jul 27 2012

O hamster da racionalização é imortal

por The Private Man

A blogosfera masculina contém muitos, mas muitos textos sobre o hamster da racionalização feminino porque ele é um modo efetivo e engraçado de se explicar como uma mulher pensa. Ocasionalmente é necessário reeducar os leitores e detalhar como o hamster da racionalização opera.

O hamster da racionalização é uma analogia para o processo mental usado pela mulher para transformar um comportamento ou decisões estúpidas em algo aceitável para ela e seus conhecidos. Quando uma mulher faz uma decisão ruim, o hamster começa a rodar em sua rodinha (o pensamento da mulher) e tenta criar alguma razão aceitável para sua decisão ruim. Quanto mais maluca a decisão, mais rápido o hamster tem que girar para poder racionalizar de forma efetiva tal loucura.

Quando o hamster racionaliza efetivamente, uma mulher pode se divorciar (sim, eu queria usar este verbo) das consequências de suas decisões ou comportamentos estúpidos. Aqui vai alguns exemplos:

Decisão ruim:

“Eu tou indo pra balada beber todas!”

Resultados de tal decisão:

Acaba transando bêbada e de forma ruim com um desconhecido.

Resultado do processamento do hamster:

“Eu estava bêbada e ele se aproveitou disto e me estuprou! Talvez ele até aplicou o ‘boa noite cinderela’ em mim!

Resultado final:

Não foi minha culpa!

Decisão ruim:

“Eu mereço somente os caras mais atraentes e bem sucedidos, não importando o fato que eu não tenho muito a oferecer em termos de relacionamento.”

Resultados de tal decisão:

Não acha homem algum que aceita algo sério com ela e somente tem relacionamentos casuais.

Resultado do processamento do hamster:

“Não existem bons homens.” ou “Todos os homens não prestam”

Resultado final:

“Não foi minha culpa!”

Decisão ruim:

 “Esse cara tem pegada, então vou ignorar o fato que ele é um cafajeste assumido e vou ficar com ele!”

Resultados de tal decisão:

 O sexo é muito bom por um tempinho, mas o cara parte pra próxima e a descarta.

Resultado do processamento do hamster:

 “Todos os homens são cafajestes.”

Resultado final:

“Não foi minha culpa!”

Decisão ruim:

 “Eu quero ter um filho, mas não tenho um homem.”

Resultados de tal decisão:

 Vira mãe solteira e acaba perdendo boas chances de emprego por causa da falta de tempo.

Resultado do processamento do hamster:

 “Sou uma mulher forte e independente me realizando, mas não há nenhuma empresa que entenda meus objetivos de vida.”

Resultado final:

 “Não foi minha culpa!”

Notem como o resultado final é sempre o mesmo.

A vasta maioria das mulheres simplesmente não entendem o conceito do hamster da racionalização. Isto faz com que este hamster seja imortal. Claro, ele pode ser contido, mas sempre estará vivo. O conhecimento do hamster é passado para as novas gerações através de mensagens como “você pode ter tudo que você quiser” ou “você é muito especial”. O hamster se tornou parte integral da nossa estrutura social.

Há uma expectativa que mulheres não podem ser culpadas por suas decisões e comportamentos. Mark Rudov chama isto o 11º mandamento – “Tu não criticará as mulheres.” Isto significa que nosso folclore coletivo “liberou” as mulheres para agirem da pior forma possível sem consequência alguma por isto. E isto será assim por gerações e gerações.

fonte: http://theprivateman.wordpress.com/2011/12/12/the-rationalization-hamster-is-now-immortal/

11 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. É a mania feminista de fugir da responsabilidade. Criamos uma geração de mimadas deslumbradas.

      • João Gabriel em 04/14/2015 às 19:33
      • Responder

      Eu só mudaria “feminista” por “feminina” pois todas as mulheres são assim

  2. Muito bom o/

  3. “O hamster se tornou parte integral da nossa estrutura social.” lol

    Já havia notado algo semelhante ( uma tendencia absurda de vitimismo e coitadismo) mas a analogia do hamster na rodinha é sensacional!

    Isso se dá em virtude do fato que o aspecto emocional é predominante na mulher e o racional é secundário. Ela SENTE primeiro e racionaliza em cima disso.

    Desse modo o conceito de “certo” é aquilo que a faz “se sentir bem” (ou se sentir menos pior). Elas partem das CONCLUSÕES EMOCIONAIS e criam todA uma teoria que pra explicar isso. Por isso que as mulheres “ignoram” os argumentos logjco racionais em um DR. Elas relativizam a razao se “se sentirem bem”. Por isso mudam de ideia sobre as coisas tao rapido, pois o entendimento antigo “já não a faz se sentir tão bem”.

    Como o sentimento de “culpa” é o grande tabu feminino ele é quase sempre o objeto da racionalizacao.

      • Tony Stark em 10/06/2013 às 10:43
      • Responder

      Comentário impecável e real, racionaliza sobre o que “sente”, pronto, o estrago ta feito pois a base do julgamento já está comprometida.

      Tony.

    • Alagacone em 07/27/2012 às 19:55
    • Responder

    Um dos melhores posts do site (2)!
    Seria legal um post falando apenas sobre o 11º mandamento:“Tu não criticará as mulheres.”

    Uma vez desobedeci o “mandamento” com uma conhecida do meu do meu grupo, para me defender de uma falsa acusação feita pela mesma, e agora sou marginalizado pelos outros integrantes(homens inclusive) do grupo.
    Não ofendi, tentei explicar com todo respeito, mas ainda assim tive que me retratar para a situação não ficar pior, pois havia várias pessoas gritando para defende-la e ao mesmo tempo me atacando( mulheres e cavaleiro brancos).
    (ironic mode on)Graças ao feminismo, percebi que todas mulheres são perfeitas e não precisam melhorar em nada. Homens erram, mulheres não.Obrigado feminismo! (ironic mode off)

    • Troglodita em 07/27/2012 às 14:10
    • Responder

    muito bom o artigo !

    • andre- desbravador em 07/27/2012 às 11:20
    • Responder

    ae galera vamos salvar mães solteiras, putas rodadas restos de cafas, temos que dar um lar pra elas e ser os provedores delas , afinal não é culpa delas

  4. Resultado final:

    ”Não foi minha culpa! A culpa é do(s) homem(s)”.

    * * *

  5. Um dos melhores posts do site. Parabéns !

  6. Gostei muito do artigo… Nunca tinha ouvido falar do Hamster da Racionalização. Achei muito interessante a comparação do pensamento da mulher com o hamster, facilitou muito a compreensão do texto!

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: