«

»

dez 02 2011

Garotas que gostam de garotos que gostam de garotos

por Whiskey’s Place

A nova série do canal Sundance, “Garotas que gostam de garotos que gostam de garotos” explora o fenômeno do melhor amigo gay. Isto revela uma nova face da realidade dos canais televisivos de nicho e de “alto nível”. Geralmente são um gueto feminino e gay. E o desejo das mulheres mais abastadas para ter amigos gays para acompanhá-las em compras nos shoppings. “A celebração da mais importante relação de uma garota heterossexual – seu melhor amigo gay!”

Este seriado é mais uma demonstração de como os homens beta são uns perdedores.Muitos acabam sendo tragados para a categoria de melhor amigo gay. Também, veja as imagens do seriado e entenda porque homens heterossexuais não devem vestir shorts por aí a não ser para ir à praia. A proliferação do “melhor amigo gay” no ambiente urbano e profissional das mulheres é prejudicial para o homem comum. Assim a necessidade de se portar como um macho alfa, ou simplesmente esqueça.

Para aqueles pensando porque este cara apareceu na Fox Los Angeles, anunciando seus seminários de sedução ao custo de 1300 dólares ensinando como se deve pegar mulher e como não virar um amigo gay. Ele ganha dinheiro com isso por causa da mentalidade “cafajeste ou gay” que a mulher moderna tem como preferência masculina, assim fazendo que muitos homens, para se adequar a estes desejos idiotas delas e poder conseguir ter algum relacionamento, corram atrás destes tipos de curso. Os “amigays” é um aspecto, um indicador de como anda distorcido os relacionamentos amorosos atuais.

Nossos modelos atuais de relacionamento premiam somente um aspecto exacerbado da sexualidade e o desejo do agora. John Edwards (1) não está tendo que aturar milhões de mulheres pedindo pela cabeça dele depois de trair de uma maneira desonrosa sua mulher que está morrendo de câncer. Agora Elizabeth Edwards está lutando para viver o suficiente para se divorciar dele e para proteger seus bens tanto do filho bastardo de Edward e de ações legais. Assim suas crianças não ficarão sem nada no futuro. Você poderá pensar que este trecho foi feito por uma mulher, reclamando para fazer Edward seguir os princípios mais básicos da decência. Parece… mas não é.

Decência, compaixão, e um relacionamento baseado na fidelidade estão se tornando um campo dominado apenas por cachorrinhos e “amigays”. Não por família e companheiros. Para os homens, o lugar está sendo tomado pelos videogames e mesmo os animais de estimação, substituindo a vontade de entrar em um relacionamento sério. Uma sociedade calcada nestes tipos de relacionamentos não é forte o suficiente para aguentar mudanças bruscas e outros acontecimentos ruins que ocorrem em qualquer sociedade. Se Crepúsculo e Betty a Feia são parte do problema, também o é “Garotas que gostam de garotos que gostam de garotos”.

Numa sociedade racional, o melhor amigo de uma mulher deveria ser o marido. Mesmo se ele fosse mais velho, gordo, ou menos dominante socialmente, ele estaria ali do lado dela em todos os aspectos e problemas da vida dela. O marido não apenas um objeto sexual suplementado por um “amigay” legal. A celebração desta disfunção pelas classes mais abastadas só evidenciam a decadência que se observa nelas.

Fonte: http://whiskeys-place.blogspot.com/2010/12/girls-who-like-boys-who-like-boys.html

Nota:

(1) John Edwards era um senador e pré candidato a presidência dos EUA pelo Partido Democrata. Depois que foi descoberto um caso extra conjugal que ele mantinha, sua candidatura à presidência foi por água abaixo, assim como sua carreira política. Para mais informações: http://glo.bo/ezwTiF

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. clezio

    MULHER COM AMIGAY… EM GERAL DÁ ESQUEMA SE NÃO FOR COM UMA É COM OUTRA….KKKKKKK..MAS EM GERAL QUANDO VC CHEGA NA MULHER O VIADO COM CIUMES COMEÇA A QUEIMAR SEU FILME COM ELA POREM SE VC NÃO FOR MUITO FEIO O VIADO COMEÇA E A QUEIMAR O FILME DA AMIGA SUTILMENTE(tipico das amiguinhas mulheres) ENQUANTO ELA VAI PEGAR UMA BEBIDA OU NO BANHEIRO QUALQUER OUTRA COISA.

  2. clezio

    UMA COISA QUE REPARO TODA MULHER QUE ANDA COM AMIGUINHO GAY EM FESTA É SAFADA QUE LIBERA ATÉ O CU …NÃO SEI SE ELAS JÁ FAZEM ISSO NA ESPERANÇA DE UM GAY ATIVO CHEGAR QUERENDO COMER O AMIGO AI ELA JÁ ENTRA NA JOGADA..OU PARA TER OUTRA CHAMARIZ DE ATENÇÃO MORAL/IMORAL QUE VAI ENCOBERTAR O ESTILO DE PROSTITUTA SAFADA DELA POIS A MAIOR ATENÇÃO AINDA SERÁ VOLTADA PARA O VIADO DO QUE PARA UMA VADIA SE OFERENCENDO COM ROUPAS DE SEX SHOP EM FESTA.

  3. Marlon roberto

    Belo texto. É a primeira vez que posto um comentário aqui. Concordo em gênero (opa!), número e grau. Mulher não gosta de homem. Relaciona-se com gays e machos alfa. O beta, ela odeia (tudo bem, algumas sentem nojo, mas dá no mesmo). O texto me lembra o caso de um cara que conheci há alguns anos, aqui na minha cidade. Ele não mora mais aqui. Foi embora. Se comporta como gay, fala como gay, veste-se como um gay. É um pé-no-saco com aquelas frescuras e assuntos de mulher. Trabalha como cabeleleiro. Vive rodeado delas, não apenas pela profissão, mas pela amizade. Só tem um detalhe: não é gay. É hetero. Finge que é gay. Me confidenciou isso um dia. Sabem por que finge? Pra comer es vadias, sem dó nem piedade. De menininha de 15 a dondocas casadas com otários ricos, que fingem ser sérias, de tudo ele já pegou. Por que ele me contou? Até os 22 anos éramos amigos. Saímos pras baladas e tals. Não tínhamos sorte. Eu, um cara mediano (na aparência), mas na época sem grana. Ele um cara feio. Danisco mesmo. Mas de vez em quando eu ainda pegava alguma. Ele nem isso. Fui embora pro Sul e dez anos depois volto a minha cidade e o reencontro. A princípio, não percebi nada de gay nele, claro. Comigo se comportou normal, falou como macho (até porque apenas finge que é gay). Até que um dia descubro que virou cabeleleiro e que estava muito bem financeiramente. É bastante procurado por mulheres. Quando fiquei assustado porque soube da fama de gay que o cara tinha adquirido, e o questionei, ela então contou toda a história. Que ele morava numa cidade vizinha e só ia até nossa cidade para trabalhar ( de cabeleleiro) e que apenas finge ser gay para pegar mulher e ganhar a vida como cabeleleiro. kkkk. Disse que a história toda começou no dia em decidiu fingir que era gay numa loja de produtos de beleza, para aproximinar de uma gostosa que tava por lá. Deu certo: em pouco tempo tava comendo safada, e de cara descolou os telefones de várias amigas dela.
    Depois disso, ele resolveu manter a estratégia. É solteiro convicto. Tem muitas amiguinhas do sexo feminino aí pra traçar, na hora que quer. kkkk
    Confidenciou que há trÊs inconvenientes: 1) usar aqueles trejeitos dos viados, pra fingir que é um deles; 2) a fama de fresco que se espalhou; e 3) aprender a falar sobre assuntos que mulheres gostam de conversar com gays (novelas, BBB, produtos de beleza, e acreditem, homem).
    Voltei pro Sul, onde trabalho e não falei mais com o cara.
    Evidentemente, ele paga um preço alto pra ter sexo fácil. Pessoalmente, prefiro ser um macho beta perdedor, do que fingir uma “gaysisse” só pra pegar essas vadias.
    Enfim, o texto só confirma o que, no fundo, todo mundo já havia percebido, embora naõ entendido: mulher só gosta e gay e macho alfa. O resto (kkkk), digo, os beta, elas odeiam…
    Valeu.
    Marlon.

    1. Big Lui

      Gostei muito texto, mas gostei ainda mais do relato de Marlon.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: