«

»

dez 09 2011

[Pragakham] O que aprendi com a Matrix

por Pragakham 

Com a libertação da matrix (NE: matrix é o mito do amor romântico) aprendi a enfiar em uma mulher com mais agressividade. Para que ela sinta o dobro de dor no ânus, pra uma vaca aprender o que se faz com nobres sentimentos. Aprendi a tirar mais água dos olhos de uma mulher, quando a mesma está sentido dor vaginal quando a estou enrrabando.

Aprendi com a saída da matrix que uma mulher gosta de trepar ardilosamente visando alguma coisa, e não de forma apaixonada. Aprendi que seio de mulher é saco de areia para boxear. Aprendi que mulher gosta de gargarejar esperma para limpar os dentes, que sentimento é apenas uma palavra que é usada por mulheres na arte da sacanagem. Aprendi que na matrix posso me aperfeiçoar mais no swing, aumentando o numero de corpos para ser comidos, aprendi que não só que amor de cu é rola, mas que de vagina é rola e bago, cabo de vasoura, vibrador, etc.

A matrix me ajudou a cuidar mais ainda das minhas bolas para que as putas levem boladas no queixo. Aprendi que minha porra deve ser utilizada em todo o rosto feminino, ocupando olhos, nariz, etc. Aprendi com a matrix que mulher deve levar beliscão nos peitos quando estão prestes a fingir um orgasmo. Aprendi com a matrix que num belo 69 , não deve somente enfiar um dedo no toba da vadia, mas sim a mão toda para que ela sinta prazer máximo. Aprendi com a matrix que mulher é objeto de uso cortante, aprendi na matrix que mulher que apronta tem que trepar em circulo de 5 a mais machos para ela aprender quem manda somos nós. Aprendi com a matrix que mulher de quatro, tem que levar cuspida no rabo pra economizar KY  e dedada ao mesmo tempo pra não machucar o bago. Aprendi na matrix que anal é somente pra mulher um método de dizer sou piranha. Aprendi que na matrix mulher é somente um corpo onde jogo meu óleo de peixe, não vejo mulher como um ser humano, e sim um corpo , um pedaço de algo quando estou com fome sexual, fora isso não me serve para nada. Aprendi que com a matrix enquanto eu ter pau, vou sem dó pisar na cara de vadia quando eu estiver transando, batendo na cara da vadia e cuspindo no rabo dela e mostrando quem manda sou eu. Putaria é onde eu me divirto com objeto chamado mulher.

Sentimento somente de mãe, o resto é vadiagem , aprendi a descartar um corpo chamado mulher o mais rapido possivel, quando o esperma, porra, leite, jateiaa direto no beiço da vadia. Aprendi com a matrix esfolar o ânus de uma vagabunda com pepino, ou cenoura, ou beringela para que a mesma ultrapasse a barreira do gozo, aprendi com a matrix fazer uma vadia tocar uma siriirica com um pepino dizendo que me ama, aprendi que um corpo deve ser tratado como lixo quando elas pecam em si. assim e a beleza da bela matrix.

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Vasiliy Zaytsev

    Se a Baleia Jubarte ou outra feminista ler esse texto, tem um ataque cardíaco!

  2. RRSUPREMO

    ESSE TEXTO DO PRAGA,PARA MIM, É UM DOS TEXTO MAIS EMBLEMATICO QUE EU JA LI.

    TAMANHA NITIDEZ,INSPIRADOR E PROFUNDO OLHAR ACURADO DO HOMEM REALISTA DESPERTO E O LADO SOMBRA DA FEMEA.
    PARA POUCOS,QUE FAZEM FRENTE AO JOGO FEMININO.

    PARABENS PRAGAKHAN

  3. Fernando

    É isso aí mulheres sempre preferiram homens que as tratam igual merda mesmo e se elas querem isso então terão de nós.

  4. lukas

    muito bm aprendeu direitinho =D

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: