Como saber se o filho é seu sem o DNA?

Aproveitando o artigo anterior sobre filhos ilegítimos, vos trago este artigo escrito pelo Gekko do Fórum do Búfalo (e mais alguns adendos escritos por outros usuários do fórum) que nos ensina algumas maneiras simples e baratinhas para você saber se aquele moleque é realmente seu filho ou não. Claro que estes métodos provavelmente não substituem o exame de DNA perante o juíz ou algum familiar mais turrão e são um pouco limitados, mas já servem para ativar o alerta e ser um indicativo seguro que o exame de DNA se faz necessário para você não ter que pagar por uma criança que não é sua! Mas sempre se lembre disto, se desconfia que o filho não é seu: FAÇA O DNA! Nunca se sabe se o Ricardão tem o tipo sanguíneo igual ao teu ou orelhas semelhantes, não é?Diante da inconveniência e do desgaste emocional gerado pela desconfiança e dos altos custos dos exames de DNA, vou ensinar aos senhores algumas formas de identificar se o filho é necessariamente de outro homem ou se pode ser seu. Caso o filho seja identificado por estes métodos como sendo de outro, pode ter certeza de ele é de outro. Caso contrário, somente o exame de DNA vai poder dizer se ele é ou não seu.

O primeiro método de que vou falar é o mais simples por não exigir exame algum. Basta apenas observar uma característica fenotípica básica em você, na mãe e na criança. Estou falando do lóbulo da orelha. Se o lóbulo da orelha da mãe e o seu forem colados, a criança deverá, necessariamente, nascer com o lóbulo da orelha colado. Isso ocorre porque o gene que determina que o lóbulo da orelha seja colado é um gene recessivo e só ocorre se estiver sozinho. Em conjunto com o gene que determina que o lóbulo da orelha seja solto, a criança necessariamente nascerá com o lóbulo da orelha solto. Trocando em miúdos, se ambos, você e a mãe da criança, tem o lóbulo da orelha colado, significa que nenhum de vocês tem o gene que determina que o lóbulo da orelha seja solto e que são incapazes de gerar crianças com essa característica. Se qualquer um de vocês tiver o lóbulo da orelha solto, esqueça esse método.

Exemplos de orelhas com lóbulos soltos e lóbulos colados.

O segundo método é o do tipo sanguíneo. Esse é um pouquinho mais complicado, mas segue a mesma linha de probabilidades, levando-se em conta os genes dominantes e recessivos que determinam a ocorrência de cada um dos grupos sanguíneos nos descendentes.

Antes de prosseguir e antes que venha algum geneticista, biólogo ou qualquer entendido do campo da genética dizendo que não levei em conta a possibilidade de as características serem advindas de heterozigotos ou homozigotos, gostaria de deixar claro que levei em conta, sempre que possível, a opção de um ou ambos serem heterozigotos, pois é assim que ocorrem as maiores probabilidades de diversificação. Além do mais, quando alguém tem quaisquer características geradas por genes dominantes, a única maneira viável de saber se aquele indivíduo carrega em seu DNA o gene recessivo junto com o dominante é analisando toda árvore genealógica do mesmo, algo totalmente inimaginável de se fazer. Portanto, fiquem avisados de que, nos casos dessas características, assumi que haja heterozigose e não homozigose.

Dito isto, gostaria de informar, para aqueles que não prestaram atenção nas aulas de Biologia no Ensino Médio ou que trataram de esquecer das mesmas por acharem que nunca seriam úteis, que os grupos sanguíneos são divididos de acordo com a hemoglobina. O tipo A carrega consigo a hemoglobina A e é determinado por um gene dominante. O tipo B contém a hemoglobina B e também é determinado por um gene dominante. O tipo AB contém os dois tipos de hemoglobina e também é dominante. Já o tipo O não contém hemoglobina e é sempre recessivo. Não vou ensinar aqui a realizar os cruzamentos e determinar as probabilidades. Em vez disso, serei mais conciso e colocarei uma tabelinha que será útil e poderá ser consultada em caso de dúvidas.

Combinação de tipos sanguíneos e tipos possíveis de serem gerados pelo casal:

A + A Podem gerar A ou O
A + B Podem gerar A, B, AB ou O (todos os tipos)
A + AB Podem gerar A, B ou AB
A + O Podem gerar A ou O
B + B Podem gerar B ou O
B + AB Podem gerar AB, A ou B
B + O Podem gerar B ou O
AB + AB Podem gerar A, B ou AB
AB + O Podem gerar A ou B
O + O Só podem gerar O

Se o seu grupo sanguíneo e o da mãe da criança formam qualquer uma das combinações acima (a ordem dos fatores não altera o produto) e a criança nascer com um grupo sanguíneo diferente dos listados como possíveis, pode ter certeza de que não é seu. Mas caso esteja com uma vontade inexplicável de gastar dinheiro ou precise do exame de DNA para provar judicialmente que o filho não é seu, vá em frente, mas vá sabendo do resultado.

Antes de finalizar, seria interessante responder uma pergunta que deve ficar na cabeça de muitos: “Se é provado que você não é o pai biológico por teste de DNA, você ainda é obrigado a pagar a pensão?”

E a resposta é sim, você é OBRIGADO a pagar!

Existe um pensamento jurídico do direito de família (ou uma aberração, como queiram) que está em franca expansão, chamado de “teoria tridimensional da parentalidade”.

Observem que a coisa já começa errada: não é mais “parentesco” e sim “parentalidade”, num sentido amplíssimo e “inclusivo”.

Justamente porque é ideal pra destruição da família tradicional e pro desenvolvimento do feminazismo/esquerdismo/marxismo, essa teoria está em franca expansão nos tribunais brasileiros.

Essa teoria tem a ousadia, por assim dizer, de prever a igualdade jurídica dos vínculos biológicos e dos vínculos “socioafetivos”.

Segundo essa corrente, um filho bastardo que foi criado pelo pai atencioso, com todo amor, a vida inteira, mas que depois de muito tempo descobre que o filho não é seu, NÃO QUER DIZER que acabou o vínculo familiar, o pátrio poder (que agora chama-se poder familiar), o dever de cuidado e de sustento, etc. Simplesmente porque criou-se um “vínculo afetivo” e isso é suficiente pro filho ser do cara e ponto final.

Basicamente, é a juridicização do antigo ditado “pai é quem cria”, com todas as implicações financeiras que um filho legítimo traria.

Por isso, meus caros, se existe algum tipo de desconfiança sobre a paternidade de seus talvez futuros filhos, simplesmente não se apeguem, não cuidem e nem cheguem muito perto da criança até que saia o resultado do DNA.

A terminologia “vínculo afetivo” é vaga e cabe interpretações diversas. Na dúvida, melhor não dar NENHUMA chance pro azar.

fontes: http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=1596&pid=20055#pid20055

http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=1596&pid=20085#pid20085

204 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Mm14,

    Toda pessoa é geneticamente diferente da outra, exceto os gêmeos homozigóticos (idênticos).

    Se fizer o teste apenas do seu esposo e do suposto filho, só saberá se a criança é ou não é filho dele.

    1. Sapo,
      É como eu imaginava, porém essa criança já tem 7 anos e é registrada no nome do meu esposo. O quanto antes faremos este exame, mas dependendo do resultado, já será outra batalha.
      Obrigada!

  2. Meu esposo tem um filho é tem dúvidas se é dele, pois o irmão dele também teve um caso com a mãe do “filho” dele. Pode ser feito dna, apenas do meu esposo e da criança pra confirmar algo? Mas nossa dúvida é quanto ao fato de serem irmãos se o exame seria fidedigno!

  3. o meu sangue e o -,eo do meu filho tbm..eo do pai tbm..entao eu num preciso de duvidar nao nee? e filho dele

    1. Outra q saiu dando ou pulou a cerca rs

  4. ola.
    o pai do meu namorado é branco e a mãe dele negra ele nasceu negro eu sou branca dos dois pais brancos (descendente de alemão),qual a chance de um filho do sexo masculino ser negro?
    grata
    clarisha

      • Vasiliy Zaytsev em 09/22/2013 às 6:49
      • Responder

      0%, pois ele não será caucasiano tampouco negro, será pardo.

  5. minha filha nasceu com sangue o- como o meu,e o pai dela é AB+ ou B+,é possível?

    1. é sim thais o sangue dela pode ser -OB, é que no caso do O o segundo não é contado,meus dois pais são A e eu sou -O.E sim sou filha deles e tenho certeza AO com Ao tem 25%de chance de nascer O esse deve ser o seu caso bjs:)

  6. minha mae ‘e O+ o do meu pai eu nao seu mais eu e minha irma temos tipos sanguineos diferentes eu sou O+ e ela A+ podemos ser filhas do mesmo pai? e a alguam chance de O+ com B+ sair A+? socorro me ajudem

  7. Fiz exame e meu tipo sanguinio e O positivo, minha mae fez e o dela e AB positivo!pode isso????? nao sei o tipo de sangue do meu pai!!

    1. Só lamento fera
      Se teu pai for o ou a ou b.
      vc teria que ser a, b ou AB

      Faz o teste que vc não é filho do seu pai

      1. no caso da minha mãe né??ou de nehum……

    2. Mi, aconteceu quase a mesma coisa comigo. Minha mãe é O e eu sou AB. Tecnicamente isso é impossível. Mas meu professor de biologia na época me explicou que existe o “falso O”, que significa que a pessoa tem os genes A ou B, mas eles não dominam. É um caso raríssimo, mas acontece.

      1. esse é o emu caso também denise meus dois pais são + A e eu sou -O, fiz o Dna na juventude por crise de existência
        e sim sou filha deles ;D

    • marcielly ferreira rosa em 07/09/2013 às 21:05
    • Responder

    o tipo e O positivo o do meu primeiro filho e tambem e agora tive o segundo que tambem e isso significa que sao filhos do mesmo pai ?

  8. eu sou o+ e mae e a- os bebe tem que ser qual tipo de sangue

  9. Meu pai tem o tipo sanguineo A + e minha mãe tem O – o meu é AB + ,gostaria de saber se isso pode acontecer ou se sou so filha de meu pai com outra mulher? agradeço quem poder me responder!!!

      • Vasiliy Zaytsev em 07/10/2013 às 3:06
      • Responder

      A com O só pode gerar A ou O, não AB. Se o teu sangue é AB, sugiro investigar sua família. Você provavelmente é filha de outra mãe ou outro pai. Ou então reveja o sangue de seus pais, você pode ter uma informação errada.

  10. Se você tem tipo sanguíneo O, independente do pai da criança, você nunca poderia ter um filho AB.

  11. se o pai é O negativo a mãe e o filho for AB positivo. Isso pode

    1. Nao pode nao, pai O nunca tera filho AB

  12. meu tipo sanguíneo é O positivo, e do meu marido é A positivo, e nosso 4º filho é AB positivo, como pode…………………

    1. … pulando a cerca?

        • Vasiliy Zaytsev em 07/10/2013 às 3:01
        • Responder

        HAHAHAHAHA

    2. Impossivel isto

    3. ou pode ter sido trocado..no hospital isto é impossivel o nao gera AB

  13. ALGUEM PODE ME RESPONDER???????????
    MEU PAI É B NEGATIVO MINHA MAE É O POSITIVO QUE PODERIA GERAR???? TIPO QUAL PODE SER MEU TIPO SANGUINEO
    OBRIGADO

    1. B+, B-, O+, O-

  14. Minha namorada possui um lóbulo solto e outro aderido. Que coisa, não? rsrs

  15. Bom,tenho um primo com 15anos,a mãe dele já é falecida,pois,ele mora cm meus pais,o suposto pai antes do nascimento dele fez as contas junto a mãe e obvete a resposta de que era filho dele mesmo,hj meu primo tem 15anos,e o pai(suposto)pediu exame de DNA,e deu negativo,o mesmo disse que não ira tirar o nome do filho(q nao e mais filho)do papel!Gostaria de saber se um exame de DNa vem com 2 cópias,porque o suposto pai disse que nao veio,e se as assinaturas dos profissionais que cuidaram dos exames são assinads a punho ou podem vir como xexox???

  16. Meu irmão é negro e a mulher dele é branca mais o filho dele nasceu completamente galego parecendo um alemão.
    Vc saber me dizer se filhos de homens negros com mulheres brancas tem chance de nascerem brancos pois o gene negro é dominante e acho que seria mais certo o filho de um homem negro com uma mulher branca nascer negro também,eu acredito que meu irmão foi corno e não sabe disso pois o filho dele é muito branco pra ser filho de um homem negro sem contar que o moleque também tem um cabelo muito diferente tanto da mãe quanto do pai.

      • Observador em 06/10/2013 às 14:06
      • Responder

      Pode acontecer, um teste de DNA coloca fim na dúvida.

    1. Se o pai negro tem algum dos pais ou dos avós brancos, pode ocorrer do cruzamento com branco sair um filho bem mais branco que o pai. Se não for localizado este ancestral, nem qualquer tio aparentar ser mais claro, sugiro que faças um exame de DNA.

  17. Mas se o avo tiver a orelha solta e avo presa por parte de mae e pai mas os pais da crianca tem o lobulo colado,tem chance da crianca ter o lobulo solto por causa dos avos?!obg…preciso da resposta o mais rapido possivel

  18. Só uma questão estranha: eu tenho um lóbulo da orelha colado e outro solto. Como se explica isso?

    • Douglas Leal em 05/27/2013 às 9:57
    • Responder

    Sim. É possível que 2 pessoas com lóbulo solto gerem filhos de lóbulo colado. Assim como 2 pessoas de olhos escuros podem gerar filhos de olhos claros. Para isso, os 2 pais devem ter 1 gene dominante e 1 gene recessivo. Assim podem gerar filhos de lóbulo solto e a chance é de 25%.
    Isso ocorre porque, assim como explicado no texto, ter lóbulo solto é uma característica dominante, isso é, os 2 pais podem ter o gente recessivo. Seria assim:
    Genes Pai: Dd
    Genes Mãe: Dd
    Possíveis genes para os filhos (primeiro gene herdado pai, depois gene herdado da mãe:
    DD / Dd / dD / dd

    sendo que somente as pessoas que tem os genes dd apresentam o lóbulo colado.

    Agora, o que o texto explica, é que 2 pais com lóbulo colado (dd) só podem ter filhos de lóbulo colado, pois eles só tem o gente d para passar para o filho, logo o filho não poderá ter o gene D e nunca terá o lóbulo solto. Assim como pais de olhos claros só podem gerar filhos de olhos claros.

    • Paulo Geovani em 05/22/2013 às 15:48
    • Responder

    No caso desse exame de orelha. caso o pai e a mãe tenha a orelha descolada, poderá a filha nascer com o lóbulo da orelha colada? Isto seria possível? Qual é a probabilidade dele não ser o pai? Por gentileza responda o mais rápido possível. Obrigado abraços

    1. Sim, é possível.

  19. O problema é que vc diz o geral… mas e se a mãe for O+ e o bebe for O-, e não se tem conhecimento do sangue do pai…. necessariamente o bebe puxou o do pai, ou o bebe pode ter herdado o gen negativo da mãe????

    1. DNA tá aí pra isso, por isso q fala no artigo que esses métodos são apenas INDICATIVOS q pode ter algo errado, não métodos q dão certeza.

    • Danielle da Fonseca Santos em 05/01/2013 às 12:47
    • Responder

    Adooooorei a matéria muiito bom, valeu a pena ler. pode deixar alguma dúvida mais no caso do O+O impossível vim um A né, … só que é aquilo muiitos caras e eu conheço um que ama a mulher e quer registrar quer sair registrando tuudo agora aguenta filho, ninguém mandou ninguém obriigou se ele conhece a conduta a fama da mulher o ideal era pedir sim o exame de DNA mais prefere dar pensão do que gastar o dinheiro com um exame certo. No caso a mulher pra mim mulher que faz essas coisas não é mulher se não é do cara fala logo melhor do que passar vergonha diante da família do pai, mais se ela sabe que é o do cara e ele insistir em fazer o exame tem porque ela ficar com medo né !!!

  20. olha que tem muitos homens que ainda passam por isso sim,eu acho um absurdo uma mulher sair com varios ao mesmo tempo e depois apontar um que supostamente é o pai,pq elas fazem isso? qual o verdadeiro motivo alguem poderia me explicar? pq elas nao falam que é o pai verdadeiro e jogam pra um homem que deve ter saido uma vez e ja coloca a culpa nele?então se ela nao sabe o verdadeiro significa que tinha mais de um parceiro este filho é se chamado TIQUINHO ,DE UM DE OUTRO NÃO É? …

    1. Pq ela não vai ter nenhuma punição legal por fazer uma sacanagem dessas. Juiz nenhum no mundo vai processar uma mãezinha por estelionato (isso pra mim é estelionato)

      Imagina se um estelionatário ou um agiota pudesse fazer o q bem entender e a justiça no máximo só falasse para ele “parar com isso”? Ele ia passar a perna nos outros até não poder mais. A ocasião faz o ladrão.

      1. Ah, se fosse em um país islâmico…

  21. A mesma regra vale se por acaso o homem e a mulher tem lóbulos soltos e a criança nascer com eles grudados?

    1. não serve… é possível dois pais com lóbulos soltos terem um filho com lóbulo colado

    • Francine Amendola em 10/04/2012 às 21:03
    • Responder

    Não concordo que o cara tem que pagar pensão mesmo o filho não sendo dele, que absurdo, a mulher que deveria pagar uma pensão ao homem por te-lo engando , e ressarcir o mesmo…aff que leis ridiculas essas do Brasil, mas eu gostei do artigo,amanha irie reparr nas orelhas do eu primo pra ver se é igual ao do meui tio.rs

  22. Otima Materia… Se liga entao.. a criança tem quase um ano.. a mae tem lobulo preso eu tb.. mas a criança tem lobulo solto!.. quando nasceu era bem visivel identicar ser solto… mas agora sei nao!!.. (por foto) atraves da data do nascimento da criança achei um site americano ..tipo uma calculadora.. ele mostrou a possivel data em que a mulher estaria fertil.. e deu bem o dia em que sai com ela.. geneticamente sera possivel msm atraves do lobulo saber? .. pesquisei muito sobre homozigoto recessivo “aa” .. mas fica duvida.. pq se nao nem precisaria de DNA neh!!??..

  23. É simples,uma vez que você registrou a criança no seu nome e já vem cuidando dela há algum tempo e depois você descobre que não é o o pai verdadeiro VOCÊ CONTINUA SENDO O PAI,a mãe não é processada e a justiça pensa que agora você é o Pai sim,e a criança também o considera como tal,e fica tudo a mesma coisa….e se separar paga pensão sim,PARA A VADIA E PARA A CRIANÇA.

    Ou seja,peçam o exame de DNA ANTES DE REGISTRAR A CRIANÇA,porque depois fudeu!!!

    E deixem bem claro para suas parceiras isso,que só registrarão com o exame de DNA na mão,o máximo que acontece é você ser obrigado por um juiz a fazer um exame de DNA que comprove a paternidade,ou seja dá na mesma…

    Eu passei por um caso parecido,cai na burrada de comer a menina sem camisinha,acreditei no papinho de “tomo pílula”,e depois apareceu e disse que estava grávida de mim,mas eu sabia que ela tinha ficado com o ex dela um tempo atrás,quando demos um tempo e brigamos,desconfiei e disse que tudo bem “e que se o filho fosse meu eu registraria sem problemas,mas que meu nome só entraria na certidão depois de um exame de DNA”…..

    Resumindo,todo mundo me encheu o saco,o pai dela me ameaçou de morte,ela se fez de vítima e eu fiquei irredutível,ela teve um aborto espontâneo no 3º mês,o médico dizia que sua gravidez era de risco por “n” problemas.
    E hoje todo mundo me culpa por esse aborto…..mas tenho minhas dúvidas que talvez ela tenha provocado porque sabia que eu não era o pai mesmo,melhor o aborto e passar por vítima do que deixar nascer e passar por vagabunda……..mas essa é só uma idéia minha…achismo..

    1. Provavelmente caô dela.

      Deve ter tomado um citotec da vida, abortado e achou o “otário” perfeito pra jogar a culpa: vc.

      A culpa é inteiramente dela. Foda-se o q os parentes babões dela acham.

    2. Na dúvida, sempre negue a paternidade. Sempre.

  24. Artigo porrada na cara, bom demais.

    Se liguem paspalhos! Dica assim não se encontra em qualquer esquina.

  25. Essa justiça Brasileira é foda, quer dizer, o cara criou um filho que depois veio a descobrir que não é dele, é obrigado a pagar pensão porque a justiça decidiu que ele tem vinculo afetivo com a criança, será que esse papo do “vinculo afetivo” vai funcionar assim tão eficiente se esse pai vier a requerer a guarda exclusiva da criança?? ai quero ver o que o juiz espertão vai responder!!

Carregar mais

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: