«

»

jul 12 2012

Karl Marx e a diferença salarial entre os sexos

por Carey Roberts

Em 1875, Karl Marx criou sua famosa frase: “De cada um, conforme suas habilidades, para cara um, de acordo com suas necessidades.” Marx estava dizendo que os trabalhadores deveriam ganhar o mesmo, não importando o quanto trabalhassem ou produziam.

Salários iguais, administrados por uma economia centralizadora, foram experimentadas na URSS, China e em vários outros lugares. Fazendeiros, ferreiros e professores universitários – todos ganhariam o mesmo. E em todo o lugar que isto foi testado, o resultado foi a catástrofe econômica e social. É assim que a economista Helen Hughes define a queda soviética:

“A configuração dos salários igualitários nas economias planejadas por uma autoridade central é um dos motivos para o colapso de tais economias. Salários igualitários quebram  a razão entre a remuneração e produtividade.”

Mas agora, feministas radicais vivem martelando que as mulheres ganham 74% do que os homens ganham. Usando as teorias econômicas marxistas desacreditadas, as feministas lançaram uma guerra santa contra a “diferença salarial” entre gêneros.

O fato é, a “diferença salarial” desaparece quando você leva em consideração fatores como treinamento, anos de trabalho, disposição para viajar, esforço físico e mental e o risco de um acidente de trabalho.

E a verdade a ser dita é que os homens praticamente não tem escolhas – é esperado que eles sejam os provedores de suas famílias. Então eles aceitam empregos que paguem mais, porém mais perigosos e que mulheres não aceitam fazer.

Em contraste, mulheres tem um leque de opções: ser mãe, pegar um serviço de meio período, fazer trabalho voluntário.

Então a chamada “diferença salarial” é uma “diferença de escolhas”. E a campanha feminista para igualar salários significa que elas querem pagar o mesmo por trabalhos desiguais.

Mas a verdade e a razão não detem a mentalidade feminista.

E agora, a organização da ONU “International Labor Organization” comprou a briga. Em relatórios recentes, a ILO afirma que a mulher é vítima do que eles chamm de “segregação ocupacional”. Isto explica fatos terríveis como que “caminhoneiros são, em sua maioria, homens.”

Honestamente, eu não conheço uma única mulher que gostaria de ser caminhoneira. Mas talvez a ILO acredita que com a doutrinação certa, tal problema se resolveria.

E se há alguma dúvida que os objetivos da ILO são socialistas, leia esta declaração da página 51 do relatório da ILO: “a crescente prevalência do sistema de salários baseados na produtividade do trabalhador ao invés da função do trabalho faz com que novas barreiras surjam para a conquista da igualdade salarial.

É fácil entender porque socialistas desdenham as economias livres. Mas porque feministas desdenham o capitalismo?

A resposta requer um pequeno entendimento da ideologia feminista.  Feministas acreditam que o capitalismo é somente mais um exemplo de opressão patriarcal. Em 1981, a socialista Azizah Al-Hibri escreveu isto em seu manifesto feminista:

“Conceitualmente, o capitalismo é uma forma avançada de patriarcado… Estrategicamente, então, a luta contra o capitalismo, racismo imperialismo e qualquer outra forma do domínio do homem sobre o homem deve ser baseado na sua natureza patriarcal básica.”

Então os socialistas e feministas radicais acabaram bolando uma estratégia bem simples: prometem a mulher um pagamento igual por um serviço desigual, pregam a destruição da relação entre pagamento e produtividade, a desestabilização o livre mercado e por fim a destruição do patriarcado.

Isto é revolucionário.

fonte: http://www.dvmen.org/dv-124.htm#marx

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Abigail Pereira Aranha

    Olha, o texto é muito bom. Só um erro: o que Marx defendia era, como a frase citada no texto mesmo, era que todo mundo trabalhasse e todo mundo comesse do fruto do trabalho. Se o pensamento dele tinha alguma coisa errada, ficou pior depois que hipócritas com sede de poder e maconheiros que fazem universidade bancados pelos pais botaram a mão na obra dele.
    Mas, sabe, o que não é justo não é todas as profissões serem valorizadas, mas as mulheres serem mais valorizadas que os homens só por serem mulheres.
    Beijos
    Abigail

  2. RACIONAL

    “samurai disse: 12 de julho de 2012 em 11:04 (UTC -3 )
    as pessoas deveriam entender que quanto mais capitalismo melhor.
    o socialismo eh ilusão. eh pobreza para a maioria, menos para os lideres dessa politica.”

    Penso diferente, a ideia do capitalismo é “UMA MAÇÃ para cada TRÊS PESSOAS” apregoam que todos podem ser ricos, mas já sabemos que PARA EXISTIR O RICO, OBRIGATORIAMENTE DEVE EXISTIR O POBRE,. quanto ao socialismo e comunismo eu odeio admitir mas também acho que as outras formas de governo estão inviáves mesmo a anarquia. Para qualquer forma de governo igualitária, é preciso que as pessoas estejam preparadas para ser socialmente iguais (Como no livro o Povo da Redoma).
    Até o lixo do capitalismo poderia ser viável se as pessoas tivessem mais moral e senso crítico.

  3. andre- desbravador

    socialismo, comunismo e tal é para o povão, pois a agalera do alto escalão levara uma vida d e burgues.

  4. samurai

    as pessoas deveriam entender que quanto mais capitalismo melhor.
    o socialismo eh ilusão. eh pobreza para a maioria, menos para os lideres dessa politica.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: