«

»

jul 27 2012

O hamster da racionalização é imortal

por The Private Man

A blogosfera masculina contém muitos, mas muitos textos sobre o hamster da racionalização feminino porque ele é um modo efetivo e engraçado de se explicar como uma mulher pensa. Ocasionalmente é necessário reeducar os leitores e detalhar como o hamster da racionalização opera.

O hamster da racionalização é uma analogia para o processo mental usado pela mulher para transformar um comportamento ou decisões estúpidas em algo aceitável para ela e seus conhecidos. Quando uma mulher faz uma decisão ruim, o hamster começa a rodar em sua rodinha (o pensamento da mulher) e tenta criar alguma razão aceitável para sua decisão ruim. Quanto mais maluca a decisão, mais rápido o hamster tem que girar para poder racionalizar de forma efetiva tal loucura.

Quando o hamster racionaliza efetivamente, uma mulher pode se divorciar (sim, eu queria usar este verbo) das consequências de suas decisões ou comportamentos estúpidos. Aqui vai alguns exemplos:

Decisão ruim:

“Eu tou indo pra balada beber todas!”

Resultados de tal decisão:

Acaba transando bêbada e de forma ruim com um desconhecido.

Resultado do processamento do hamster:

“Eu estava bêbada e ele se aproveitou disto e me estuprou! Talvez ele até aplicou o ‘boa noite cinderela’ em mim!

Resultado final:

Não foi minha culpa!

Decisão ruim:

“Eu mereço somente os caras mais atraentes e bem sucedidos, não importando o fato que eu não tenho muito a oferecer em termos de relacionamento.”

Resultados de tal decisão:

Não acha homem algum que aceita algo sério com ela e somente tem relacionamentos casuais.

Resultado do processamento do hamster:

“Não existem bons homens.” ou “Todos os homens não prestam”

Resultado final:

“Não foi minha culpa!”

Decisão ruim:

 “Esse cara tem pegada, então vou ignorar o fato que ele é um cafajeste assumido e vou ficar com ele!”

Resultados de tal decisão:

 O sexo é muito bom por um tempinho, mas o cara parte pra próxima e a descarta.

Resultado do processamento do hamster:

 “Todos os homens são cafajestes.”

Resultado final:

“Não foi minha culpa!”

Decisão ruim:

 “Eu quero ter um filho, mas não tenho um homem.”

Resultados de tal decisão:

 Vira mãe solteira e acaba perdendo boas chances de emprego por causa da falta de tempo.

Resultado do processamento do hamster:

 “Sou uma mulher forte e independente me realizando, mas não há nenhuma empresa que entenda meus objetivos de vida.”

Resultado final:

 “Não foi minha culpa!”

Notem como o resultado final é sempre o mesmo.

A vasta maioria das mulheres simplesmente não entendem o conceito do hamster da racionalização. Isto faz com que este hamster seja imortal. Claro, ele pode ser contido, mas sempre estará vivo. O conhecimento do hamster é passado para as novas gerações através de mensagens como “você pode ter tudo que você quiser” ou “você é muito especial”. O hamster se tornou parte integral da nossa estrutura social.

Há uma expectativa que mulheres não podem ser culpadas por suas decisões e comportamentos. Mark Rudov chama isto o 11º mandamento – “Tu não criticará as mulheres.” Isto significa que nosso folclore coletivo “liberou” as mulheres para agirem da pior forma possível sem consequência alguma por isto. E isto será assim por gerações e gerações.

fonte: http://theprivateman.wordpress.com/2011/12/12/the-rationalization-hamster-is-now-immortal/

11 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Igor Muniz

    É a mania feminista de fugir da responsabilidade. Criamos uma geração de mimadas deslumbradas.

    1. João Gabriel

      Eu só mudaria “feminista” por “feminina” pois todas as mulheres são assim

  2. Luan

    Muito bom o/

  3. sergio

    “O hamster se tornou parte integral da nossa estrutura social.” lol

    Já havia notado algo semelhante ( uma tendencia absurda de vitimismo e coitadismo) mas a analogia do hamster na rodinha é sensacional!

    Isso se dá em virtude do fato que o aspecto emocional é predominante na mulher e o racional é secundário. Ela SENTE primeiro e racionaliza em cima disso.

    Desse modo o conceito de “certo” é aquilo que a faz “se sentir bem” (ou se sentir menos pior). Elas partem das CONCLUSÕES EMOCIONAIS e criam todA uma teoria que pra explicar isso. Por isso que as mulheres “ignoram” os argumentos logjco racionais em um DR. Elas relativizam a razao se “se sentirem bem”. Por isso mudam de ideia sobre as coisas tao rapido, pois o entendimento antigo “já não a faz se sentir tão bem”.

    Como o sentimento de “culpa” é o grande tabu feminino ele é quase sempre o objeto da racionalizacao.

    1. Tony Stark

      Comentário impecável e real, racionaliza sobre o que “sente”, pronto, o estrago ta feito pois a base do julgamento já está comprometida.

      Tony.

  4. Alagacone

    Um dos melhores posts do site (2)!
    Seria legal um post falando apenas sobre o 11º mandamento:“Tu não criticará as mulheres.”

    Uma vez desobedeci o “mandamento” com uma conhecida do meu do meu grupo, para me defender de uma falsa acusação feita pela mesma, e agora sou marginalizado pelos outros integrantes(homens inclusive) do grupo.
    Não ofendi, tentei explicar com todo respeito, mas ainda assim tive que me retratar para a situação não ficar pior, pois havia várias pessoas gritando para defende-la e ao mesmo tempo me atacando( mulheres e cavaleiro brancos).
    (ironic mode on)Graças ao feminismo, percebi que todas mulheres são perfeitas e não precisam melhorar em nada. Homens erram, mulheres não.Obrigado feminismo! (ironic mode off)

  5. Troglodita

    muito bom o artigo !

  6. andre- desbravador

    ae galera vamos salvar mães solteiras, putas rodadas restos de cafas, temos que dar um lar pra elas e ser os provedores delas , afinal não é culpa delas

  7. Perseu

    Resultado final:

    ”Não foi minha culpa! A culpa é do(s) homem(s)”.

    * * *

  8. JV

    Um dos melhores posts do site. Parabéns !

  9. Cafa19

    Gostei muito do artigo… Nunca tinha ouvido falar do Hamster da Racionalização. Achei muito interessante a comparação do pensamento da mulher com o hamster, facilitou muito a compreensão do texto!

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: