«

»

dez 14 2011

Varicocele: fique de olho!

por John_Romano, usuário do Fórum do Búfalo

De volta aos artigos sobre saúde masculina, trago hoje um tema importante: a varicocele ou varizes testiculares.

Quem se alistou nas forças armadas, deve lembrar-se do exame do “sopro” pra detectar essa doença!

O que é?

São veias dilatadas ao longo do cordão espermático (estrutura que suspende o testículo) constituem a varicocele. Causas anatômicas (veia espermática desembocando na veia renal esquerda) e incompetência de válvulas venosas são as principais causas da doença. A varicocele está presente em 15% da população geral (adultos e adolescentes) e em 35% dos homens com infertilidade.

O que se sente?

O paciente nota a presença de veias dilatadas e tortuosas no seu saco escrotal ou mesmo apresenta desconforto ou dor no lado afetado. As veias aumentam de calibre com o esforço físico. A varicocele pode também ser indolor ou ser achada acidentalmente. O lado mais atingido, por uma razão anatômica, é o lado esquerdo. Aparecimento súbito de varicocele principalmente em pessoas idosas pode ser causado por tumores renais devido à compressão da veia renal. A varicocele é uma causa comum de infertilidade, alterando o esperma e inclusive diminuindo, em alguns casos, o volume testicular.

Como se diagnostica?
Veias calibrosas numa das metades do saco escrotal, não dolorosas à palpação e que aumentam de volume enquanto o paciente é submetido à uma manobra de esforço, constitui o diagnóstico de varicocele. Em casos duvidosos, pode-se recorrer a ecografia testicular, cintilografia dos testículos e termografia.

Tratamento da varicocele

O tratamento é indicado naqueles que apresentam sintomas, infertilidade ou sinais de atrofia do testículo. Existem 3 opções:

Cirurgia aberta: A cirurgia aberta é um procedimento simples, normalmente realizado com anestesia geral (em alguns casos com anestesia local). Dura 45 minutos e o paciente costuma ter alta no dia seguinte. Devido ao edema, indica-se o uso de um apoio para a bolsa escrotal durante alguns dias. O paciente deve evitar esforço físico por 2 a 4 semanas. Relações sexuais somente após 10 dias.

Cirurgia laparoscópica: É menos usada pois, neste caso, possui tempo operatório maior e alta hospitalar costuma demorar 48 horas. A única vantagem é uma incisão menor.

Embolização da varicocele: É um processo não cirúrgico, semelhante a um cateterismo. Não é preciso anestesia geral (na maioria das vezes apenas sedação) e o procedimento dura apenas 1 hora em média.

Fontes usadas para o artigo:

http://boasaude.uol.com.br/lib/ShowDoc.cfm?LibDocID=3661&ReturnCatID=1746
http://oglobo.globo.com/saude/vivermelhor/mat/2007/05/29/295945144.asp
http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/varicocele/

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: