«

»

ago
07

Como saber se o filho é seu sem o DNA?

Aproveitando o artigo anterior sobre filhos ilegítimos, vos trago este artigo escrito pelo Gekko do Fórum do Búfalo (e mais alguns adendos escritos por outros usuários do fórum) que nos ensina algumas maneiras simples e baratinhas para você saber se aquele moleque é realmente seu filho ou não. Claro que estes métodos provavelmente não substituem o exame de DNA perante o juíz ou algum familiar mais turrão e são um pouco limitados, mas já servem para ativar o alerta e ser um indicativo seguro que o exame de DNA se faz necessário para você não ter que pagar por uma criança que não é sua! Mas sempre se lembre disto, se desconfia que o filho não é seu: FAÇA O DNA! Nunca se sabe se o Ricardão tem o tipo sanguíneo igual ao teu ou orelhas semelhantes, não é?Diante da inconveniência e do desgaste emocional gerado pela desconfiança e dos altos custos dos exames de DNA, vou ensinar aos senhores algumas formas de identificar se o filho é necessariamente de outro homem ou se pode ser seu. Caso o filho seja identificado por estes métodos como sendo de outro, pode ter certeza de ele é de outro. Caso contrário, somente o exame de DNA vai poder dizer se ele é ou não seu.

O primeiro método de que vou falar é o mais simples por não exigir exame algum. Basta apenas observar uma característica fenotípica básica em você, na mãe e na criança. Estou falando do lóbulo da orelha. Se o lóbulo da orelha da mãe e o seu forem colados, a criança deverá, necessariamente, nascer com o lóbulo da orelha colado. Isso ocorre porque o gene que determina que o lóbulo da orelha seja colado é um gene recessivo e só ocorre se estiver sozinho. Em conjunto com o gene que determina que o lóbulo da orelha seja solto, a criança necessariamente nascerá com o lóbulo da orelha solto. Trocando em miúdos, se ambos, você e a mãe da criança, tem o lóbulo da orelha colado, significa que nenhum de vocês tem o gene que determina que o lóbulo da orelha seja solto e que são incapazes de gerar crianças com essa característica. Se qualquer um de vocês tiver o lóbulo da orelha solto, esqueça esse método.

Exemplos de orelhas com lóbulos soltos e lóbulos colados.

O segundo método é o do tipo sanguíneo. Esse é um pouquinho mais complicado, mas segue a mesma linha de probabilidades, levando-se em conta os genes dominantes e recessivos que determinam a ocorrência de cada um dos grupos sanguíneos nos descendentes.

Antes de prosseguir e antes que venha algum geneticista, biólogo ou qualquer entendido do campo da genética dizendo que não levei em conta a possibilidade de as características serem advindas de heterozigotos ou homozigotos, gostaria de deixar claro que levei em conta, sempre que possível, a opção de um ou ambos serem heterozigotos, pois é assim que ocorrem as maiores probabilidades de diversificação. Além do mais, quando alguém tem quaisquer características geradas por genes dominantes, a única maneira viável de saber se aquele indivíduo carrega em seu DNA o gene recessivo junto com o dominante é analisando toda árvore genealógica do mesmo, algo totalmente inimaginável de se fazer. Portanto, fiquem avisados de que, nos casos dessas características, assumi que haja heterozigose e não homozigose.

Dito isto, gostaria de informar, para aqueles que não prestaram atenção nas aulas de Biologia no Ensino Médio ou que trataram de esquecer das mesmas por acharem que nunca seriam úteis, que os grupos sanguíneos são divididos de acordo com a hemoglobina. O tipo A carrega consigo a hemoglobina A e é determinado por um gene dominante. O tipo B contém a hemoglobina B e também é determinado por um gene dominante. O tipo AB contém os dois tipos de hemoglobina e também é dominante. Já o tipo O não contém hemoglobina e é sempre recessivo. Não vou ensinar aqui a realizar os cruzamentos e determinar as probabilidades. Em vez disso, serei mais conciso e colocarei uma tabelinha que será útil e poderá ser consultada em caso de dúvidas.

Combinação de tipos sanguíneos e tipos possíveis de serem gerados pelo casal:

A + A Podem gerar A ou O
A + B Podem gerar A, B, AB ou O (todos os tipos)
A + AB Podem gerar A, B ou AB
A + O Podem gerar A ou O
B + B Podem gerar B ou O
B + AB Podem gerar AB, A ou B
B + O Podem gerar B ou O
AB + AB Podem gerar A, B ou AB
AB + O Podem gerar A ou B
O + O Só podem gerar O

Se o seu grupo sanguíneo e o da mãe da criança formam qualquer uma das combinações acima (a ordem dos fatores não altera o produto) e a criança nascer com um grupo sanguíneo diferente dos listados como possíveis, pode ter certeza de que não é seu. Mas caso esteja com uma vontade inexplicável de gastar dinheiro ou precise do exame de DNA para provar judicialmente que o filho não é seu, vá em frente, mas vá sabendo do resultado.

Antes de finalizar, seria interessante responder uma pergunta que deve ficar na cabeça de muitos: “Se é provado que você não é o pai biológico por teste de DNA, você ainda é obrigado a pagar a pensão?”

E a resposta é sim, você é OBRIGADO a pagar!

Existe um pensamento jurídico do direito de família (ou uma aberração, como queiram) que está em franca expansão, chamado de “teoria tridimensional da parentalidade”.

Observem que a coisa já começa errada: não é mais “parentesco” e sim “parentalidade”, num sentido amplíssimo e “inclusivo”.

Justamente porque é ideal pra destruição da família tradicional e pro desenvolvimento do feminazismo/esquerdismo/marxismo, essa teoria está em franca expansão nos tribunais brasileiros.

Essa teoria tem a ousadia, por assim dizer, de prever a igualdade jurídica dos vínculos biológicos e dos vínculos “socioafetivos”.

Segundo essa corrente, um filho bastardo que foi criado pelo pai atencioso, com todo amor, a vida inteira, mas que depois de muito tempo descobre que o filho não é seu, NÃO QUER DIZER que acabou o vínculo familiar, o pátrio poder (que agora chama-se poder familiar), o dever de cuidado e de sustento, etc. Simplesmente porque criou-se um “vínculo afetivo” e isso é suficiente pro filho ser do cara e ponto final.

Basicamente, é a juridicização do antigo ditado “pai é quem cria”, com todas as implicações financeiras que um filho legítimo traria.

Por isso, meus caros, se existe algum tipo de desconfiança sobre a paternidade de seus talvez futuros filhos, simplesmente não se apeguem, não cuidem e nem cheguem muito perto da criança até que saia o resultado do DNA.

A terminologia “vínculo afetivo” é vaga e cabe interpretações diversas. Na dúvida, melhor não dar NENHUMA chance pro azar.

fontes: http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=1596&pid=20055#pid20055

http://forum.bufalo.info/showthread.php?tid=1596&pid=20085#pid20085

166 comentários

  1. Juju disse:

    Gente me ajude Minha ultima data de mestruação foi dia 28 pra 29 de junho ,
    dias seguinte tive relação com meu ex namorado , dia 8 terminei com ele,No dia 13 fiquei com meu namorado e ele gozo muito dentro 3 dias seguinte dia 19 fui pra festa da prima dele relacionei de novo nois fez amor das 9 da noite ate 5 da manha sem parar sera qe o filho e dele ou do ex ???

    1. Barão Kageyama disse:

      O filho é das estrelas…

      1. Juju disse:

        kkkkkkkkkk sera qe e das estrelas rsrs responde ai ?

  2. gabrielly disse:

    bom tive relaçao pouco tempo so que acabei ejngravidando , sei quem e o pai so que ele fala que nao e ,, e que fazer exame , nao tenho todas as condiçoes ,, mais ai nao ganhei o bebe mais ele qe o exame antes de nasce , bom estudei muito sobre isso e fazer d.n.a antes de nasce a criança corre mais risco , bom o que faço pra prova que ele e o pai

  3. daany disse:

    e posivel a criança ter O- ,e os pais O+?

  4. Antonio disse:

    Se a criança já estiver registrada no nome do cara, nem façam DNA porque registro é ato voluntário e irretratável somente possível de ser revisto pelo próprio interessado se esse for o seu interesse. Vi um caso em que herdeiros, brigando por herança, tiveram a legitimidade reconhecida, contudo, de pouco efeito porque a paternidade socioafetiva tem igual valor a biológica para a Justiça.

    Em síntese, se a realização do DNA exige que o filho esteja registrado no nome do pai, realizar o exame genético somente fomentará discussões. O certo é fazer antes do registro, sendo interesse da mãe e da criança que esta questão seja esclarecida.

    No caso há o processo de investigação, mas se a mãe não concorda mais confusão pela frente. Pode que o juiz determine a retirada da criança e a realização do exame, somente do bebe, o chamado DUO, mas pensem nos transtorno e trauma que pode advir disso.

    Olha criticaram acontecimentos é fácil, como se vê aqui, mas ninguém de nada está livre. O melhor ante determinado fato é administrar da melhor forma possível. A criança não tem culpa. E não pode arcar com a irresponsabilidade dos pais.

    Quem quiser acrescentar ou corrigir algo, tudo é bem vinda para qualidade da informação.

  5. tayne disse:

    o meu marido é A+ e a mãe do menino é O + o menino é O – traduzindo o sangue do menino não é do pai nem da mãe.

  6. Daniel Arzua disse:

    Utilidade publica

  7. Dorival Duarte disse:

    Eu quero reclamar da clinica de reproduçao humana Huntington que fez um tratamento de fertilizaçao sem a autorizaçao consentimento do marido,uma migo meu,e hoje eles tem uma filha e vivem pior do que antes,nunca viveram bem,e isso só piorou tudo.E agora com essa canalhice toda desse famigerado “dr. Roger” que estuprou tantas mulheres e fez manipulaçao genetica como fica?Será que só la houve isso,deveria o CFM embora corporativo,ou Ministerio Publico ou quem de direito obrigar que fosse feito exame de DNA nos pais pois como fica essa duvida se a pessoa é realmente o pai e ou a mãe dessas crianças?Absurdo total!

  8. gyovanna silva disse:

    me ajuda quero realmente saber se sou filhas dos meu pais sem dna sei que sou uma criança ainda só tenho 12 anos ms quero saber verdade pq se eles n for n posso continua a vida toda achndo que tenho uns pais de sangue e de verdade sendo que n pode ser e se eles n for quero saber dos meus pais biologicos me ajuda?

    1. Barão Kageyama disse:

      Só com DNA, filha.

    2. Sapoo disse:

      O teste do sangue não diz se você é filha dos seus pais, mas dependendo do resultado pode dizer se você NÂO é filha deles.

      Qual o sangue dos seus pais? qual o seu sangue?

  9. Virgílio disse:

    Vejam aí:

    http://entretenimento.br.msn.com/famosos/giro-famosidades-885#image=20

    1. Menedu disse:

      Depois da canalhice do “dr roger” as famigeradas clinicas de reproduçao humana nao deveriam ser obrigadas a fazerem DNA para ver se os pais sao eles mesmos?Sera que so ele fez manipulaçao genetica?

  10. Sarah Cristiana disse:

    gostaria que vocês me desse uma resposta se esta criança é ou não parecida com este rapaz por que tive relação somente com ele e ele jura que a menina não dele por isso eu gostaria de ter opinião de outra pessoas

  11. claudia disse:

    olá ,tive um relacionamento com um cara em março de 2013 , minha menstruação veio dia 18 de março tive relação com ele dia 31, so que descobri que ele era casado, entao não quis mais saber dele ,conheci um cara dia 3 de abril e tive relação com ele dia 5 de abril , gostaria de saber quem possivelmente eh o pai ,pois meu bebe nasceu dia 31 de dezembro , hj com seis meses , so ta registrado no meu nome.

    1. Barão Kageyama disse:

      E ainda acham q é exagero qdo falamos q boa parte da mulherada de hj não vale a bosta q caga.

      Dá pra um casado e pra outro no pelo e no fim não sabe quem é o pai.

      Patético.

      1. claudia disse:

        olha eu não sabia que ele era casado pois quando soube não quis nada com ele , e se vc for homem sabe que sua raça e mentirosa demais ne , otario

        1. Barão Kageyama disse:

          Ahan, sei…

          Sempre esse papo “não sabia que era casado” hahahahahaha

          1. psergio35 disse:

            pobrezinha, ela é inocente barao…

            não sei nem pq registrou o filho no nome dela, pq ela é vítima desses 2 crápulas que a usaram e sumiram… Ela não tem participação nenhuma no ato.

    2. vanessa disse:

      Oi pelas minhas contas Claudia o pai do seu bb foi o do mês de março

      1. claudia disse:

        obrigado vanessa , também acho que sim , só que não quero fazer dna por medo de atrapalhar a vida dele , a familia dele não tem nada haver , vc conhece algum metodo de privacidade para pedir dna e sigiloso e pensão .

  12. angelica disse:

    como posso ver se uma criança é filha do meu marido,sem Dna?me ajudem por favor…

    1. Barão Kageyama disse:

      Parar de dar pra outros caras seria o método 100% seguro, sabia?

  13. jz disse:

    minha mestruação veio 26/8 mantive relação no dia 7/9 com cara e no dia 11/7 para 12/7 tive outra relação qual dos dois é o pai.

    1. Barão Kageyama disse:

      Vagabunda.

      1. jorge carvalhão disse:

        VC DEVE SER GAROTA DE PROGRAMA, VAI FUDER ASSIM LA EM CASA…

        1. nucci Jr disse:

          os dois!

          1. Luiz Gonzaga Gonzaga disse:

            O tiquinho, um tiquinho de cada um kkkkkkkkkkkkkkkkk

    2. jorge carvalhão disse:

      vc não é uma vagabunda não vc trabalha muito…vai trepa assim la em casa…eu te garanto o filho é seu…e dos três caras que vc deu…vai em frente processe todo mundo…

  14. Dadéckson Chitila Aspirante disse:

    Quando se diz do DNA, é possível ser feito na Auxência da encarregada?

  15. bruna disse:

    ola, minha ultima menstruação foi no dia 20/09/2013 tive relacao com meu marido dia 27 28 e 29 de setembro, e no dia 4 e 6 de outubro com outra pessoa, quem sera o pai da minha filha? ja estou com 32 semanas. estou desesperada…

    1. Barão Kageyama disse:

      Mas é uma vagabunda.

    2. Fafa disse:

      Bruna, olha infelizmente e provavelmente o filho não é do seu marido, pois a ovulação ocorre por volta do 14º dia do ciclo, se vc ficou mestruada dia 20 de setembro sua ovulação ocorreu depois de 14 dias mais ou menos, isso dá justamente no dia 4 de outubro!

      1. Barão Kageyama disse:

        Resumindo, mas é uma vagabunda…

  16. juliana disse:

    Tirando duvidas

  17. felipe disse:

    sim sim é possivel pois o cruzamento genetico pode gerar erros durante a formação dos globulos brancos…

  18. nanda disse:

    minha mestruação veio 31 de agosto e mantive relação com ex dia 07/09 …e com meu namorado dia 13 /09…gostaria de saber de qual dos dois eu engravidei…meu bb nasceu 28²/05….o pai é o ex ou namorado atual….

    1. Barão Kageyama disse:

      Mas q filha da puta…

      1. Sergio Silveira disse:

        Lavou tá novo! ahsuhsauhsausahu kkkkkk

    2. Alguém disse:

      O pai da criança pode ser provavelmente o seu namorado :)

    3. Darlene A Lopes disse:

      Provavelmente é do seu atual namorado,pq a ovulação segundo os médicos ocorre por volta do 14 dias depois da menstruação

  19. fran disse:

    é possível pai a+ mae a + o filho nascer o -

    1. KELLY disse:

      Pela tabela colocada acima A + A = A ou O, então ta certinho.

  20. jorge disse:

    boa noite, eu gostaria de saber como faço para dar entrada no dna sem a mãe querer??? ela não quer me ver nem pintado pois eu quero fazer o dna e ela não quer!!! como faço para entrar com uma ação e pedir o dna e o que preciso para isso?

    1. Luciana Oliveira disse:

      da entrada na vara de familia. o juiz vai obrigar ela a fazer o exame . ou logo se ela negar vai concluir que vc e mesmo o pai.

      1. Ramapithecus disse:

        O laboratório faz o exame sem precisar da mãe se a criança estiver registrada tendo vc como pai. Então basta o pai ‘oficial’ e a criança. Não precisa autorização da mãe.
        Mas se ela estiver registrada de outra forma, ai só na vara de família.
        Mas antes faça estes testes explicados. Tem uma calculadora que faz isto automático e com a variável da cor dos olhos: http://www.exame-paternidade-dna.com.br/

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: