«

»

dez 14 2011

Uma vantagem sexual injusta

retirado do livro The Principles of Social Competence
traduzido por Oddy 

Nas contemporâneas estórias românticas na TV e nos filmes, os interesses do sexo feminino prevalece. Não importa o quão obesa ou preguiçosa uma mulher é, há uma vítima do politicamente correto pronto para abraçá-la. Não importa o quão vingativo, irresponsável, egoísta ou flagrantemente desrespeitoso o comportamento de uma mulher se torna. Justificativas serão feitas para seu mau comportamento. Independentemente de quão pouco uma mulher retribui em um relacionamento, o feminismo demanda que a sociedade foque sua atenção e piedade somente nela.

Os homens, por outro lado, são retratados como nada mais do que adereços da relação aos serviços de uma mulher narcisista cheia de critérios para um namoro. Tímidos e “nerds” são habitualmente afastados delas sob o argumento de que ela é “areia demais pro caminhãozinho” deles. Dificuldades para pagar as despesas da namorada , ou a falta de conhecimento por outras exigências exageradas incitam escárnio público e desprezo. Os homens que dão muito pouco são rotulados como “pão duros”, enquanto homens que se dão muito são difamado como “maníacos”. Em uma busca constante para agradar mulheres disfuncionais, homens afeminados e sem senso de dignidade contribuem para os seus próprios maus-tratos e marginalização. Consequentemente, a manipulação sexual tornou-se um esporte para as mulheres de hoje.

Desde que a biologia ditou ao sexo masculino que homens devem iniciar interações românticas, as mulheres perceberam que possuem uma poderosa vantagem sexual. Isso permite que mulheres de escolham entre vários pretendentes. No entanto, pelo fato desta vantagem servir de grande utilidade as mulheres, as feministas permanecem em silêncio sobre este fato biológico “desigual”. As mulheres tem permissão para explorar esta vantagem, sem restrições.

Através do uso de artifícios que mostram partes sexuais do corpo, usando maquiagem, cosméticos, cirurgias para melhorar a sua aparência, as mulheres empregam flertes calculados para tentar fazer os homens pensarem que vão transar. Simultaneamente, humilham todos aqueles que investem nela por não serem capazes de se controlar.

Os homens também possuem suas próprias vantagens naturais sob a forma de força física superior e capacidade mental superior. No entanto, quando os homens procuram se beneficiar da sua próprias vantagens da natureza, as feministas reclamam. Já não é permitidos aos homens a liberdade de competir por empregos que se adequam a sua capacidade natural. Também não são permitidos aos homens exigirem que as mulheres paguem suas justas partes das despesas do namoro. Em vez disso, os homens devem agora lidar com cotas de ação afirmativa e sexistas expectativas sociais como cavalheiros, ambos projetados para anular as vantagens naturais do sexo masculino. Embora as vantagens de gênero das mulheres naturais são comemoradas, as vantagens naturais do homem são denunciados como ferramentas misóginas e de opressão.

Ao negar as vantagens do sexo masculino através de meios legais de intimidação, o feminismo remove a autoridade masculina e joga esta autoridade nas mãos das mulheres. Desta forma, enquanto essas mulheres gritam por ‘’igualdade’’, elas também estão condicionadas a ignorar a hipocrisia do aproveitamento das vantagens inatas de seu próprio gênero. Isso não só acaba com relações, mas como coloca a sociedade numa situação econômica desastrosa.

acesse o site dos autores do livro: http://manhood101.com

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: