«

»

dez 21 2011

Um novo padrão: Gostosas, porém barrigudas

por lawlyet_w, usuário do Fórum do Búfalo

Se compararmos as mulheres de hoje com as mulheres 10 ou 15 anos atrás, veremos uma diferença que poucos percebem. Elas podem se tornar mais magras, usar roupas mais decotadas, silicones e até alguns músculos mais torneados, mas ao contrário das do passado recente, suas barrigas estão aumentando.

Os confrades podem estar estranhando a minha afirmação de que poucos percebem essa diferença. Explico. É verdade que somos visuais para o sexo, mas isso significa somente que nos sentimos atraídos pelo imagem da mulher, especialmente se a mesma for voluptuosa. Em contrapartida, as mulheres são mais visuais do que homens, mas para símbolos de status e não para o desejo sexual em si. Voltando aos homens, por mais visual que seja nosso instinto sexual, temos a tendência de ignorar pequenas imperfeições como barriga, celulites, estrias e muitas vezes até mesmo um rosto feio se a mulher for fisicamente atraente.

Tudo isso é explicado pela fórmula básica da sobrevivência que todos já conhecemos: Mulheres tem instintos hipergâmicos porque apenas podem ter 1 filho por vez a cada 9 meses, enquanto homens tem instintos sexuais aflorados pela imagem da mulher porque podem ter quantos filhos quiserem.

A hipergamia feminina sempre existiu por ser uma coisa genética, mas os nossos instintos aliados a uma cultura marxista e feminista tiraram essa hipergamia do armário. Hoje, como em nenhuma outra época, a hipergamia feminina está sendo celebrada.

O resultado disso é a aplicação pura e simples da lei da oferta e procura. E, é claro, seus efeitos colaterais. As mulheres passaram a ter uma vida ainda mais fácil e com isso perceberam que podem aumentar o nível de suas exigências. Todo resquício da verdadeira masculinidade foi capado do homem para dar lugar ao falso machão, o homem que mede seu valor pelo número de mulheres que atrai, ou seja, o mangina pseudo-cafa (NE: Mangina é o cara que endeusa a mulher. Praticamente só falta lamber o chão por onde elas passam…). Esses falsos machões vivem a fantasia de que sexo no mundo virá fácil para eles se procurarem e baixarem ainda mais a seletividade (que já está à níveis subterrâneos), apesar de inconscientemente saberem que as coisas não são bem assim. Esse conflito entre ideologia imposta culturalmente pela matrix social e subconsciente faz o falso machão ser doutrinado com a idéia de que apenas o sexo importa, mesmo que a mulher seja feia, burra ou insuportável. Afinal, se ele não come as feias, começam a comentar que muitas exigências são desculpas por não gostar de mulher. Se a mulher for voluptuosa, mesmo sendo mediana e tendo uma barriga media a grande, o falso machão entra em parafuso e sente que precisa tê-la, se rebaixando ainda mais.

As mulheres estão crescendo hoje nessa sociedade e aproveitando o alto valor que recebem dos manginas. Pior, estão com os egos ainda mais altos e por isso exigindo mais, mesmo que dando menos. Elas que já não são naturalmente inclinadas à esforços, que são caprichosas e infantis por natureza, procurando sempre o caminho mais fácil, mesmo que danoso, se entregaram ainda mais aos vícios e prazeres da promiscuidade, das bebidas, das drogas e principalmente da gula.

Cada vez vemos mais mulheres novas, que mal se tornaram adultas, com barrigas de chopp por viverem em barzinhos tomando mais cerveja do que um irlandês e ainda achando que fazem bonito por terminarem a noite embriagadas e vomitadas. Provavelmente acordarão no dia seguinte de ressaca escrevendo em seus facebooks sobre a bebedeira divertida que tiveram na noite passada. E é claro que todos os manginas virtuais irão clicar em “gostei” e inflar o ego delas. O pior é que esses mesmos manginas estão pensando em como seriam felizes se simplesmente pudessem receber um beijo de uma dessas.

Enquanto isso os verdadeiros homens procuram cada vez mais a superação física, treinando seus corpos até o limite, controlando a alimentação. Uns pela razão errada, mulheres. É claro que elas não darão a mínima, a menos que ele consiga muito destaque físico, pois o desejo das mulheres, como já bem explicou The Truth, é fetichista. Elas tem desejo por símbolos de status. Outros homens, treinarão por si mesmo e esses vão ter sucesso em suas vidas pois por mais fetichistas, interesseiras e hipergâmicas que sejam as mulheres, o valor verdadeiro do homem é aquele que ele mesmo se dá.

fonte: http://forum.bufalo.info/index.php?topic=325.0

8 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. jonyway

    “As mulheres estão crescendo hoje nessa sociedade e aproveitando o alto valor que recebem dos manginas. Pior, estão com os egos ainda mais altos e por isso exigindo mais, mesmo que dando menos. Elas que já não são naturalmente inclinadas à esforços, que são caprichosas e infantis por natureza, procurando sempre o caminho mais fácil, mesmo que danoso, se entregaram ainda mais aos vícios e prazeres da promiscuidade, das bebidas, das drogas e principalmente da gula.”

    Eu considero que a principal razão de as mulheres estarem tão insuportáveis advém da manjinisse, ou seja, o próprio homem foi o maior culpado dessa situação. Vejamos: Somos mais forte, mais racionais, mais líderes… Isso é biologicamente comprovado. Não é apenas uma expressão machista. Se tivemos e temos as virtudes do controle, por que estamos cada vez mais por baixo? A resposta está no texto acima.

  2. RAUL

    O VALOR VERDADEIRO DO HOMEM É AQUELE QUE ELE MESMO SE DÁ….Sabias palavras. simplicidade que beira a perfeição

  3. Marcelo Oliveira

    O valor verdadeiro do homem é aquele que ele mesmo se dá.

  4. samuel

    great!!

  5. gostoso

    então o homem só é homem se ele vai a academia malhar? uhasuhsa parabens

    1. josebaron

      na lógica da maioria mulher “com musculos” parece homem, então homem sem musculos? huehue

  6. Joao

    Muito Bom e condiz com a realidade!

  7. The Real

    Simplesmente destruidor!.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: