«

»

jan 19 2012

Mulheres e crianças primeiro?

por Lyn87, do The-Spearhead.com 

Agora todo mundo já sabe sobre o navio cruzeiro Costa Concórdia, um dos maiores navios do mundo, que naufragou na costa italiana. Os detalhes ainda são obscuros e levará algum tempo para termos ideia do que realmente aconteceu. Mas já podemos vislumbrar algumas coisas sobre este acidente terrível, que aconteceu quase 100 anos depois do naufrágio do Titanic em 1912.

Algumas coisas mudaram desde 1912 – outras não.

O que se sabe é que teve muita confusão durante a evacuação do navio – caos causado em grande parte pela falta de instruções dos comandantes do navio. São em situações de estresse extremos que aprendemos algumas coisas, e ter uma máquina de 115000 toneladas cheia de pessoas dentro se enchendo de água gelada é uma dessas situações.

Enquanto não tinha ninguém no comando, havia uma expectativa generalizada que mulheres e crianças seriam os primeiros a entrarem nos botes salva vidas. E tão aparente quanto é que não eram todos os homens que estavam afim de seguir tal script. A mídia estrangeira está despejando ódio em cima de alguns homens (invariavelmente descritos como aquela sub espécie de homem chamado marido), que não queriam se separar de seus familiares em algo que parecia ser uma situação de vida ou morte.

Já sabemos toda aquela linguagem intimidatória: esses homens são covardes, tá ligado? Tanto mulheres, e num número menor, homens, estão condenando esses caras. Proteger suas famílias não é o suficiente: eles aparentemente teriam a obrigação de morrerem em favor de mulheres e crianças que eles nem conheciam, enquanto suas próprias famílias estavam em segurança.

Muitos de nós sabemos que não há feministas num prédio em chamas. Podemos colocar também que não há nenhuma delas em navios afundando. Mesmo em 2012.

O naufrágio do Titanic a quase um século atrás serve como excelente comparação. Claro, há grandes diferenças, como o número de vítimas, a possibilidade de resgate rápido, a atitude da tripulação, mas algumas coisas permanecem, como o número insuficiente de botes salva vidas e o mais importante: “mulheres e crianças primeiro!”

As boas notícias são: 1- o navio encalhou e não simplesmente afundou, o que reduziu bastante a gravidade da tragédia, 2- o número de mortos foi uma fração do que poderia ser se as circunstâncias do acidente fossem um pouco diferentes e 3- muitas pessoas que responderam aos depoimentos afirmam que aqueles que insistiam que os homens tinham o dever de ceder lugar a mulheres e crianças eram repreendidos.

Estes comentários que mais me impressionou. O movimento pelo direito dos homens está ganhando voz e agora muito mais homens falam, “Você quis igualdade. É assim que ela é.” E estão falando isto em alto e bom som em público. Mesmo algumas poucas mulheres concordam, dizendo que homens não tem a mínima obrigação de morrer por mulheres se elas querem mesmo a igualdade. (Mas suspeito que não houve nenhuma falando “Sou uma mulher! Veja meu poder! Olhem eu me afogar!!” no Costa Concordia, mas é um começo)

Desnecessário dizer que obviamente alguns argumentos idiotas foram levantados para explicar do porque a vida dos homens serem menos valiosas. Vi até dizerem que se alguém é mais produtivo a vida dele acaba valendo menos. Mas agora cada vez mais pessoas estão atentas a essas falácias, com menos gente caindo nessa lorota que acaba morrendo perante a luz dos fatos, fazendo com que cada vez mais pessoas vejam a realidade.

Poucos defendem a ideia que os homens devem resistir bravamente enquanto mulheres saudáveis são resgatadas primeiro, já que mulheres são mais fracas fisicamente e mentalmente e mais propensas a ficarem em choque em situações de risco. Alguns contra argumentaram que pessoas que sucumbem ao stress jamais teriam vez em inúmeros cargos importantes, como em salas de reuniões e em batalhões.

Ouch! Essa deve ter doído!

Por outro lado, se somos mesmo iguais, deixe elas na fila do bote salva vidas como todos os outros. Quando fizerem isto, elas podem até criar camisetas com esta mensagem:

É assim que uma feminista se parece

Eu não vou ficar segurando a minha respiração esperando por isto acontecer.

fonte: http://www.the-spearhead.com/2012/01/17/will-women-and-children-have-to-wait-in-line-now/

 

Nota do tradutor: alguns artigos de jornais internacionais sobre o ocorrido, falando do caso que os homens não foram “valentes o suficiente” para aguardar bravamente a morte…

http://www.dailymail.co.uk/debate/article-2087585/Cruise-ship-Costa-Concordia-sinking-Whatever-happened-women-children-first.html

http://www.dailymail.co.uk/debate/article-2087373/Costa-Concordia-cruise-ship-crash-So-women-children-first.html

http://www.nationalreview.com/articles/288253/dude-where-s-my-lifeboat-rich-lowry

http://www.guardian.co.uk/politics/reality-check-with-polly-curtis/2012/jan/16/costa-concordia-women?newsfeed=true

http://www.slate.com/articles/news_and_politics/explainer/2012/01/costa_concordia_sinking_what_s_the_etiquette_for_abandoning_ship_.html

E mais alguns dados interessantes, que retirei do site http://www.ithaca.edu/staff/jhenderson/titanic.html. No naufrágio do Titanic, tivemos o seguinte número de mortos:

Total de Passageiros Número de vítimas
Homens 1664 1339
Crianças 112 56
Mulheres 438 114

Uma coisa a se notar, pelo que li, que não raro garotos de mais de 12 anos eram considerados HOMENS ADULTOS na hora de entrar nos botes. Ou seja, provavelmente o número de mortos entre as crianças deve ter sido maior, ou se os números acima já estiverem corrigidos, boa parte desses 56 jovens devem ter morrido para dar lugar a alguma dondoca! Que bonito, não acham?

10 comentários

Pular para o formulário de comentário

    1. fernando

      aposto que o editor nem se deu ao trabalho de ler esse link do midia sem mascara

  1. Dumon De Magalhães Dias

    Salvem quem puder, está é a seleção natural o mais adaptado e mais resistente procura o caminho mais fácil e sobrevive. No navio eu falo é quem chegar primeiro! Não ando de navios menos uma coisa para me preocupar!

  2. José Rubens

    Analisando as porcentagens de pessoas no Titanic temos:

    MORRERAM SALVARAM-SE

    HOMENS 80% 20%
    CRIANÇAS 50% 50%
    MULHERES 26% 74%

  3. José Rubens

    Muito bem lembrado. Precisamos gardar esses números. As feministas nunca se lembram disto. Apenas o que interessam a elas.
    Alias li um comentário em uma matéria há pouco que vale a pena replica-la.
    ” As feministas se fazem de valentes até a hora que o navio começa a afundar. Daí elas se tornam coitadinhas. Mulheres indefesas “

  4. Fudoshin

    Muito bom o texto. Direitos iguais nelas. Eu tb não ia dar preferência à uma mulher q nem conheço, uma qualquer ai, que nem sabe se vale apena. Minha vida vale muito mais. E pensando em uma maneira economicista prática, salve os homens pois são esses com potencial de construir uma sociedade.

  5. paulo PR

    as vacas nao querem a tao sonhada igualdade? pois eh assim que ela se parece
    mais um texto metedor da real

  6. muito bom

    concordo poderosamente com Spartacus! que se fodam!

  7. Paul

    Belo texto!

    Pra mulher que reclamar é só falar “Não queriam igualdade com os homens? Aguentem agora! Se não gostou, reclame com as feministas, a culpa é delas não minha”, simples assim.

  8. Spartacus

    Muito bom o texto. É bom saber que apesar dos pesares, dos julgamentos, e de tudo mais que vemos por aí, ainda existem homens que prezam suas vidas, que lutam pelos seus direitos acima de qualquer direito sexista.

    Parabéns à estes homens que prezaram a própria vida e a vida de suas familias, afinal, elas conseguiram realçar no mundo sua característica da lei da selva, onde o mais forte sobrevive, e em situações extremas, a gente sabe o que vai acontecer…

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: