«

»

mar 23 2012

Nem uma Coroa pode deter uma mulher devassa…

Antes do artigo, gostaria de dizer que ontem foi um excelente dia tanto para este blog quanto para todos os nossos parceiros e fóruns coligados. Dois dos nossos principais difamadores, que eram criminosos perigosos, foram presos pela gloriosa Polícia Federal numa operação deflagrada para prender loucos que usavam da internet para propagar maluquices hediondas. Mais informações aqui:

http://www.dpf.gov.br/agencia/noticias/2012/marco/operacao-intolerancia-prende-responsaveis-pelo-blog-silvio-koerich201d

Meus sinceros agradecimentos à Polícia Federal por retirar esses dois psicopatas de circulação!

==

por DiomedesRJ, do fórum Homens Realistas

Confrades,

queria trazer uma análise de um seriado que estou acompanhando que me deixou pensativo sobre que fator de dominância masculina é o mais importante para se cultivar, para manter uma relação estabilizada.

Em “The Tudors”, é mostrada a vida do monarca inglês Henrique VIII de forma ampla, mas focada no desenrolar de seus seis – sim, seis – casamentos. O seriado não foi muito fiel a História, mas comparando-se os fatos e a ficção, um episódio em particular me foi instrutivo.

Digo especificamente do quinto casamento de Henrique, com Catherine Howard.

A mocinha era bem mais nova que o Rei, com alguma coisa entre 15 e 22 anos, contra os 49 dele, quando se casaram em 1540 – há quatrocentos e setenta e dois anos atrás, mantenham isto em mente.

Sabendo-se que a pena para o crime de alta traição era a decapitação para os de origem nobre, e arrastamento seguido de enforcamento e esquartejamento (o infeliz era arrastado por cavalos para o local de execução, enforcado ao ponto de quase desmaiar, mais de uma vez, depois era esquartejado ainda vivo com lâminas em brasa) para os plebeus, e que adultério contra um rei era considerado como alta traição, seria impensável que alguém colocasse chifres no homem mais poderoso da Inglaterra, não é?

No entanto, a mocinha fez esta proeza.

Tentando resumir a história, o casamento dos dois seguiu bem no primeiro ano, com o Rei cobrindo ela de mimos, ainda que a jovem Rainha não ficasse grávida. Ao longo do segundo ano, denúncias contra a conduta da Rainha antes de seu casamento fizeram Henrique investigar os fatos.

Descobriu-se que a “donzela” já tinha sido deflorada por um jovem, e que tinha trocado promessas verbais de casamento com ele: Francis Dereham… que a Rainha estava mantendo como criado para silenciá-lo quanto a seu passado. Apesar da Rainha alegar que Dereham havia a estuprado, ele manteve, sob interrogatório e tortura, que só não se tornou íntimo de Catherine porque outro já tinha se tornado seu amante… Thomas Culpeper, o Camareiro Pessoal do Rei.

O adultério nunca foi cabalmente provado, com tanto Catherine quanto Culpeper negando as vias de fato – mas não a vontade – no entanto, quando foi encontrada uma carta da Rainha para o camareiro declarando abertamente seus sentimentos por ele, para o Rei, foi o bastante.

Dereham foi arrastado, enforcado e esquartejado. Culpeper teve sua pena comutada para decapitação, e Catherine Howard foi, por sua origem nobre (era sobrinha de um dos membros da corte) também teve sua cabeça cortada.

As execuções de Culpeper e Dereham (conforme retratadas no seriado) estão abaixo:

(enquanto os dois vão para o colo do capeta, Catherine dança sozinha na abadia onde está presa…)

… e a execução de Catherine Howard segue aqui:

(sua camareira, que tinha sido cúmplice do adultério, tinha acabado de ser executada antes dela, por isso o sangue no cadafalso; Catherine declara antes de ser executada conforme o seguinte – registrado historicamente) [quote]…eu morro como uma Rainha, mas preferia ter morrido como esposa de Culpeper…[/quote]
Agora os fatos:

  • Henrique VIII sempre foi um rei atlético e esbelto, mas devido a um ferimento sofrido numa justa, quatro anos antes de se casar com Catherine, se tornou um obeso de mais de 140kg e com uma ferida fétida na coxa que tinha que ser diariamente drenada;

  •  Era notório que ele mimava demais sua jovem Rainha, dando a ela presentes diariamente, e inclusive a chamando de “rosa sem espinhos” :facepalm:
  • A alegação dele para comutar a pena do Camareiro foi:

…a Dereham eu odeio mais, pois ele tornou a Rainha imprestável para mim!

Concluo:

  •  Definitivamente, o Lado Obscuro sempre existiu, e a busca por emoções insanas das mulheres as impeliam para o proibido e a delinquência desde sempre. Cabia a Lei, e a Moral reprimir e minimizar os casos;
  • Poder financeiro nem de longe é o suficiente para manter uma mulher sob controle, que nunca se engane nenhum de nós sobre isto. Que cultive a si mesmo uma postura dominante na relação, quem quer ter uma chance.

Deixo as demais conclusões para quem opinar.

fonte: http://forum.homensrealistas.info/viewtopic.php?f=14&t=2640

7 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Pompeu Teles

    Barão, excelente analise, irei assistir a este seriado após esta leitura. Mas, existe um detalhe negligenciado tanto pela Real quando pelos manipuladores do mercado PUA, querer insinuar que a beleza masculina não tenha efeito sobre o domínio de certos homens sobre as mulheres ou o poder “real” do status e do dinheiro, ridículo, seria o mesmo que dizer que homem não olha na mulher primeiro a beleza ou a bunda para só depois avaliar o carater e outras qualidades, ou você já pensou em investir naquela gorda legal do seu bairro, da faculdade ou do seu trabalho?

    Veja bem, conheço alguns caras bonitos (quando digo bonito, diga a nível de Tom Cruise e Rodrigo Santoro, sou macho e para admitir a beleza de outro homem tem que ser algo que seja dificil de ignorar até para nós machos), estes caras que são uma minoria, quando são cafagestes e não gays ou maginas, realmente destroem geral com a mulherada, que não exige nada deles e tão tudo fácil, fácil, comparo um cara assim a um playboy realmente rico e de boa aparência. Se a mulher for puta vai trair qualquer um dos dois, porém as mulheres normais com certeza terão mais facilidade para trair o homem comum, porque estas ficam apegadas a estas duas formas de poder (belela e dinheiro), pois sabe que tanto o cara bonitão e jovem ou o playboy boa aparência possuem haréns de mulheres de todos os tipos a sua disposição, acredito que algumas delas até aceitam a traição e fingem não saber.

    O que quero dizer é que o cidadão comum ou cria condições financeiras ou de personalidade para ser um alfa e eige repeito ou será sempre o perdedor podendo até vim a aceitar o chapéu de corno e partir para o sexlog e roda logo a puta para a galera.

    O caso do rei é emblemático, porque é uma excessão e não uma constante; quantos homens poderosos foram traidos ao longo da história? Poucos, e ainda assim a justiça no caso deles tem um peso maior do que para o homem comum e a HONRA DELES FICA INTACTA, o contrário do homem comum romântico beta que carrega o fardo de “homem traido” ou aceita logo ser um corno manso.

    Acho a maior covardia estes caras do PUA vendendo auto ajuda barata para joves desesperados, claro, é mais fácil tirar mil reais de um trouxa em um cursinho para ensiná-lo a fazer papel de ridiculo e sair como um bobão chegando em varias mulheres e ser rejeitado e conviver com isto, perdendo a dignidade ou vender um livro de sedução do que falar para o mané: “quer ser um garanhão? quer pegar as mulheres mais gatas? é simples trouxa se você não se parece com Tom Cruise e nem tem dinheiro para comprar uma BMW de 200 mil, você nunca será, NUNCA, a menos que lute, vença na vida, ganhe status e poder e seja automáticamente um campeão e a tal da autoconfiança virá naturalmente e todas aqueles outras baboseiras dos PUA como se valorizar e etc, porque se você é um merda e acredita as melhores e mais gatas mulheres do mundo vão querer um perdedor, você não é só um trouxa, você é um débio mental completo! É claro que existem as excessões, mas muito provavelmente (para o bem e para o mal) você não estará nelas.

  2. Tarsi

    E pq ela deveria estar satisfeita se fora obrigada a se casar com um homem velho, obeso e doente? Como a mesma disse, ela preferia se casar com o homem que amava à ser rainha.

    1. Barãozin

      E pq ela foi se casar com o rei, em primeiro lugar…?

      Já sei! Ter o melhor dos dois mundos. Mas pena q ela esqueceu de combinar isso com os demais rs

  3. Buda

    Pois é, elas nunca estão satisfeitas.

  4. Marvin

    … e sempre o mesmo dilema, essencialmente somo animais, ainda possuímos nosso ‘cerebro de lagarto’ e qualquer meio racional em rota de colisão com nossos instintos estará fadado ao fracasso …

    … se a Mulher deseja o cara mais forte, sejamos o mais forte, não pra atender determinados caprichos alheios, mas sim porque a nossa existência seria justificada e o nosso ego retroalimentado, ser melhor, maior e dominante é necessário para evitar futuras frustrações.

    … imagino que já aos 30 anos o cara sinta aquela incomoda necessidade de constituir familia, alguns o fazem mais tarde que outros, ainda há um 3º (porem menor) grupo que deixa de fazer mas estes vivem frustrados, a familia faz parte da existência e justifica nossa condição de animais, é assim que funciona e não adianta usar da razão pra ir contra estes princípios.

    O Rei pagou caro por ser fraco e incompleto o exemplo é perfeito pois nos mostra que um homem completo e suficiente não é feito apenas de posses, mas também de força, inteligência, honra e principalmente amor próprio … essas características unidas à capacidade de manter o interesse ( pegada cafageste ? ) devem garantir uma união satisfatória, com uma fêmea bem escolhida e com a cabecinha no lugar.

    Lembrando que pra toda regra existe exceção e num mundo onde a Oferta por gente que Presta e muito menor que a demanda a regra pra evitar dor de cabeça é a seguinte ( CASAMENTO SÓ COM SEPARAÇÃO DE BENS )

    … e tenho dito !

  5. andre

    carlos ca entre nos comer a mesma mulé todo dia é foda concordo agora o duro que a mulé ainda vai fazer greve de sexo e ainda vai d ar com ma vontade na minha opnião, o homem que a mulé sente menos atração é o maridão o cara é mansinho o provedorzão que emoções o pobre vai gerar?
    ja que o feminismo prega a mulé faze sexo sem compromisso pra que casar?
    casar é fim d e carreira….

  6. Carlos - RS

    Sempre questionei o “casamento”, imagina fica todo santo dia vendo a cara da mesma mulher? Não dá meio ano, o sexo está com “gosto de nada”. Mas para quem acredita… deveria ter punição rigorosa para as mulheres (para os homens não, pois machos são poligâmicos por natureza). O estado brasileiro avacalhou com as leis sobre o casamento, adultério não é mais crime, ou seja, mulher casa por interesse… trai e ainda por cima sai com a metade dos bens do cara.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: