Transtorno de personalidade borderline – um doente ou somente um imbecil maluco?

Só um aviso aos usuários do Fórum do Búfalo, estamos tendo instabilidades no sistema, por isso o fórum está com uma grande lentidão. Eu realmente não sei exatamente o que ocorre, mas acredito que seja alguma instabilidade nos servidores. Acredito que até o fim da tarde tudo retorne ao normal, geralmente os responsáveis pelo host que o Fórum está hospedado são competentes em arrumar esses problemas.

Agora, ao artigo:

por Paul Elam 

Tenho sido um admirador de longa data dos poucos profissionais que trabalham com psiquiatria que decidem lidar com a verdade, ao invés de apenas ficar vendendo o mais palatável para as mulheres neste senso comum misândrico.

Andar no caminho certo é difícil em qualquer área. Na área que lida com a “saúde” mental que é dominada por feministas, é algo brutal. Eu sei, eu vivi tal vida por algumas décadas. Eu posso lhe dizer por experiência própria que os maiores bombardeios que sofri foi por não ter seguido a linha oficial que o partido nos deu.

Meu primeiro conflito sério foi sobre o alcoolismo, que eu era obrigado a ver como uma doença. Isto era complicado para mim, já que o alcoolismo não é uma doença. Eu não estou especulando sobre isso, ou vendo as coisas sob a minha “perspectiva”. Eu falo que isto é uma verdade irrefutável. Não há nenhuma evidência, nenhuma, que o alcoolismo é uma doença, exceto que foi considerada assim no ano do meu nascimento, em 1957, pela Associação Médica Americana, sem a mínima evidência científica que a suporte.

Isto foi puramente uma decisão política e financeira, que permitia que os médicos começassem a ter motivos para cobrarem alcoólatras pelo tratamento da “doença” deles, o que permitiu que alcoólatras inveterados fizessem o que eles sabem fazer de melhor… jogar a culpa de seus problemas em outras coisas ao invés deles mesmos.  No fundo, todo mundo saia ganhando com isto.

Outra área significativa de conflito que tive que passar no campo saúde mental foi em respeito a tal Transtorno de Personalidade Borderline (ou limítrofe), ou, como acho mais apropriado, “imbecil perigoso que deveria ser evitado como a peste”.

Peço um pouco de paciência enquanto abordo um pouco do básico aqui. Se tratando de problemas psicológicos, nós estamos lidando com um imenso e diverso leque de problemas e suas causas. Temos desordens que são puramente fisiológicas em sua origem, como a Síndrome Cerebral Orgânica, onde uma doença ou lesão prejudica as funções mentais. Esta síndrome tem um termo um pouco antiquado, e foi até removida do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais por causa do aumento das descobertas que apontam para uma causa orgânica (fisiológica) de muitos transtornos psicológicos.

Mas o importante aqui é que descobrimos que muitas vítimas de lesões ou doenças cerebrais tem pouco controle sobre seus pensamentos, e muitas vezes de suas ações. Esta capacidade lhes foi retirada devido os efeitos de um trauma cerebral ou alguma doença.

A esquizofrenia, uma condição devastadora que causa uma série de deficiências cognitivas, suspeita-se que em parte acontece por problemas fisiológicos. Assim como outros problemas orgânicos cerebrais, a vítima é completamente impotente contra seus sintomas e as vezes não tem controle sobre seu comportamento. É uma doença destruidora que literalmente aterroriza suas vítimas. Imagine você vendo agora demônios vindo da parede e te rasgando em pedaços, ou sua mente te dizendo que deus está falando através de seu cachorro, mandando você matar alguém.

Esquizofrênicos não escolhem ter estas alucinações e pensamentos bizarros e sem ajuda médica ou até mesmo legal, eles muitas vezes não tem controle sobre como eles responderão a tais estímulos. De forma parecida, a desordem bi-polar pode resultar em uma psicose aguda, fazendo com que a habilidade que m indivíduo tem de controlar suas ações ficarem no mínimo questionáveis.

Há mais exemplos de quando uma causa fisiológica é a raiz de problemas psicológicos ou comportamentais graves. A depressão é um bom exemplo. Ela pode ter uma miríade de causas físicas e pode resultar em sintomas físicos muito perigosos, como o alcoolismo, abuso no uso de drogas, violência e suicídio.

Mas a depressão é uma desordem, mesmo tendo algumas possíveis causas fisiológicas, que demandam um tratamento diferente de doenças como a esquizofrenia.

Uma pessoa, não importa o quão deprimido esteja, ainda é capaz de fazer escolhas racionais sobre suas ações. 

Vendo sob esta luz, eles são totalmente responsáveis por usarem ou não álcool ou drogas, serem violentos ou até mesmo se matarem. Podemos dar a eles remédios e psicoterapia, assim como prover outros serviços de apoio, mas no fim eles são totalmente responsáveis por cada ação que eles tomam. Mesmo com sua mente ficando turva por causa do problema, eles ainda são capazes de determinar a diferença entre o certo e o errado assim como entender as consequências de seus atos.

E isto nos trás a desordem de personalidade borderline. Este indivíduo, geralmente uma mulher (sim, isto já foi observado) é alguém no qual seu estado mental faz com que ela seja um perigo emocional, psicológico e até mesmo físico para as pessoas que se envolvem com ela, em particular os homens no qual elas tem algum tipo de relacionamento amoroso.

A desordem de personalidade borderline é diagnosticada quando alguns ou todos estes sintomas estão presentes: 

  • um longo histórico de emoções turbulentas ou instáveis, incluindo frequentes demonstrações de raiva inapropriada;
  • um padrão de impulsividade e relacionamentos caóticos, incluindo, mas não limitado, a impulsividade de gastar dinheiro, uso de drogas, relacionamentos sexuais, compulsão alimentar e furtos em lojas;
  • reação intolerante, muitas vezes hostil, de ficar sozinha;
  • repetidas crises e atos de auto mutilação, como cortar os pulsos ou abuso de medicamentos.

Existe um exame mais aprofundado dos comportamentos comuns de uma pessoa que sofre desta desordem, mas você provavelmente não irá achá-las detalhadas na literatura médica disponível. O que vem a seguir são traços comportamentais que observei em anos lidando com mulheres bordeline em ambientes clínicos e na vida real.

  • Uma facilidade para mentir e manipular, particularmente usando a simpatia e a adulação, mas também  para listar a ação de outras pessoas que ela possa utilizar para vantagem própria no futuro, com fins vingativos ou de retaliação;
  • uma propensão para inventar acusações de estupro, abuso sexual e violência doméstica;
  • uma capacidade praticamente infinita para praticar vinganças pelos menores, ou imagináveis, motivos;
  • um prazer sádico de causar danos injustificáveis contra os outros que são vistos por ela como inimigos, ou mesmo contra aqueles que ela considera que não as ama o “suficiente”;
  • a capacidade de justificar e racionalizar qualquer comportamento abusivo, não importa o quão extremo ou quão inocente é a vítima. Não seguem um norte moral;
  • a demanda incessante que os outros gostem dela, mesmo com ela causando destruição na vida de inocentes;
  • a visão distorcida que o abuso que elas infligem não é abuso, mas reclamar ou reagir contra este abuso é algo abusivo para elas.

E mais uma coisa que precisa ser incorporado em seu entendimento sobre a desordem borderline. Elas sabem exatamente o que estão fazendo. Não há nenhum fator orgânico ou deficiência em seu auto controle que provoque elas a fazerem isto.  Seus atos são intencionais e premeditados. Elas sabem muito bem a diferença entre o certo e o errado, o que é apropriado ou não, o que é verdade e o que é mentira, realidade e fantasia.

Elas frequentemente tem empregos e se envolvem em situações sociais em que seu comportamento destrutivo acabam rapidamente prejudicando elas. Geralmente demonstra uma capacidade admirável de auto controle e comportamento apropriado. Qualquer noção de que elas não conseguem controlar suas ações, o que você frequentemente escutará da boca de algum borderline ou de um médico inescrupuloso que lucram com esta condição ajudando elas a racionalizarem seu comportamento, são totalmente fraudulentos.

Elas sabem muito bem o que estão fazendo, e muitas vezes até gostam disso.

Elas sofrem com o caos interno e emoções instáveis? Certamente. Assim como os depressivos, os alcoólatras e aqueles que tem desordens de ansiedade ou outras mazelas. Só não podemos permitir que se dê um desconto a eles ou que machuquem os outros e a si mesmo. E nem devemos.

Dado o potencial absoluto de destruição que um borderline pode ter na vidas dos azarados que acabem cruzando seus caminhos, é muito importante o entendimento do prognóstico de sua condição.

Não há medicamento psicotrópico e nem terapias cognitivas que funcionem em um borderline. Resumindo, eles tem uma condição intratável com o que temos atualmente. Eles não podem ser ajudados tanto quanto eles devem ser isolados para poder ajudar os outros.

Há uma piada corrente entres os psiquiatras que lidam com a borderline. E sim, nós fazemos piadas sobre problemas sérios. É uma das maneiras de aliviar o stress de ter que lidar com estes casos. De qualquer forma, é uma piada curta e grossa:

Você não trata borderliners, você simplesmente os ignora.

E assim, num sentindo mais amplo, é o conselho indireto que se dá para qualquer pessoa que tem o azar de se encontrar na mira de um borderline.

Fique longe dele. 

Siga outro caminho. Não vá atrás. Não pague 200 dólares. Simplesmente caia fora; esqueça qualquer perda que sofreu em sua experiência e fique feliz de não ter perdido mais.

As famílias dos alcoólatras são orientadas a ignorá-los quando eles estão bebendo. É um bom conselho que ajuda o alcoólatra encarar o problema e que salva sua família de muitos problemas. Mas lidar com um borderline não é tão simples ou fácil como ir a encontros do AA e aprender a ter limites. Sua patologia é muito mais séria e perigosa do que isto.

Escute isto, e não esqueça. Eles não irão melhorar. Nunca. Não há nada que você possa fazer, nenhuma bondade que você possa fazer, nenhuma simpatia que você possa oferecer, nenhuma mãozinha amiga, nem a combinação de toda a sua experiência pessoal que você possa oferecer pode fazer com que um borderline seja nada além de uma tremenda dor de cabeça e um pesadelo em potencial que está só esperando a chance de destruir tudo o que você tem, por dentro e por fora.

Na verdade, se você se encontra num eterno dilema se deve ou não sair de um relacionamento com uma borderline, eu sugiro é que você vá procurar ajuda. Ao invés dela, talvez tenha uma chance de ajudar a você descobrir as causas que te fazem ficar ligado a uma vida cheia de abusos, caos e perigo.

Afinal, sempre haverá a pílula vermelha da verdade.

fonte: http://www.avoiceformen.com/women/borderline-personality-disorder-sick-or-just-crazy-asshole/

Descubra BR 500x500

939 comentários

1 menção

Pular para o formulário de comentário

  1. Verifiquei que existem vários filmes onde o tema da doença é abordado, as vezes de forma explicita, as vezes de forma implícita outras de forma bastante romantizada, colocando o bordeline como um ser apenas confuso e não doente como realmente é. Gostaria de debater alguns filmes aqui com vocês. O último que assisti é GERAÇÃO PROZAC. Ótimo filme que mostra muito bem como são os comportamentos destrutivos e as magoas que essa doença pode provocar em quem convive com o doente. E as possíveis causas da doença que vão desde abuso sexual a um relacionamento doentio com uma mãe narcisista.

    1. Outro filme bastante interessante sobre o tema é Gia: Fama e Destruição com a Angelina Jolie, onde ela faz o papel de uma modelo com a doença e mostra como é poder de manipulação que muitos borderes serem bem sucedidos em suas carreiras contudo mostra que a doença tem características que provocam sua queda. Filme do caralho…

      1. Oi Sérgio, acabei de ver esse filme, muito intenso e descreve muito bem um border. Obrigada pela dica.

        1. Qual você viu Juliana ?

          1. Eu vi Gia Fama e destruição

      2. Já que vocês gostam fica a dica de 3 filmes sobre o assunto. 2 mais recentes e 1 antigo: Filth-2013 (acho que em português o nome é Lixo); Welcome to Me – 2014 e Garota Interrompida – 1999.

        1. Não gostei desse filme Garota Interrompida porque passa um visão de coitadinha para o Borderline, sem mostrar o lado das pessoas destruídas por conviver com o doente. E ela se cura com um facilidade no filme que me deixa revoltado. A personagem nem toma uns choques na cabeça nem nada…Aff 🙁
          Mas tem filme bem “do caralho” chamado Requiem for a Dream (Réquiem para um Sonho ou A Vida Não É um Sonho) … quem viu sabe que é um filme foda !

  2. Ninguem mais com “amigo” border? Falem mais a respeito…

    1. Olha Marcela, há poucos relatos sobre amigo border, neste caso a unica coisa que lhe digo é fique longe, porque eles vão tentar te prejudicar em tudo que for do alcance deles.

      Como todos ja falaram aqui, eles não mudam nunca, talvez um dia acordem com a reemissao de sintomas e virem anjos, até o momento que ganharem seu espacinho para se sentir seguros e começarem a ‘putaria’ denovo.

      Como são apenas amigos, você não precisa do seu amigo borderlouco para viver, viva sua vida com sua familia e entenda que ele é doente e deve ser isolado, seu envolvimento é apenas uma amizade, não existe rotina do dia a dia, profissional, amorosa ou algo do genero, tua situação é simples, ele LA e você KA, bem longe e tudo está resolvido.

      Problema mesmo é caso tipo o meu e uma penca de gente deste site, que se envolve amorosamente, no meu caso a ex borderlouca trabalha na minha frente todos os dias e cada dia utiliza um arsenal novo pra minar minha auto estima em frente a todos.

      Este site me reforça diariamente que ela é borderlouca e que essa cruz não é eu quem devo carregar, isso me faz dar risada das atitudes diárias dela, parece uma adolescente de 14 anos, querendo me colocar la embaixo a todo momento.

      Então digo por experiencia própria, se na própria amizade você já sabe que seu amigo é borderlouco, não espera ele resolver acordar querendo foder sua vida para depois você se afastar dele. Os borderloucos devem ter algum pacto com satanas pra conseguir explorar tanto as pessoas ‘normais’, eu mesmo sempre fui um cara de personalidade forte, com objetivos, centrado, com minhas qualidades e cagando pro resto do mundo ou pro que achavam de mim, e de repente na relação ela me convencia que eu era o problema e ai vai….

      Se afaste e não abra uma brecha para que te prejudiquem.

      1. Obrigada Hiro. Vc não pode se sentir diminuído. Dê risada das coisas que ela faz. Outras pessoas devem achar ela louca. bjs

  3. Cuidado aos que já se relacionaram com borders.

    Aqui vai o meu alerta. Se alguma vez uma pessoa com esse transtorno se aproximar de vc, tome cuidado, pois mesmo que vc consiga sair dessa relação doentia, seu perfil e sua personalidade atrairão outras pessoas com o mesmo transtorno.

    Já contei o meu relato aqui de ter me relacionado seguidamente com 3 mulheres que possuíam esse transtorno. Questionei para uma amiga psicóloga, como seria possível que alguém tivesse o azar de atrair 3 pessoas doentes para minha proximidade. Ela chegou a me questionar dizendo que talvez eu procurasse pessoas assim.
    Respondi que não, pois nunca procurei mulheres assim e, além disso, por ser um homem que tranquilo, não vou com sede ao pote e nem fico caçando mulher.

    Perguntei a mesma coisa a outra amiga psicóloga e ela me disse: O seu problema é justamente o seu perfil, vc tem uma determinação e identidade muito forte e marcante e tb demonstra muita força psicológica, foi a primeira coisa que notei em vc quanto te vi, os borders têm a capacidade de captar o que elas desejam numa relação. Elas têm constante necessidade de serem vitimizadas e vc faz o perfil ideal, vc tem muitas características de macho alfa e esse é o seu problema.

    Pois bem, recentemente, dia 21/06/2015, estava na virada cultural de SP, estava lá, sozinho, curtindo uns shows de que gosto bastante, nem estava prestando atenção ao redor. Foi quando uma garota bonita de 29 anos se aproximou de mim me perguntando meu nome, papo vem papo vai e começamos a nos beijar, ok.

    Observei que ela tinha alguns traços de personalidade que lembravam a minha ex, a sedução, o charme, o meio de abordagem direto e um certo grau de narcisismo. Qdo estava com ela, então, resolvi olhar seus braços cobertos de tatuagens, olhei bem e percebi que as tatuagens cobriam diversos cortes pelo braço todo e logo conclui que se tratava novamente de uma borderline. Comecei a conversar sobre algumas características dela sem a conhecer, e ela ficou surpresa de saber tanto sobre ela. Na verdade, estava conversando e perguntando sobre diversas características borderlines e bingo: ela tinha todos os sintomas de ser borderline. Poucos amigos, pessoas que não confiavam nela, traições a exs namorados, sentimento de vazio, cortes no braço, etc…

    Resolvi então, conversar sobre o pq dela se sentir atraída por mim, o que ela havia visto em mim e ela respondeu: A hora que olhei para vc, gostei, vc tem um ar imponente, do tipo de pessoa que olha uma mulher dando bola e nem liga, vc é do tipo de pessoa que passa a impressão de que não liga cantadas e talvez, até despreze as pessoas. Vc me pareceu uma pessoa muito segura, segura ao ponto de ser até arrogante, senti na hora que vc não era para qualquer uma. Sabia que vc é do tipo de pessoa que só gosta de ficar com aquelas garotas estilo modelo, encarei e me senti desafiada e por isso te abordei e dei em cima.

    Na verdade, as borders vêm atrás de mim por passar essa impressão, apesar de que seja apenas impressão, pois sempre fui muito gentil e solícito com todas pessoas. Na verdade, as pessoas acabam pensando assim de mim pq sou um homem de boa aparência, faço fisiculturismo e natação há anos, então, aparentemente as pessoas acham que sou do tipo de homem que se acha, mas pessoalmente nunca fui, ou agi assim, então, as borders me vêem como um atrativo e um desafio.

    Então pessoas, fiquem atentos, os borders encaram o fato de desejar alguém como um desafio, algo para elevar o ego e ao mesmo tempo, alguém que as subjugaria, submeteria e as vitimizaria. Então, se vc é um cara de boa aparência física e mental, pense duas vezes antes de ser abordado por uma mulher bonita. Sim, borders não esperam ser abordadas, elas partem para ataque e dão em cima dos homens.

    1. Isso foi interessante, Samurai. Fez sentido no meu caso também. Grata pelas dicas.

  4. Boa tarde, hoje estou muito mal, acabei de descobrir outra traiçaõ, do meu marido,e pedi a separação. não sei explicar a dor que estou sentindo.

  5. Eu fiz, intuitivamente, tudo que está nesse site, e deu certo:
    http://bpdinfo.blogspot.com.br/2010/08/terminando-uma-relacao-com-alguem-que.html

    Todos os dias meu coração sangra pela falta que ele faz. Não sei se um dia conseguirei deixar de amá-lo, ou mesmo conhecer outro homem com quem eu tenha tanta afinidade e completude. Mas quando eu penso que a dor que sinto hoje é menor do que a dor que eu sentiria convivendo com ele, consigo viver melhor meu um-dia-de-cada-vez. Cansei de assistir “O Médico e o Monstro” todos os dias. Algumas vezes, mais de uma vez por dia.
    Cansei de me sentir não-eu, vulnerável, idolatrada e subjugada quase que simultaneamente.
    Hoje me restou continuar reconstruindo parte do amor-próprio que ele danificou, e, por amor, mentalizar/orar para que um dia ele reconheça que tem um problema e busque ajuda. É como posso contribuir com ele. Com meu amor, mas bem à distância. O desapego foi sem dúvida a parte mais difícil.

    1. Olá lela, gostei muito da sua dica, vou seguir passo a passo. Obrigada precisava ler algo assim para saber como me afastar. Você descreveu muito bem, nos sentimos não eu o tempo todo, vulnerável e subjugada , Cansei de me sentir assim, eu vou conseguir!

      1. É muito triste, Juliana. Lamentável mesmo que a gente precise deixar quem amamos.
        Fiz tudo que pude pra ajudá-lo. Saí antes que não sobrasse autoestima. Senão vc não consegue sair mais sair. Tipo como acontece com o Theon Greyjoy e o Samsay Snow no Game of Thrones.
        O amo muito e quero que ele encontre ajuda e cura. Tem que partir dele. Eu só posso ajudar enviando orações e amor, mas tem que se bem de longe.
        E sigo em frente, honrando minha própria vida. Pq eu também me amo.

        1. Parem para pensar que esse “amo muito” é em normal de sentir por pessoas borderline, ou com alguns transtorno como síndrome do pânico. É porque estas pessoas nunca nos dão o afeto e conforto ou segurança emocional de que precisamos. Sendo assim, “amamos muito…”. Falta amor próprio. Também já sofri na mão de pessoas com essas doenças, para nunca mais.

            • Lela em 06/25/2015 às 12:39

            Mônica, não há problema nenhum em amar muito as pessoas, independentemente de serem ou não borderlines. O que importa é como você lida com o que sente e a consciência de que não há obrigação nenhuma em continuar ou conviver com a pessoa pq a ama se isso te prejudica.
            Isso é amor próprio.
            Amar o outro é querer o melhor pra ele e ajudar quando podemos, se quisermos, se formos realmente solicitados a ajudar, e ainda assim, somente se esse auxílio não for prejudicar a nós mesmos.
            A gente quer estar do lado de alguém que goste, claro! Mas se não dá, vamos priorizar a nós mesmos.
            Por isso fiz o que fiz. Lamentável, mas foi necessário.

            • Lela em 06/25/2015 às 12:42

            Só um esclarecimento: Síndrome do pânico não tem nada, nada mesmo a ver com o assunto. São coisas totalmente diferentes. Totalmente. Nada a ver mesmo.

  6. É todu mundo de saco cheio das bordes inclusive eu . mas meu coração não sei porque ainda anda preso a megera traidora sem sentimento, Oro a Deus para que esse sentimento passe para eu poder viver em paz com meu filho.

  7. Tive um relacionamento de quase 5 anos c um homem com muitas atitudes parecidas com os comentários em geral. O interessante é que depois do fim do relacionamento ele “mudou” totalmente de personalidade… coisas que ele criticava ele começou a fazer. Esse lance da sexualidade também…interessante como um transtorno mental afeta até mesmo as preferências sexuais. O mau humor, criar intriga em todo lugar, projetar sua personalidade no outro e fazer disso um inferno na vida do companheiro, adulação e simpatia quando tem algum interesse, mentiroso compulsivo, uso de drogas , usar da manipulação e da intimidação para dominar quem convive com ele…nossa tudo isso e outras coisas me adoeceram de tal forma que minha ansiedade foi a mil e desencadei uma insonia cronica que neste momento esta melhorando a base de medicamentos e terapia. Um relacionamento com alguem nesse estilo não acrescenta muita coisa não. ..caia fora o mais rapido possível. ..eu me senti aliviada como se tivesse me tirado algo que estava me sugando a muito tempo e que eu estava tão acostumada com aquillo q nem percebia o mal que estava fazendo comigo mesmo…o corpo fala…se vc nao desenvolver uma insonia como eu vai ter depressão ou algum transtorno alimentar…se amem..nenhum relacionamento é capaz de te preencher a não ser seu relacionamento com Deus…ainda bem que não casei nem filhos tive…geralmente esse tipo de gente dá um de apaixonado querendo logo casar não caiam nessa…

    1. Como a sexualidade é parte da personalidade…e como a personalidade é porosa e precisa de trocas urgentes até para evitar os surtos psicóticos… taí…por isso a modificação da sexualidade dele…na verdade ele não tem bem certeza da própria sexualidade e deu dicas sobre isso com certeza. O pai do meu filho disse uma vez aos 37 anos de idade “acho que sou 5 porcento homossexual”. Na verdade ele não tem e jamais terá certeza sobe nada.

      1. Ana Lú, por isso tantas traições? não consigo entender essa parte. poderia me explicar por favor?

        1. As traições podem ter diversas causas, dentre as quais:

          1- Necessidade de preenchimento da intensa sensação de vazio, precisam experimentar novas sensações já que as conhecidas não são mais suficientes para supri-la já que está no âmbito do que é conhecido. E para eles, rotina e certeza é algo muito incômodo já que vivem em um constante altos e baixos.

          2- Narcisismo – constante necessidade de autoafirmação de se sentir sedutor, a autoestima é tão baixa que novas conquistas soam como forma de elevar o ego, a vaidade.

          3- Sentimento de raiva, vingança – que para mim, é o maior causa. Geralmente borders traem por vingança de um suposto abandono. Para eles, é insuportável o sentimento de rejeição, daí que quando o cuidador dá sinais de um eventual abandono, os borders começam a tentar minar a autoestima do cuidador, pois fazendo isso, além de se sentirem culpados, frustrados, diminui as chances de buscarem outro relacionamento saudável. É também uma forma de testar até que ponto o cuidador aguenta pressão psicológica sem abandoná-los.

          1. Obrigada Samurai, isso explica muita coisa. eu acho que são os três juntos. É muita loucura junta!

  8. Outra tendencia que eu notei nos bordelines e a tendencia a frustrar…

    Se você manifestar o desejo de algo fortemente, qualquer coisa, e a satisfação desse desejo depender de sua companheira border de alguma forma e ela perceber isso, ela irá manipular o jogo e vai te manter permanentemente frustrado. Elas sabem muito bem como é a pessoa estar frustrada porque seu ego ideal narcisista é permanentemente frustrados pela realidade do mundo físico.

    Se você quer sair para algum show e ela perceber que você esta muito a fim e que isso lhe traria imensa satisfação, ela ira provocar alguma situação para que seu desejo de ir a esse show seja frustrado. Ela fará qualquer coisa: provocar brigas, bater o carro de proposito, fingir estar muito doente, provocar culpas em você, em qualquer situação que te impeça de ter satisfação, até você desistir de ir ao show e se sentir frustrado.

    Aqui eu coloco com exemplo um show, mas poderia ser absolutamente qualquer coisa: futebol com os amigos ou pela TV em casa, o jantar na Noite de Natal…qualquer situação onde ela não seja o centro das atenções e qualquer situações onde a felicidade dos demais possa depender de um ato dela.

    Se você desejar ardentemente que ela viva 100 anos é possível que ela venha a se suicidar só para te frustrar. Claro que você não vai desejar isso.

    Quando você conhecer uma mulher que em pouco tempo de bate papo, talvez até minutos, ela usar de várias formas as palavras: “frustração”, “frustrar” e “frustrado”…pode saber que você esta lidando com alguém psiquicamente doente talvez até um psicopata bordeline. Afaste-se! Fuja, desconverse, não passe dados ou informações pessoais a essa pessoa. A convivência com esse tipo de gente pode destruir sua auto estima e seu auto determinismo. Na verdade pode destruir sonhos e projetos de vida.

    Esse necessidade de frustração faz parte da “transferência” que é objeto de estudo da psicanálise.

    Todo sentimento que o border tiver ele ira transferir aos outros …até mesmo alegria. Mas o problema é que o sentimentos ruim são fortes e podem adoecer que esta por perto e principalmente que é intimo ou nutre algum sentimento pelo ser doente.

    Nossa mente é uma maquina de absorver sentimentos.

    Assistam o filme “HER” com o ator Joaquim Fênix para entender como é o amor e o processo de identificação com o objeto. Amar nada mais é que identificarmos qualidades nossa inconscientes nos objetos externos. E quando identificamos esses objetos começa a transferência de partes do conteúdo do aparelho psíquico de um para o outro. E se nos relacionamos com alguém mentalmente doente, seja em que grau for. nos adoecemos também.

    1. Fato Sérgio A, isso aconteceu várias vezes comigo. Fico impressionado com tamanha mesquinharia da minha ex. Para vc ter uma ideia, justamente num show aconteceu isso.
      Gosto de tocar guitarra e sempre tive como uma de minhas referências o guitarrista Marty Friedman, pois bem, tive a oportunidade de conhecê-lo aqui na minha cidade, mas deixei de ir no show aqui, para ir ao show na cidade da minha ex e lá conhecê-lo. Estava muito ansioso e feliz.
      Sabe o que ela fez? O show seria numa segunda feira, domingo seria o dia em que me mudaria para cidade dela para morar com ela. No domingo à noite, com td já combinado, ela postou fotos beijando outro homem, me bloqueou e eu acabei nem indo para cidade dela.
      Na terça feira, ela publicou fotos junto com Marty Friedman e com o cara que ela estava beijando. Ou seja, borders não tem limites na maldade, me desculpem os borders que leem isso, mas é a pura verdade.

      1. Sinto que você ainda esta psiquicamente preso a ela. Coloque uma coisa bem clara na sua cabeça. Essa menina, que você esta se relacionando, é uma doente mental perigosa, uma doente psiquiátrica que em outras épocas estaria trancada em um hospício com o dignostico de histeria e tomando choques na cabeça, mas nossa sociedade doente da atualidade permite que este tipo de insano ande pelas ruas e conviva com os lúcidos. Gente assim, doente, estão sempre envolvidos em crimes passionais. Muitos homens que se relacionam com mulheres borderlines e que não compreendem ou suspeitam da doença acabam cometendo crimes passionais provocados pela manipulação infernizante que os enlouquecem. Vemos isso todos os dias no jornais. Quer fazer um bem para sua vida ??? Elimine essa aberração da sua vida! Peça um mandado de restrição a um juiz, faça com que ela fique longe de você, que não entre em contato por nenhuma forma. O que ela esta querendo é enlouquecer você, são como enviados de inferno para destruir a vida das pessoas, ela quer mexer com suas emoções, com sua mente e fazer você destruir sua vida. Essa pessoas tem uma “Pulsão de Morte” dentro delas, são suicidas e querem ser assassinadas porque não tem coragem de se matar. Veja esse vídeo no youtube https://www.youtube.com/results?search_query=bordeline+encomenda . Te aconselho a bloquear todas as suas fotos, desaparecer para ela das redes sociais e fugir de ver ou entrar em contato com ela. Ela morreu para você, você vai entrar em luto, vai sentir saudade, vai chorar, mas vai passar e quando passar você tará evoluído e vai descobrir muitas coisas sobre você e será um homem mais forte e um ser humano melhor. Ela estará se acabando na promiscuidade, vai engordar e envelhecer e continuará doente e louca!

        1. Olá Sérgio A, vc falou muito bem, para mim, essas pessoas são como enviadas de satã, mas eu já me livrei dela.
          Na verdade, encontro-me muito bem, curtindo, saindo, e vivendo uma vida plenamente saudável. Para falar a verdade, o término desse relacionamento não abalou muito pelo fato de gostar dela, não, até pq sabia que no fundo não era uma mulher para ter um relacionamento sério para casar, embora estivesse determinado a fazer isso; No fundo eu sabia que jamais daria certo.
          O que mais me deixou revoltado foi a falta de reconhecimento e gratidão e não o fato de estar emocionalmente envolvido, tanto é assim que agora tenho aproveitado muito melhor, pois além de sobrar tempo, sobra-me alguns reais a mais e isso é muito bom…hahahhaha.

      2. Falou tudo. Eles viajam…não tem limites, mas se serve de consolo. Eles jamais se sentem realmente felizes. Manipular a todos para criar uma felicidade artificial deve ser phoda…deve ser estressante viver assim. Eles são infelizes e jamais poderão ser felizes já que felicidade é uma componente resultado de uma personalidade real…não uma copiada, porosa. Imagina vc segurar um casamento a base de manipulação? Eles fazem isso o tempo todo até com namoros rápidos. É muita energia dispendida…que poderia ser gasta com paz, alegria, atenção para com quem amamos. São uns pobres coitados, mesmo se ganhassem na mega sena acumulada, se manteriam nessa condição. Essa doença é horrível. Viver sem personalidade…se relacionar para que o outro reflita algo para ele, a fim de ter mesmo que por pouco tempo alguma sensação de alegria, de ser alguém. É muito triste ser borderline…mas não tenho pena, já que eles não sentem culpa.
        Não tem cura? não tem cura…fazer o que….

    • Border Julia em 05/29/2015 às 11:15
    • Responder

    Eu sou border e filha de uma border (olha a genética ai). E fica melhor, pois meu pai é alcoolista e o irmão dele (meu tio) esquizofrenico. Bem especial a minha família. rs Garota de sorte eu sou. Tipo uma ganhadora da loteria do azar.

    Então eu tenho experiência tanto de quem sofre na mão de uma border, quanto da border que faz os outros sofrerem.

    São mais de 500 comentários e nem me recordo de tudo que gostaria de pontuar das quais concordo e discordo. Mas vou tentar expor um pouco o meu ponto de vista.

    Não sei se o que eu tenho tem cura. Mas vocês precisam aprender a se colocar no lugar do outro. Não digo de forma nenhuma para aceitar. Tentar entender, somente. Só achei vocês radicais demaaais. E eu entendo. Meu relacionamento com minha mãe sempre foi horrível e eu não nutro bons sentimentos por ela. E a culpava (na verdade ainda culpo) por EU ser assim. Acontece que hoje sou mãe de uma bebê de pouco mais de 1 ano e pela primeira vez eu consigo perceber que nem tudo é tão preto no branco como vocês sugerem. Eu AMO a minha filha, mas eu não consigo evitar, ela é só um bebê e as vezes eu digo coisas horriveis a ela. Sempre me arrependo. As vezes desconto nela a raiva que sinto do pai dela. Eu tenho plena consciencia disso tudo. E nem por isso consigo mudar. Sou uma mãe que ainda amamenta, que faz comidinha organica e saudavel, que esta sempre pesquisando sobre tudo para oferecer o melhor a ela. Mas mesmo assim eu tenho meus momentos. O que eu quero dizer é que é injusto dizer que nao queremos mudar e que gostamos de ser assim. Eu penso em abrir mão da guarda dela e fazer esse bem maior. Só que ao mesmo tempo, eu não suportaria. Eu as vezes me arrependo de nao ter abortado (eu nunca quis ser mae e sabia q nao poderia ser), mas nao consegui. Depois eu me sinto mal e penso “nao consigo mais imaginar minha vida sem ela”. Todo mundo acha que eu sou A mae. Quando na verdade, isso nao é bem verdade. Agora mal ou bem, eu crio ela. EU! Nao é a avo, nao é a baba, sou eu. Conheco muitas maes normais que negligenciam e tercerizam a educacao dos filhos. Mas so eu sou a encarnacao do mal?
    Meu relacionamento nunca foi grandes coisas. Mas desde que nossa filha nasceu, piorou muuuito. Eu tive que fazer sacrificios e me sinto frustrada e como boa border que sou, nao lido nada bem minhas frustracoes e desconto. Eu sempre acho que meu marido quer me trair. E faco da vida dele um inferno (brigo por besteira, sempre acho que esta me traindo, tento afasta-lo da familia dele e dos amigos).Termino com ele toda semana praticamente. Mas ele nunca vai embora. É uma boa pessoa (super paciente).Quem esta falando agora é a border controlada. Pq quando a emocao toma conta, eu odeio ele e quero magoar muito pq acredito que tudo que ele faz é para meu mal estar. Acho que a grande questao agora eh que antes eu descontava nele e agora sobra pra nossa filha. E ai…ele nao releva e quebra o pau tb. Ele que era um monge budista.
    Eu nao tive relacionamentos anteriores. Sempre fugi disso por me conhecer bem. Mas ja fiz uns inferninhos com alguns ficantes. Com meu marido foi muita insistencia dele em ficarmos juntos. Pq eu nunca quis. Entao meus queridos…embora consciente do mal que eu causo, nao faco de caso pensado nao. Do tipo “vou comecar a namorar esse trouxa pra fuder a vida dele”.

    Eu me sinto um lixo por estar me transformando na minha mae. Me odeio por isso. Como pode alg q ja sofreu tanto, fazer isso?
    Comecei dizendo q n sei se ha cura. Mas tb se tiver… So fui a psicologo na adolescencia. Nao acredito em psicologos e me recuso a me tratar e piorou viver a base de medicamentos. Mas ao mesmo tempo, penso na minha filha.

    1. Sinceramente não acredito que vc não tenha feito as coisas de forma pensada, é impossível alguém se vingar da maneira como vcs fazem sem haver um mínimo de premeditação.
      É claro que qdo vcs iniciam um relacionamento, não querem vingança, até pq têm a necessidade de preencher o vazio. Mas aí lhe pergunto, vc pede para que se coloquem no seu lugar, mas vc já se colocou no lugar dele? Acho que não né?
      Até pq os borders têm um fundo narcisista, não conseguem enxergar o outro, enxergam só a si mesmos, transferem toda sua maldade, frustração e vazio para o seu par, daí eles serem sempre os culpados. Agora, culpados de quê? De nada, absolutamente nada, vcs espelham a própria culpa e os próprios defeitos no outro ser.
      A única coisa que vcs conseguem enxergar são as duas faces de si mesmas, uma a coitadinha que fica na sua pela, o ser oprimido e injustiçado, a outra o parceiro que é sempre o errado e culpado, merecedor das mais sórdidas vinganças pelos atos que vcs mesmas fizeram.
      Desculpe-me pela sinceridade, mas vc mesma reconhece que fez vinganças com seu marido e com os seus exs e ficantes e vc vem aqui dizer que não foi nada pensado? Sempre se colocando de vítimas, de coitadas.

      1. Meu amigo Samurei, meus parabens, você consegue comentar coisas que eu sei que passei mas não consigo expressas, tens meu respeito pela forma que expressou o que é um borderline.

        1. È isso ai samurai. Não vi nenhum momento ela assumindo a responsabilidade e se colocando no lugar do marido dela.
          Repare que ela no egoísmo dela: se colocar no lugar dela. E o marido dela que engoli sapo toda semana?

          Não tenho paciência com gente egolótra e narcisista, ainda mais quando fica dando esses chiliques toda hora.

          Não tratamento essa mulher quer. Ohh coitadinha dela, vai ver que quem precisa de tratamento é quem assume essa mulher.

      • Fernanda Rangel em 06/04/2015 às 21:32
      • Responder

      Júlia, remédios tarja preta são como facas de dois gumes, ajudam de um lado, mas prejudicam muito de outro com seus inúmeros efeitos colaterais. Será que não seria mais indicado vc ir numa psicóloga (o) ao invés de psiquiatra? No caso dos borders, acredito que seja importante reconstruir toda uma base psicológica que é corrompida por algum motivo no passado, para aprender a ter uma convivência mais respeitosa com os outros.

      Melhoras, e tenta ser legal com o seu marido para retribuir tamanha paciência.

  9. Galera, recentemente saí de um relacionamento com uma borderline e aqui neste site, finalmente consegui encontrar pessoas que corroboram meu sofrimento por ter passado por isso.

    Só quem conviveu com um border sabe como é difícil, realmente eles são como vampiros, sugam suas energias e nada do que faça é suficiente, a ingratidão é marcante nesse transtorno. Tive o azar de ter 3 relacionamentos com borders, uma delas era diagnosticada e fazia tratamento, a outra também fazia tratamento, mas nunca me disse realmente o diagnóstico fechado e a última não fazia qualquer tratamento.

    Muitas pessoas podem me questionar que eu é quem procurei por pessoas assim, ledo engano, elas que começaram a dar em cima. No geral, os borders são extremamente sedutores, inteligentes, simpáticos, porém isso só acontece no momento da conquista, pois no intimo parecem a encarnação do diabo.

    Vou citar aqui algumas das coisas que reparei nesse transtorno, tenho a propriedade em dizer isso pq não só convivi como tb estudei transtornos psicológicos na faculdade durante 3 anos e ainda tive o aval de 2 psicólogas.

    1- Infantilidade = são pessoas que possuem atitudes infantis, são como crianças em corpos de adultos, por exemplo, assistir desenhos infantis, ter brincadeira infantis, e da mesma forma que as crianças contrariadas, zangam-se, enraivecem-se e isso é motivo de intermináveis vinganças com um grande grau de sadismo e humilhação. Normalmente fazem questão de humilhar as pessoas em público.

    2- São extremamente manipuladores, mentem sem nenhum remorso, sem qualquer consciência das consequências de seus atos. Mentir sobre acidentes, fraturas, mortes de parentes é algo rotineiro, bem como mentiras sobre serem vítimas de agressões domésticas.

    3- Em momentos de crise, se cortam, se batem e mentem sobre as marcas no corpo. Geralmente com desculpas descabidas do tipo: Caí da escada, escorreguei e bati o corpo na parede.

    4- São extremamente ciumentos e possessivos, diante disso, descontrolam-se e justificam suas traições jogando a culpa de quem sequer fez algo de errado.

    5- Não assumem qualquer comprometimento, exigem demais, mas isso é uma via de mão única, eles podem td, os não borders não podem nada.

    6- São extremamente vingativos, qualquer coisa que os contrariem é motivo para vinganças das mais absurdas e para eles, sempre há uma justificativa, nunca estão errados, a culpa sempre é do outro.

    7- Possuem forte projeção, projetam nos outros os próprios defeitos como: Agressão, as atitudes infantis, a falta de responsabilidade.

    8- Tendem a dirigir imprudentemente como se o automóvel na estrada fosse um brinquedo de rally.

    9- São eternas vítimas, por mais absurdo que suas atitudes possam ser, nunca são culpados.

    10- São promíscuos, não possuem sequer identificação sexual, muitas se “acham” bissexuais. Não sabem quem realmente são, geralmente copiam as vestimentas, as atitudes e os gostos das pessoas com quem estão andando.

    11- Sentem extremo prazer no sadismo, no sofrimento alheio, e no sucesso quando as manipulações dão certo.

    Bom, essas são as características que eu percebi convivendo com borders. Meu último relacionamento terminou pq ela traiu descaradamente e assumiu a relação com quem ela me traiu somente para me humilhar, para chamar a atenção frequentemente dizia que estava internada no hospital, primeiro por ser atropelada e ter quebrado as costelas e estar de cadeira de rodas, segundo qdo disse que havia quebrado o braço numa briga, terceiro quando disse que estava internada por causa de cálculo renal. Detalhe, ela disse que não queria que a visse assim, conclusão: era td mentira. Fora que as brigas eram diárias, fazia um verdadeiro inferno na minha vida. Se não fosse uma pessoa muito equilibrada não teria saído ileso!!!

    1. Pois é meu amigo, vou lendo os comentários e fico cada dia mais surpreso com a similaridade dos casos, praticamente minha ex border fez todos os itens descritos acima, menos a parte de se cortar ou mentir sobre mortes ou acidentes.

      Após nosso termino, ela conseguiu manipular todos nossos ‘amigos’ e pessoas ao redor.

      Sua vitimização está atingindo o ápice neste momento.

      Fora os outros sintomas, como traições injustificáveis, brigas banais e ridículas, a possessividade, e o fato dos border poderem fazer tudo, mas seu parceiro não pode fazer absolutamente nada, porque ja vai desencadear uma serie de brigas ridículas que impulsionarão traições , mentiras e projeções.

      Eu até ouvi um audio dela enviado por whatsapp para uma amiga, (após me trair) contando para amiga que eu que á trai, que eu nao correspondia o amor, que ela estava muito triste mas ia superar e precisava muito da ajuda das pessoas ao redor.

      kkk é uma piada, eles jogam pra voce a culpa de serem loucos e retardados.

      Infelizmente tenho que ver esse ser doente todos os dias.

      Graças a Deus estou me recompondo.

      E pra piorar agora venho recebendo ofensas e ameaças da parte da doente, após ver que estou me recuperando psicologicamente do estrago dela.

      1. Pois é Lucas, infelizmente tive que passar por isso e olha que isso não foi nem o começo. Éramos de cidades diferentes, mas ela vinha prá cá com frequência, mas ela nunca quis que eu fosse na cidade dela, nunca me assumiu, mas ficávamos falando pela net praticamente o dia todo. No início os testes eram mais amenos, do tipo marcar outros homens no face e dizendo coisas do tipo: Ah, vc me ensina tb a andar de patins? Ah, vc está tão lindo <3.
        Conforme eu ia tolerando, ela ia piorando a situação, a partir de então, começou a tirar fotos com o ex namorado, isso mesmo, ela não conseguia sair de perto dos exs, mesmo que dissesse que odiava ou que não sentia mais nada, ia em baladas e marcava outros homens, mas não era nada tão evidente.
        Nisso, eu a repreendi dizendo que as atitudes dela não correspondiam com as de uma pessoa que possuía compromisso. Por exemplo, no meu face, nem podia pensar em elogiar alguém, ela podia td e eu nada. Quando respondia aos elogios que faziam a mim, ela ficava louca, e então começaram as vinganças e retaliações.
        Fora que era uma pessoa totalmente sem senso de responsabilidade e total falta de comprometimento, com frequência ela marcava encontros e furava, não avisava, não ligava, não dizia merda nenhuma. Foram várias e várias vezes onde ela ia dormir prometendo vir a minha cidade e simplesmente mudou de ideia de uma hora para outra.
        Por exemplo, no final do ano passado, éramos para ter passado o natal juntos, ela cobrava isso, deixei td preparado, ela perguntou se eu iria, disse que sim, na hora de me confirmar, ela pegou e falou: Sério mesmo que vc vem pq estou cansada, mas se quiser vou te buscar. Isso foi um banho de água fria, pois estava muito empolgado em conhecer a família dela.
        Depois, no início desse ano, combinamos dela vir aqui para dar um passeio no zoológico, aluguei um hotel com piscina pq ela disse que queria ficar perto de um lugar com água, disse que viria às 8h, fiquei esperando e nada, liguei para ela e nada. Somente à tarde, ela me atendeu e simplesmente disse: Estou na praia com minhas amigas, não quero falar com vc, meu dia está maravilhoso, o sol está lindo e nada vai estragar o meu dia.
        Fiquei muito puto, resolvi ir à cidade dela no dia seguinte no local de trabalho, simplesmente repreendi e falei que aquilo não era correto.
        Sabe o que ela me disse? Disse simplesmente que as amigas chegaram e não conseguiu dizer não, depois disse que a culpa era minha porque eu era muito ausente na vida dela e que não ligava para ela. Terminei, mas conforme ela foi vindo atrás, acabei cedendo, voltamos e parecida td bem, td estava correndo excepcionalmente bem. Ela justificou esse período dizendo que não estava se reconhecendo, que ela mudou e que ultimamente havia ido para cama com mulheres e estava achando interessante o relacionamento e me disse: Acho que sou bissexual.
        Resolvemos, mas não tardou, ela novamente começou a se vingar, primeiro, acabou inventando que a avó dela morreu e que ela iria se mudar para casa da avó e que poderíamos casar, ter filhos e morar juntos. Ok, td parecia certo, foi então que ela postou fotos abraçada com um cara feio prá cacete, horrível, novamente a repreendi dizendo: Essa foto que vc tirou não é adequada para quem tem namorado, não é certo o que vc está fazendo, e outra, se um dia vc ficasse com um cara tão zuado, iria ferir meu ego, se fosse um cara bonitão eu nem ligaria, mas esse cara aí não dá.
        Continuamos conversando e parecia td resolvido, eu iria me mudar para casa dela, estávamos planejando ter filhos, no dia em que iria lá, para me mudar, ela postou uma foto beijando o cara na boca e assumindo um relacionamento sério com o cara, ela me bloqueou depois que fui reclamar.
        Poucos dias depois, ela me desbloqueou e eu então a indaguei pq ela havia feito isso, ela simplesmente respondeu: Vc é muito ausente na minha vida, vc nunca veio na minha cidade, vc já veio alguma vez para me ver? Vc nem está aí comigo! Eu resolvi escolher alguém mais perto, e vc consegue arranjar outra aí perto de vc tb.
        Depois disso, eu me lembrei que havia deixado uns ingressos de um show que eu iria com ela, pedi os meus ingressos de volta, ela não devolveu, além de não me devolver, levou o cara com os meus ingressos.

        Detalhe, o cara é desempregado, casado e com filho! Ela banca o cara! Eu sou solteiro, sem filhos, nível superior e jamais deixei faltar nada, sempre dei presentes, ela simplesmente nunca me deu absolutamente nada, a ingratidão chega a ser tosca. E ela assumiu esse cara e está com ele só para me humilhar e pq havia falado dele!

        1. E outra coisa, depois que ela assumiu esse cara e diz ter altos loves e estar apaixonada e amando. Faz até vídeos com declarações de amor, mas mesmo assim continuava a vir atrás de mim por causa do sexo, dizendo que queria transar comigo pela intensidade e frequência que fazíamos isso. Sim, ela costumava não me aguentar na cama. Mas depois que comecei a dizer que não queria mais, ela continuou a vir mais ainda, mas sempre procurava uma forma de dizer que e eu não era suficientemente bom, que ela não curtiu nosso sexo, passou a me denegrir, mesmo ela sabendo o tanto que era bom, ela tinha que fazer questão de começar a me colocar para baixo, como border que é, adora jogar as pessoas para baixo no que elas tem de melhor.

          Só parou de vir atrás pq eu fiquei de saco cheio de lidar com ela, e ela veio me tratar dando piti e já mandei se foder, coisa que nunca havia feito. Ela continuou vindo atrás, mas depois que passei a ignorá-la ela parou e tomara que continue assim pq ninguém merece uma encarnação do demo como ela era. Sempre tratei bem, mas não aguentei e tive que xingar.

          E antes que me pergunte, passei 1 ano e 3 meses com ela, um verdadeiro inferno, ainda bem que não moramos juntos e nem tão perto, senão teria sido muito mais devastador e a essa hora estaria em terapia.

            • Pedro em 01/25/2020 às 11:54

            Caralho véi, a menina te arrasou, e se pensar em que o problema era dela e quem poderia entrar em tratamento era vc em. Estou num empecilho deste , amo demais a moça, amo mesmo a ponto se querer fazer terapis juntos pra ver se melhora algo. No momento estamos terminados faz 8 meses, mas estamos ficando tem uns 2 meses, mas só a vejo fds, e sei durante a semana ela fica c outros, infidelidade é dos borders, é mt foda, pq tipo, o tanto que ela me diz que ama, e sim faz mtas coisas que parece mesmo, sei la cara eu quero sair fora, mas amo ela, e o medo de destruir tudo, só penso la na frente, casamento , financeiro, filhos, e ai vejo que é impossível. Oro por ela todos os dias, mas acredito que o melhor pra mim vai ser sair, pra ela vai ser ruim, pq homem hj em dia, do jeito que ela é vai querer usar, pq é linda, atraente, faz gostoso…
            Só Deus na causa, mas tem que ter uma fé muito grande. Quem me dera ter uma fé que possa curar isso. Grande abraço cara, espero twr superado tudo, pois eu nunca vou esquecer essa maluca.

        2. Impressionante como o roteiro dos borders é igual. Variando algo pela intensidade, mas, ao fim, as mesmas condutas. “Perdidos”, “bolos” eu levei uns três, sem qualquer motivo e as justificativas variaram no decorrer do tempo. A primeira era sempre que a culpa era minha. Depois mudavam, Cada uma mais inverossímil que a outra. E essa tb de marcar outros caras, fotos com outros caras no face e até depoimento positivo em relação a ex-namorado… Não mudam… Fora as inúmeras projeções. Coisas absolutamente fora da minha personalidade, mas bem características na dela…

    2. Samurai , não sei porque mas acho que vc , ta querendo tirar sarro da comunidade esse seu depoimento é muito clixe para ser verdadeiro. isso e carencia é.

      1. Não, de forma alguma, jamais brincaria com um assunto tão sério, pesquisei muito o assunto, pq vivi um verdadeiro inferno e queria muito compreender. O dano que essas pessoas causam é imenso. Vou passar aqui as perguntas e respostas que fiz em um grupo de borders, os nomes são todos fictícios.

        Samurai pergunta: vc fez uma revelação importante a de mentir compulsivamente e manipular as pessoas. Eu já passei por isso, minha ex mentia descontroladamente até por aspectos desnecessários, por exemplo, dizer que a família dela era perfeita, e que os pais se davam super bem, mas no fim, acabei descobrindo que o pai dela sequer morava com a mãe.
        O que queria saber é, vc sente algum arrependimento qdo mente descontroladamente? A minha ex mentia para td até mesmo para situações banais e sem importância, assim como mentia em horas em que sentia que não estava dando atenção do tipo: estou internada pq fui atropelada, pq quebrei o braço, pq tinha pedra no rim, etc… Vc tem consciência das suas mentiras? ou imagina que o que foi mentido é verdade criada?

        Maria responde: depende da situação. As vezes quando vejo já foi, menti e me dei conta no meio. As vezes é de caso pensado. As vezes me arrependo, raramente! Sempre sinto prazer quando manipulo as pessoas e consigo o que quero. Se for pra chamar a atenção e der certo então, fico no paraíso! As vezes quando passo dos limites bate um arrependimento, mas logo passa. Confesso que gosto de jogar com as pessoas, vou aprendendo os padrões e vendo o que funciona com cada um.
        Já menti muito pra consegui o que queria e depois ficava nem ai porque o que importava era que eu tinha conseguido meu objetivo. Cruel, mas verdade

        Samurai pergunta: eu sempre percebi as manipulações da minha ex, só não tinha como comprová-las, só depois consegui contato com um ex dela e consegui ver que realmente ela me manipulava. Minha ex tinha um certo sadismo, não no sentido de apanhar, mas no sentido de querer brincar com os meus sentimentos. Por exemplo, me manipulava para que eu acreditasse que ela queria uma relação estável comigo e logo depois ia lá publicava fotos com um outro homem. Vc já usou a manipulação para se vingar? Se sim, o que vc sentia depois que conseguia humilhar o outro?

        Raimunda responde: Ah por vingança já menti muito, e mentiria de novo, até mais rsrsrs. Mas me vinguei de alguém que me mentiu então, ficou elas por elas.

        Maria responde a mesma pergunta: se pisar em mim eu me vingo! E só sinto prazer por isso… É troco, me fez sofrer, vai sofrer!!!! Já manipulei ex e adorava, fazia quando achava que ele merecia, nunca meti outro cara no meio, mas fazia sim e sabia o que tava fazendo, gostava de ver ele mal… Sabia que ele tava pagando pela falta de atenção, ou por alguma grosseria, etc…

        Samurai pergunta: por vingança, vc teria coragem de ficar com alguém que vc não sente nada? Só para eventualmente tentar humilhar a pessoa com a qual vc mantém um laço afetivo?

        Raimunda responde: não só teria como já tive! E teria de novo de fosse necessário.

        Samurai pergunta: mas vc já se deu conta que o fato de vingar pode ser um caso que está somente na sua cabeça? Do tipo, vingar-se de alguém que no fundo gosta de vc, não fez nada por mal.

        Maria responde: Não, eu só faco se tenho certeza de algo , pode ser banal, mas é com motivo

        Raimunda responde: Exatamente! Eu não fiz nunca nada de mal pra alguém sem motivo nenhum. E se por acaso eu machuco alguém sem perceber, fico muito mal. A pessoa que eu traí propositalmente me mentiu, me enganou, e eu ainda fui boasinha e avisei que uma hora eu ia cansar e parar de me lamentar pra partir pro “ataque”… e foi exatamente o que aconteceu.

        Samurai pergunta: mas qdo vc se vinga, vc não percebe que é desproporcional, do tipo, revidar um tapa com uma bala de canhão?

        Maria responde: Sim, sempre desproporcional. Mas pra mim isso é justo. Se eu sofro 10 a pessoa tem que sofre 100

        Samurai pergunta: mas o que vc ainda sente por ela? Vc não acha que estaria perdendo uma história muito boa que poderia ter acontecido? Na sua cabeça, vc não trocou ela por outra? A relação base ainda é daquela pessoa que vc amava? A troca no caso seria só uma retaliação para fazê-la sofrer, ou seja, vc só usou a pessoa para se vingar de outra?

        Raimunda responde: Na minha cabeça não troquei ela não, ela que me trocou por uma vida onde eu não estava.

        Pois é gente, não dá para generalizar, mas é assim que eles pensam, fazem as pessoas sofrer propositadamente.

  10. Em tão poucos meses (dois) e já detectou que eram borderlines?? Mas se até psiquiatras e psicólogos às vezes demoram ou tem dificuldades para o diagnóstico? Esperto demais da conta o senhor heim? É preciso ter cuidado antes de classificarem à toa os outros como borders? Há um espectro amplo de distúrbios de personalidade que não se resumem só a esse tipo de transtorno. É perigoso fazer generalizações e sair julgando que só porque se trata de uma mulher, se trata de uma borderline. Por mais que eu entenda a proposta deste site, o autor deste blog talvez concorde que nem toda mulher com atitudes desreguladas são borders.

    1. Allan, os três principais transtornos personalidade que tem características bastantes parecidas são o narcisista, o histriônico e o borderline, sendo que o border é o mais perigoso porque apresentes características de vários transtorno, inclusive psicopatia (anti-social). Você pode não acreditar ou querer ser politicamente correto, mas estamos vivendo um epidemia de doenças metais, sobre tudo entre as mulheres. O numero de suicídios batendo recordes, depressão e homossexualismo patológico explodiram nos últimos anos. Só não ver quem não quer.

      • Fernanda Rangel em 06/02/2015 às 9:37
      • Responder

      Oi Allan, tudo bom? Deixe-me explicar de forma simplificada como funciona diagnósticos que os psicólogos fazem: 1) numerosas sessões para conhecer a fundo seus pacientes ; 2) captar os principais indícios (concretos) de um possível problema psicológico; 3) comparar os indícios captados no paciente com seu conhecimento técnico de transtornos e outras patologias; 4) diagnóstico; 5) tratamento

      Ok. Com todo o respeito aos psicólogos, profissão que admiro muito, para mim o único item que nós que convivemos com borders não podemos fazer é o “5) tratamento”. Porém os outros itens são possíveis fazer tão bem quanto um psicólogo, afinal nós conhecemos a pessoa border com quem convivemos tão bem quanto a palma da nossa mão. Algo que um psicólogo demoraria umas 30 sessões para conseguir (se conseguisse, já que borders dissimulam), nós já sabemos antes. Depois com as características que já conhecemos da pessoa, vamos atrás de informação, de maneira profunda, não superficial. Informação se tem hoje aos montes, principalmente na Internet, e claro, nos livros. Comparando o que conhecemos do border, a fundo, com o que aprendemos lendo sobre transtornos, fica escancarado qual é o diagnóstico do border com quem convivemos. É o que eu chamo de conhecimento tácito. Saber pela experiência. O que para mim é uma das maneiras mais seguras de se conhecer qualquer coisa. É claro, que o diagnóstico de um psicólogo ou psiquiatra tem credibilidade/validade, mas os leigos podem também correr atrás e descobrir qual é o problema sozinhos. Acabamos fazendo assim por necessidade, é desesperador viver na montanha russa border, sabemos que há algo de errado na relação, que aquilo não é normal, vamos atrás de informação para tentar entender e descobrimos o que é esse transtorno. Porém a parte de tratamento, só com a ajuda de um profissional mesmo!

      Outro ponto: transtorno borderline tem uma série de características muito próprias, assim como psicopatas, eles “destoam”, causam confusões, estresse, problemas, não tem como não perceber que tem algo errado. Quando vc conviver com um desses que não se trata, volte aqui para falar. Antes, sua opinião é leviana. Só quem já passou sabe como é, como quase tudo na vida. Julgar de fora é diferente. Assim como não posso julgar o que os borders sentem, só eles sabem. E só nós sabemos o que é lidar com um border sem tratamento.

      1. Foram 63 artigos, 2 livros, 6 filmes, conversas com borders, parentes de borders, companheiros de borders, 4 psicólogos e 1 psiquiatra pra eu não ter qualquer dúvida sobre o prognóstico dele. Além do que a Fernanda Rangel já explicou muito bem. Tá bom pra você?
        Eu estava pronta, só precisava que ele estivesse disposto a querer se ajudar.
        Não deu. Toquei a vida pra frente.

    2. Foram 63 artigos, 2 livros, 6 filmes, conversas com borders, parentes de borders, companheiros de borders, 4 psicólogos e 1 psiquiatra pra eu não ter qualquer dúvida sobre o prognóstico dele. Além do que a Fernanda Rangel já explicou muito bem. Tá bom pra você?
      Eu estava pronta, só precisava que ele estivesse disposto a querer se ajudar.
      Não deu. Toquei a vida pra frente.

    3. Allan, vale dizer que o borderline em um consultorio de psicologo não age da mesma forma que na vida real, dos relacionamentos. Muito mais fácil para quem se relaciona ter a dimensão nua e crua do comportamento destes monstros, do que um psicologo em 1 hora de consulta.

      1. Eu nunca fui ligado a religião, desde pequeno rivalizei a minha credulidade em Deus, ou num poder superior como pregam as irmandades (AA, NA, Amor Exigente, etc).
        Oriundo de berço católico fui parar na igreja porque para a minha mãe se o filho da vizinha predileta dela comesse cocô eu teria que comer também. É meu amigo até hoje, mas o que lucrei com isso foi que o cara passou por maus bocados por conta de uma dependência química severa e eu por ser o melhor amigo dele ainda levei a fama de traficante delivery. Coisa que nunca fui, pois as duas drogas de escolha ao longo da minha vida foram álcool e tabaco, sendo a última a novela mais longa, que recentemente por conta do estresse em lidar com uma border, acabei recaindo após anos de vida limpa. Álcool sempre bebi com moderação, dirijo carro e piloto motocicleta há muito tempo e sempre tive medo de fazer qualquer besteira num fatídico momento que houvesse consumido álcool, sempre me policiei. Maconha eu tive uma bad trip tão trash tão trash que graças a Deus me afastei da ideia de consumir tal substância.
        Voltando para a coisa da religião, quando fui para a igreja católica porque o meu melhor amigo também ia, acabei fazendo apenas a catequese, mas tive o privilégio de ter contato com padres irlandeses e italianos, padres verdadeiros e autênticos, e aprendi muito ali o que seria a tal visão de Anarquia, comunismo e socialismo. Foi um baita aprendizado social. Mas a minha fé nunca foi tão embasada assim. Acabei me aproximando do Kardecismo e hoje acredito ser um espírita não muito praticante. Mas num momento da minha vida fui visitar um primo porra louca que teve uma vida de rei, diretor em empresas multinacionais, bem de vida mesmo, fanfarrão e na época usuário de cocaína injetável. Coisa rara a gente ainda encontrar nos dias de hoje um UDI vivo! E ao rever esse primo após anos, ele estava numa de católico e praticante e me perguntou qual dos livros da bíblia eu mais gostava, fiquei meio sem resposta e ele de bate pronto sem querer me doutrinar me pediu para quando possível ler o menor se não for o menor de toda a bíblia com certeza esse livro é bem curto mesmo, trata-se de Eclesiastes, e a mais de quinze anos eu grifei alguns trechos desse livro que realmente são bem marcantes, o cápitulo 3 é um clássico que todo mundo já deve ter visto estampado por aí: “Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo o propósito…etc…etc…tempo de paz e tempo de guerra…tempo de amar e tempo de aborrecer…”
        Mas trazendo para a questão do transtorno borderline o trecho desse livro que mais me impressionam seriam o dos Cápitulos 7, versículos de 26 a 29: “E eu achei uma cousa mais amarga do que a morte, a mulher cujo coração são redes e laços, e cujas mãos são ataduras; quem for bom diante de Deus escapará dela, mas o pecador virá a ser preso por ela”.
        “Causa que a minha alma ainda busca mas não a achei; um homem entre mil achei eu, mas uma mulher entre todas estas não achei”.
        Peço perdão aos colegas que por aqui escrevem, mas mesmo sendo um religioso bem não…muito meia boca, achei que esses versículos são ricos em sabedoria.

  11. Tive dois relacionamento com Bordelines, os dois duraram menos de dois meses cada. Eu era recém chegado a Brasília, uma cidade infestada de bordelines, e conheci uma morena jovem de 18 anos. Bastante carinhosa e com gênio forte e absurdamente narcisista. Pensei que fosse coisa da idade, nada essa louca aos pouco se revelando o pior ser humano que já havia conhecido em toda minha vida. E o pior, família dela era do mesmo naipe de mau-caratismo e insanidade. Foi um relacionamento traumatizantes, depois dela eu passei a ter um interesse especial para ciências da mente, principalmente psiquiatria e psicanálise. A segunda mulher borderline que conheci pasmem…Uma Psicóloga de mais de 50 anos de Brasília, pensei: “uma psicóloga não poderia ser louca, principalmente depois dos 50 anos.” Ledo engano, essa foi a pior, mas como eu já estava preparado eu não sofri tanto e aprendi muito sobre a doença porque passei a prestar atenção aos comportamentos e consegui perceber comportamentos comum a todos os doentes. Quero compartilhar com vocês com o tempo. Mas essa psicóloga na minha opinião representa um perigo para os pacientes dela. Suspeito que ela tenha levado pacientes ao suicídio com jogos emocionais que ela implementa na mente dos pacientes. Mas não tenho como provar isso, e como poderia ? O fim do relacionamento se deu quando eu falei para ela tudo o que sabia sobre ela e sua doença para ela mesma e que compreendia seus jogos emocionais e ela entrou em depressão narcísica por pelo menos uma semana. Depois disso nunca mais me comuniquei com ela. Mas cuidado aos desavisados. Psicóloga cinquentona simpática que more Brasília é “cilada Bino”! Hoje eu sou especialista na matéria e sou aluno de de uma escola de psicanalise. Acho que vou acabar abrindo um consultório….kkkkkkkkkkkk com o tempo vou postar algumas dicas sobre o perfil bordeline e de com identificar um bordeline em minutos.

    1. Dois relacionamentos com borders…sei não…acho que você é também….

      1. Os psicólogos e psiquiatras tem dificuldades de diagnosticar porque eles convivem muito pouco com os border e normalmente o border finge muito bem normalidade quando estão com eles nas consultas, a border sabe manipular muito bem um psicanalista por isso são considerados paciente impossíveis de serem curados e poucos se habilitam a tentar porque é desgastante para o terapeuta, mas quando você passa fins de semana inteiros com uma border não tem como não perceber as alterações de humor e as bizarrices que elas falam e fazem…principalmente a parte da projeção onde eles projetam todos os sentimentos ruins que tem em você. Se estão se sentindo feios, dizem que você é feio, se estão agressivos, acusam você de ser agressivo, se estão se sentido imorais, sujos devido as promiscuidades sexuais deles, eles passam a ter uma postura moralista em relação aos demais, principalmente pessoas próximas aos quais acusam de serem indecentes e imorais…a projeção e a transferência é forte e é isso que os lúcidos adoeçam quando estão convivendo com esses doentes mentais.

    2. DE que sergio se trata o mesmo do mantra ,na geladeira ou outro

      1. Coisas que percebi nos relacionamento border e que podem ajudar a quem ainda não sabe se a “enviada de satã” é ou não é bordeline.

        Elas vão começar a competir com você.

        No começo do namoro ela tem algo com você em relação com o seu cheiro, tive uma que roubou uma camisa com meu cheiro, e a outra que gostava de cheirar minha boca…

        Elas vão te criticar muito no relacionamento, se você gosta de muito sexo, você é tarado, se gosta pouco é gay e se é normal é chato, é impossível ganhar ! Elas vão te criticar o tempo todo e a cerca de tudo…TUDO !

        O objetivo dela é te destruir…sim te destruir você !

        Ela vê em você os pais que a negligenciaram na infância… ela não vêem você como outra pessoa, diferente dos pais.

        Borderline são loucos no sentido clássico da palavra e elas podem mesmo chegar a cometer assassinatos.

        Elas dissociam, mudam de personalidade quando estão manipulando ou ofendendo vocês, clivagem do ego. São outras personalidades, deus sabe lá quem são!

        Elas podem castrar vocês…sim podem levar vocês a impotência sexual e a duvidarem de sua masculinidade. Normalmente esse comportamento a uma tentativa inconsciente de se vingar de algum abuso sexual que teve na infância, mas eu acredito que esses “abusos” nunca existiram e são fantasias de uma mente que é doente desde a tenra infância.

        O processo de castração psíquica dela começa com insinuações dobre seu desempenho sexual, de forma bastante desrespeitosa, negativamente exagerada ou sem razão nenhuma. Alegam uma possível homossexualidade sua, parte da projeção, visto que borderlines sempre tem dúvidas a respeito da própria sexualidade tanto que a maioria delas é bi-sexual, e culmina com as traições as quais ela projetará a culpa em você falsamente alegando “baixo desempenho sexual”.

        Com as traições ela quer que você tenha sentimentos de inferioridade sexual e deseja destruir sua auto-estima completamente.

        Amigos, estamos lidando com psicopatas mentais, eles não vão te esquartejar o corpo, vão te esquartejar a mente e a alma, fazer vocês duvidarem de seu valor e seu potencial por elas querem projetar em vocês o pouco valor e potencial que eles acreditam que elas tem.

        Não exponha suas mentes à essas aberrações ! Essas mulheres são doentes mentais perigosas.

        Profissionais de saúde mental não gostam de atender essas loucas por considerarem perigosas e cansativas, e não serão vocês os heróis a transformar essas “coisas” em pessoas normais.

        Elas podem levar vocês ao suicídio. Duvidam ?

        Assistam ao filme “Menina Má.COM”

  12. Nicolai, você consegue provar na justiça se tiver testemunha e a própria ma~e dela pode ser, se quiser. Se vc tiver oportunidade altera o número do seu telefone e até mesmo o endereço. Ou espera ela enviar mensagem e tira foto das mensagem e coloca no processo. Uma pessoa que tem equilíbrio mental não faz essas coisas. Conversa com seu advogado.

  13. Oi pessoas. Tenho (tinha) uma “amiga” border…Após várias viagens (crisesinhas sem noção; ficar me colocando em meio a confusões com o marido dela etc) da muié eu meio que me distanciei. Então, será que essa pessoa pode querer se vingar de mim ? Tipo eu sai de fininho de alguns convites, digo q estou a trabalho. Não falei nada contra essa pessoa etc. Será que é preciso eu tomar cuidado. Eu sei q essa pessoa sabe umas coisinhas de mim (nada que possa me prejudicar, porém pode me chatear)…o que fazer ?

    1. Quem não é visto não é lembrado. Continue essa estratégia de ficar sumida e “atarefada”, sem entrar em atrito com ela. O negócio é sair da “alça de mira” dela.

      Borderlines costumam focar demais e ficar obsessivas em pessoas próximas e “esquecem” o resto. Lembre-se que borderline costumam mostrar o “pior” para pessoas intimas e próximas mas passam por normais e quase indiferentes quando lidam com pessoas com quem nao tem muita intimidade.

      Como ultimo recurso diga que esta “cheia de problemas”. Borderlines são narcisistas e egoistas, não querem ajudar os outros, querem que todos parem o que estao fazendo pra resolver os problemas deles. Eles e os problemas deles sao o centro do universo.

      1. Obrigada sapoo. Na verdade fomos muito amigas. Agora que estamos afastadas. Éramos íntimas…

  14. nao to entedendo vejo q tem muita gent pr condenar um boderline com certeza a vida com um boder reamente er um inferno quando ele se sente ameacado desafiado provocado eu nao qeria tar na pele desse desafiante eu tenho um boderline na minha vida e lhes digo er a pessoa mas pura de sentimento do mundo ele super protetor super previsiveu nao deixa faltar nada anda sempre um passo na frente busca sempre muita comfianca o seu maior forte er a responsabilidade e dar conta mesmo sobrecarregado justifica quando falha mas tudo isso tem um preco eqem nao pode pagar nuca aceite um na sua vida o preco er alto nao sei depende de cada um ……o preco er o mesmo q Deus cobra de cada um de nos lealdade e fidelidade tudo q um boder ama e acredita ele morre por isso mas as pessoas q traem desafiam provocam despertam nele um sentimento orrivel q nem ele mesmo cosegue suportar ai vem destruicao depos vem arrependimento sofrimento perda entao se vc tem um boder na sua vida e nao sabe o q faser va por mim essa crise er fogo de palha uma simples atitude sua er capas de acabar com tudo isso nunca fuja dele por momentos e depos volte como se nada tivesse acontecido vai ser pior va de frente agrida ele com palavras inteligentes .ataqe ele com rasao mas isso se vc tiver porq eles so atacam quando sabem q vc nao tem rasao eun sei q fugir deles er o pior e se refgeitar ai vc problemas

    1. Se é uma pessoa pura, porque vc entrou nessa página ?

      • Fernanda Rangel em 05/20/2015 às 19:47
      • Responder

      Parabéns se vc consegue viver bem com a realidade do seu marido border que não se trata. Não estou sendo irônica, eu realmente admiro quem consegue aguentar essa montanha russa emocional de forma equilibrada, sem se destruir junto. É muito difícil ser assim e se vc convive bem com essa realidade, isso é que é importante. O que não dá é para manter um relacionamento que mais te faz mal do que bem, então a decisão deve ser de cada um.

    • Fernanda Rangel em 05/17/2015 às 21:11
    • Responder

    Olá pessoal. Apesar de não mais me relacionar com minha ex border há meses, não deixo de acompanhar as discussões por aqui. Só quem já passou pelo sofrimento da convivência com um border sem tratamento sabe como eles marcam nossas vidas. É um assunto muito complicado e delicado. Um ponto que vejo em comum em vários comentários é que os borders, normalmente, mesmo após o fim do relacionamento, gostam de manter os ex como “amigos”. Não posso deixar de suspeitar que fazem isso como maneira de se precaverem, caso não consigam outro parceiro. Parece que gostam de ter várias pessoas “orbitando” em torno deles para o caso de terem uma daquelas crises de solidão. Creio que o fazem por puro desespero e acabam querendo manipular e usar os ex como estepes. Por isso acabei fechando todas as portas possíveis para contato com a minha ex border. Quem sairia machucada nessa história de estepe certamente seria eu. Ela era muito hostil à ideia de que era border e precisava se tratar. Ela tentava mascarar o problema com álcool e depois ficava pior. No fundo a depressão nos borders me parece mais ser um sintoma. De verdade, eu acredito nos borderline, como sempre falo aqui. Para mim é difícil aceitar a ideia de apenas descartar uma pessoa e pronto, sem dar chance desse ser humano melhorar com um tratamento. Acredito que quando tratados, com remédios e terapia, dê para ter uma convivência adequada. Também acredito que quem possui essa doença precise se relacionar com alguém que consiga segurar bem o tranco, quando as crises aconteçam. Acima de tudo precisamos ter amor próprio, para sabermos onde é o nosso limite dentro dessa relação. É uma matemática muito simples: se está machucando mais do que trazendo felicidade, é hora de tomar uma atitude mais drástica para sair de vez dessa relação e fechar todas as portas. Se vc já esgotou todos os meios possíveis, se o border não aceita tratamento, se vc está se despedaçando, não vale a pena ficar. Tudo depende do caso. De qualquer forma é muito difícil para os dois lados.

  15. Tenho 24 anos, sou extremamente apaixonado pela minha (atual ou ex) namorada que foi diagnosticada com borderline, apesar de ser muito apaixonado por ela venho mudando minha visão com o tempo porque realmente ela destruiu meu psicologico, no começo eu achava que se tratava apenas de uma mulher com forte personalidade mas com o tempo percebi que suas atitudes não se tratavam de uma pessoa NORMAL. O borderline aliado ao mau carater dela acabou me fazendo de palhaço, ela sempre manteve 1 ou 2 caras engatilhados pra caso nós não ficássemos juntos, as brigas eram fúteis e sem motivos, ela me traiu uma vez e alegou que o motivo era que eu não demonstrava gostar dela, era impossível discutir com ela, borderline estão sempre certos. Um dia eu estava com ela, no outro ela não me olhava na cara e relembrava uma discussão de 3 meses atras.

    Meu maior problema é sentar na frente dela no meu trabalho e passar 8.40 horas pro dia na frente dela.

    To precisando de ajuda urgente porque ela me levou pro fim do poço.

    1. Caro Lucas, aqui nesse canal li um post de uma namorada sobre a sua ex-namorada border. E creio que foi um dos maiores norteadores que consegui ler, coisa do tipo afixar na geladeira para ler e reler todos os dias. Com a sua permissão transcrevo o mantra: “O segredo de sair de vez de uma relação tóxica com um border é conseguir perceber que enquanto vc estiver com essa pessoa estará morrendo aos poucos, tendo a sua vida e tempo consumidos por alguém que possui um vazio existencial tão tão tão grande que precisa dessa sua energia. Energia essa que vc poderia usar construindo coisas boas, cuidando de si e daqueles que merecem. Já repararam quanto tempo perdemos em brigas e discussões sem finalidade com os borderlines? Tempo demais! Espero conseguir me prender a isso e ficar bem longe da minha ex borderline dessa vez. Espero ter força.” Sei que na prática a coisa é trash, recai, estou recaído, mas a cada crise de apaixonite aguda, percebo que tudo é uma mera questão de tempo para azedar toda a relação novamente. Ontem uma puta transa, uma baita conexão, no dia seguinte vc se sente um lixo, sendo que ontem vc era o homem, o cara. Elas tem o dom de fazer qualquer homem se sentirem únicos. Se vc está em SP e ela insistir em te acessar com segundas ou terceiras intenções, diga a ela para buscar ajuda e se afaste. Sei que conviver no trampo é osso, mas para o seu bem, ignore-a!!! No HC tem um ambulatório no IPq e na UNIFESP tem o Amborder, a gente acaba virando uma espécie de co-dependente, saca? Tipo vc insistir com alguém que é usuário de drogas e quando vc menos espera vc adoece com a doença alheia. Hoje percebo que vou sofrer e muito porque a amo, mas creio que antes de tudo precisamos ser um pouco “egoísta” e nos amarmos.

      1. Obrigado Sergio pelo seu conselho, na pratica está sendo uma experiencia horrivel, mas eu preciso me recompor do estrago psicológico causado pela doente. Tenho me mantido firme na decisão de me afastar porque sei que não haverá tratamento e sua personalidade a 1 semana se compara com a personificação de satanás na terra, parece engraçado mas só quem vive com uma pessoa assim sabe como é a montanha russa de emoções. Sempre fui um cara descolado, frio e desapegado, nunca entrei em frias como essa, afinal não sei como me deparei tão apegado e sem controle da situação, quando percebi era tarde, agora basta trabalhar meu psicológico e aceitar essa dor e conviver com ela.

        • Fernanda Rangel em 05/20/2015 às 19:19
        • Responder

        Oi Sérgio! Que legal saber que o meu comentário pode te ajudar de alguma maneira e que o tem usado como mantra, fiquei feliz em saber. Como sempre falo, temos que lidar com a realidade que é: quase 99% dos borders não se tratam, e daí vêm o inferno. Na era do politicamente correto muitas vezes temos uma pouco de medo e soltar o verbo, mas como é horrível uma relação com uma pessoa border! A sensação é que fomos ao inferno com passagem só de ida, parece que aquilo não vai acabar, que não tem solução, que vc é fadado a aguentar aqueles abusos para sempre. Nós nos envolvemos pelo lado bom do border, que normalmente é muito intenso, porém o lado ruim logo acaba aparecendo, trazendo imenso desequilíbrio emocional. No meu caso consegui me livrar porque depois de tantas crises, ofensas, noites de insônia, estudo e trabalho prejudicados, convivência com amigos e familiares deterioradas, acidentes, o meu sentimento de apaixonada decaiu bastante. Essa foi a brecha que eu precisava. O sentimento abrandou e fiz o que precisava. Sem dó dela, mas pensando em mim. Pessoal, nós precisamos ter dó da gente ás vezes também! O que eu sofri, chorei, perdi, e a dó era voltada para outra pessoa. Isso não está certo. Minha família tinha dó de mim, por isso tinham pavor só de ouvir o nome da minha ex border, só que eu não tinha compaixão por mim mesma, o que trazia atritos em casa. O que quero dizer é que vocês que hoje passam por situação parecida convivendo com borders que nem pensam em se tratar, que fazem a vida de vocês um verdadeiro inferno emocional, não cometam o mesmo erro que um dia eu cometi. Não esperem o sentimento abrandar, terminem a relação abusiva hoje, agora e fechem todas as portas muito bem trancadas para não haver volta. Por que eles voltam! Enquanto não acharem outra pessoa para suprir a cratera negra emocional deles, vão precisar de alguém para fazer esse papel. Hoje vejo quanto tempo e oportunidades perdi por ter tido essa relação, e se eu pudesse voltar alguns anos atrás teria tomado a atitude de ir embora desde logo. Quantas chances perdi gastando minha energia para agradar alguém que era impossível de ser saciada em termos de atenção. Nós não somos terapeutas, não vamos salvar nenhum border, estar nessa relação sem nenhum tipo de acompanhamento psicológico para o border é permitir que o buraco negro te sugue também. A situação é mesmo parecida com os co-dependentes dos alcóolatras e drogados. Assumir o problema do outro, assumir uma cruz que não é sua, não é certo. Cada qual com a sua responsabilidade. Já estou meses sem contato com a minha ex border, no começo é muito difícil, afinal nos acostumamos com a presença da pessoa. Depois de vencido o “período de luto” pela separação, que deve durar umas 3 meses se não houver mais contato, tudo começa a ficar mais claro, e virá aquela sensação de “como estou bem e feliz, por que não fiz isso antes”? Ficamos cegos quando estamos apaixonados, perdoamos até o imperdoável. Mas se vc fizer o necessário, deixar o tempo agir, vai passar, o tempo não falha em mostrar o caminho da sua própria felicidade.

        1. Valeu Fernanda! Mas o teu comentário foi crucial. E por isso roubartilhei!

        2. So pra constar que durante idas e vindas no meu relacionamento com a ex border fiz com que ela procurasse ajuda. E sim. Ela topou. Começou fazer tratamento com psicologa que por sinal, não indicou que a mesma fizesse terapia com psiquiatra. Houve um bom período de reemissão dos sintomas após o inicio do tratamento porem após um tempo os sintomas se agravaram, foi como cutucar um enxame de abelhas que agora estão zangadas demais.

    2. Lucas, procure ajuda de um terapeuta, para poder ter forças para sair fora, esse relacionamento não vai melhorar e vc so vai se afundar cada vez mais.

      1. Juliana, obrigado pelo comentário, sim eu procurei ajuda e estou me erguendo novamente.

          • Fernanda Rangel em 05/20/2015 às 19:37
          • Responder

          Lucas, de fato borderlines sem tratamento te levam à loucura. Não permita! Essa cruz não é sua. Essa pessoa com transtorno precisa se conscientizar de que precisa se tratar, precisa aceitar o tratamento e dar abertura para o psicólogo, porque border sem tratar faz da sua vida uma montanha russa emocional. Nem pense duas vezes, se ela não dá abertura ao psicólogo, não faz a parte dela no tratamento, vc não deveria estragar sua saúde mental por ela. Mente sã é fundamental para se ter qualidade de vida, então ninguém merece ter alguém estragando seu estado emocional por puro egoísmo. Pense em você também, na sua família. No caso de trabalhar no mesmo local que ela o melhor é ignorar, mesmo não sendo essa a sua vontade. Passe a ideia de que não tem mais interesse, seja frio, não dê abertura. Melhor ainda seria fazer ela pensar que vc está com outra pessoa, para desencanar de vc. Quanto antes sair, mais vida e oportunidades vc ganha. De qualquer maneira, nunca devemos ficar num relacionamento que nos faz mal, que mais tira do que dá. Afinal entramos no relacionamento para somar, não para tirar, se for assim melhor ficar só sem ganhar nem perder. Um relacionamento saudável te traz paz, equilíbrio, força, não te despedaça emocionalmente.

      • Pablo da Sofrência em 05/23/2015 às 21:32
      • Responder

      Olha, senhor DEUS obrigado por me colocar á frente desses comentários e desse texto maravilhoso, passei tanta coisa com uma border que acredito que nem Lúcifer mereça isso. De tentativa de suicídio com faca na frente da minha filha de 7 anos (que não é filha dela) a tomar 30 comprimidos de uma vez a traições e justificativas como “estava bêbada” me usou, quase destruiu minha vida mas DEUS me ajudou e colocou pessoas que estão me levantando do tombo. Não desejo nunca mais viver o que vivi com ela. Aprendi sim, a nunca mais me envolver com alguém antes de me certificar que não seja borderline, gente é tudo igual, mesmo padrão de comportamento, e ela tem uma família horrível desestruturada, pai com passagem na polícia, mãe psicopata (frauda inss) e foi considerada assim por psiquiatras dos quais conversei e mostrei textos e audios da mãe dela falando com a própria filha. Gente pelo amor de DEUSSSSSSS se estiverem com uma border, vão a um psiquiatra tomem um tranquilizante, saiam disso o mais rápido possível, cuidados com as mentiras, vc que lê isso merece ser feliz, por isso todo cuidado é pouco, coloquei esse nome do Pablo, porque a música dele fala sobre dor, mesmo sendo engraçada o homem chora sim, chorei horrores, fui traído, sou um cara bonito, alto 1,83 muita menina que me quis disse não pra ficar com aquilo. Bonita atraente mas um caráter de lixo, e o pior um amigo psiquiatra que namorou uma border antes de ser psiquiatra disse que não tem cura, é igual este texto magnífico acima, esquece! Ela foi diagnosticada quando ficou internada 15 dias com psiquiatras e psicólogos estudando o comportamento dela. F60.3 Classificada no CID.
      Cai fora dessa pessoa e busque sua essência, sua saúde, eu perdi muita coisa, parei faculdade, perdi carro, fiquei endividado, perdi um dos trabalhos que tinha, agora estou indo atrás do prejuízo, já recuperei algumas coisas, mas a auto estima estou tratando com psicóloga, terapia e com psiquiatra tomando antidepressivo. Eu trabalho com mídia, sempre fui saudável, alegre, até meus vizinhos disseram que eu estava muito triste, sem sorrir, não é fácil, tive recaídas com ela, mas estou dando a chance pra uma mulher que seja verdadeira e saudável. Fiquem com DEUS e cuidado, todo cuidado é pouco. Sobre os comentários, sem palavras só fortalece o que eu já sabia.
      Fraterno abraço.

      1. Caro Pablo, também sofri o pão que o diabo amassou com uma border e ainda sofro ,porque tenho um filho e tenho que guarnecer ele da mãe para no futuro não vir a ter problemas picicologicos ,estou fazendo terapia e conto com o apoio de amigos . Ela esta em S. Paulo morando com um grafiteiro no subúrbio. e por hora esta me deixando em paz mas as seqüelas do relacionamento Aída ecoam em minha cabeça mas eu peço a Deus toda hora que me guarneça. E livre ,eu e o meu filho de sua presença e que ela fique por la. tudo que vc passou eu também passei e um dia vai passar de vez . Eu moro na Bahia. Fé em DEUS .Filho 7 anos

  16. Amigos,

    Convivi 1,5 anos com uma border e posso dizer que o desgaste psicológico foi muito intenso.A pessoa ,uma professora de uma cidade do interior de Goiás,parece ser uma excelente pessoa,porém no relacionamento intimo é um monstro.Mente , compra compulsivamente, da cheque sem fundo,tem uma irá por qualquer coisa,é depressiva ,tentou me enganar financeiramente,mas descobri e desmascarei ela para a família,só que eles ja sabiam e não me falaram nada.Ela me escondia de todos para evitar que eu soubesse.
    Não sei como me meti nisso,a mulher é 22 anos mais nova que eu e tem dois filhos,de pais diferentes,me sinto um idiota.Depois de me livrar de tantas armadilhas de mulheres,cai logo nessa.Estou me erguendo e cortei qualquer contato,espero superar essa fase difícil e começar de novo.

  17. Depois de ler relato de vários chifres por aqui, ainda tem mais essa. Assumir uma Bordeline.
    Santo Deus, tenha misericórdia desse cidadão que vai assumir uma bomba dessas.

      • Fernanda Rangel em 05/20/2015 às 20:09
      • Responder

      São vários casos de chifres. Eu tomei um monte. Os que eu fiquei sabendo foram quatro, com certeza tiveram mais. O mais engraçado no meu caso é que todos os chifres que fiquei sabendo foram perfeitamente justificados pela minha ex border. Era como se esses chifres fossem algo natural, uma punição, por eu não a estar suprindo em termos suficientes de atenção. A maior parte dos chifres foi porque eu não pude acompanhar a “donzela” na balada. Ela traía na cara dura, na frente de um monte de gente, o que me faz acreditar que devia ser para chamar a atenção e me humilhar por eu não ter feito o que ela queria. Depois quando era descoberta, quando eu tirava satisfação, eu tentava terminar, ela entrava em desespero, pedia perdão, ia no meu trabalho, ligava em casa, no celular, vinha bater na minha porta, fazia declarações, mandava presentes em casa, verdadeira loucura e por causa da minha falta de amor próprio eu cedia. Ficamos cegos ás vezes. Traição não é justificável nunca! Não devemos aceitar pois é falta de respeito com nós mesmos. Não interessa se trai para chamar a atenção, se trai por desespero, se trai por que está drogada, traição é traição e acaba com a confiança. Nenhuma relação saudável existe sem confiança.

  18. pessoal boa noite a todos. Tenho quase certeza que Minha esposa e border.muito infantil.briga por qualquer coisa, não gosta de ser contrariada, teme abandono mas basta eu estar brincando com meu sobrinho que para ela já e abandono ela gosta das coisas inertes ao seu lado e as vezes e muito agressiva e fala muito em se matar se eu deixa la.ela não tem apoio da família. Como devo ajudala. Sendo que devido ao problema dela amigos e família se afastaram e estou em depressão pela 1a vez. Quando ela não surta e um amor de pessoa mas quando fica com raiva vira o cão que eu devo fazer?por favor me ajudem .

    1. Beto, vc deve procurar ajuda de um profissional, ele poderá lhe orientar melhor para saber se realmente sua esposa sofre dessa síndrome, e assim ajudar a sua esposa e vc também.

  19. Alguem aqui que foi casado com border e foi abandonado com filho de 6 anos e se e border porque abandonou eu e filho. para ir a S. Paulo

  20. Minha mãe era border, só consegui melhorar minha vida quando sai de casa e fiquei sem falar com ela por 6 anos. Faz três meses que ela faleceu e sinto uma mistura de sentimentos, tanto tristeza quanto raiva pelas coisas que me fez passar. Hoje tenho que lidar com os meus fantasmas…

  21. Eu já morei com uma borderline por um ano…foi o relacionamento mais intenso e doentio que tive…no começo parece uma maravilha…depois e um inferno…meu conselho é fuja para o mais longe possível ou prepare-se para ter uma vida incomum, que eu classificaria como infeliz, pois eles nunca estão preocupados em te fazer feliz, somente aos seus interesses mesquinho, não importa o quão dedicado vc seja com eles, o quão carinhoso e tudo mais….eles tem prazer na crueldade e na manipulação…ainda mais, vc acaba adoecendo e tendo que procurar um analista pra te ajudar a voltar a um ponto de equilíbrio que eles mesmos não têm.

  22. absurdo, vc está falando para abandonarmos essas pessoas, pois há cura sim e é falando com Deus, é metanóia, foram pessoas q n desistiram de mim, uma border q eu consigo raciocinar hoje. Procure uma igreja minha irmã, fale com os pastores , eles lhe ensinarão a falar com Deus e fazer uma transformação que vai ser dolorida porque haverá uma desconstrução para a construção final. Procure o Pai, nada é impossível ao Senhor!

    1. Querida Heidi, se eles não aceitam nem falar com o psicólogo, se eles não aceitam que tem essa síndrome, que dirá aceitar falar com Deus. ACORDA! Que bom que funcionou para vc! mas na realidade é bem diferente.Não julgue as pessoas que conviveram com um Border, nós sabemos como é duro e penoso tentar ajudar uma pessoa que não quer ser ajudada.

  23. Bom dia ..bem estou vivendo um caso semelhante . Comecei um namoro em agosto estava tudo tão lindo ele sempre tão carinhoso amável me mandava cartas vários presentes dúzia o tempo todo que me amava que eu era seu porto seguro que nunca tinha amado alguém antes da forma que ele me amava. Mais aí em dezembro ele terminou comigo de uma hora pra outra via mensagem. . Fiquei arrasada não entendia o motivo ele disse que estava cansado do nosso relacionamento e que ele tinha me traído . Dois dias depôs ele me liga chorando dizendo que era mentira aquela história de traição e que me amava muito . Ficamos ótimos depois por uma semana aí depôs terminou de novo alegando a mesma coisa isso aconteceu várias vezes. Ele ficou estranho frio comigo e meio promíscuo agora a 2 semanas atrás ele terminou de novo e disse que está namorando com outra e que ama ela . Porém continua me procurando e diz que quer ser meu amigo. Me fala coisas lindas e logo segundos depois ele há fala algo pra me machucar tô sofrendo muito com essa situação amo ele de mais e não queria desistir dele .. Será que essa relação tem volta ?será que ele vai me procurar de novo ? Pelos sintomas dele tenho certeza que ele tem esse transtorno . Mais ele não aceita que tem.me dê opiniões por favor ! Tô me sentindo tão perdida e sozinha .

    1. Cai fora. Não tem mais volta. Você está com sua auto estima no chão pra ainda dar importância pra alguém assim. Ame-se mais. Se dê mais valor. Ele te fez sofrer, está te fazendo sofrer e vai continuar fazendo você sofrer. Dê um basta, isso só vai te fazer mal.

  24. Pessoal tenho esse diagnóstico, então eu dizer que me senti um lixo por ler esse texto faz de mim um manipulador? Assim eu faço o tratamento, minha borderline faz mais mal pra mim do que para alguém, não sei se é pelo fato de eu ter a depressão junto. Quando da crises são de tristeza, eu choro, me tranco no quarto. São raras as vezes que tive crises de raiva. Sabe me casei tem um mês e dois dias, lendo o que eu li só me tirou a esperança que eu e meu marido seremos felizes. Sei que muitos border fazem uma tempestade num como de pinga mas não estão confundindo borders com psicopatas? Por que assim quando acontece alguma briga com meu marido. Ele espera eu esfriar a cabeça depois falamos os fatos do ponto de vista de cada um e gerente pedidos desculpas, ele a mim quando estou certo ou eu a ele quando ele está certo. Li muitos comentários aqui e posso garantir que esse ódio todo não vem de uma pessoa que só tenha borderline mas também tem mau caráter, pois vocês esquecem que um borderline sente muito mais do que pessoas normais? Realmente somos mais raivosos, quando sentimos raiva é um ódio demoníaco, mas não tem só o lado ruim, quando amamos, amamos incondicionalmente eu por exemplo faço qualquer coisa pelo meu marido, só de ver ele feliz, brincamos 100x mais do que brigamos, rimos 100x mais do que choramos.

    Pra finalizar então antes de fazer seu comentário maldoso dizendo que ao ver um borderline corra… Não é bem assim não generalize nem todos são mau caráter, não sou santo, sei dos meus defeitos como border, mas uma verdade eu digo o lado bom de ser borderline é que os sentimentos bons também são a flor da pele, o amor, o carinho, a atenção, as brincadeiras.

    Sou eternamente grato a Deus por ter colocado em minha vida um marido que tem paciência e que me faz se sentir bem dia após dia, sei que é apenas um mês de casamento, mas se eu não tiver fé que vou melhorar e que vamos ser felizes quem vai ter? Vocês que falam “se ver um borderline corre?” não né!

    1. Michael sou boder tenho diagnostico há 6 anos me trato e estou em crises esses dias efeito rebote por conta de uma abstinencia de medicamentos eu acho fiquei mau muito mau quando li isso e melhorei quando li seu comentario porq não consigo me ver nesse monstro descrito acima . Obrigada talvez vc não tenha noção mais eu só queria ler algo positivo no momento, estou em relacionamento a tres anos tava tudo indo pra ele ainda esta tudo indo bem e ainda quero q fique tudo bem felicidades a vcs e obrigada.

      1. Daviane, não fique assim! Tem muita gente maldosa e mal informada aqui. Entendo que é difícil mesmo se relacionar com um border, como também é difícil ser um. Sem tratamento, todas as partes sofrem. TODAS. Vi aqui muitos comentários de pessoas diagnosticando com base em achismos alguém como border, e não é bem assim.

        Primeiro – existe sim tratamento. Com medicação e psicoterapia é possível viver numa boa e ser feliz, havendo também vontade, respeito e ajuda da família e etc.

        Segundo – Só quem pode diagnosticar um transtorno é um medico psiquiatra e psicologo. Ou seja, profissionais que estudaram durante anos, e que com certeza saberão diferenciar o que é doença do o que é falta de caráter mesmo.

        Terceiro – gente falando aqui que borderline é igual a psicopatia! Nada a ver! Duas coisas COMPLETAMENTE OPOSTAS. Psicopatas não se arrependem, não tem empatia, não sofrem com o sofrimento alheio. Borderline sente tudo muito mais intensificado! Tanto amor, como raiva. E sofre sim!!! Sofre por sentir demais e por fazer os outros sofrerem. Cuidado para não confundir, gente.

    2. Então, revisa seu diagnóstico, ou como todo border, vc não enxerga a realidade. Desculpe a sinceridade.

  25. Pelo que tenho acompanhado todos resolveram seus casos com seus border,ou voltaram fara o inferno e estão felizes sendo maltratados ,traidos e manipulados . Pois ninguém mais se lamenta . eu vejo que este transtorno é mais louco para os eternos apaixonados ,viciados e sandomasoquista que escrevem seus desabafos mas se ligam nos envolventes border e gostam da emoção tipo pra la de Feline,Almodova , Froide e todos pirados do mundo . Todos nos que convivermos com eles por certo já mais o esqueceremos e digo mais a algo de transtorno que liga o espirito.

    1. Isso mesmo Nicolai, uma droga que nos causa dependência, e como toda droga é necessário que sejamos vigilantes para não retornar ou então não ligarmos para isso. Mesmo depois de meses, me esforço para evitar o contato com a minha ex, justamente por saber que existe uma ligação muito forte envolvida.

      1. Elas são de uma falta de respeito inimaginavel ,fala pra machucar a alma. outro homen talves não tenha a paciencia que tive de não levantar a mão para bater ,pensava em meu filho mas não sei se ela vai passar a vida impunimente ,Deus sabe a medida.

        1. Falta de respeito não é sintoma de borderline. É outra coisa. Qualquer um pode ser mau caráter, faltar com respeito e etc. Se quer fugir, fuja pq a pessoa é mau caráter e não pq ela é bordeline. Existe sim tratamento. Com medicação e psicoterapia é possível viver numa boa e ser feliz, havendo também vontade, respeito e ajuda da família, amigos e etc.

          Borderline sente tudo muito mais intensificado! Tanto amor, como raiva. E sofre sim!!! Sofre por sentir demais e por fazer os outros sofrerem.

          Cuidado para não confundir quem é mau caráter com borderline, gente. Tem borderline que vive numa boa com tratamento.

          1. Rayane, me desculpa, mas Não acho que pessoas que tem essa sindrome sintam muito não, eles sentem sim . muita pena deles mesmos e só! Eles sentem um grande vazio, isso que realmente faz um Border sofrer, e realmente deve ser algo terrível de sentir, mas não sentem remorsos e nem pena de nínguém. Claro que com tratamento adequado, isso tudo pode melhorar muito, mas eles mentem também, dizem que estão seguindo tudo o que o psiquiatra mandou fazer, e quando nos damos conta ,eles vão parando aos poucos de tomar os remédio, para tomar um vinhozinho,uma cerveja e por aí vai, e começa tudo de novo,. Muito cansativo tudo isso !

            • Nicolai em 05/05/2015 às 8:59

            Qual é a sua vc é border ou esta apaixonada por um e ainda não se machucou por não conhecer o transtorno ainda ha tempo , mas na frente vc volta , e vai mudar de opinião eles são os proprios demonios espalhado pela terra fruto dessas orgias da atualidade.

          2. Falta de respeito é sintoma sim de Bordeline e falta de caráter também, e é uma mentira deslavada que Borderline sente tudo com intensidade, eles sentem prazer em acabar com vc com intensidade isso sim, sentem prazer em te ver sofrer, e não venha me dizer que essas pessoas sofrem por outras , porque elas não sabem o que é empatia , eu sei do que eu estou falando pois vivi muito tempo com um. Então minha querida vc está no lugar errado, na página errada.

  26. Sergio Luis Ferreira você ainda anda por aqui , me conte se libertou desse sentimento que sua relação com a border te cousou. A minha relação foi semelhante a sua , mas eu me casei e tenho um filho mas ando arrasado psicologicamente, estou fazendo terapia que tem amenizado o estrago. me diga alguma coisa a diferença de idade entre eu e ela é de 15 anos ela esta com 35.

      • sergio luis ferreira em 04/09/2015 às 20:49
      • Responder

      Caro amigo me dei “alta”, sai fora de vez, a nossa diferença era de 23 anos. Estou muito bem com uma pessoa que me ama e não é border.

      1. Fico feliz , eu estou separa do a 6 meses ,ela foi para S. Paulo e estou criando meu filho na paz mas fica mandado zap que quer o filho para morar com ela mas nem telefona para o menino, ainda por incrivel que pareça eu ainda gosto mas não quero voltar e acho que ela tambem não quer esta em uma vida livre morando com o pai e é outra pessoa diferente da que era muito cuidadosa com o filho não entendo como mudou. espero que não se machuque por que se arrepender nos sabemos que nas bordes esse sentimento não existe. mas vou superar com fé em Deus. e-mail (editado)

          • sergio luis ferreira em 05/04/2015 às 13:27
          • Responder

          É isso aí! Fé em Deus e bola pra frente.

        1. Caro Nicolai, aqui nesse canal li um post de uma namorada sobre a sua ex-namorada border. E creio que foi um dos maiores norteadores que consegui ler, coisa do tipo afixar na geladeira para ler e reler todos os dias. Com a sua permissão transcrevo o mantra: “O segredo de sair de vez de uma relação tóxica com um border é conseguir perceber que enquanto vc estiver com essa pessoa estará morrendo aos poucos, tendo a sua vida e tempo consumidos por alguém que possui um vazio existencial tão tão tão grande que precisa dessa sua energia. Energia essa que vc poderia usar construindo coisas boas, cuidando de si e daqueles que merecem. Já repararam quanto tempo perdemos em brigas e discussões sem finalidade com os borderlines? Tempo demais! Espero conseguir me prender a isso e ficar bem longe da minha ex borderline dessa vez. Espero ter força.” Sei que na prática a coisa é trash, recai, estou recaído, mas a cada crise de apaixonite aguda, percebo que tudo é uma mera questão de tempo para azedar toda a relação novamente. Ontem uma puta transa, uma baita conexão, no dia seguinte vc se sente um lixo, sendo que ontem vc era o homem, o cara. Elas tem o dom de fazer qualquer homem se sentirem únicos. Se vc está em SP e ela insistir em te acessar com segundas ou terceiras intenções, diga a ela para buscar ajuda e se afaste. Sei que conviver dia após dia e além do mais tendo um filho em comum é osso, mas para o seu bem, ignore-a!!! No HC tem um ambulatório no IPq e na UNIFESP tem o Amborder, a gente acaba virando uma espécie de co-dependente, saca? Tipo vc insistir com alguém que é usuário de drogas e quando vc menos espera vc adoece com a doença alheia. Hoje percebo que vou sofrer e muito porque a amo, mas creio que antes de tudo precisamos ser um pouco “egoístas” e nos amarmos. A pessoa que eu havia comentado que estava comigo, acabei me afastando e recai cara. Mas sinto que estou sendo um baita de um covarde, mas a covardia é comigo mesmo. Sou pai separado e tenho uma filha de 8 anos e preciso zelar pela saúde emocional da mesma que já não é tão boa, por conta da inércia e letargia do judiciário eu acabei da noite para o dia deixando de ser um pai presente no cotidiano para ser um pai 15nal. Mas graças a Deus a tal Guarda-Compartilhada foi aprovada e vejamos como ficará daqui em diante. No Brasil para se pagar pensão é vap vupt, quano à questão da guarda? Senta que lá vem demora. Além do mais quando a minha ex (mãe da minha pequena) fez de tudo para obstaculizar a tramitação do processo, faltando em audiências, procrastinando entrevistas, etc. Mas tudo vai se ajeitando. Não nos conhecemos mas torço para que vc encontre alguém do BEM para conviver de boa contigo e com o teu filho. Espero que possamos trancafiar e bem trancafiado esse sentimento bordernalizado que um dia acabamos sucumbindo ao mesmo. Compactuou da mesma opinião que a tua, não sei se um eventual futuro parceiro não encherá a cara de bolacha da criatura. Mas o que podemos fazer? Devemos cuidar de nós e de nossos filhos. Vc ainda é um felizardo, pelo que entendi a guarda praticamente é 100% vossa? Fique bem caro amigo.

            • Nicolai em 05/20/2015 às 9:48

            Amigo Sergio , a minha ex esta em S. Paulo e eu na Bahia mas mesmo de la me pertuba querendo levar meu filho para morar em SP .Ela esta morando no suburbio em Jassanan com um grafiteiro de 30 anos acho que fumam maconha e me dis que no fim do ano vem bus car para morar com ela e esse cara . ja entrei na justiça pedindo a guarda alegando abandono de lar. mas o tempo todo me manda mensagem ja que bloquiei o zap . me humilhando disendo que esta casada e que vaiter um bebe disse para o atual que eu batia e a estrupava e que vai me denunciar na lei maria da penha. que nuca me amou que me mata ou se mata se eu não levar o menino eu não a contesto para ganhar tempo mas tenho receios quanto a justiça e não quero nem pensar meu filho morando com ela que não cuida dele e provavelmente usa droga , sera que tenho como provar a justiça que ela e border. antes de se casar a mãe falou que ela foi internada em uma clinica piciquiatra como bi-polar . a propria mãe que é muito maltratada por ela sabe que ela não tem condição de criar e que ela so quer pela pensão ,mas tenho muitas pessoas que conviveram com ela que se prontificaram a ser testemunho que ela não cuida bem do menino e eu ainda estou casado juridicamente com ela é so sofrimento e mesmo assim sem mais a querer e ela tambem . a minha cabeça pensa o tempo todo nela mai vou me curar estou fazendo terapia e arrangei uma namorada e o nosso relacionamento ja foi abalado por conta dessa minha obiceção.Oro a Deus pora me curar e criar meu filho de 6 anos em paz

        2. Nicolai, creio que te deram vários toques, guarde, registre, grave, filme. Enfim junte provas digitalizadas e de cunho testemunhal (oral). Vc. vai precisar, mas para o teu conhecimento eu tenho uma filha que está sobre a responsabilidade da mãe a quase 5 anos. A pensão foi pá pum, já a audiência de guarda rola até hoje. Ela obstaculizava faltando nas audiências, por isso o Juiz pediu estudo do caso, daí amigo até ela decidir ir na entrevista com psicóloga/ass. social, durou mais tempo ainda. Acontece que nesses quase 5 anos, a Dilma sancionou a lei da guarda-compartilhada, e isso será benéfico para mim. No teu caso vc deve ter ingressado com o pedido de guarda total. Veja com tua ex-sogra se ela consegue uma declaração da Clínica que a paciente (border) esteve internada. Boa sorte, torço para o teu bem. Minha cabeça pira só de pensar que os traços ou a própria personalidade borderline tem o seu componente hereditário.

  27. Fernanda Rangel, você tem skype?

    • Oitavo Homem em 03/25/2015 às 10:35
    • Responder

    Borderline é psicopata “fêmea”, gente. E a maioria esmagadora gosta do que faz. Esse é até um diferencial de borderline pra bipolar: “ele está sob controle?” e “ele está sofrendo com o que faz?”. Se não, é borderline. O borderline se faz de arrependido, vítima de si mesmo, mas é enganação ou está tendo um prazer sadomasoquista. Eles gostam é de puxar o pé dos outors e arrastar pro mesmo inferno pessoal. Aí paf, ficam numa boa, felizes da vida. A dor traz leveza de espírito pra eles, inclusive a alheia.

    Os borderlines falam que sofrem com o que fazem e etc., mas sinceramente, a maioria que faz isso são só os sintomáticos demais para terem uma vida normal. Há um limiar sintomático onde o borderline é absolutamente funcional e capaz, e deriva prazer dos dramas que causa. Os mais disfuncionais, dependentes e pouco atraentes geralmente querem tratamento porque não conseguem muita autonomia.

    Não quero ser maldoso, mas é difícil não ser com uma distúrbio que revolve quase inteiramente na mais pura maldade. Não acho que seja só desregulação emocional, tem aspectos sociopático, narcisista e puramente maldoso enormes no transtorno borderline.

    Os borderlines que reclamam do que é dito nesses comentários, ou não merecem a crítica e deveriam ignorar, ou estão mentindo para nós e para si mesmos.

    Mas lembrando que indivíduos são diferentes! Nenhum borderline é igual ao outro!

    1. Narcisistas e egoistas…

Carregar mais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: