«

»

mar 16 2012

“Pornô para mamães”: romance explora a submissão e excita as mulheres

O popular (NT: por enquanto nos EUA) romance erótico “50 Shades of Grey” está causando furor entre as mulheres que se excitam pelo tema de total dominação e rendição a um homem. De acordo com um artigo publicado na Fox News, as feministas também aprovaram o livro, que começou como uma historia alternativa da série Crepúsculo (naturalmente) feita por uma fã.

Dado como a história se desenrola, ela se parece com uma cópia do livro “Story of O” que o blogueiro Heartiste (Roissy) recomenda entusiasticamente como uma das chaves para entender o  erotismo feminino:

O enredo de “50 Shades of Grey” gira em torno de uma jovem e ingênua estudante universitária chamada Anastasia Steele que é seduzida por um rico e poderoso empresário Christian Grey. Grey persuade  Steele a assinar um contrato que o autoriza a ter o total controle da vida dela, tanto dentro quanto fora da casa dele. Mesmo com o fato que Steele se torna totalmente submissa a um homem dominante, as feministas não acharam ruim.

Sabe como é, eu tou começando a achar que aquilo que as feministas falam sobre o padrão das agressões domésticas serem um homem que tenta ter o total controle da vida de uma mulher não  é na verdade uma fantasia sexual. Assisti recentemente “Dormindo com o Inimigo“, um filme dos anos 1990 estrelando Julia Roberts como uma esposa que sofre agressões de seu marido. Mesmo com o filme não sendo grande coisa, definitivamente há algum apelo erótico no controle e dominância exercido pelo marido psicopata dela.

Ao contrário do que a maioria das pessoas achariam, o livro está incomodando muito mais os homens que as mulheres, mas isso faz todo o sentido. A maioria dos homens ficam incomodados com a ideia de serem objetificados e dominados na cama, e tem dificuldades em entender essa faceta da sexualidade feminina.

Enquanto as mulheres aplaudem o livro, alguns homens estão mostrando preocupações sobre o porque as mulheres não estão mostrando insatisfação contra um romance em que o enredo gira em torno de um homem que controla quando uma mulher tem que dormir, comer, trabalhar e até mesmo quando se pentear. O apresentador de TV Dr. Drew Pinsky recentemente chamou o livro de “fantasia de estupro” em seu programa. Escritoras riram da observação de Pinsky, dizendo que não há razão dos homens se assustarem com isto,  assim como não havia razão dele usar o termo estupro.

Talvez o que mais espanta os homens é ver que eles foram instruídos de forma a agir de forma completamente inversa da qual excitariam suas mulheres. E mais, a grande maioria dos homens não chegariam ao ponto do protagonista do livro, seja por se controlar a não fazer isto ou não. “Christian Grey” é fruto da imaginação feminina – são poucos os homens como ele na vida real. Enquanto ele as excita, os demais fazem perfeitamente o contrário.

Contudo, este livro e as discussões sobre ele mostram que uma verdade está vindo a tona. Homens que foram enganados por toda sua vida sobre a verdadeira natureza feminina, e aqueles que ainda tentam se enganar, estão se achando desmoralizados pelo entusiasmado apoio das mulheres a objetificação e submissão extremada que se encontra no livro.

Para saber mais, leia este artigo de Paul LaRosa (em inglês). Ele parece meio confuso por causa do sucesso do livro, se perguntando “como é possível tantas mulheres sonharem em serem dominadas por parceiros dominantes que, afinal, é o tema central do livro?” Ele acaba descobrindo que sim, na verdade, é justamente isso o que elas mais desejam.

fonte: http://www.the-spearhead.com/2012/03/14/mommy-porn-novel-explores-submission-titillates-women/

Comentário: E depois nós da real é que somos os “malucos”, “não sabemos de nada” e que “não é desse jeito que vocês frustrados falam”. Lembrem-se sempre: “não acredite no que elas dizem, e sim como elas agem”. Quer um exemplo melhor disto que a matéria acima?

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Jhon

    Eu não entendo o seguinte,se essas subespecies chamadas de Feministas,vivem fazendo protestos ilogicos,acusando os TODOS OS HOMENS de estrupadores e etc,mas sonham em ser estrupadas por um macho alpha como no livro?,nao é de se supreender que muitos homes estao asustados com esse tipo de fantasia,mas como o lado positivo é que este livro e as discussões sobre ele mostram que uma verdade está vindo a tona,sobre a verdadeira natureza feminina.

  2. fabio

    mas a realidade é essa. feministas elas tém o poder nas mãos, tanto é verdade que arrancaram vários sites masculinistas da internet, nós masculinistas estamos perdendo o direito de se expressar. é foda cara.

  3. Luis

    Para as feministas:

    http://sapocheio.com.br/wp-content/uploads/2011/09/Simpsons_Nelson_Muntz_haha2.gif

    E o mais incrível é que foi escrito por uma mulher. Será que não está aí a razão do sucesso do livro? Acho que se fosse um homem, as reações seriam outras.

  4. Carlos - RS

    Submissão é coisa de fêmea.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: