«

»

mar 06 2012

A história de dois homens: Russel Brand e Mark Zuckerberg

por Whiskey’s Place

Russel Brand e Mark Zuckerberg estão nas notícias. O fundador do Facebook poderia valer bilhões, dependendo de quanto a sua IPO gerar. Sua empresa, com mais de 845 milhões de usuários, se mostra preparada para desafiar a gigantesca Google pelo mercado de propagandas na internet, e se tornar o comandante das mídias sociais, extraindo lucros praticamente monopolísticos daqueles que desejarem usar o Facebook como meio de promover seus produtos e serviços. Nada mal para um cara que tem 27 anos, que formou a base de sua empresa dentro de seu quartinho que morava nos tempos da faculdade. Do outro lad, Brand, com fortuna estimada em 15 milhões, está se divorciando da diva pop Katy Perry e pode receber neste processo nada menos que 25 milhões de dólares. Nada mal. (NT: aparentemente Russel Brand recusou o dinheiro)

Então porque será que só dá Brand nos tablóides e nos sonhos da caixa de supermercado, enquanto Zuckerberg não passa de um mero empresário sem graça? Quase todo mundo já ouviu falar em Facebook, principalmente agora com as notícias das aberturas das ações da empresa e Zuckerberg sendo notícia no mundo todo. Zuckerberg está para as redes sociais assim como Thomas Edison está para as lâmpadas incandescentes? Não é o empresário inovador que deveria ser desajado por todas, enquanto o comediante britânico desconhecido ser relegado ao esquecimento?

A resposta é pré-seleção. Há rumores que Russel Brand dormia com 80 mulheres por mês. e foi esta reputação que atraiu Katy Perry em primeiro lugar:

Posando para uma série de fotos para uma revista, a cantora de 25 anos disse que curou o antigo viciado em sexo, que de acordo com rumores chegava a ir para a cama com 80 mulheres por mês.

“Ele era viciado em heroína e agora não é mais. Ele era viciado em muitas coisas, e agora não é mais. E ele praticamente era um garoto de programa e agora não é mais”, ela afirma.

“ele é um extremista, o que pode ser bom e ruim ao mesmo tempo.”

“Eu sempre precisei de alguém mais forte que eu e eu sou, tipo assim, uma porra de uma mulher muito forte.”

“eu digo isto da maneira mais humilde que posso. Quando discutimos ele sabe que eu não me renderei e simplesmente falarei, ‘okay, você venceu.'”

“Nós nos concentramos nisso. Vamos começar o debate. Vamos brigar, Russel.”

Pré-seleção. Um cara com certa fama, bonito e que traça mais de 80 mulheres por mês? Isto é afrodisíaco para elas.  E ainda mais, poder “curar” um cafajeste que é irresistível para todas as mulheres que o desejam. Enquanto isto, a namorada do CEO do Facebook, Priscilla Chan, não parece lá muito satisfeita nas fotos abaixo. Zuckerberg não é um cafajeste famoso que precisar de “tratamento”. Ele é um homem que até o presidente americano atende suas ligações com prioridade. Um bilionário que não tem nenhum sinal de atratividade.

Na América, não é o que não acontece, mas sim o que se espera que acontece, que importa. Se fosse apenas uma questão de fama, dinheiro e poder (e até mesmo aparência), então seria de se esperar que um homem arrumadinho, poderoso, pioneiro e rico como Zuckerberg que tivesse sendo objeto de desejo feminino. Não um comediante britânico que quase ninguém conhece, sem poder ou influência.

 Esta é uma verdadeira seta que aponta para o verdadeiro tipo de homem que as mulheres e a mídia dominada pelo viés feminino preferem. O que estamos vendo é o fruto das escolhas infinitas das mulheres, sem qualquer conhecimento real da vida (ou seja:  faça péssimas escolhas e detone com sua vida. Veja Katy Perry, Demi Moore, Demi Lovato, etc), escolhendo quase que absolutamente o “cafajeste”. Preferindo acima de tudo a extroversão, a dominância social, problemas pessoais graves (como alcoolismo, abuso no uso de drogas, etc) e obviamente um histórico de ter transado com um monte de mulheres.

Apenas numa sociedade extremamente defeituosa poderia acontecer de um jovem e vem sucedido empresário gerar pouca ou nenhuma atração feminina, enquanto bobagens midiáticas como Russel Brand recebe tanto. Isto é resultado do extremamente baixo critério de pré seleção feminino, toneladas de “drama” (problemas que uma mulher pode “solucionar” sendo uma boa mulher para ele) e alta extroversão. Isto não é sustentável a longo prazo, então a única pergunta que fica no ar é o quão duro e massivo será o desastre no mercado sexual masculino e na capacidade das mulheres encontrarem parceiros estáveis. Afina, já que “ninguém é de ninguém”, segundo elas. Se um homem não pode confiar na sua parceira, nenhuma mulher pode exigir um relacionamento estável também.

Enquanto a saga da favorita dos tabloides Kim Kardashian provavelmente é exagerada, a realidade romântica dela não é tão diferente de uma Monica Lewinsky. Que encontrou poucos pretendentes para um relacionamento sério, depois de seu envolvimento com Bill Clinton. A beleza de uma mulher se esvai rápido, mais rápido até que a velocidade que ela tem de acumular parceiros, ao contrário de um homem que só tem a ganhar na mesma situação através da pré seleção feminina.

Infelizmente, poucas mulheres tem parentes mais velhos confiáveis que lhe demonstre como a vida funciona, como as coisas são, como os males de uma vida amorosa leviana pode ter. Nem mesmo o filme “Jovens Adultos” se dispõe a mostrar para as mulheres a inabilidade de poder fazer com que o tempo volte para elas.

Resumindo, seremos bombardeados por “cafajestes” como Brand, que trará a sensualidade para a audiência feminina mas não tem competência para algo mais a sério. Isto talvez explique a relutância dos republicanos para votar em Mitt Romney, ele não é exatamente um “cafajeste” sensual, enquanto Newt  pelo menos ainda preenche um pouco o espaço da dominância social do “cafajeste”. (Mesmo que entre as republicanas Romney tenha alguma vantagem entre Newt e Santorum, os outros 2 candidatos melhores cotados para a vaga de candidato republicano nas próximas eleições presidenciais americanas). Quando a sensualidade é o que mais importa para as mulheres, obviamente os homens irão suprir esta demanda. Mesmo quando eles não querem isto. Esta era de “cafajestes” irá prosseguir enquanto as mulheres como um todo decidirem que estão fartas disto e demandarem coisa melhor.

fonte: http://whiskeysplace.wordpress.com/2012/02/08/a-tale-of-two-men-russell-brand-and-mark-zuckerberg/

12 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Leandro

    “chegava a ir para a cama com 80 mulheres por mês.”

    Eis o desejo de todo homem. Ter o poder de barganha de comer 2 a 3 mulheres por dia. Por isso nunca se acomode ou se apegue a 1 namoradinha mediana rodada. Um dia o namoro acaba, e aí, como vai ser depois? Vai bater punheta? Então, sempre procure ter mais poder de barganha. Tente ter o poder de barganha de pegar pelo menos 1 vadia por semana. Mas nunca se conforme e se acomode com 1 namoradinha. Aliás, RLPs enche o saco. Sempre a mesma mulher. E aidna depois vai começar de joguinhos? Pode parar. Como dizia o Silvio: “um homem com opções é um homem livre”. Portanto, seja um homem LIVRE.

  2. Cruel

    Outra comparação: Russel Brand pegou Katy Perry, que é gostosa. Por outro lado, vejam a mulher do Zuckerberg: feia como o diabo, e ainda pelas fotos, dá para perceber que não se sente feliz com o marido e a boa vida (a vida deve ser muito boa, com aquela grana). Isso só pra mostrar que só grana não atrai elas, tem que ser alfa. Se não for um alfa, você tá fodido. A vantagem é que um homem beta rico como o Zuckerberg pode pagar as melhores e mais belas GPs de luxo, enquanto o beta pobre (como muito de nos aqui), tem que se conformar com as trash.

  3. Capitão

    E quantas Katys Perry vocês acham que o Zuckerberg come na “moita”? será que a Kety Perry não daria a xota para ele, se fosse solic$tada?

    Ele é malandro, sabe que não pode ter fama de cafajeste, se não o publico nerd fica com inveja e para de admirar/espelhar-se nele.

    Se fosse para escolher ser um homem, eu seria o Zuckerberg, que se foda a aprovação das mulheres, não tô nem ai se elas gostam de cafajestes ou não, sigo o meu caminho sem olhar para trás, se quiser ficar do meu lado, beleza, não quer? então VAZA!!!

    Prefiro ficar na sombra, a espreita, furtivo e perigoso, ao estilo Zuckerberg, do que ficar nos holofotes da fama, feito um palhaço de circo…

    1. Barãozin

      Eu acho q não come nenhuma não… se comesse rapidinho os tablóides descobririam. Tanto por algum flagra, tanto pela mulher dar com a língua nos dentes e espalhar pra td mundo, etc.

      1. CLEZIO

        caras igual os zuckerberg são tão nerds que nem ligam de comer ninguem e nen se alguem tá comendo a vadia dele…ele tem um mundo a parte mais importante …alem do mais ele já tem um historico de ser corno já tá acostumado…kkkk

  4. Liana

    Sim, as mulheres optam pelos cafajestes e os homens optam por quem? Pelas mulheres inteligentes, bem sucedidas, simpáticas e com bom caráter ou pelas mulheres frutas????? Que tal escrever um artigo sobre o “modelo” de mulher cobiçado pelos homens?

    1. Barãozin

      Não, eles tentam encontrar alguma decente e não mt irritante pra casar e só usam essas frutas pra comer. Pra mim, mais do q justo, já q essas “frutas” se oferecem como prostitutas mesmo.

      E outra, interessante notar como vcs dão destaque ao “bem sucedido”. Um homem tá nem aí pro poder aquisitivo de uma mulher, por isso o que mais se vê é cara casando com mulheres bem mais pobres q ele. Aliás, uma mulher de nível financeiro igual ou superior ao de seu parceiro não irá conseguir manter-se com ele por mt tempo, pois começará a pegar nojo dele. No máximo, o manterá como um mero “garoto de programa” pra ela. E só.

      Tentar igualar o desejo feminino com o masculino aqui não cola.

      1. Gusmão

        Essa não volta mais aqui kkkkkkkkkkkk

  5. White Wolf

    Mais uma vez, a escolha ilógica e infantilizada das mulheres…

    OBS:
    Nessa parte:

    “Infelizmente, poucas mulheres tem parentes mais velhos confiáveis que lhe demonstre como a vida funciona,”

    Sem querer ofender, mas será que foi traduzido corretamente?
    “parentes” foi traduzido de “parents”? Ou de “relatives”?

    Tendo em mente que:
    parents = pais
    relatives = parentes

    É bem fácil de confundir.

    1. Barãozin

      Segundo a fonte original:

      “Sadly, few women have older relatives they trust to show them the score, how things work out”

      Parentes mesmo. Pode ver, poucas delas (msm no Brasil) tem parentes mais velhos (avós, tios mais velhos e vividos, etc) e conservadores que mostrem como as coisas realmente devem funcionar.

      1. White Wolf

        Sim, infelizmente essa é a raiz de todo o mau: Pais frouxos.

  6. Carlos - RS

    Por este e outros motivos que nunca busquei ser “bem-sucedido”, tendo dinheiro para morar e forrar o estômago é o que conta, homens se matam para ganhar bastante dinheiro com intuito de gastar com mulheres para depois serem traídos/trocados por um outro homem qualquer (com empregos comuns ou até sem empregos). A postura de homem é infinitivamente superior do que ter bastante dinheiro.

    Postura de homem > Homem rico.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: