«

»

dez 04 2011

Mulheres e chimpanzés – Parte 1

por Angry Harry

A Dra. Helen Fisher afirma: “Por milhões de anos, as mulheres trabalharam. Elas traziam para casa por volta de 60 a 80% de todo o jantar – uma família que tinha dois provedores era a regra.”

Mulheres trazendo 60 a 80% de todo o jantar há milhões de anos, hm?

Que estranho!

Mesmo o Homo Erectus, a sua aparição só foi registrada não faz nem 2 milhões de anos.

A drª deve ser uma vidente!

Mal sabemos como machos e fêmeas humanos interagiam entre si à 100.000 anos atrás,  imagina milhões de anos atrás.

E não é só isso! Leiam:

“Mulheres são animais mais robustos porque elas cumprem a mais difícil das tarefas: cuidar de bebês pequenos e indefesos e fazer múltiplas tarefas ao mesmo tempo.”

Criar bebês é o trabalho mais difícil da Terra?!

Claro. Até babuínos fazem isso. Na floresta! Todos os mamíferos do planeta fazem a mesma coisa!

A Dra Helen daqui um tempo dirá que menstruar é um sinal de grande inteligência e pintar as unhas é algo que denota genialidade.

Mas esse tipo de bobagens politicamente corretas mascaradas como ciência acabam atrapalhando todas as teses acadêmicas atuais. São designadas para diminuir as qualidades masculinas e aumentar as femininas.

Fêmeas de todas as espécies sempre são maravilhosas, pelo que eles falam, e o machos são simplesmente uns parasitas.

Este é o tema principal deste tipo de debate desde a década de 1970.

Bem. Tem uma coisa que eu tenho certeza que acontece tanto com hominídeos e humanos, é o fato que as fêmeas manipulam, enganam, e jogam com seus machos desde os tempoque todos éramos chimpanzés.

Em comparação com os machos, fêmeas são cheias de esquemas, mentiras e enganações. Fêmeas – não importa se chimpanzés ou humanas – sobrevivem numa boa APENAS se manipular os machos a fazer o que elas querem.

Vamos ver um pouco sobre os chimpanzés agora.

Eles vivem em grupos dominados por alguns machos alfa.

Bem, porque esses machos alfa se preocupam em não fazer muita confusão?

Verdade... porque será?

Então porque eles simplesmente não devoram os bebês e fêmeas de chimpanzé (uma fonte fácil de comida) e vão lá pra selva para ficar numa boa
comendo suas bananas, caçando pequenos mamíferos e brincando com outros macacos?

A razão disso é que há um mecanismo no cérebro de cada macho que impede que ele machuque suas fêmeas e filhotes. Este mecanismo TEM que existir.

E, no mínimo, este mecanismo “psicológico” faz uma imensa diferença no ponto de vista das fêmeas.

E é claro, tal mecanismo é mais do que evidente nos humanos.

Um bom exemplo (há milhares de exemplo desses na história) quando William o Conquistador invadiu o que hoje é a Grã Bretanha e matou o Rei Harold e suas tropas em 1066. Não bastando isso, ele massacrou aqueles que se rebelaram no norte da ilha britânica, e boa parte dos homens (tanto jovens quanto velhos) foram mortos.

As mulheres, entretanto, não passaram por isso.

E este cenário é repetido de novo e de novo desde os tempos imemoriais.

Resumindo: realmente há um mecanismo psicológico muito forte que defende as fêmeas da violência dos machos.

E as fêmeas humanas certamente usam desta “vantagem” para obter vantagens para si.

No mundo dos chimpanzés, estes mecanismos salvam as fêmeas de serem atacadas pelos machos, e a presença de machos no bando também protegem elas e suas crias de outras fontes de perigo que podem surgir de outros animais.

E claro, a atração social e sexual das fêmeas tem algo a ver com isso.

Um exemplo, quando um chimpanzé agressivo chega numa fêmea, uma resposta praticamente padrão da fêmea é dar as costas e se oferecer para fazer sexo com ele. Isso desvia a agressividade do macho, e o recompensa de alguma forma – o que pode ser o motivo dele aparentemente agir deste jeito agressivo!

Boa tática!

Mas, este ato de distração e encantamento também excitam as fêmeas.

Calma ae garotão! Só faltam mais 24. Depois a gente para pro almoço.

Elas amam isso!

Na verdade, quando as chimpanzés estão no cio, elas podem facilmente copular mais de 40 vezes por dia.

Mais de 40 vezes!

Em outras palavras, elas adoram tanto isso que nem tiram uma folguinha de meia hora pro lanche!

Isto não é apenas um divertimento. É uma obsessão. Um vício inacreditável e insaciável.

E as fêmeas humanas também amam satisfazer machos dominantes. E elas ficam muito excitadas com os “abusos” que estes “machos alfa” infligem a elas.

Veja por exemplo, essas novelas que elas adoram ver diariamente, os livros que elas lêem e os assuntos que dominam os programas de entrevista que elas gostam.

Elas nunca tem o suficiente!

Fêmeas humanas são obcecadas com a idéia de serem “vulneráveis”. Elas não conseguem parar de alegar que estão sendo “abusadas”

Em outras palavras, este é um dos maiores atrativos em seus livros de romance.

Mas como elas copulam mais de 40 vezes ao dia? Mentalmente – veja como elas ficam ligadas quando passam algum escândalo sexual na tv, como elas ficam lá – hipnotizadas – quando o machão da novela bate na mocinha; de novo e de novo e de novo…

Mas elas adoram isso!

Mas agora voltaremos aos chimpanzés. Vamos ver como isso funciona sob uma ótica evolucionista e entendermos o porquê que as fêmeas humanas se tornaram nessas  masoquistas malucas de hoje.

Só para simplificar, imagine por um momento que os chimpanzés são como robôs, que só reagem em base naquilo que lhes dão prazer.

Por exemplo, quando os chimpanzés estão copulando, eles só fazem isto por causa do prazer gerado no momento. Eles não tem a mínima idéia que o resultado da cópula pode gerar filhotes.

Ok. Agora estamos na floresta. E a situação é essa.

Temos aqui alguns machos alfa grandalhões e agressivos andando por aí e as fêmeas – menores em tamanho e força – com seus filhotes que de alguma maneira tem que sobreviver perto deles.

E como elas conseguem sobreviver?

Se elas conseguirem sair correndo deles, elas conseguiriam sobreviver. Mas elas acabariam não sobrevivendo sozinhas. E claro, se elas não tem nenhum macho por perto, elas não se reproduzirão e estarão fadadas a extinção. Irão falhar na luta da evolução.

Na verdade, o sucesso na corrida evolucionária depende demais da capacidade das fêmeas em conquistar os machos alfa e fazer eles copularem com elas e as protegerem.

Então, não há motivos fortes o suficiente para uma fêmea copular com machos mais fracos. Fêmeas que só copulam com os mais fracos acabarão por reproduzir machos também fracos, e pra piorar, machos fracos na presença de machos alfa não terão muitas chances de manterem sua linhagem.

Ou seja, fêmeas que se atraem por machos fracos não tem grandes chances de produzir uma linhagem longa.

Elas estariam perdidas!

Por outro lado, fêmeas que se atraem por machos agressivos e conseguem manipulá-los sem ser atacadas por eles terão chances muito maiores de sobreviver e ter uma longa linhagem. Seus descendentes (e seus genes) serão os campeões!

Elas não somente irão parir machos mais fortes, que provavelmente se tornarão os futuros machos alfa, mas irão produzir também o mesmo tipo de fêmea. O mesmo tipo de fêmea que tem a mesma capacidade de manipular os machos para conquistar a proteção delas e de seus filhotes.

Os genes destes machos só irão se espalhar.

E lembre-se que cada uma dessas coisas não precisam de ter qualquer raciocínio lógico ou consciente para serem feitas. Elas irão surgir apenas por estímulos emocionais e sensações prazerosas que foram “selecionadas” pelo processo de evolução.

E estes chimpanzés terão maiores chances de gerarem novos chimpanzés mais fortes que irão dominar o futuro.

Nenhum planejamento visando o futuro é necessário para isso.

Seleção natural. Seleção sexual.

Resumindo, estas são as qualidades que levarão as chimpanzés fêmeas terem uma longa linhagem de descendentes:

  1. A fêmea precisa se atrair por machos alfa, não pelos machos fracos;
  2. Elas precisam atrair os machos alfa para copularem com elas;
  3. Elas precisam manipular esses machos para fazer que eles não a machuquem;
  4. E melhor ainda, elas precisam fazer com que estes machos alfa as protejam.

As fêmeas e seus descendentes que não seguirem estas regras básicas estão fadadas a extinção e serão substituidas por aqueles que seguem tais regras.

Ou seja, a maior preocupação das chimpanzés fêmeas é atrair machos dominantes para poder manipulá-los satisfatoriamente para fazer o que elas precisam é a chave do sucesso evolucionário.

Na verdade, nenhuma outra chave é necessária. Aliás, nem existe outra chave.

Agora, se formos parar para analisar como a parte emocional e de recompensa do cérebro feminino humano funciona, veremos que ele não se difere muito do cérebro da chimpanzé fêmea.  Há muitas áreas em comum sobre o comportamento feminino que são observadas quando se estuda o comportamento dos chimpanzés.

Até que você é bonitinha. Serve.

Chimpanzés machos alfa, por outro lado, não precisam ficar criando esquemas manipulativos complexos como as fêmeas para poderem garantir a sua linhagem. O seu tamanho e a sua força destrutiva já fazem praticamente todo o serviço.

Eles não precisam de “seduzir” as fêmeas. Eles podem simplesmente pegar elas, ameaça-las e trepar com elas, sem complicações (NT: qualquer semelhança com a tal “pegada” não é mera coincidência…)

Esta habilidade – vinda do seu tamanho e força – também é muito útil quando o assunto é manter os outros machos mais fracos fora do caminho dele.

Clique aqui para continuar a leitura do artigo.

fonte: http://www.angryharry.com/esWomenandChimps.htm

5 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Victor

    E seleção sexual é um fato científico, que fique claro que ninguém aqui está inventando isso do nada.

    http://www.brasilescola.com/biologia/selecao-sexual.htm
    http://www.ib.usp.br/evosite/evo101/IIIE3Sexualselection.shtml
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Seleção_sexual

  2. Robson

    Boa,
    Na verdade essa história do macho nunca atacar uma fêmea é mais que psicológico é uma questão genética de preservação da espécie. Existem mecanismo, ainda não tão compreendidos, que fazem que uma espécie possa continuar a existir, acima de tudo.
    Se não existisse esse mecanismo de “proteção” às fêmeas, poderia resultar na extinção de uma espécie, uma vez que sem fêmea nÃo existe filhotes. Imagina se uma macho Alfa se irrita e matasse todas as fêmeas de seu grupo. a linhagem iria acabar ali mesmo.
    Outros mecanismo, sutis, também existem, como por exemplo uma filha sempre ira achar o suor do pai muito mais “fedido” que a do namorado, não sentindo nunca atraçao por alguém da mesma família, pois cruzar com espécies da mesma família pode gerar mutações nas próximas gerações. E por ai vai.

  3. Duda

    Hahahaha dei uma gargalhada aqui com o comentário do CJ… podem ser vários motivos: um fora, ela não viu, timidez mesmo etc. E mais uma observação: uma mulher (não ninfomaníaca) não vira as costas para um cara ameaçador para abrandar a agressividade física dele com outra agressão – a sexual.

  4. C.J

    Engraçado, uma menina virando as costas pra mim pensei que fosse timidez

    1. Mr.Real

      Nice

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: