«

»

dez 07 2011

Velhos, uni-vos!

por Angry Harry

Então, você está aí. Por volta de uns 57 anos.

Talvez um pouco mais velho, ou um pouco mais novo.

Toda a manhã você acorda cedinho e vai ao banheiro porque você tem que dar aquela mijada.

Você fica ali, parado, aguardando pacientemente em frente ao vaso sanitário. Mas nada acontece.

Você começa a assobiar uma velha música para o manter acordado.

Eventualmente, algumas gotas começam a cair e você se sente totalmente aliviado.

Então, o que antes parecia ser 3 litros de chá acaba diminuíndo em uma quantidade de líquido que mal serviria para umedecer um selo postal.

Você gostaria de não ter acordado.

Mas você não pode voltar a dormir, então você vai escovar os seus dentes.

Você olha para o espelho assustado.

“Mas que porra é essa?” Você pensa.

“Este não sou eu. Não pode ser eu isto aí.”

Você não acredita que este velhinho que está te encarando no espeçho é você.

Mas que diabos aconteceu com você?

Aonde você foi?

Você olha mais atentamente para se certificar.

Você percebe que tem mais cabelo nascendo das suas orelhas e nas narinas do que na sua careca.

Mesmo seu peitoral que cada vez mais diminui tem 6 finos pelos brancos que não param de crescer.

Você poderia até cortá-los um pouco, mas você quer ver até onde eles podem chegar – em nome da ciência, é claro!

A pele do seu corpo está enrrugada e molenga.

Você parece um cão de caça que acabou de receber uma notócia muito ruim.

A última vez que você teve um sexo decente foi em algum lugar do século XX.

Com alguém você nem lembra mais.

Mas tem certeza que não foi com a capeta que você um dia chamou de esposa.

Transar com ela era bom até vocês se casarem. Mas depois dos papéis assinados, foi só ladeira abaixo.

Ou talvez isso é algo da sua cabeça. Que seja. Você não liga mais.

Você não a vê faz mais de 10 anos, mas o espírito malígno dela ainda o assombra.

Se você se tivesse se casado com outra mulher, sua vida poderia ser tão diferente.

Mas agora é tarde.

A última vez que uma mulher bonita veio falar com você era para ver se você estava se sentindo bem e se não precisava de um médico.

Não tem como não discordar dela.

Você parece um defunto.

Você esfrega os olhos e olha para baixo.

As unhas dos seus pés viraram garras.

Você tenta cortá-las, mas a tesoura não consegue cortar elas mais.

Você pensa que na próxima vez que for comprar coisas, tem que se lembrar de comprar um alicate para cortar cabo de aço.

Note que você ainda consegue ver as unhas dos seus pés, mas elas estã oficando cada vez mais longe e sua visão está enfraquecendo cada vez mais.

Então você desiste das suas unhas e vai pentear o cabelo. Pronto!

Você vai para a cozinha e prepara um café.

Você escuta o carteiro entregar as cartas. Mais contas, uma multa de trânsito e outro cumpom de desconto oferecendo 2 pizzas pelo preço de uma.

Você fica pensando como seria o gosto do gato que tá ali na porta do vizinho.

Melhor que pizza, talvez.

Você se senta, bota as mãos na cabeça e fica pensando proque está tudo tão errado.

Você revê sua vida desde o momento que nasceu. Desde o nascimento, sua vida foi uma longa sucessão de miséria e aflição.

As vezes mais miséria As vezes mais aflição.

Na maioria do tempo, os dois.

Uma cervejinha aqui e ali e a morte de algum desafeto são suas únicas felicidades.

Vai alcançar os 70 daqui um tempo. Provavelmente, estará preso a uma cadeira de rodas.

Tendo que comer por canudinho.

É como se estive morrendo lentamente de alguma doença terrível.

Se tiver sorte, você acabará morrendo em algum atropelamento por aí.

Se não, você ira passar o resto dos seus dias lentamente se transformando num vegetal que sente dor.

Ai você pensa: o que está acontecendo?

Você bebe o seu café e pensa se ainda há algum propósito em sua vida.

E é claro que tem!

Tudo o que você precisa fazer é olhar para trás e analisar todo o ódio que o feminismo jogou em cima de você durante todos esses anos.

Veja como você é retratado como se fosse um demônio.

É chamado de pedófilo, espancador de mulheres, estuprador, misógino, opressor. Um imbecil decerebrado.

A lista é infinita.

Para adicionar mais insultos a esta injúria, seu país foi vendido por seus políticos.

Você é forçado a dar uma fortuna em impostos para pagar numerosas coisas que você nunca quis saber e por idéias que você nem acredita.

Sua aposentadoria é saqueada para que aqueles que estão no goeverno possam viver feito reis.

Centenas de leis são propositalmente feitas para bloquear você e para bloquear sua liberdade de pensamento.

E neste momento, você não tem muito a perder.

Agora, volte e olhe novamente no espelho. Dê uma boa olhada em você.

E diga isto para si mesmo:

A partir de agora, eu farei algo que valerá a pena.

A partir de agora, eu irei que minha voz seja ouvida.

A partir de agora, eu irei fazer algo que deveria ter feito há muitos anos atrás.

Eu não vou simplesmente desaparecer e deixá-los levar o que eles querem. Não mais.

Eu já aturei o bastante. É hora de eu reagir. É hora de ajudar a derrotá-los.

E eu irei fazê-los pagar por cada coisa que eles fizeram conosco.

Posso não ser tão forte fisicamente quanto eu fui e certamente não sou mais bonito. Mas minha experiência de vida me deu a sabedoria necessária para saber como agir e fazer uma bela confusão.

Então, por favor se una a nós na internet, ajude a causa masculinista da maneira que for melhor para você, e vamos fazer com que a voz da experiência use seu tempo restante na Terra para meter uma lição nessas feministas misândricas revoltadas e nos seus cãezinhos amestrados que as ajudam.

Resumindo, vamos mostrar o inferno a eles!

E se talvez você infelizmente acabe morrendo lentamente com alguma doença terrível que só afete aos homens, saiba que sua doença recebeu só uma fração da atenção do governo em pesquisas e programas de prevenção (por causa que a maioria dos recursos médicos vão para as doenças femininas – mesmo se descontando os gastos com os problemas vindo da reprodução), mas você irá ter feito sua parte contra os que fizeram com que as coisas chegassem nesse ponto.

fonte: http://www.angryharry.com/esOldCodgersUnite.htm

2 comentários

  1. Arpoador

    Muito triste o texto, mas infelizmente esse é o destino da maioria dos homens que vivem na matrix. Que pena! Acordar um dia e ver sua verdadeira face no espelho e notar que é uma criatura esquecida, desprezada e vil por essa sociedade feminista.

  2. lucman

    Muito bacana o texto.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: