«

»

dez 14 2011

“Quebrando paradigmas”

Um incidente que ocorreu numa filial do McDonalds nos EUA está causando um imenso debate sobre a violência e até onde as mulheres provocam a violência. Para mais detalhes sobre o caso leia a matéria que saiu no blog Marxismo Cultural.

por Keyster 

Se um homem instiga uma resposta violenta de outro homem, é melhor ele se preparar.

Se uma mulher instiga uma resposta violenta de um home, ah, o cara tinha que se controlar e galantemente levar as porradas dela, “como um homem”.

Temos uma sociedade que impede os homens controlarem com o uso da força uma mulher agressora, mas que não faz nada para coibir as mulheres de provocarem o quanto quiser um homem. Existe esta “amarra” contra os homens por que eles “podem causar mais danos”, o que justifica permitir uma mulher praticar o abuso que quiser… por ser incompetente na hora de uma briga (entretanto ninguém admite isso).

Este jovem no Mc Donalds, que estava lá trabalhando, nunca foi condicionado socialmente (ou pelo sistema educacional) a tratar diferente uma agressora ou agressoras. Ele não tem uma “visão feminista” das coisas. Ele não tem aqueles freios morais dados pelo cavalheirismo bocó. Ele é totalmente pró igualdade entre os sexos. Ele é um verdadeiro feminista orgânico!

Não importa quem instigou a luta, se um homem “agressivo, violento e raivoso” acabou ganhando a briga (ou controlando uma mulher histérica na base da força), foi algo feio! Ele deve saber melhor do que ninguém; aquela mulher não ia sofrer nenhuma punição legal caso agredisse ele. Quando um homem reage a uma agressão de uma mulher “foi um crime horrível!”. Quando uma mulher agride um homem “ah, ela deve ter tido suas razões e ele teve o que mereceu”. (NT: um bom exemplo é este vídeo, traduzido pelo Canal: Quando mulheres abusam de homens)

Deram a carta branca para as mulheres ridicularizarem e abusarem dos homens sem ter que se preocupar com as consequências, e elas estão se aproveitando disto. O que este jovem rapaz fez foi “quebrar um paradigma” imposto por nossa sociedade feminista e pelo nosso sistema jurídico cavalheiresco. Ele tinha esta opção ou não “virar uma peneira”, caso a agressora estivesse portando uma faca.

fonte: http://www.the-spearhead.com/2011/10/27/comment-of-the-week-breaking-the-paradigm-in-mcdonalds-incident/

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: