«

»

dez 14 2011

Câncer de testículo – algo sério e pouco conhecido

por John_Romano, usuário do Fórum do Búfalo

O assunto “saúde” é meio tabu entre nós.  Mas se quisermos realmente um aumento de políticas públicas voltadas pra nossa saúde, precisamos diminuir o preconceito com nossa própria saúde!

Como não conheço nada mais representativo da nossa masculinidade (não é peitoral nem bíceps) que nossas delicadas e preciosas BOLAS, trago aqui um pequeno artigo sobre a saúde dos nossos testículos.

Auto-exame dos testículos

O que é o auto-exame dos testículos?

O auto-exame é a forma eficaz de detectar o câncer do testículo em estágio inicial, o que aumenta as chances de cura.

Quando fazer?

O auto-exame dos testículos deve ser realizado mensalmente, sempre após um banho quente. O calor relaxa o escroto e facilita a observação de anormalidades.

O que procurar?

  • Qualquer alteração do tamanho dos testículos;
  • Sensação de peso no escroto;
  • Dor imprecisa em abdômen inferior ou na virilha;
  • Derrame escrotal, caracterizado por líquido no escroto;
  • Dor ou desconforto no testículo ou escroto.

Quais são os fatores de risco mais comuns para câncer de testículo?

Idade: Diferente da maioria dos tumores, o câncer de testículo é mais comum em jovens do que em velhos, sendo os tumores mais comuns os que acometem homens entre 20 e 40 anos

Histórico familiar: Homens com histórico familiar de câncer de testículo podem ter o seu risco aumentado para esse tipo de doença

Condições hereditárias (alterações genéticas): Homens que nasceram com disgenesia gonadal (condição em que há um defeito no desenvolvimento do testículo ainda na vida intra-uterina) ou Síndrome de Klinefelter (alteração na determinação genética do sexo) podem ter risco aumentado para o câncer de testículo

Histórico pessoal: Homens em que o testículo não desceu para a bolsa escrotal ou que já tiveram câncer em um dos testículos, também têm risco aumentado

Raça: Esse tumor é mais comum em homens da raça branca.

Como fazer?

  1. De pé, em frente ao espelho, verifique a existência de alterações em alto relevo na pele do escroto;
  2. Examine cada testículo com as duas mãos. Posicione o testículo entre os dedos indicador, médio e o polegar. Revolva o testículo entre os dedos; você não deve sentir dor ao realizar o exame. Não se assuste se um dos testículos parecer ligeiramente maior que o outro, isto é normal;
  3. Ache o epidídimo – pequeno canal localizado atrás do testículo e que coleta e carrega o esperma. Se você se familiarizar com esta estrutura, não confundirá o epidídimo com uma massa suspeita. Os tumores malignos são freqüentemente localizados lateralmente aos testículos, mas também podem ser encontrados na porção ventral.

Atenção!

Caso você palpe qualquer massa que não tenha sido verificada anteriormente, procure imediatamente um médico, de preferência um urologista.

A alteração encontrada pode se tratar somente de uma infecção, porém, no caso de um tumor o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura.

Observe que massas escrotais não aderentes ao testículo não são suspeitas de câncer.
Fique atento a alterações como sangue na urina e aumento ou sensibilidade dos mamilos.
Na dúvida, procure um médico.

Espero que seja útil pra todos nós!

Fontes:
http://www.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=138
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?125

Vale lembrar também do vídeo publicado pelo site www.malecancer.org, que tem como objetivo diminuir a vergonha que os homens possuem em relação ao próprio corpo, em benefício da saúde.

Post Original: http://forum.bufalo.info/index.php?topic=38.0

1 comentário

  1. Shmarosha

    Muito útil a informação. Eu mesmo não estava ciente do cancêr de testículo. Obrigado a todos. Vou examinar minhas bolas periodicamente.

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: