataram de esquecer das mesmas por acharem que nunca seriam úteis, que os grupos sanguíneos são divididos de acordo com a hemoglobina. O tipo A carrega consigo a hemoglobina A e é determinado por um gene dominante. O tipo B contém a hemoglobina B e também é determinado por um gene dominante. O tipo AB contém os dois tipos de hemoglobina e também é dominante. Já o tipo O não contém hemoglobina e é sempre recessivo. Não vou ensinar aqui a realizar os cruzamentos e determinar as probabilidades. Em vez disso, serei mais conciso e colocarei uma tabelinha que será útil e poderá ser consultada em caso de dúvidas.

Combinação de tipos sanguíneos e tipos possíveis de serem gerados pelo casal:

A + A Podem gerar A ou O
A + B Podem gerar A, B, AB ou O (todos os tipos)
A + AB Podem gerar A, B ou AB
A + O Podem gerar A ou O
B + B Podem gerar B ou O
B + AB Podem gerar AB, A ou B
B + O Podem gerar B ou O
AB + AB Podem gerar A, B ou AB
AB + O Podem gerar A ou B
O + O Só podem gerar O

Se o seu grupo sanguíneo e o da mãe da criança formam qualquer uma das combinações acima (a ordem dos fatores não altera o produto) e a criança nascer com um grupo sanguíneo diferente dos listados como possíveis, pode ter certeza de que não é seu. Mas caso esteja com uma vontade inexplicável de gastar dinheiro ou precise do exame de DNA para provar judicialmente que o filho não é seu, vá em frente, mas vá sabendo do resultado.

Antes de finalizar, seria interessante responder uma pergunta que deve ficar na cabeça de muitos: “Se é provado que você não é o pai biológico por teste de DNA, você ainda é obrigado a pagar a pensão?”

E a resposta é sim, você é OBRIGADO a pagar!

Existe um pensamento jurídico do direito de família (ou uma aberração, como queiram) que está em franca expansão, chamado de “teoria tridimensional da parentalidade”.

Observem que a coisa já começa errada: não é mais “parentesco” e sim “parentalidade”, num sentido amplíssimo e “inclusivo”.

Justamente porque é ideal pra destruição da família tradicional e pro desenvolvimento do feminazismo/esquerdismo/marxismo, essa teoria está em franca expansão nos tribunais brasileiros.

Essa teoria tem a ousadia, por assim dizer, de prever a igualdade jurídica dos vínculos biológicos e dos vínculos “socioafetivos”.

Segundo essa corrente, um filho bastardo que foi criado pelo pai atencioso, com todo amor, a vida inteira, mas que depois de muito tempo descobre que o filho não é seu, NÃO QUER DIZER que acabou o vínculo familiar, o pátrio poder (que agora chama-se poder familiar), o dever de cuidado e de sustento, etc. Simplesmente porque criou-se um “vínculo afetivo” e isso é suficiente pro filho ser do cara e ponto final.

Basicamente, é a juridicização do antigo ditado “pai é quem cria”, com todas as implicações financeiras que um filho legítimo traria.

Por isso, meus caros, se existe algum tipo de desconfiança sobre a paternidade de seus talvez futuros filhos, simplesmente não se apeguem, não cuidem e nem cheguem muito perto da criança até que saia o resultado do DNA.

A terminologia “vínculo afetivo” é vaga e cabe interpretações diversas. Na dúvida, melhor não dar NENHUMA chance pro azar.

fontes: http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=1596&pid=20055#pid20055

http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=1596&pid=20085#pid20085

203 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Gente, to meio perdida, ja que nao tenho o nivel escolar sufieciente pra entender os termos de genetica, mas to lendo, comecei a ler sobre esse tema, a uns dias, ainda to em fase de apredizagem, mas queria que alguem me dissesse se é possivel eu tendo o+, ser filha de mae a+ e pai b-?

    1. Sim, é possivel… É meio difícil, mas é possivel

  2. existem casos muito raros como os de falso ‘O’ que podem comprometer os exames de sangue, portanto saibam que na duvida o melhor a se fazer é o dna

    • Tania Menezes em 12/14/2013 às 20:09
    • Responder

    o pai é O positivo e a mãe é O negativo,o filho pode ter o tipo sanguineo O negativo?

    1. pode mas a chance é de 25% pois não sabemos se se trata de de homozigotismo ou heterozigotismo

    • marcelo vasconcelos em 12/03/2013 às 18:52
    • Responder

    Caramba , eu estou morrendo de rir , vendo o desespero das vadias e vagabundas !
    hahahahahaha !!!
    viva a REAL !!!

  3. Por todo o cacarejo e ovos saindo por cloacas um atrás do outro que vi por aqui que percebo o quão sério e esclarecedor foi este texto.

    Parabéns, Barão, como sempre chutando bundas de feminazis hipócritas golpistas com maestria.

    Na verdade, exame de DNA tinha que ser OBRIGATÓRIO para todas as crianças recém nascidas. Além de evitar as famosas canalhices das mulheres de fazer um pai acreditar que está criando um filho que é dele ( e não é) solucionaria também o problema de troca de bebês nas maternidades.

    1. é uma boa ideia, mas o problema é o preço meu caro, porem o exame se sangue deveria ser obrigatorio (já que custa só 10 reais)

  4. Eu detesto esse site, mas como me mandaram esse texto e eu não pude deixar de rir pelas milhares de dúvidas das mulheres. Minhas filhas, o caso é seguinte, mulher casada, honesta não tem dúvidas da paternidade porque ela não andou com outros homens. Minha mãe nunca teve dúvidas. Eu não teria essas dúvidas, então não adianta encher o bufalo de perguntas se foram putas inconsequentes

    1. Graças ao bom deus que odeia.

      Se um(a) idiota como vc gostasse, eu estaria fazendo algo errado!

      Muito obrigado por me odiar. Estou no caminho certo.

  5. Mãe O positivo e Pai O positivo, o filho tem sangue A positivo. A mãe tem certeza que o filho é dele, sendo que na família dele existem pessoas com sangue A positivo (pai e irmã). Favor esclarecimentos!!!!!

    1. Pais A e O podem gerar filhos A ou O como se vc observar la na tabele esta bem especificado.

    2. Desculpe, não posso ajudar. Não tenho formação em piranhagem.

        • Conde de Monte Cristo em 12/01/2013 às 21:21
        • Responder

        Hahahahahaha…

        E segue o chororô das golpistas….

  6. Gostaria de saber Mãe A+ e o pai O – é compatível ou deverá tbm tomar a vacina?

    1. Deverá tomar vacina, a mae sendo rh positivo irá rejeitar, podendo o corpo rejeitar e causa aborto, ou a criança ter deformidades.

    2. Ola Pampam, No caso da mãe ser fator RH – e o pai RH + , a mãe terá que tomar a vacina. Na primeira gravidez não acontece nada com o bebe, mas na segunda se a mãe não tomou a vacina da primeira gravidez o bebe pode não chegar a nascer, ou se nascer ter um problema de hemoglobinopatia, e falecer em alguns meses. Não tem cura nem tratamento. Só a vacina como prevenção.

  7. minha mae tem o+ meu pai a+ eu nascir com a+ e agora depois de 13 anos meu pai pediu exame de dna minha mae tem a certeza pura que sou filha dele mas estou com chatiada com ele por desconfiar de minha mae mas me gerou uma duvida sou mesmo filha dele estão separados ha 1 ano ele me criou o tempo todo e agora vem com essa triste.. me responde urgente

    • o estressado em 11/17/2013 às 18:15
    • Responder

    incrível como esse post gerou “dúvidas” entre as mulheres, e com isso encheram de perguntas KKKK

  8. A+ mais A+ seria A- a tabela não mostra negativo e positivo

  9. Eu tenho lóbulo da orelha colado meu marido e meu filho tem lóbulo da orelha solto! Meu tipo sanguíneo é b o do meu marido é o e do meu filho é b ele pode ser o pai dele?

    1. Porque vc pergunta? Tá surpresa por seu marido ser pai do seu filho? facepalm

        • Conde de Monte Cristo em 12/01/2013 às 21:22
        • Responder

        Vai ver ela está tentando descobrir agora.

        Devem ter sido muitas “emoções” antes de ficar prenha…

      1. Onde já se viu, uma mulher honrada jamais teria a condições de perguntar uma coisa dessa. Foi na suruba que você perdeu o controle???vaca²

  10. é possivel a mãe ser A- o pai B+ e a criança ser O –

    1. Sim, A com B pode gerar todos os tipos Sanguineos.

        • Big Claudio em 03/09/2014 às 14:44
        • Responder

        Não pode! Ou dá A, ou dá B, ou dá AB. O, nunca!

        1. Se heterozigotos, é possível dar A

  11. o tipo sanguíneo do meu pai é O- e da minha mãe é O+ e o meu deu A+, isso ta certo?

    1. Não pode, investigue!

    • Adrianne Christina em 11/13/2013 às 9:55
    • Responder

    Me tira uma dúvida por favor…. é possivel o suposto Pai ter o sangue A+ e a mãe O+ e a filha ter o sangue B+?
    Aguardo resposta com urgência
    Agradecida
    Bjos

    1. Não, A com O só podem gerar filhos tipo A ou Tipo O.

  12. se minha filha é B+ e eu e o pai A+ significa qu ela não é filha dele?

    1. Quem abriu as pernas é quem deveria saber, ñ nós…

    2. A com A só pode gerar tipo A ou tipo O.

  13. eu sou o+ o meu filho a+ eu não sei o do pai dele pois tivemos um relacionamento por alguns meses depois que eu engravidei ele não aceitou mais quando o nosso filho nasceu ele registrou o bebê e não fez teste de dna faz 6 meses que o bebê nasceu e ele nunca me ajudou na gravides quando o menino nasceu ele comprou 2 pacote de fraldas, lenços, algodão, alcool, sabonete e pronto. mas não quer fazer teste e não diz o tipo do sangue dele ele more de medo que eu bote ele na justiça e o que devo fazer?

    • Clara Sebastianes de Araújo em 10/05/2013 às 17:23
    • Responder

    É possível uma mãe AB+ e um pai O+ gerarem um filho )+?
    É muito importante para mim saber com exatidão esta resposta.
    Obrigada

    1. o que significa )? Seria um “o” digitado errado? Bem se for saiba que não. A criança obrigatoriamente teria que nascer com tipo sanguíneo A ou B. Isso porque o O é recessivo ele pode ser representado por em par de genes “oo” por exemplo. Enquanto o tipo AB é representado como AB mesmo. Desse jeito ou a criança nasce Ao (tipo A) ou ela nasce Bo (tipo B). Quanto ao Rh, negativo ou positivo(- ou+), é perfeitamente possível um casal ++ ou +- ter uma criança – ou +, mas é impossível um casal — ter uma criança +.

      • eduardo madeira em 10/30/2013 às 20:23
      • Responder

      sim.dois negativos é k nao podem dar positivo.mas dois positivos geram positivo ou negativo.isto devesse ao facto do gene + ser dominante e o – recessivo.

    • geovane brito de sousa em 10/04/2013 às 17:14
    • Responder

    Eu tenho um filho de 5 anos registrado em meu nome. e a mãe dele resolveu me colocar na justiça pra pagar pensao alimenticia. mas eu tenho duvida que o menino é meu filho biologico. EU QUERIA SABER SE EU POSSO PEDIR O DNA

    1. PODE! Procure um advogado, e entre com pedido de exame de DNA na justiça. Se não fizer isso, corre o risco de ficar pagando pensão por 21 anos para um filho que outro homem fez. E se parar de pagar ainda vai preso.

    • lecilene cunha de souza em 10/03/2013 às 10:14
    • Responder

    sangue mãe O+ e pai O+ filho b+ pelo que entendi não é possível então algum dos tipos sanguíneo esta errado.

    1. Ou foi trocado no hospital! refaça o exame de tipagem sanguinea, depois corra atras porque não ta certo.

  14. Obs. Nem eu nem meu marido tem lóbulo da orelha colado e meu 3º filho te o lóbulo colada

    Me tirem essa duvida por favor ……….

    1. então vc e seu marido são heterozigotos, mais ou menos assim:
      B= gene de lóbulo da orelha solto
      b= gene de lóbulo da orelha colado.
      Bb ou BB= a pessoa nasce com o lóbulo da orelha solto (vc e seu marido são Bb)
      bb= a pessoa tem o lóbulo da orelha colado.( o filho de vcs)
      Assim dá para perceber porque um casal bb não pode ter o um filho Bb. O gene B simplesmente não está na equação. Mas no seu caso tá tudo certo…. 🙂

      • eduardo madeira em 10/30/2013 às 20:27
      • Responder

      possivel.o contrario é k nao.ou seja mae colado pai colado e filho solto.

  15. o grupo sanguineo pode determinar se o filho éou não seu filho biologico porem so pelo teste de dna

  16. gostaria de saber se é possível a mulher com a+ o homem com a+ a criança pode nascer com o-

    também gostaria de saber se meu lóbulo for descolado e do meu marido for colado
    como o lóbulo da criança tenque ser?

    1. é perfeitamente possível. Se um casal com tipo sanguíneo A tem um filho O, significa ambos são heterozigotos, ou seja, tem os genes Aa. O filho no caso nasce com os genes aa, um par de genes recessivos que são interpretados como sangue tipo O. No caso do Rh, tipo + ou -, é mesma coisa. Um casal ++ pode ter um filho + ou – . Mas um casal — não pode ter um filho +.

      • eduardo madeira em 10/30/2013 às 20:29
      • Responder

      sim

  17. mãe O+ e pai A+ podem ter filha B-

    1. NÃO PODE!!! Se nem vc nem o suposto pai tem tipo B, como a criança poderá ter?

  18. boa tarde !!! se eu e minha esposa tiver lóbulos colados. a criança tbm tem q nascer com os lóbulos colados ?

      • pedro peres em 09/12/2013 às 12:06
      • Responder

      se ambos forem colados obrigatoriamente a do seu filho deve ser colado!! isto é se vc for mesmo o pai!!

    • jessika emanuely bravo em 08/26/2013 às 11:28
    • Responder

    o com o so pode gerar o?

      • pedro peres em 09/12/2013 às 12:10
      • Responder

      sim pois tipo O e causado por um gene recessivo.. ou seja só será tipo O quem tiver um par desse gene entao pela logica se o pai tem um par rececivo e a mae um parrecessivo nao tem como o filho ter um gene dominante penas dois recessivos!!!
      abraço

      • Lucas Cardoso em 12/01/2013 às 20:52
      • Responder

      Não necessariamente, pode ser A + A se forem heterozigotos ou B+ B do mesmo jeito.

  19. Bom eu somente me relacionei com meu namordo e com mais ninguém eu engravidei e sou do tipo A+ e ele O- e nossa filha nasceu com o tipo B- essa tabela não ta errada não.

    1. Como sua filha pode nascer B se nem vc nem o seu namorado possuem o tipo B? Com o seu namorado sendo O (não tem tipo A e nem B) vc teria que ser pelo menos AB. Sinto muito, mas vc postou informação errada.

    • Ariane sousa em 08/19/2013 às 9:55
    • Responder

    bom dia !!!! tenho duvidas mais n tenho coragem de fazer teste de dna mais meu tipo sanguineo é A+ E O DO MEU FILHO TBM E O DO SUPOSTO PAI ACHO Q É O…. E ENTAO SERA Q E

    1. Isso q dá piranhar…

      1. Cheiro de vadiagem….

    2. É PQ VC É VAGABUNDA, TOMARA QUE ELE DESCUBRA

    • Poiwe STR em 08/13/2013 às 15:39
    • Responder

    Essa do vínculo afetivo é de ferrar mesmo heim? tá louco.

      • André N. Solyom em 12/03/2013 às 17:42
      • Responder

      Esse é um problema das tais “Ciências” jurídicas, pois o dia que as “jurídicas” forem “ciências”, qualquer bicheiros será tecnólogo.

  20. http://www.exame-paternidade-dna.com.br/

    Calculadora de paternidade sem o uso de testes ou exames de DNA

Carregar mais

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: