«

»

dez 08 2011

Anders Breivik: A revolta dos machos beta – Final

Caso não leu a 1ª parte, clique aqui.

por Whiskey’s Place 

Prevejo cartas apaixonadas cheirando a xoxota chegando em massa pra ele na cadeia...

Mas por fim, devemos encarar a verdade e aceitar o real motivo deste massacre. O verdadeiro motivo da morte destas pessoas foi só mais um macho beta em fúria. Isto irá acontecer até os machos beta tiverem seu status melhorado perante a sociedade, ou malucos forem presos o quanto antes (o problema é que Breivik não demonstrava sinais de problemas mentais), ou quem sabe os dois. Loucos fazem coisas loucas, e naturalmente nossa sociedade “boazinha” que reluta a controlar seus loucos irá pagar um alto preço por isto. Mas mesmo assim, os loucos enxergam apenas que há vencedores e perdedores. É natural do macho beta perdedor afligidos por doenças mentais punir aqueles (crianças, mulheres) que eles considerem “pertences” dos machos alfas vencedores.

Além dos familiares e amigos dos que morreram, é claro, ninguém realmente tá ligando sobre quem morreu no massacre. Outra verdade feia. E sabendo que se ninguém resolver matá-lo na cadeia, ele terá filas de lindas mulheres querendo transar com ele na cadeia. Esta é a triste verdade – só ver o caso Joran Van Der Sloot, que quando foi preso por ter matado uma jovem peruana, mulheres de todo o mundo mandavam cartas propondo casamento com ele. Ele já tinha feito sucesso entre as mulheres do sudeste da Ásia, por ser o principal suspeito no assassinato de Natalee Holloway. Drew Peterson, acusado de assassinar a esposa, tinha dezenas de mulheres se jogando pra ele, e ele já tinha 55 anos. Scott Peterson chegou à prisão e já tinha propostas de casamento para ele o esperando lá. E Scott Peterson não apenas se casou com uma mulher bonita, como tinha uma amante também bonita (Amber Frye). O recente acusado bandido do Estádido do Dodger, Marvin Norwood, um dos homens acusados de espancar um fã do time rival, tem de acordo com um parente dele que deu uma entrevista à uma radio de Los Angeles inúmeros filhos ilegítimos com várias mulheres, todas elas espancadas regularmente por ele.

A violência (infelizmente) não repele as mulheres, ao contrário, ela as atrai, as fazem se excitar mais. True Blood não é um seriado sobre um homem comum que ajuda sua esposa a trocar fraldas e a cuidar da casa. Este comportamento de “dono de casa” não gera atração em mulher alguma. A série é sobre uma garçonete gostosona que fisga um super macho alfa, no caso um vampiro ultra violento e dominante.

No mais, Breivik simplesmente se transformou na fantasia que toda mulher adora. O machão alfa matador, violento e dominante.

É por isto que coisas como True Blood são importantes. Claro, ele não faz com que um cara saia por aí matando pessoas, mas mostra muito bem o que a audiência feminina realmente quer, ou seja, é um imenso sinal de aviso. Porque no fim as mulheres tendem a ficar com o tipo exato de homem que elas desejam.

Breivik era uma bomba relógio. Sem dúvidas tinha problemas mentais, não tinha mulheres em sua vida (a não ser sua mãe), e nada na sua vida que impedisse ele executar esta fantasia de violência. Não há o que se questionar sobre isto. [É de se supor como ele conseguiu arrumar licença para comprar armas, este homem provavelmente era doente mental e ninguém notou.] MAS… uma sociedade mais saudável e robusta teria canalizado esta destrutividade contra alvos menos importantes: um líder político, celebridades, ou algo do gênero. Seria trágico sem dúvida, mas menos terrível do que ter por volta de 100 pessoas mortas, muitas delas crianças.

Aqueles que são contra a jihad são cheios de ressentimento, pressentindo (corretamente) que isto será usado para caçar todos aqueles que são contra a islamização da Europa. Eles não devem se desesperar, pois não há mais como a Europa evitar sua islamização.

As mulheres ocidentais, criadas sob a égide da igualdade ou mesmo mais iguais que os homens, naturalmente acharão eles… repulsivos. Machos Beta. Ah, eles não são sexys! Elas querem… elas querem vampiros violentos! Ou o Dexter. Ou Vic Mackey (The Shield). Machões alfa violentos, dominantes, assassinos que matam sem remorso, e que elas desejam mais do que tudo controlar. Esta é a fantasia delas. Certamente elas não querem… trocar fraldas ou fazer comida. Isto é o que o “dono de casa” (o macho beta capacho dela) tem que fazer. E ninguém quer saber dos “donos de casa”.

Os homens ocidentais estão virando “donos de casa”, e seu número só está aumentando. Sendo companheiros, sendo iguais, não dando as fortes emoções da violência, da sexualidade, da dominação. Alguém ainda se pergunta porque as mulheres ocidentais em massa estão rejeitando os homens ocidentais e a sua civilização? Em favor de minorias que irão… dominá-las? Roderick Shonte Dantzler, que matou a ex-esposa, sua filha, seus pais, sua ex-namorada, a irmã da ex-namorada e sua filha e tentou matar outra ex-namorada, era um homem negro que já tinha passagem na polícia e que engravidou sua ex-esposa quando ela tinha 16, e ele 22. Ele não foi acusado de pedofilia (NT: Nos EUA é proibido por lei que maiores de idade tenham relações sexuais com menores de 18). Todas as mulheres que ele matou eram brancas. Não há o que se questionar aqui, ele era muito mais desejável do que um “dono de casa”, porque ele era violento e dominante. Não é porque ele tomava remédios controlados e tentou incendiar a casa da própria mãe que isto faria diferença. As mulheres ocidentais estão DESESPERADAS pra darem para homens dominantes. Então elas toleram qualquer coisa.

Como este blog nota, os comerciais que pintam os homens brancos como estúpidos e colocam suas esposas como mulheres super bem sucedidas, continua a propagar este ódio contra os homens brancos. Larry Auster notou que fizeram um comercial onde um homem branco “suspeito” era denunciado por patriotas negros/hispânicos/muçulmanos. Não tem mistério. Caras brancos ordeiros são na sua maioria machos betas, tão excitantes para as mulheres quanto um prato de mingau de aveia frio. Que por sua vez apoiam a islamização (pelo menos assim elas poderam ter machões dominantes), imigração em massa e o multiculturalismo (culturas que odeiam a cultura branca/européia).

Nenhum argumento, fatos, estatísticas, qualquer coisa fará as mulheres ocidentais desistirem de ter seus machões dominantes. Elas querem isto! Elas irão defender seu macho alfa dominante até o fim. Enquanto elas demonizam os machos betas, que elas enxergam como fracos, não confiáveis e nojentos (sem apelo sexual). Enquanto as mulheres enxergarem os homens ocidentais como iguais ou um pouco inferiores, elas irão promover toda a agenda anti ocidental: imigração em massa, islamização, diversidade, multiculturalismo. Só assim elas poderão ter seus machos dominantes de volta.

Isto siginifica que o Ocidente está nos seus ultimos dias. Então não há mais o que fazer sobre isto, ou mesmo se importar, a não ser por nostalgia. As mulheres ocidentais definitivamente rejeitaram o homem branco ocidental, só ver a baixa taxa de natalidade (elas não os acham sexy o suficiente para terem filhos com eles).Mulheres são presas fáceis de fantasias sobre dominância violenta (só ver seus programas favoritos). As mulheres ocidentais acham seus “donos de casa” sem graça, e votarão em massa pela sua imediata substituição por imigrantes machões. Cherie Blair defende a Burca com unhas e dentes, na Inglaterra. Sua irmã se converteu ao Islã. Porque? Porque o Islã siginifica dominação, algo que elas necessitam desesperadamente.

A sociedade humana geralmente chafurda no sexo. Ele é explosivo, e é um recurso que deve ser limitado e não se espalhar muito. Reprimir o macho alfa e a sexualidade feminina para apenas algumas opções seguras, como a antiga sociedade ocidental fazia, deixando a mulher ter liberdade o suficiente antes da hipergamia comer solta com tenebrosas fantasias de dominação, significa construir uma família nuclear confiável que pode resistir ao caos da sociedade. E ela sobrevivia a este caos com mais força do que antes. O modelo dos Mormons, com seus verdadeiros haréns antes da proibição da poligamia (eles eram pobres e engolfados na violência e desconfiança, hoje fazem parte da classe média e são prósperos) e o modelo muçulmano desde a sua fundação, siginifica violência e pobreza. E geralmente as mulheres são felizes nestes ambientes, tendo seus homens dominantes para cobrir suas necessidades.

Resumindo. Breivik é um sintoma de causas subjacentes, ao invés da causa em si. O Ocidente colocou a corda no pescoço no momento em que deu igualdade total às mulheres, e a sexualidade feminina sendo o que é, é claro que elas iriam achar os homens comuns sem graça, e anseiariam pela total aniquilação desta sociedade por outra que saciaria seus desejos de serem dominadas. Eles definiram isto muito bem. Se Breivik não tivesse nascido, as mortes não iriam ocorrer, nada iria mudar. As mulheres ocidentais continuariam na sua luta para substituir a antiga população branca masculina por imigrantes que pelo menos sejam sexys e dominantes. A pobreza e a violência que irá advir dito não importa. Elas não são burras, elas sabem o que terão por sua ambição. Mas elas tão nem aí, a sensualidade do machão alfa compensa para a maioria delas. E elas terão isto.

Só um comentário final. É impressionante a passividade dos jovens da ilha. Aparentemente eles só tentaram fugir, nenhum dos jovens pensou em se unir e pegar o atirador na base da superioridade numérica. Esta orientação feminizada e passiva destes jovens é assustadora, e é o mesmo que aconteceu em Columbine, em Virgina Tech e em tantos outros massacres. Napoleão foi um gênio em prover seus soldados com um pedaço de terra e uma família. Eles lutavam como leões ao lado dele, mesmo depois da carnificina que foram as guerras revolucionárias. Napoleão, apenas com esta manobra simples, quase dominou toda a Europa. Homens lutarão feito leões pelo que é “deles”. Se os jovens de Virgina Tech, Montreal ou do massacre da Noruega lutassem pela namorada que provavelmente seriam suas esposas no futuro, eles teriam partido para cima do atirador, muitos teriam morrido é verdade, mas teriam pegado o atirador e evitado um massacre maior. Homens lutam assim nos Marines americanos, até hoje em dia, fazendo coisas admiráveis mesmo sob fogo pesado, e todos eles são homens comuns, não super soldados genéticamente modificados para a guerra. O Exército, a Marinha e a Força Aérea produziram homens de coragem similares, condecorados por sua bravura em combate.

Porque toda esta passividade? Porque um cara comum não irá morrer para proteger as fêmeas do hárem de um macho alfa. Um homem pode morrer pelo seu “irmão” (criado através do treinamento e combate pesado). Mas jamais morreria pra garantir a foda do alfa.

fonte: http://whiskeys-place.blogspot.com/2011/07/anders-breivik-beta-male-rampage.html

(NT: Os grifos são meus.)

3 comentários

  1. Fernando

    Todas as feministas ocidentais que abrem a boca pra falar mal de homem vão saber na verdade o que é opressão machista quando os muçulmanos dominarem o ocidente,aliais eu acho que é isso que elas tanto querem serem dominadas por um bando de homens alfas fanáticos religiosos como os muçulmanos.

  2. revouker

    Conclusão PERFEITA!

  3. Leão de Marte

    O tema é profundo, em alguns pontos seja a ser o biológio (instinto) o sistema mediador desse caos que irá se gerar na sociedade, independente de moral e bons costumes, que não funcionam nessa bagunça, realmente. Ótimo texto!

Deixe uma resposta

Switch to mobile version
%d blogueiros gostam disto: